26/05/10 | 8:11
“Teste do Pezinho” disponível nas UBS municipais, a partir de junho

O “Teste do Pezinho”, exame realizado para detectar possíveis doenças metabólicas, genéticas ou infecciosas em recém-nascidos, passa a ser oferecido pela Prefeitura de Manaus nas 46 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da rede municipal, a partir de junho. A informação é do secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato. Segundo ele, o serviço começou a ser implantado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) em 2009 e faz parte do Termo de Referência e Contra Referência ao Pré-Natal, Parto e Puerpério, assinado pelo Governo do Estado e Prefeitura de Manaus.

De acordo com o secretário, cerca de 100 técnicos de Enfermagem, dos quatro Distritos de Saúde (Disa) de Manaus, foram preparados para realizar o exame. Os técnicos participaram de cursos de capacitação, conforme recomendação do Ministério da Saúde. “O serviço trará mais comodidade para as mães, que poderão fazer o ‘teste do pezinho’ na mesma unidade onde realizaram o pré-natal e onde farão os exames puerpérios (pós-parto). Antes, era preciso se deslocar até a maternidade Moura Tapajóz”, explicou.

A coordenadora da Área Técnica de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, Elena Marta Amaral, informa que é recomendado, pela Organização Mundial de Saúde, realizar o “Teste do Pezinho” nos primeiros sete dias de vida do bebê. “O exame pode ser realizado até o 30º dia de vida da criança, mas quanto mais cedo for feito, melhor”, ressalta.

A coordenadora estima que serão realizados 30 testes por mês em cada Disa, que é a média da quantidade de exames em recém-nascidos que os Distritos atendem. “A mãe pode fazer o teste em qualquer UBS. O importante é não deixar de fazer”, enfatizou Elena Marta.

Para a realização do “Teste do Pezinho”, é necessário a mãe apresentar o documento de identidade e o Cartão da Criança, que é adquirido na maternidade assim que o bebê nasce. O exame é oferecido no horário das 8h às 17h.

Fique por dentro

Teste do Pezinho é um exame laboratorial simples que tem o objetivo de detectar precocemente doenças metabólicas, genéticas e/ou infecciosas, que poderão causar lesões irreversíveis no desenvolvimento do bebê. A maioria das doenças pesquisadas podem ser tratadas com sucesso, desde que diagnosticadas antes mesmo de manifestar os primeiros sintomas.

Reportagem – Lídia Ferreira.