Archive for the ‘noticias’ Category

Prefeitura mantém serviços essenciais de saúde no feriado de Corpus Christi

terça-feira, maio 24th, 2016

A Prefeitura de Manaus informa que durante o feriado de Corpus Christi e ponto facultativo, dias 26 e 27 de maio, respectivamente,  serão mantidos os serviços essenciais de saúde por meio da Maternidade Moura Tapajóz (MMT) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192).

A maternidade, localizada na Avenida Brasil, n°1335, bairro Compensa I, zona Oeste, funciona 24h. O SAMU também irá manter o plantão 24h, atendendo as chamadas telefônicas de urgência pelo número 192.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Policlínicas, Centros de Especialidades Odontológicas, Laboratórios, Farmácias Gratuitas e Centros de Atenção Psicossocial interrompem atendimentos nesta quinta-feira, 26, retomando as atividades na próxima segunda-feira, 30 de maio.

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Semsa realiza ação contra tuberculose em população indígena

terça-feira, maio 24th, 2016

Detectar precocemente os casos de tuberculose ativa e infecção latente pelo bacilo de Koch. Este é o objetivo do inquérito iniciado na última segunda-feira, 23, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em indígenas residentes nas comunidades Boa Esperança e Nova Esperança, localizadas no rio Cuieiras (afluente do rio Negro), na zona Rural de Manaus. A ação, que faz parte do Plano Nacional para a Redução e Controle da Tuberculose em Populações Vulneráveis, segue até a próxima sexta-feira (27).

A chefe da Divisão de Vigilância em Saúde do Distrito de Saúde (Disa) Rural, Cristiane Mendonça, esclarece que o inquérito é uma ação que visa a cobertura de 100% da população de determinadas localidades. Em Boa Esperança e Nova Esperança foram detectados 17 casos em fase latente (quando ainda não há a presença de sintomas) em 2014, quando foi realizada uma ação como essa pela primeira vez.

“No ano passado, tivemos um caso confirmado e neste já temos dois em tratamento. Ali, temos indígenas de várias etnias como Tikuna e Kambeba. São 50 pessoas no total. A meta é realizar o exame de Proteína Purificada Derivada (PPD) em todos e o teste rápido Gene Xpert naqueles que estejam apresentando sintomas como tosse, pois é necessário coletar o material por meio de escarro”, explicou.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destaca que a tuberculose é um dos principais problemas de saúde pública no Brasil e que Manaus vem realizando todos os esforços para reduzir a incidência da doença, intensificando ações para o diagnóstico precoce e para a redução da taxa de abandono do tratamento. “Esta é uma doença fortemente ligada a fatores sociais. Por esta razão, dirigimos nossas atividades de prevenção e controle para os grupos mais vulneráveis”.

A ação conta com a parceria da Secretaria Especial de Saúde Indígena, por meio do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI-Manaus), e do Laboratório Central (Lacen). No total, 12 profissionais participam da abordagem, entre médico, enfermeiro, agente de saúde indígena, bioquímico e técnico de laboratório, para realizar o atendimento e processar os exames.

A base da equipe é a aldeia Três Unidos, no Polo Nossa Senhora da Saúde, onde já existe um espaço para alojamento do DSEI-Manaus. O acesso é por meio fluvial, em uma viagem que dura 2h30 em lancha rápida. Diariamente, as equipes se deslocam para as duas comunidades programadas.

“Esta ação estava prevista na Programação Anual de Saúde (PAS). É difícil de ser executada, pois envolve diversos gastos como, por exemplo, barco e alimentação, mas é muito importante de ser realizada visto que se trata de uma população que tem pouco acesso aos exames”, avaliou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae), Angélica Tavares.

Programação

Na abertura da ação, dia 23 à tarde, foi apresentado um Panorama/ Abordagem da doença e estratégias adotadas para o Inquérito em Tuberculose. Até esta quinta, 25, será realizada a busca de pacientes sintomáticos respiratórios, coleta de exame de escarro e aplicação do PPD. No dia 26, os profissionais realizam a leitura do PPD, processam os exames de escarro e entregam os resultados. Também atendem os possíveis casos positivos, incluindo a realização do teste rápido para HIV. No dia 27 pela manhã, concluem a leitura do PPD, apresentam e avaliam o resultado da ação. À tarde, a equipe retorna a Manaus.

Sobre a doença

A tuberculose é uma doença infectocontagiosa causada pelo bacilo de Koch, cujo nome científico é Mycobacterium tuberculosis. A versão pulmonar é a mais comum, porém a doença pode ocorrer em outros órgãos como as meninges, rins e ossos.

Tosse seca ou com secreção, por duas a três semanas, falta de apetite, febre discreta, dor no peito, suor noturno e fraqueza são sintomas da doença, mas nem sempre se manifestam em todos os pacientes. Em estágio avançado, porém, o paciente pode sentir todos esses sintomas juntos.

Em 2014, um milhão de crianças no mundo foram vítimas da doença, ano em que o Brasil apresentou 81 mil casos novos, configurando-se como um dos 22 países que concentram as mais altas taxas da tuberculose. O Estado do Amazonas apresentou, em 2015, a maior taxa de incidência em nível nacional, com 73,8% dos casos concentrados em Manaus.

 

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

UBS Leonor de Freitas realiza ação de Saúde Bucal

terça-feira, maio 24th, 2016

Unidade Básica de Saúde Leonor de Freitas, na Compensa, realizou, no dia 20 de maio, ação de Saúde Bucal com peça teatral, palestras e brindes aos usuários, alunos e estagiários do curso de Odontologia do Instituto Amazônia de Ensino Superior (IAES). A atividade foi coordenada pela cirurgiã dentista da UBS, Kátia Vasconcelos.

Balanço parcial mostra que Manaus ultrapassa meta de vacinação e imuniza mais de 377 mil pessoas

sexta-feira, maio 20th, 2016

vaicanacaometa (2)

A 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe encerrou nesta sexta-feira, 20, em Manaus. Segundo balanço parcial da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), até às 15h, as unidades de Saúde já tinham imunizados 377.027 pessoas, 94,98% da meta, ultrapassando os 80% exigidos pelo Ministério da Saúde. Somente no final do mês, a Semsa vai divulgar o resultado geral, quando encerra a vacinação dos acamados e da zona rural, dia 30.

Até à tarde, o grupo que ainda não tinha atingido a meta era das grávidas, com 78,31%. Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, o número de grávidas estimado em Manaus pode ser até menor devido ao fato de que muitas mulheres evitaram engravidar por causa do zika vírus, que pode causar microcefalia nos bebês. “Talvez não tenhamos o número de gestantes que estimamos, mas acredito também que muitas devem ter procurado a vacina no último dia, porque é muito importante que elas se protejam da gripe durante a gravidez. Mas, faltava pouco para atingir a meta e creio que conseguiremos”, afirmou.

Segundo balanço da Semsa, 136.508 crianças menores de 5 anos tomaram a vacina (83,56%), 47.585 trabalhadores da Saúde (101,83%), 25.160 gestantes (78,31%), 5.571 puérperas (105,47%), 480 indígenas (90,06%), 120.654 idosos (108,05%) e 41.069 pessoas com comorbidades (110,20%).

Além das unidades básicas, que funcionam das 8h às 17 horas, as doses também foram oferecidas em dez unidades de horário estendido, onde postos de vacinação funcionaram até às 21h desta sexta-feira. A vacina protege contra H1N1, H2N2 (ambos vírus da Influenza A) e Influenza B.

Segundo o secretário, a Semsa agora irá se preparar para a Campanha de Multivacinação, que será realizada de 11 a 17 de junho, e a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite, no período de 22 de agosto a 2 de setembro.

Texto: Cláudia Barbosa

Fotos: Altemar Alcântara e Karla Vieira

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal Saúde (Semsa) 92 3236-8315

Zona rural recebe Unidade Móvel para diagnóstico da malária

sexta-feira, maio 20th, 2016

unidmoveldiagmal (2)

A Unidade Móvel para o diagnóstico da malária e leishmaniose iniciou atendimento na comunidade Nossa Senhora de Fátima, na zona rural de Manaus, nesta sexta-feira (20). A estrutura, que faz parte das estratégias de controle de endemias da Prefeitura de Manaus desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), ficará na localidade até a conclusão das obras no Posto de Endemias, que está em reforma após sofrer danos com erosão. O local apresenta o segundo maior número de casos na capital.

De janeiro até a última quinta-feira, 19, já foram feitas 189 notificações de malária naquela comunidade. Isto representa 4,9% do total dos 3.821 casos registrados em toda a capital. Um acréscimo de 88% em relação ao mesmo período de 2015 em Manaus.

O secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que novas estratégias foram tomadas para conter o aumento da doença, além do reforço em antigas ações. “Estamos implementando mais ações de campo para que a malária seja vencida. Temos agora mais 40 veículos, reforçamos quantidade de profissionais, entregamos duas unidades móveis para o diagnóstico, já que isso permite o início imediato do tratamento e impede que a pessoa infectada transmita a outras a doença”, informou o secretário.

O assessor técnico da Semsa, Romeo Fialho, acrescenta, ainda, que na localidade já foram distribuídos mosquiteiros impregnados com inseticida, realizada a borrifação intradomiciliar, aplicação espacial de inseticida (termonebulização). Também foi intensificada a realização de inquéritos hemoscópicos e busca ativa de casos suspeitos em toda a comunidade.

Na Unidade Móvel de Diagnóstico da Malária o atendimento será realizado por um notificador, três microscopistas e dois revisores. Está equipada com microscópios, refrigerador, frigobar e micro-ondas. A comunidade Nossa Senhora de Fátima irá contar com o auxílio do gerador de energia, já previsto para situações em que a rede elétrica não garante que o serviço sem interrupções, como é o caso da localidade.

Estrutura

A comunidade Nossa Senhora de Fátima conta com uma Unidade de Saúde Rural que atende também áreas próximas como Abelha, São Sebastião e Ebenezer. São 477 famílias cadastradas, totalizando 1.555 pessoas.

No espaço, atendem duas equipes da Semsa: uma da Estratégia de Saúde da Família, que conta com um médico, um enfermeiro, um cirurgião-dentista, um auxiliar de cirurgião-dentista, dois técnicos em enfermagem e oito agentes comunitários de saúde; a outra, de Atenção Básica, conta com dois médicos, dois enfermeiros, um técnico em enfermagem e um auxiliar de serviços gerais.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Manaus tem 902 casos confirmados de zika vírus

quinta-feira, maio 19th, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou nesta quinta-feira, 19, o Informe Epidemiológico de casos de zika. Manaus continua com apenas um caso confirmado de microcefalia relacionado ao vírus (adquirido em Boa Vista) e 902 casos confirmados de infecção pelo zika vírus, sendo 199 grávidas.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, informou que a Semsa está com 1.682 Brigadas de Combate ao Aedes implantadas na cidade, com 8.769 pessoas capacitadas para combater o mosquito, que transmite, além do zika, os vírus da dengue e chikungunya. “Além de mais de mil agentes que temos diariamente nas ruas para eliminar os criadouros, nossas equipes estão em alerta para evitar uma epidemia de zika, onde a maior preocupação é a transmissão para os bebês, pelo risco de microcefalia. Até o momento, descartamos mais quatro casos com a doença, e sete permanecem em investigação. A luta é diária”, afirmou.

Homero voltou a alertar a população para não baixar a guarda contra o mosquito Aedes aegypti e pediu que todos, pelo menos uma vez por semana, durante dez minutos, façam uma inspeção dentro de casa e no quintal, para eliminar qualquer depósito de água acumulada e evitar que as fêmeas depositem seus ovos. “Todo cuidado é pouco. As pessoas têm que checar, além de pneus, vasos de plantas e garrafas, também depósito de geladeira, bebedouro, vasilhas de animais, e devem fechar caixas d´água, tambores e também não deixar lixo acumulado em quintais”, orientou.

O secretário enfatizou que no Informe Epidemiológico do zika vírus em Manaus, até o dia 17 de maio, a capital registrou 4.123 casos suspeitos de zika vírus, sendo que 902 foram confirmados por laboratório, 1.812 foram descartados e 1.409 ainda estão em investigação. Entre mulheres grávidas, o número de casos de zika suspeitos chega a 800, com 199 confirmações, 335 casos descartados e 266 ainda em investigação.

O secretário disse, ainda, que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já recebeu 4.713 denúncias de focos do mosquito por meio do Disque Saúde (0800-280-8280) e que 4.360 locais já foram vistoriados pelos agentes de endemias e pelos drones (equipamento de sobrevoo usado pela secretaria para identificar remotamente locais considerados de risco). “Nossas equipes estão todos os dias eliminando focos de mosquito, com motofog, carros fazendo o fumacê, tudo para evitar a proliferação e a transmissão de doenças. A população é nossa grande parceira e não pode baixar a guarda contra o Aedes”, declarou.

Outro dado citado pelo secretário são as fiscalizações da Vigilância Sanitária (Visa Manaus) em locais de alto risco de transmissão do mosquito, que já realizaram 1.119 inspeções, com 109 autuações.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Crianças e gestantes têm até às 21 horas desta sexta para tomar vacina contra gripe

quinta-feira, maio 19th, 2016

Crianças menores de cinco anos e mulheres grávidas que ainda não receberam vacina contra a Influenza (gripe) devem procurar uma das unidades básicas da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) nesta sexta-feira, 20, último dia de realização da 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em todo o País. Além das unidades básicas, que funcionam das 8h às 17h, as doses estão sendo oferecidas em dez unidades de horário estendido, onde postos de vacinação estarão em funcionamento até as 21 horas. A vacina protege contra H1N1, H2N2 (ambos vírus da Influenza A) e Influenza B.

Pessoas pertencentes a outros grupos da população alvo que ainda não tomaram a vacina também devem se vacinar. Além de crianças (entre seis meses e cinco anos incompletos) e gestantes, a vacina está sendo oferecida para trabalhadores da saúde, mulheres no período do puerpério (até 45 dias após o parto), idosos, indígenas, pessoas com comorbidades (portadores de mais de uma doença), população privada de liberdade, trabalhadores do sistema prisional e portadores de doenças crônicas não transmissíveis.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, a escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e a meta nacional é alcançar 80% da população alvo. “Manaus já ultrapassou a meta global, mas ainda não alcançamos os 80% nos grupos específicos de crianças e grávidas, por isso estamos fazendo esta convocação, lembrando que a principal forma de prevenir a gripe e suas complicações é por meio da vacina”, destaca Homero.

De acordo com o Ministério da Saúde, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza. A vacina contra a gripe é constituída por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contém vírus vivos e não causa a doença. A vacina não é indicada apenas para pessoas que têm alergia a ovo de galinha e para quem apresentou reação anafilática a doses anteriores”, explicou a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes.

De acordo com o Ministério da Saúde, a influenza é um problema de saúde pública no Brasil e a principal forma de prevenção ainda é a vacina. A infecção pode levar a complicações graves e oferecer risco de morte, especialmente entre os que fazem parte dos grupos de alto risco, ou seja, crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Unidades de Saúde onde a vacina será oferecida até as 21h desta sexta:

1 – UBS Balbina Mestrinho – Rua 17, nº 170, Núcleo II, Cidade Nova I;

2 – UBS Sálvio Belota – Rua das Samambaias, nº 786, Santa Etelvina;

3 – UBS Áugias Gadelha – Rua A, nº 15, Cidade Nova I;

4 – UBS Amazonas Palhano – Rua Antônio Matias, s/nº, São José II;

5 – UBS Alfredo Campos – Rua André Araújo, s/nº, Zumbi II;

6 – UBS Leonor Brilhante – Av. Autaz Mirim, s/nº, Tancredo Neves;

7 – UBS Dr. José Rayol dos Santos – Av. Constantino Nery, s/n, Chapada;

8 – UBS Morro da Liberdade – Rua São Benedito, s/n. Morro da Liberdade;

9 – UBS Leonor de Freitas – Avenida Brasil, s/nº, Compensa II;

10 – UBS Deodato de Miranda Leão – Av. Presidente Dutra, s/nº, Glória.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Unidades móveis para diagnóstico da malária fazem atendimento na zona rural

quinta-feira, maio 19th, 2016

As unidades móveis para o diagnóstico da malária e leishmaniose prestarão atendimentos na comunidade Nossa Senhora de Fátima, na zona Rural de Manaus, a partir desta sexta-feira, 20. As unidades são integradas ao conjunto de estratégias de controle de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e permitem a ampliação do acesso da população aos exames para tornar mais precoce o início do tratamento, beneficiando principalmente os moradores de comunidades mais distantes, onde ainda não há laboratórios específicos para a investigação das duas doenças.

Os laboratórios itinerantes estão equipados com microscópios para a coleta de lâmina e realização do diagnóstico tanto para malária quanto para leishmaniose, doenças que podem ser identificadas com o uso da mesma metodologia de investigação, além de serem refrigeradas e contar com o auxílio de um gerador de energia para possibilitar a oferta do serviço, inclusive em locais em que não há abastecimento de energia.

O incremento das capacidades técnicas do programa municipal de controle tem importância estratégica para Manaus, uma vez que a cidade tem áreas endêmicas, naturalmente favoráveis à presença do mosquito transmissor, que tem como habitat áreas com floresta, rios, altas temperaturas e umidade, o que, aliado à conjuntura socioeconômica de grande parte da população e às expansões e ocupações desordenadas de moradia, propicia maiores riscos de transmissão e aumento na ocorrência de casos da doença.

Em 2015, a capital amazonense notificou 8.503 casos de malária, fechando o ano com 54% de aumento de notificações em relação ao ano de 2014, que obteve registro de 5.515 novos casos. Observando esse acréscimo, desde outubro de 2015 a Secretaria Municipal de Saúde tem se empenhado nas metas do Plano de Intensificação das Ações de Prevenção e Controle da Malária em áreas prioritárias por meio do planejamento, monitoramento e avaliação nas zonas Leste, Oeste e Rural do município, a fim de reduzir a incidência de casos de malária em Manaus.

Manaus conta com a maior rede de diagnóstico de malária do Brasil, com 62 unidades preparadas para a realização do exame, incluindo as unidades móveis de diagnóstico. O tratamento é oferecido gratuitamente e entregue ao paciente imediatamente após a confirmação.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Campanha contra Gripe termina nesta sexta-feira

quinta-feira, maio 19th, 2016

vacontgripe (2)

A Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe) encerra-se nesta sexta-feira, 20. Por isso, os grupos prioritários, em especial, os formados por crianças e gestantes, continuam sendo convocados para que se vacinem na unidade de saúde mais próxima de suas casas, pois não haverá prorrogação do prazo da campanha.

“Nosso chamado está voltado às crianças e gestantes, dois grupos alvos da campanha e que precisam de cuidados especiais para evitar os problemas causados pelo vírus”, reforçou o secretário Municipal de Saúde (Semsa), Homero de Miranda Leão Neto.

De acordo com a Divisão de Imunização da Semsa, até o início desta semana 344.837 pessoas foram vacinadas na capital, atingindo o percentual de 86,87%, no total geral da somatória dos grupos prioritários, ultrapassando a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS) que é de 80% de cobertura da população alvo.

Já foram vacinadas 124.479 crianças, que representa 76,20% dos 163.359 menores de 5 anos. “Estamos otimista que, até o dia 20, data de encerramento da campanha, conseguiremos alcançar a nossa meta”, acredita Homero. Na vacinação de gestantes, Manaus atingiu 65,81% da meta de imunizar 32.130. “Ainda faltam 10.984 grávidas procurarem as nossas unidades de saúde, porque 21.146 já estão protegidas com a vacinação”, salientou.

As metas já foram atingidas com os 42.149 trabalhadores da Saúde (90,20%), 4.847 puérperas (91,76%), 450 indígenas (84,43), 112.254 idosos (100,52%), e 39.512 pessoas com comorbidades (106,02).

“A vacina não é indicada apenas para pessoas que tem alergia ao ovo de galinha e para aqueles que já apresentaram reação anafilática a doses anteriores”, informou a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes, alertando também que pessoas que apresentaram quadro febril recentemente, devem se restabelecer antes de receber a dose. “A recomendação é esperar 15 dias após a cessão da febre”, frisou.

De acordo com o Ministério da Saúde, a influenza é um problema de saúde pública no Brasil e a principal forma de prevenção ainda é a vacina. A infecção pode levar a complicações graves e oferecer risco de morte, especialmente entre os que fazem parte dos grupos de alto risco, ou seja, crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Fotos: José Nildo

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Unidades móveis de saúde atendem em três bairros da cidade

quarta-feira, maio 18th, 2016

As unidades móveis de saúde da Prefeitura de Manaus estão em três bairros para prestar atendimentos à população até o dia 10 de junho. Os serviços, oferecidos pela Secretaria Municipal da Saúde (Semsa), reforçam a assistência médica, laboratorial e odontológica, por meio da descentralização e do atendimento itinerante na capital.

Nova Esperança, zona Oeste, e Alfredo Nascimento, zona Leste, recebem as unidades móveis de Saúde da Mulher. No Nova Esperança, a unidade ficará na avenida Canados, na praça do conjunto Cophasa, oferecendo atendimento até o dia 20 de maio. No Alfredo Nascimento, outra unidade estará na rua Marcos Cavalcante, no estacionamento da Igreja Mundial do Poder de Deus, onde os serviços serão oferecidos até o dia 27. Mamografia e ultrassonografia (abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, das vias urinárias, de tireoide e mama) podem ser realizadas nessas unidades.

O bairro Crespo, zona Sul, irá receber as unidades móveis de saúde Odontológica e a Médico-Laboratorial, no estacionamento da Escola Estadual José Carlos Mestrinho (rua da Paz, nº 31), até 10 de junho. Procedimentos odontológicos ambulatoriais, consultas médicas pediátricas, exames preventivos (Papanicolau), coleta de exames de laboratório, vacinação, orientação farmacêutica e dispensação de medicamentos são os serviços oferecidos nessas unidades.

Documentos necessários

Para as consultas com o clínico geral ou com o pediatra é necessário que o usuário apresente documento de identidade e CPF ou a certidão de nascimento, no caso dos menores de idade. Para os exames laboratoriais deve ser apresentada a requisição médica. No caso de exame preventivo (Papanicolau), as mulheres devem apresentar apenas a carteira de identidade e o CPF.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

NOTA DE PESAR – Falecimento do psiquiatra Rogélio Casado

terça-feira, maio 17th, 2016

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, manifesta profundo pesar pelo falecimento do médico psiquiatra Rogélio Casado Marinho Filho, ocorrido nesta terça-feira, 17.

Profissional renomado, Rogélio era conhecido e reconhecido por suas muitas lutas em defesa dos direitos de cidadania dos portadores de doenças mentais.

Grande ativista da Luta Antimanicomial, denunciou, ainda na década de 80, a violência com que eram tratados os usuários do Hospital Colônia Eduardo Ribeiro.

Em sua luta, ajudou a implementar a Reforma Psiquiátrica no Amazonas.

Na coordenação de Saúde Mental do Estado, escreveu um projeto de reforma psiquiátrica que colocaria o Amazonas na dianteira do atendimento em saúde mental no Brasil.

Atualmente, dirigia a Associação Chico Inácio, que oferece cursos, lazer e atendimento a pacientes e à comunidade do São Geraldo.

O prefeito se solidariza com os filhos e demais familiares, e na oportunidade presta as sinceras condolências por tão grande perda na véspera do Dia Nacional da Luta Antimanicomial.

Prefeitura de Manaus

Prefeitura de Manaus e servidores da Saúde comemoram 10 anos da implantação do SAMU 192

terça-feira, maio 17th, 2016

samudezanos (2)

Os 10 anos de implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Manaus foram comemorados nesta segunda-feira, 16, pela Prefeitura de Manaus juntamente com os servidores, no auditório Belarmino Lins, da Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM). Na comemoração, foram destacados os números positivos na prestação dos serviços de emergência à população. Foram 438 mil atendimentos, mais de 3,5 milhões de ligações telefônicas, 16 mil treinamentos com servidores e milhares de vidas salvas por meio das 10 bases existentes em seis zonas da capital do Amazonas.

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, apresentou os números, classificando o trabalho das equipes como eficaz. “A palavra eficaz é muito mais forte e está um degrau acima da eficiência”, lembrou o prefeito, ao destacar o empenho e a dedicação dos servidores do SAMU 192, os “anjos”, como são conhecidos pela população, que atuam todos os dias e o dia todo atendendo os cidadãos que precisam do serviço, independentemente de classe social.

O secretário de Saúde, Homero de Miranda Leão, avalia que no período de 10 anos houve uma evolução nos serviços prestados pelo SAMU 192. “O núcleo técnico do programa tem permanente preocupação com o capital humano, estimulando a participação dos servidores nos cursos de capacitação profissional. Portanto, não tenho dúvidas de que o maior patrimônio construído nesse período são os servidores”, disse o secretário.

Coordenador geral do SAMU 192, o médico Ruy Jorge Abrahim, também reconheceu os avanços obtidos pelo programa em Manaus, embora considere que ainda há “muito a ser melhorado”. Para ele, o SAMU 192 conseguiu alcançar bons resultados com o empenho das equipes de saúde, com capacidade de responder às tarefas e os desafios diários na prestação do serviço à população.

Além do prefeito e do secretário de Saúde, o evento contou também com a participação do presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Wilker Barreto, da subsecretária de Gestão Administrativa e Planejamento da Semsa, Lucilene Vasconcelos, e do presidente da Manausprev.

Certificados

Os servidores presentes ao evento de comemoração dos 10 anos do SAMU 192 tiveram a oportunidade de presenciar a entrega dos certificados aos participantes do Curso de Capacitação de Multiplicadores de Simulação Realística para Profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS).

O curso com carga horária de 175 horas para suporte básico e 200 horas para o SAV, foi dividido em 17 módulos, compreendendo temas diversos, tais como: Princípio do SUS, Biossegurança, Emergências Pediátricas, Obstétricas, neurológicas, Respiratória, Metabólicas, Cardiológicas, Psiquiátricas, Cirúrgicas e Traumáticas, entre outras.

De acordo com o coordenador, Ruy Abrahim, os conteúdos foram reforçados por meio de simulações, aproximando o profissional da realidade a fim de proporcionar maior competência técnica e melhor qualidade no atendimento prestado aos usuários do Sistema de Saúde. Ao final, foram capacitados mais de 104 Técnicos em Enfermagem, 88 Condutores Socorristas, 9 Enfermeiros e 7 Médicos.

Central de Regulação

Ao discar 192, a ligação será atendida pela Central de Regulação Médica de Urgência. Em um primeiro momento, a telefonista vai fazer algumas perguntas: motivo da ligação, endereço, município, ponto de referência e, em caso de acidentes, o número de vítimas. Alguns telefonistas do SAMU 192 já utilizam protocolos de triagem para encaminhamento mais rápido do chamado ao médico regulador. Neste caso, outras duas perguntas são realizadas: A vítima está acordada? A vítima está respirando? Posteriormente, a ligação é transferida para um médico regulador, que faz o provável diagnóstico, orienta sobre as primeiras ações e avalia a necessidade de envio de uma ambulância.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/192) é um programa que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência e está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce.

O serviço funciona 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas que atendem às urgências de natureza diversas.

Texto: Wilson Reis

Fotos: Marinho Ramos e Mario Oliveira/ Semcom

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal Saúde (Semsa) 92 3236-8315

Vacinação antirrábica na área rural entra na última etapa da campanha

segunda-feira, maio 16th, 2016

vacinantirrrur (2)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já iniciou a etapa rural da Campanha Anual de Vacinação Antirrábica deste ano. A meta é imunizar aproximadamente dez mil animais nesta etapa, que foi iniciada no dia 25 de abril e segue até 28 de julho.

O diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), José Horácio, informa que a campanha na zona rural está dividida em quatro localidades. Já foram visitadas as comunidades ribeirinhas localizadas no rio Amazonas, entre 29 de abril e 05 de maio. Desde 25 de abril está acontecendo nos ramais e vicinais da rodovia AM-010, com previsão de término até o dia 10 de junho.

As próximas a serem visitadas pelos vacinadores serão as situadas às margens do rio Negro, de 18 a 24 de maio, seguida das localizadas nos ramais e vicinais da BR-174, entre 13 de junho e 28 de julho. Os animais não precisam ter cartão de vacinação. Um certificado é entregue no momento da aplicação da dose. “Até agora foram vacinados 833 cães e gatos”, informou o diretor.

Sobre a raiva

A raiva é uma doença causada por vírus do gênero Lyssavirus que ataca o sistema nervoso (cérebro, medula espinhal e nervos) dos mamíferos. O vírus é temporariamente eliminado principalmente pela saliva do animal doente e, geralmente, é transmitido quando um infectado morde, arranha profundamente ou lambe a pele lesionada de outro animal ou pessoa.

Os sintomas da raiva podem demorar a aparecer, mas quando o vírus atinge o sistema nervoso do animal, este pode apresentar sinais, de forma progressiva e rápida, como mudança brusca de comportamento (inquietação, andar sem rumo, agressividade e isolamento); “tiques” como se estivessem mordendo o ar; salivação abundante; dificuldades para engolir; fotofobia (aversão à luz); mudanças nos hábitos alimentares; e paralisia das patas traseiras.

Foto: Márcio James

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

LOCALIZAÇÃO DAS UNIDADES MÓVEIS DE SAÚDE

segunda-feira, maio 16th, 2016

Operação desmonta quadrilha que roubava medicamentos da Semsa

sexta-feira, maio 13th, 2016

roubomedicamentos (2)

Uma operação coordenada pela 31ª Delegacia Interativa de Iranduba, município vizinho de Manaus, desarticulou uma associação criminosa responsável pelo desvio de medicamentos da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa). Na madrugada desta sexta-feira, 13, foram apreendidos medicamentos e 15 pessoas foram detidas entre funcionários terceirizados do Departamento de Logística (Delog) do órgão, receptadores e proprietários de drogarias de Iranduba, de Cacau Pirera e da capital.

Os resultados da operação, batizada de ‘Esculápio’, em referência ao deus da medicina e da cura na mitologia grega, foram apresentados à imprensa pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, e o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, na Delegacia Geral da Polícia Civil do Amazonas, na Avenida Pedro Teixeira.

A operação de busca e apreensão contou, também, com Fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus) e outros profissionais da Semsa Manaus. Os fiscais fizeram a conferência dos lotes de medicamentos, além da verificação de irregularidades, como prazo de validade vencido, em Iranduba e Cacau Pirera e no bairro Compensa, zona Oeste.

O secretário Homero de Miranda Leão Neto tomou conhecimento da irregularidade, por meio de denúncia anônima, e comunicou o problema à Polícia Civil oficialmente em março deste ano. De acordo com ele, funcionários terceirizados que trabalhavam no Delog, nas atividades de separação, transporte e entrega, furtavam diariamente poucas quantidades de medicamento, abrindo as caixas por baixo, sem danificar o lacre. Ao chegar ao destino, as falhas nas quantidades do produto não eram percebidas, uma vez que a conferência era feita somente pelas caixas.

“É uma tristeza para a saúde pública e o prefeito Arthur Neto disse para não medirmos esforços na investigação desta situação, porque estes medicamentos deveriam ser entregues à população e não vendidos por pessoas inescrupulosas. Isto é um crime hediondo”, lamentou o secretário, informando que a empresa da qual os criminosos eram funcionários, será responsabilizada e terá que arcar com os prejuízos. Homero adiantou, ainda, que até junho deste ano a Semsa irá contar com um software do Ministério da Saúde, o Hórus, desenvolvido para gestão dos medicamentos e insumos, que também dará mais segurança a esse processo.

Segundo o delegado responsável pela ação, Paulo Mavignier, além do ofício da Semsa solicitando investigações, a Polícia Civil recebeu também uma denúncia anônima sobre o desvio no Delog para abastecer drogarias em Iranduba. As investigações duraram dois meses.

“Conseguimos identificar um quadrilha infiltrada dentro do Departamento. Ali tinham sete terceirizados que agiam com funções predeterminadas e repartiam o lucro de forma igualitária, sendo que as esposas faziam o contato com os receptadores. Para estes foram expedidos mandado de busca e apreensão pela juíza Melissa Sanches, da segunda Vara Criminal de Iranduba. Eles vão responder pelos crimes de peculato, associação criminosa, furto qualificado e recepção”, explicou.

Fotos: Divulgação / Assessoria Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Unidade de saúde apresenta técnica de cura não convencional

sexta-feira, maio 13th, 2016

curanaoconvenc (2)

Exercícios de cura não convencionais, baseados na expressão das emoções, foram apresentados nesta quinta-feira, 12, por profissionais da Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF-S07) aos frequentadores do Centro Estadual de Convivência do Idoso, no bairro Aparecida, zona Sul. Trata-se da técnica ‘Caretas Articuladas com Movimentos das Mãos’ (CAMM), desenvolvida, há quatro anos, junto a usuários daquela Unidade Básica.

O secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto, foi conhecer mais sobre o projeto e ficou surpreso com os resultados. “Estamos diante de uma solução e não um problema. Não é algo pra ser melhorado, ao contrário, é pra ser copiado. Viemos prestigiar esse evento, trazendo o nosso apoio e agradecimento pelo o que é realizado aqui”, comentou.

O projeto é executado pela médica Tatiana Arruda e a terapeuta Elvira França, e atende a um público diversificado como crianças e adolescentes com dificuldade de aprendizagem e de comportamento social, pessoas com transtornos mentais como depressão e ansiedade, hipertensos, diabéticos, jovens e adultos com problemas de alcoolismo e dependência química.

“Essa é uma técnica de controle das emoções. É de fácil assimilação por parte do paciente e tem resultados extraordinários. Atendemos um caso de uma criança de 11 anos que não conseguia ler e escrever e, depois de dois meses praticando os exercícios, passou a dominar algumas palavras”, exemplificou Tatiana ao relatar que pacientes psiquiátricos podem adotar esta terapia em apoio aos medicamentos, pois contribui para o controle do estresse.

A terapeuta Elvira França, que é especialista em neurolinguística, explica que deu início ao desenvolvimento da técnica em 1998. Ela desenvolveu uma pesquisa, com entrevista nos bairros, na periferia e no centro de Manaus, observando como as pessoas se comportavam, gesticulavam e usavam as mãos quando invocavam a memória nos momentos em que se curaram de doenças.

A partir disso, estudou esses movimentos das mãos e da face e criou a técnica, que possui uma sequência para que outras pessoas possam, por meio de exercícios, atingir o mesmo estado de espírito e consciência em relação à cura, obtendo bons resultados para si.

“Esta técnica foi desenvolvida a partir da metodologia da Programação Neurolinguista. É recomendada para qualquer pessoa que deseja manter o sistema nervoso funcionando de forma harmoniosa.”, explicou.

Elvira conta, ainda, que o método das já foi usado mais de 230 pacientes da Unidade Básica. Em geral, o atendimento é semanal, incluindo visita domiciliar no caso de idosos. Após avaliação são dadas as orientações e o paciente desenvolve a terapia. Depois, volta para ser reavaliado.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa confirma 844 casos de zika vírus em Manaus

sexta-feira, maio 13th, 2016

zikamanaus (2)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou, nesta quinta-feira, 12, o Informe Epidemiológico do zika vírus em Manaus. Até a data, a capital registrou 3.789 casos suspeitos de zika vírus, sendo que 844 foram confirmados por laboratório, 1.627 foram descartados e 1.318 ainda estão em investigação. Entre mulheres grávidas, o número de casos de zika suspeitos chega a 755, com 180 confirmações, 301 casos descartados e 274 ainda em investigação.

“Temos 16 casos suspeitos de microcefalia na cidade, com apenas um bebê confirmado por transmissão por zika, mas a mãe relatou que adquiriu a doença em Boa Vista durante a gestação e veio grávida para Manaus. Temos quatro casos de microcefalia não relacionada com o zika, quatro casos descartados e sete em investigação”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Durante a divulgação dos dados, o secretário voltou a alertar a população para não baixar a guarda contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika. Ele enfatizou que o período de chuva tem um efeito redutor para algumas situações de criadouros, mas para os mais tradicionais não, pois continua enchendo de água os pneus, as garrafas e caixas d’águas que não têm tampa e isso tem que ser permanentemente combatido.

O secretário enfatizou que a Semsa já recebeu 4.648 denúncias de focos do mosquito por meio do Disque Saúde (0800-280-8280) e que 4.245 locais já foram vistoriados pelos agentes de endemias e pelos drones (equipamento de sobrevoo usado pela Secretaria para identificar remotamente locais considerados de risco). “Nossas equipes estão todos os dias eliminando focos de mosquito, com motofog, carros fazendo o fumacê, tudo para evitar a proliferação e a transmissão de doenças. A população é nossa grande parceira e não pode baixar a guarda contra o Aedes”, declarou.

Outro dado citado pelo secretário são as 1.676 brigadas de combate ao Aedes, que já formaram 8.737 voluntários contra o mosquito. “Quem quiser participar de formação de brigadas, para nos ajudar a eliminar os focos, pode ligar para o Disque Saúde”, salientou Homero, acrescentando que a Vigilância Sanitária (Visa Manaus) também está em alerta e já inspecionou 1.030 locais e autuou 109 imóveis e terrenos com alto risco de criadouros.

 

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Subsecretária da Semsa é homenageada na Assembleia pelo Dia do Enfermeiro

sexta-feira, maio 13th, 2016

subsemsahom (2)

A subsecretária Municipal de Gestão da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), enfermeira sanitarista Lubélia Sá Freire da Silva, participou nesta quinta-feira, 12, da sessão especial promovida pela Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE/AM) em homenagem ao Dia do Enfermeiro.

“Sinto-me confortável na função que ocupo, pois a Semsa tem valorizado o enfermeiro na rede de saúde, que hoje dispõe de mais de 700 profissionais concursados em atividade”, disse Lubélia, que estendeu a homenagem recebida a todos os enfermeiros, em especial aqueles que atuam na rede municipal de saúde.

De acordo com a subsecretária, os profissionais de Enfermagem encontram-se lotados nas coordenações de programas de saúde, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Policlínicas, setores de atendimento responsáveis pela promoção, proteção e recuperação da saúde da população manauara.

A sessão especial realizada na Casa Legislativa do Estado foi presidida pelo deputado Belarmino Lins, em atenção ao requerimento de autoria do deputado Sinésio Campos, com o objetivo de celebrar a passagem do Dia Nacional e Internacional do Enfermeiro e homenagear os profissionais no Amazonas, neste dia 12.

Lubélia Sá Freire da Silva também foi indicada ao evento comemorativo da categoria pela Associação Brasileira de Enfermagem, seção Amazonas (Aben/AM) como representante da entidade, na qual foi presidente no período de 1988 a 1992.

A subsecretária municipal de Gestão da Saúde é enfermeira, formada em 1980 pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), recebendo o título de sanitarista em 1983 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Há 35 anos desenvolve diversas atividades no campo da saúde pública, onde já ocupou diversos cargos como a de coordenadora Estadual do Programa Nacional de Imunização (PNI) no Amazonas, coordenadora Municipal do Programa de Agente Comunitário de Saúde em Manaus (PACS), diretora da Maternidade das Quintas em Natal (RN), secretária-executiva da Comissão Nacional de Cólera, entre outros.

Participou também da Coordenação Nacional de Malária na Fundação Nacional de Saúde (FNS) do Ministério da Saúde (MS), em Brasília, e foi Diretora Técnica da Fundação de Vigilância Sanitária no Amazonas (FVS/AM).

Texto: Wilson Reis

Fotos: Assessoria/Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Alunos recebem noções de higiene e saúde no projeto ‘Visa Manaus Presente’

quarta-feira, maio 11th, 2016

nocoeshigi (2)

Alunos do 1º e 2º períodos da Educação Infantil do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Dulcinéia Tinoco, localizado no bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste, receberam, nesta quarta-feira, 11, novas informações sobre higiene e saúde, durante palestra realizada pelos fiscais da Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A atividade marca a integração dos projetos “Visa Manaus Presente”, desenvolvido pela Semsa, e “Somos todos educadores”, da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

O público formado por crianças de 4 e 5 anos, acompanhado pelos educadores do município, exigiu esforço redobrado das palestrantes Hellen Souza, Josimara Moura, Cláudia Bezerra e Benedito Ribeiro, todos fiscais de Saúde da Visa Manaus. Um vídeo foi projetado no salão principal do CMEI, com informações pedagógicas sobre os cuidados que as crianças devem ter com a manipulação dos alimentos e a higiene necessária para uma vida saudável. Além disso, foram distribuídos aos alunos materiais educativos de pintura, para reforço do conteúdo das informações repassadas durante a palestra.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, oferecer noções de saúde e higiene aos estudantes faz parte do conjunto de estratégias desenvolvido pela Secretaria para levar à população o conhecimento básico necessário a boas práticas diárias. “Pequenos hábitos, como lavar as mãos antes das refeições e dar preferência a alimentos saudáveis, com baixo teor de gorduras e açúcares, são capazes de evitar problemas de saúde e o comprometimento da qualidade de vida. E quanto mais cedo as crianças aprendem, mais resultados positivos nós teremos”.

“Essas atividades são importantes. Eles aprendem muito”, disse a educadora Maria Rosinda, ao se referir a atividade extraclasse. A educadora Marília Marques reforça a importância da realização de projetos como esse para o aprendizado de crianças e adolescentes. “Todas as quartas-feiras, na Hora Cívica, aproveitamos para falar de temas mais abrangentes e de interesse da comunidade e, com certeza, higiene e saúde são assuntos de grande relevância para o desenvolvimento do público jovem”, disse Marques.

De acordo com Rubens Felipe, um dos coordenadores do Projeto de Expansão e Melhoria da Educação na Rede Pública Municipal de Manaus (Proeme), a parceria com a Semsa reforça a missão da Prefeitura de Manaus, que é de promover o encontro entre educação e saúde.

Texto: Wilson Reis

Fotos: José Nildo (Semsa)

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa aposta na gestão compartilhada para garantir assistência farmacêutica mais eficaz

quarta-feira, maio 11th, 2016

gestcomp (2)

Servidores da assistência farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participaram, na manhã desta terça-feira, 10, de um encontro com gestores de saúde para compartilhar experiências da atuação nas unidades do município, especialmente quanto à dispensação adequada de medicamentos em momentos de recessão enfrentada pela capital e demais municípios do País.

“Estamos numa verdadeira batalha contra o desperdício de medicamentos e insumos nas unidades. Enfatizamos que a crise nos pede criatividade e a reinvenção de processos. Fazer mais com menos é a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A atividade desta terça-feira contou com a participação das subsecretárias de Gestão Administrativa e Patrimonial, Lucilene Bezerra, e de Gestão em Saúde, Lubélia Sá Freire, além da diretora do Departamento de Logística, Vanda Viana.

Atualmente, a Semsa conta com 118 farmacêuticos, sendo 114 em exercício na assistência farmacêutica do município nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Policlínicas, Samu, Maternidade Moura Tapajóz, Laboratórios Distritais e Distritos de Saúde. Os temas da área têm sido discutidos diariamente pelos gestores da Secretaria, que consideram os elementos do tripé ‘preço–fornecedores–matéria-prima’ fatores que necessitam de atenção reforçada para que o serviço continue de forma adequada.

Entre as medidas adotadas para atender as demandas da categoria e da gestão, está a criação da Comissão de Avaliação do Abastecimento de Medicamentos, que prevê visitas de avaliação às unidades de saúde para identificar medicamentos e outros insumos (produtos para saúde, higiene e limpeza, material de expediente e outros) em excesso, levando em consideração o porte, localização, fluxo de atividades, média de atendimentos e o quantitativo necessário à execução de serviços.

O encontro foi destacado pelo farmacêutico Jonis Silva, da UBS Nova Esperança, ainda mais pela oportunidade de falar diretamente aos gestores sobre o cotidiano da função, colaborando com ideias e sugestões. “Esse processo é necessário e precisamos sempre fazer essa discussão para tomada de providências. Agradeço pela preocupação conosco, farmacêuticos, pois todos nós aqui desempenhamos nossas funções com esforço para entregar um bom serviço à população”, afirmou.

As formas de integração entre os profissionais – farmacêuticos, médicos, enfermeiros, assistentes sociais, entre outros – que prestam serviço nas unidades também foram parte da discussão. Na ocasião foi firmado o compromisso da garantia do ‘horário protegido’, um momento mensal reservado para os servidores desenvolverem práticas baseadas nos cadernos de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS). “A intenção é valorizar o servidor, agradecer pela dedicação e pelo espírito público com que desempenham suas funções”, assegurou Homero de Miranda Leão.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa orienta novos empreendedores sobre normas de vigilância sanitária

segunda-feira, maio 9th, 2016

normasvig (2)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está contribuindo para a capacitação de empreendedores interessados em negócios que exigem licença sanitária. O objetivo é preparar os donos de micro e pequenas empresas para o cumprimento das normas de qualidade em vigilância e garantir a oferta de produtos e serviços seguros à população de Manaus.

Uma das estratégias de capacitação são palestras de orientação técnica e oficinas de formação, como as que foram oferecidas ao longo da última semana durante a 8ª Semana do Microempreendedor Individual (MEI) promovida pelo Sebrae.

Durante os cinco dias de evento, os participantes receberam orientações sobre os requisitos para licença sanitária, riscos sanitários, ações de fiscalização de rotina e orientação técnica sobre como adequar o negócio às exigências da Visa Manaus. As informações foram repassadas por profissionais de diferentes áreas de formação técnica da Vigilância Sanitária (Visa Manaus), vinculada à Semsa e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A fiscal farmacêutica Luciana Don, da Visa Manaus, destaca que as palestras têm caráter educativo e que cumprem a missão de orientar empreendedores e donos de estabelecimentos locais, para que estes possam se adequar às normas e evitar multas. “A Visa também tem esta responsabilidade, ou seja, ajudar no cumprimento das exigências da legislação e não apenas na punição”, observa a fiscal.

Ainda de acordo com Luciana Don, a parceria entre a Visa Manaus e Sebrae Amazonas se mostrou importante, pois foi possível repassar as informações necessárias antes do momento da abertura de novas empresas e negócios de micro e médios empreendedores.

Em atividades simultâneas, as palestras e oficinas foram realizadas pelos profissionais da Visa Manaus, na sede do Sebrae, localizado no centro histórico e bairro do Alvorada, na capital do Amazonas.

 

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Manaus alcança meta de vacinação em três grupos prioritários e campanha continua até dia 20

sexta-feira, maio 6th, 2016

vaicnah1n1 (2)

Na primeira semana da Campanha de Vacinação Contra Influenza em Manaus, a capital ultrapassou 100% da meta no grupo de pessoas com comorbidades e alcançou a meta de imunização de 80% das pessoas nos grupos prioritários de idosos e indígenas. O boletim da vacinação foi divulgado nesta sexta-feira, 06, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com um total de 295.418 pessoas imunizadas.

“No quadro geral, Manaus apresentou o percentual total de 74,42% de vacinação nesse período da campanha. O foco principal nesses grupos fez que as pessoas buscassem o serviço logo nos primeiros dias, porém continuamos convocando a população para imunizar aqueles que ainda não receberam a proteção disponibilizada na rede, como crianças, grávidas e puérperas”, alertou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Os resultados da Semsa mostraram que 38.427 doses foram aplicadas em pessoas com comorbidades (103,11%); 97.800 doses em idosos (87,58%); e 450 doses em indígenas aldeados (84,43%).

Seguindo o ranking de vacinação, as mulheres puérperas (até os 45 dias após o parto) somaram 3.655 doses aplicadas (69,20%); os trabalhadores da Saúde foram 31.885 imunizações (68,24%); as crianças de 6 meses a 5 anos incompletos foram 106.827 doses aplicadas (65,39%); e as gestantes totalizaram 16.374 (50,96%).

“A intenção é cumprir todas as metas estipuladas pelo Ministério da Saúde de 80% no prazo da campanha e o chamado especial é para aqueles grupos das crianças e as gestantes, dois grupos com características muito delicadas e que precisam dobrar os cuidados contra os vírus para evitar consequências mais graves”, disse Homero.

Sobre a vacina

Devem receber a vacina crianças na faixa etária entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias; gestantes em qualquer idade gestacional; mulheres no puerpério (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde (excluindo os da área administrativa); indígenas que moram em aldeias, assistidos pelos órgãos competentes; idosos com 60 anos ou mais; adolescentes e jovens de 12 a 18 anos sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e as pessoas com doenças crônicas associadas com comorbidades, que devem apresentar a carteira do programa ou laudo médico, os demais devem apresentar a identidade e as crianças a carteira de vacinação.

No caso de pessoas acamadas, dentro do grupo prioritário, a Semsa irá disponibilizar a imunização na residência. O agendamento pode ser feito pelo telefone 0800-280-8280 até o dia 20 de maio.

“A vacina desta campanha protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza B. É constituída por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contém vírus vivos e não causa a doença. Há contraindicação apenas para pessoas com alergia ao ovo de galinha e para aqueles que já apresentaram reação anafilática a doses anteriores”, explicou a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Isabel Hernandes, alertando também que pessoas que apresentaram quadro febril recentemente, devem se restabelecer antes de receber a dose. “A recomendação é esperar 15 dias após a cessão da febre”, frisou.

De acordo com o Ministério da Saúde, a influenza é um problema de saúde pública no Brasil e a principal forma de prevenção é a vacina.  A infecção pode levar a complicações graves e oferecer risco de morte, especialmente entre os que fazem parte dos grupos de alto risco, ou seja, crianças menores de cinco anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

A cada ano a doença pode se apresentar de forma diferente, assim como pode afetar diferentemente as pessoas. A transmissão dos vírus influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar (transmissão direta) ou através das mãos ou objetos contaminados (transmissão indireta), quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Apesar da recomendação para adoção de medidas preventivas rotineiras, como a correta higienização das mãos de forma regular, a vacinação é a forma mais eficaz de prevenir a doença e suas complicações.

Texto: Lívia Nadjanara

Fotos: José Nildo

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa recebe mais de 4 mil denúncias de criadouros de Aedes em Manaus

quinta-feira, maio 5th, 2016

O Boletim Epidemiológico divulgado nesta quinta-feira, 05, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apontou que a parceria entre população e Prefeitura de Manaus tem sido fundamental para o combate ao Aedes aegypti. Até o momento 4.568 denúncias de locais com possíveis criadouros do mosquito foram registradas no Disque-Saúde. Destes, 91% já foram inspecionados pelos agentes de endemias do órgão.

A diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológico (Devae), Angélica Tavares, explica que o alto índice de resposta às chamadas está sendo possível devido à otimização do trabalho. “Estamos conseguindo resolver as demandas graças a alguns ajustes e ao fortalecimento do trabalho das equipes” destacou.

Em paralelo ao trabalho dos agentes de endemias, fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus) realizaram 943 vistorias em locais de risco para a proliferação do vetor, tendo autuado 10% desses estabelecimentos com multas.

Outra estratégia que está colaborando para a ampliação do controle dos criadouros de Aedes aegypti na capital amazonense é a criação de ‘Brigadas de Combate ao Aedes’. Até o momento, foram implantadas 1.604 brigadas, com 8.600 pessoas capacitadas.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destaca a importância da parceria entre o poder público e os cidadãos para o controle de fatores de risco para dengue, zika e chikungunya, doenças transmitidas pelo Aedes. “A participação ativa da população e o reconhecimento de que a prevenção é uma responsabilidade de todos nós, tem contribuído bastante para evitar epidemias dessas doenças na cidade e, consequentemente para reduzir os riscos de ocorrência de casos de microcefalia em bebês de mães infectadas pelo zika”, enfatizou.

Registro de Casos

De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Semsa, até o momento, foram notificados em Manaus 3.462 casos suspeitos de zika vírus. Dos quais, 19% foram confirmados, 38% seguem em investigação e 43% foram descartados. Do total dos casos notificados, 688 são de grávidas, sendo 18% confirmados, 44% em investigação e 38% já descartados.

Foram notificados, ainda, 15 casos suspeitos de microcefalia em recém-nascidos. Seis destes estão em investigação e quatro já foram descartados por apresentar o perímetro cefálico dentro dos parâmetros esperados, posteriormente. Dos cinco confirmados, quatro não têm relação com a febre do zika vírus.

O único caso confirmado de microcefalia transmitida pela doença em Manaus foi um bebê que nasceu em abril deste ano, na Maternidade Ana Braga, com perímetro cefálico de 28 centímetros. A mãe teve a febre do zika vírus em Boa Vista (Roraima), aos dois meses de gestação. A Semsa está acompanhando o caso por meio do Ambulatório de Seguimento do Bebê de Alto Risco.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa orienta microempreendedores sobre boas práticas na manipulação de alimentos

quarta-feira, maio 4th, 2016

manipalimen (2)

A Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na tarde desta quarta-feira, 04, no Sebrae Amazonas, a palestra “Boas Práticas de Manipulação em Serviços de Alimentação”, destinada a microempreendedores individuais com interesse em abrir seu negócio no ramo de alimentos. A atividade, desenvolvida pela médica Hellen Emília, faz parte da Semana do Microempreendedor, de 02 a 07 de maio.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que a atividade tem função educativa e serve para orientar os micro e médios empreendedores na cidade de Manaus. “A atividade é esclarecedora quanto ao trabalho desenvolvido pelo setor de fiscalização da Visa Manaus e tem como propósito orientar proprietários de bares, restaurantes e lanchonetes sobre os riscos à saúde de todos quando os alimentos estão contaminados”.

As informações oferecidas durante a palestra tiveram como base a Resolução RDC 216/2004, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que dispõe sobre o Regulamento Técnico de Boas Práticas para os Serviços de Alimentação.

O tema da palestra chamou a atenção de micro e médios empresários, alguns com empresas em atividade e outros ainda por definir onde melhor investir no ramo de serviços de alimentação.

Participante da palestra, Aline Furtado, 31, disse que teve conhecimento da realização da atividade por meio do Sebrae e, como está próximo de iniciar atividades na área de alimentos e diversão, resolveu participar e considerou ótima a iniciativa, resultante da parceria entre a Visa Manaus e Sebrae Amazonas. “Tenho interesse em montar um Buffet Infantil. E com ele teremos que manipular alimentos como doces e salgados. A palestra é importante porque nos orienta. Além disso, cresce nossa responsabilidade em função do público consumidor de alimentos ser formado principalmente por crianças”, destacou Furtado.

 

Fotos: Asscom/Sebrae

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Unidades Móveis de Saúde atendem quatro novos bairros em maio

terça-feira, maio 3rd, 2016

unidmovelsaude (2)

As Unidades Móveis de Saúde da prefeitura de Manaus estão em novos locais para prestar atendimentos à população. Os serviços, oferecidos pela Secretaria Municipal da Saúde (Semsa), reforçam a assistência médica, laboratorial e odontológica, por meio da descentralização e do atendimento itinerante na capital.

Quatro novos bairros serão contemplados com os serviços. Santo Antônio, zona Oeste, e São Geraldo, zona Sul, recebem as Unidades Móveis de Saúde da Mulher e o conjunto Viver Melhor I e bairro Alfredo Nascimento, ambos na zona Norte,  recebem as Unidades de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial.

Duas Unidades de Saúde da Mulher farão o atendimento no bairro São Geraldo, até o dia 06 de maio, localizadas na avenida Constantino Nery, 1515. Outras duas unidades estão no Santo Antônio, até o dia 07, no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, localizado na avenida Brasil. Os exames oferecidos por estas Unidades são mamografia e ultrassonografia (abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, das vias urinárias, de tireoide e mama).

As Unidades Móveis de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial vão atender até o dia 12 de maio no Viver Melhor I e até o dia 13 de maio no Alfredo Nascimento. No primeiro endereço, ficará disponível no estacionamento da Escola Municipal Professor Caio Carlos Frota de Medeiros – alameda A, s/n, na primeira etapa do conjunto habitacional. No segundo, a unidade está no estacionamento da Igreja Mundial do Poder de Deus – rua Marcos Cavalcante, 571. As unidades oferecem procedimentos odontológicos ambulatoriais, consultas médicas/pediátricas, exames preventivos (papanicolau), coleta de exames de laboratório, vacinação, orientação farmacêutica e dispensa de medicamentos.

Documentos para atendimento

Para as consultas com o clínico geral ou com o pediatra, é necessário que o usuário apresente documento de identidade e CPF ou a certidão de nascimento, no caso dos menores de idade. Para os exames laboratoriais deve ser apresentada a requisição médica. Para o exame preventivo (papanicolau), as mulheres devem apresentar apenas a carteira de identidade e o CPF.

Fotos: Assessoria

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal Saúde (Semsa) 92 3236-8315

Manaus alcança mais da metade do público alvo no dia ‘D’ contra Influenza

domingo, maio 1st, 2016

vacinainflidiad (2)

Mais de 218,9 mil pessoas foram imunizadas no dia ‘D’ de vacinação contra Influenza, no último sábado, 30 de abril, na capital amazonense. Ou seja, 55,15% da meta foi atingida, rumo ao total de 396.970 pessoas dos grupos prioritários, entre eles crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias; idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e pessoas com comorbidades (doenças crônicas).

A campanha segue até o dia 20 de maio. A aplicação pode ser feita em todas as salas de vacina das unidades de Saúde da cidade e protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza B.

“A gente precisa que as pessoas cheguem às unidades básicas de saúde para reivindicar sua vacina, pois se trata de um vírus que, se instalado, torna a resistência da pessoa imprevisível. Então, é melhor prevenir do que remediar, pois o vírus não atinge as pessoas vacinadas”, reforçou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que também recebeu a vacina no dia ‘D’.

Sobre os números na capital, Manaus obteve bons resultados de cobertura vacinal entre os grupos, onde os grupos mais numerosos saíram bem já no início da campanha.

O grupo de crianças tem a meta de vacinação de 163.359 e só no dia ‘D’ chegou a 50,77% deles, totalizando 82.934 doses aplicadas. Já os idosos, que somam 111.669 em Manaus, já registraram 65,09% de imunização, um total de 72.680 doses aplicadas.

Outros dois grupos proporcionalmente menores, mas que já registraram excelentes resultados foi o de indígenas e o de pessoas com comorbidades, com resultados de 84,42% e 87,58, respectivamente, no dia ‘D’. Ambas já alcançaram as metas mínimas de imunização consideradas satisfatórias para o Ministério da Saúde.

Os trabalhadores da saúde marcaram 36,63%, as gestantes 34,13% e as puérperas 40,29% de doses aplicadas.

“A equipe da saúde em Manaus é sempre comprometida e vamos seguir até o dia 20 de maio para superar a meta. A partir desta segunda-feira, se você faz parte de um dos grupos prioritários, procure as salas de vacinação das nossas unidades de saúde e garanta sua vacina contra esse vírus”, alertou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Vacinação especial para acamados

No caso de pessoas acamadas, dentro do grupo prioritário, a Semsa irá disponibilizar a imunização na residência. O agendamento pode ser feito pelo telefone 0800 280 8 280, até o dia 20 de maio.

Grupos prioritários

Devem receber a vacina:

1) Crianças na faixa etária de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias – cinco anos incompletos;

2) Gestantes em qualquer idade gestacional;

3) Mulheres no puerpério (até 45 dias após o parto);

4) Trabalhadores da saúde (excluindo os da área administrativa);

5) Indígenas que moram em aldeias, assistidos pelos órgãos competentes;

6) Idosos com 60 anos ou mais;

7) Adolescentes e jovens de 12 a 18 anos sob medidas socioeducativas;

8) População privada de liberdade;

9) Pessoas com doenças crônicas, como diabetes, cardiopatia, hepatopatia e algumas doenças neurológicas. Este último grupo deve apresentar a carteira do programa ou laudo médico, os demais devem apresentar a identidade e as crianças a carteira de vacinação.

 

Texto: Lívia Nadjanara / Semsa

Fotos: Alex Pazuelo / Semcom

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Dia ‘D’ contra Influenza movimenta mais 900 postos em Manaus

sábado, abril 30th, 2016

vacinainfluenza (2)

As comunidades lotaram as unidades de saúde e mais de 900 postos de vacinação espalhados em Manaus, na manhã deste sábado, 30, para garantir a imunização oferecida no Dia ‘D’ de vacinação contra a Influenza, na maioria idosos e crianças do grupo prioritário.

Na zona Leste da capital, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que faz parte do grupo prioritário, também recebeu a vacina como faz todos os anos durante a abertura da campanha, que foi realizada na UBS Gebes de Medeiros, no Jorge Teixeira II.

Acompanhado do secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, e de outras autoridades que participaram do evento, o prefeito destacou a dedicação da equipe da Saúde, que leva mais de 4,5 mil servidores para a ação de hoje. “Aqui nós temos uma equipe dedicada, experiente e controle de gestão efetivo. Sabemos que o vírus não atinge as pessoas vacinadas e a gente pretende até o dia 20 de maio já ter atingido nossa meta”, disse.

Arthur comentou ainda sobre a preocupação nacional quanto à contaminação pelo vírus H1N1 e ressaltou que a prevenção é o mais importante. “É uma doença que maltrata, isso quando não mata, temos que ter muito cuidado com ela. Por isso, a vacinação é importante e todos dos grupos prioritários devem procurar os nossos postos para se protegerem. Essa gripe pode ser letal e já fez muitas vítimas no país inteiro e o pedido que eu faço é que todos compareçam para imunizarmos aqueles que mais precisam”, alertou.

O total de pessoas público alvo da vacinação é de aproximadamente 397 mil pessoas e o Ministério da Saúde orienta que a vacinação de 80% desse total é satisfatório. O balanço com o número de pessoas imunizadas somente neste dia ‘D’, inclusive, deve ser divulgado ainda neste domingo, 1º.

“Mas nós temos alcançado 100% nos últimos dois anos e vamos trabalhar para repetir o feito de campeã nacional este ano. Temos hoje 400 mil doses em estoque para a população prioritária a que a vacina se destina e é importante que a população entenda que nós temos que proteger aqueles que estão mais suscetíveis, pois o vírus oferece mais risco à vida dessas pessoas, e é por isso que temos que atuar com muito rigor na faixa estabelecida na campanha”, completou o secretário Homero de Miranda Leão.

A vacina desta campanha protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza B. A vacinação será realizada até o dia 20 de maio em todas as salas de vacina das unidades Saúde da cidade. Manaus contabiliza 7 casos de H1N1 na capital, dois deles evoluíram para óbito.

Vacinação em clima de festa

Lilian Vieira da Silva, 20, levou os dois filhos e dois irmãos para vacinação na UBS Balbina Mestrinho, zona Norte, e ficou surpresa com a recepção temática da unidade com os personagens do filme ‘Divertidamente’. “Eu trouxe os pequenos e nem sabia que ia ser essa festa bonita, a criançada ficou admirada quando chegou e nem queria mais sair da UBS”, brincou a jovem mãe. O clima se repetiu em diversas unidades básicas de saúde na cidade.

Grupos prioritários

Devem receber a vacina:

1) crianças na faixa etária entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias – cinco anos incompletos;

2) gestantes em qualquer idade gestacional;

3) mulheres no puerpério (até 45 dias após o parto);

4) trabalhadores da saúde (excluindo os da área administrativa);

5) indígenas que moram em aldeias, assistidos pelos órgãos competentes;

6) idosos com 60 anos ou mais;

7) adolescentes e jovens de 12 a 18 anos sob medidas socioeducativas;

8) população privada de liberdade;

9) Pessoas com doenças crônicas, como diabetes, cardiopatia, hepatopatia e algumas doenças neurológicas. Este último grupo deve apresentar a carteira do programa ou laudo médico, os demais devem apresentar a identidade e as crianças a carteira de vacinação.

Vacinação especial

No caso de pessoas acamadas, dentro do grupo prioritário, a Semsa irá disponibilizar a imunização na residência. O agendamento pode ser feito pelo telefone 0800 280 8 280, até o dia 20 de maio.

 

Texto: Lívia Nadjanara / Semsa

Fotos: Alex Pazuelo / Semcom

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Usuários do Bolsa Família participam de ação educativa sobre hipertensão

quinta-feira, abril 28th, 2016

acaoeducbolsafam (2)

A Unidade Básica de Saúde (UBS) Lourenço Borghi, do bairro Japiinlândia (zona Sul), reuniu, nesta quinta-feira, 28, usuários do Programa Bolsa Família em uma ação educativa de prevenção e detecção precoce da hipertensão. A ação aconteceu na Escola Municipal de Ensino Fundamental Padre Puga, e integra a programação da Semana de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, iniciada na terça-feira, 26, com o tema “Prevenir a hipertensão ainda é o melhor remédio”.

A campanha, que será encerrada nesta sexta-feira, 29, é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e executada pelas UBSs, com a promoção de atividades educativas, rodas de conversa, práticas de atividades físicas, panfletagem com orientações e busca ativa de hipertensos.

De acordo com a assistente social, Rejeane Barros, que atende os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) na UBS Lourenço Borghi, a unidade promove reuniões mensais com famílias atendidas no Bolsa Família, quando são discutidos diferentes temas relacionados com as diretrizes do programa.

“Também sempre escolhemos um tema direcionado à prevenção de doenças como a hipertensão. É uma oportunidade para informar a população sobre os fatores de riscos para a doença, sobre as formas de prevenção e tratamento, além de alertar sobre a importância de a pessoa procurar uma Unidade de Saúde para realizar exames e verificar a pressão arterial”, destacou Rejeane Barros.

A UBS Lourenço Borghi atende 300 famílias cadastradas no Programa Bolsa Família. É o caso da família de Rogelma Serrão dos Santos Freire, moradora do bairro Petrópolis, que participou da ação educativa sobre a hipertensão. “Esta semana já tenho acompanhado as informações sobre a campanha na mídia e durante atividade educativa na escola da minha filha. Felizmente ninguém na minha família é hipertenso, mas é importante ter as informações que estão sendo repassadas para prevenir a doença”, afirmou.

A hipertensão ou pressão alta é uma doença crônica que não tem cura e por isso a prevenção é um dos principais focos de combate. As recomendações básicas para a prevenção incluem redução do consumo de sal e de alimentos gordurosos; redução do consumo de bebidas alcoólicas; manter o peso ideal; ter uma alimentação saudável; praticar atividade física; deixar de fumar; e reduzir o estresse. Também é preciso atenção aos fatores de risco. Pessoas com familiares com hipertensão, idosos e diabéticos têm mais predisposição para ter a doença.

Sintomas

A maioria das pessoas não sente quando a pressão está alta e por isso a verificação da pressão arterial é a forma mais segura para identificar alguma alteração. Os sintomas, quando surgem, geralmente são: dor de cabeça, sangramento pelo nariz, cansaço e tonturas.

A pressão alta pode afetar diversos órgãos (cérebro, olhos, coração, rins e artérias), levando a complicações como derrame cerebral (AVC), demência, cegueira, infarto, insuficiência cardíaca, insuficiência renal e entupimento arterial.

A chefe do Núcleo de Combate à Hipertensão da Semsa, Sinara Mady Flores, informa que, de acordo com as estatísticas da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a hipertensão arterial atinge em média 30% da população brasileira, chegando a mais de 50% na terceira idade e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil, sendo responsável por 40% dos infartos, 80% dos casos de acidente vascular cerebral (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. “Outro grande problema, de acordo com as estimativas, é o de que metade das pessoas com a doença não sabe que tem pressão alta. E dos que sabem, apenas 25% fazem tratamento. Por isso, é essencial incentivar cada pessoa a verificar a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano, assim como adotar hábitos de vida saudáveis”, afirma Sinara Flores.

 

Texto: Eurivânia Galúcio

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa fará exames de prevenção ao câncer bucal durante campanha de vacinação contra gripe

quinta-feira, abril 28th, 2016

A Secretaria Municipal de saúde (Semsa) dará início neste sábado, 30, a ações de prevenção, orientação e combate ao câncer bucal em pessoas idosas. As ações serão realizadas juntamente com a Campanha Nacional contra a Gripe (Influenza) que está voltada, entre outros públicos, à população idosa.

Nos locais de imunização, equipes da Gerência de Saúde Bucal irão realizar atividades de educação em saúde e exames odontológicos, com o objetivo de detectar lesões com potencial cancerígeno em pessoas com 60 anos de idade ou mais.

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, o intuito é facilitar o acesso dos idosos aos exames preventivos, aproveitando a presença deles nas unidades de saúde para a realização da vacinação e, ao mesmo tempo, da detecção de sinais indicativos de câncer de boca.

“Uma das estratégias de ação mais importantes no campo da saúde individual e coletiva é a prevenção. Além disso, sabemos que qualquer tipo de câncer tem melhores chances de tratamento e cura se diagnosticado precocemente”, destaca Homero.

De acordo com o secretário, para o diagnóstico do câncer bucal e de Lesões Potencialmente Malignas (LPMs) serão oferecidos exames clínicos pelo cirurgião dentista e esclarecimentos sobre a importância do autoexame e do exame periódico com o cirurgião-dentista, a fim de que a busca por qualquer anormalidade que possa indicar a possibilidade de um câncer, seja feita de forma rotineira pela população idosa. Os serviços serão oferecidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades Móveis Odontológicas e Policlínicas.

De acordo com Nara Esquivel, da Gerência de Saúde Bucal da Semsa, as ações serão realizadas nas unidades de saúde até o dia 20 de maio, quando serão encerradas as atividades da campanha de imunização contra a Influenza. Depois desse período, a assistência de saúde bucal segue no padrão de consultas agendadas.

Vacinação

O dia “D” de mobilização da 18ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (gripe), que protege contra os vírus H1N1, H3N2 e influenza B acontece neste sábado, 30, quando estarão em funcionamento 962 postos de vacinação em Manaus. Devem ser vacinadas 396.970 pessoas, sendo a meta mínima, determinada pelo Ministério da Saúde, de 80% desse total.

Além de idosos (60 anos ou mais de idade), serão vacinados os trabalhadores de saúde, os povos indígenas (aldeados), as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (como diabéticos, cardiopatas e doenças renais), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

A abertura da campanha será feita pelo prefeito Arthur Neto e pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, às 8h30, na Unidade Básica de Saúde Gebes Medeiros Filho, na rua dos Pirarucus, n° 1000, Jorge Teixeira II – próximo ao Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Irmã Helena Walcott.

Texto: Wilson Reis

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa descarta oito casos de microcefalia por zika vírus em Manaus

quarta-feira, abril 27th, 2016

O Informe Epidemiológico divulgado nesta quarta-feira, 27, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apontou que Manaus tem oito casos descartados de microcefalia causada pelo zika vírus. Quatro crianças que nasceram microcéfalas não tiveram como causa o vírus e mais quatro casos foram descartados devido ao perímetro cefálico estar do tamanho normal. A capital permanece com apenas um caso confirmado de microcefalia relacionado ao zika e seis casos estão em investigação.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, afirmou que os agentes de endemias têm sido incansáveis nas detecções de focos do Aedes aegypti e que a população tem sido uma grande parceira da Prefeitura, denunciando locais onde há criadouros do mosquito. Ele destacou que o Disque Saúde da Semsa (0800 280 8 280) recebeu até agora 4.478 denúncias de focos do Aedes, e que 4.126 locais já foram inspecionados. “A Vigilância Sanitária também tem autuado vários locais de risco de proliferação do mosquito. Já foram realizadas 860 inspeções e 105 proprietários de imóveis já foram multados”, ressaltou.

Homero ressaltou também que a Semsa tem uma grande procura de pessoas que querem participar do curso de Brigadas contra o Aedes. “Já temos 1.569 brigadas formadas, com 7.879 pessoas capacitadas para nos ajudar de forma voluntária na detecção de focos e eliminação imediata. Isso tem contribuído bastante para evitar uma epidemia da doença na cidade e, principalmente, casos de microcefalia. A guerra é diária e o prefeito Arthur Neto determinou que não medíssemos esforços para eliminar o mosquito”, destacou.

A Semsa já notificou 3.178 pessoas com suspeita de zika vírus e 511 casos foram confirmados, 1.384 descartados e 1.283 estão em investigação, aguardando resultado de exame laboratorial. Do total dos casos notificados, 625 são de grávidas. Destes, 121 foram confirmados, 241 foram descartadas e 263 permanecem em investigação.

“Como o zika vírus está relacionado no Brasil com o aumento dos casos de microcefalia, sua prevenção é ainda mais importante para as mulheres que estão tentando engravidar e para aquelas que já estão grávidas. É preciso tomar medidas que impeçam a proliferação do mosquito, que são as mesmas utilizadas para prevenir a dengue, e usar repelente diariamente para se proteger”, orientou o secretário.

Os sintomas do zika vírus são semelhantes aos da dengue, que incluem febre, dor de cabeça, dor nas articulações e manchas vermelhas na pele e nos olhos. O tratamento é feito com remédios analgésicos, anti-inflamatórios e colírios, sendo proibido o uso de medicamentos com ácido acetilsalicílico, assim como acontece nos casos de dengue.

Homero alertou que aos primeiros sintomas, o paciente deve buscar uma unidade de saúde para orientações. “Se o paciente começar a ter os sintomas deve evitar o uso de medicação sem indicação médica, principalmente para baixar a febre, reforçar o consumo de líquidos e procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de casa”, disse Homero de Miranda Leão, acrescentando que o cuidado para evitar a proliferação do mosquito deve ser feito por todos, eliminando garrafas, sacos plásticos e pneus velhos que ficam expostos à chuva, além de tampar recipientes que acumulam água como caixas d’água e piscinas.

Único caso

Um bebê que nasceu no dia 10 de abril, na Maternidade Ana Braga, com perímetro cefálico de 28 centímetros foi o primeiro caso confirmado de microcefalia transmitida por zika vírus em Manaus. A mãe, de 18 anos, adquiriu a doença em Boa Vista (Roraima), aos dois meses de gravidez e chegou à capital amazonense com cinco meses. A Semsa está dando todo o apoio e acompanhamento tanto para mãe quanto para a criança nas unidades de saúde.

“Nossa equipe da Vigilância Epidemiológica está acompanhando o caso e dando a assistência necessária. A mãe já foi encaminhada para consultas pós-parto no nosso Serviço de Referência Obstétrica de Manaus, na Unidade Básica de Saúde Nilton Lins, com equipes multiprofissionais de psicólogos, assistentes sociais e médicos, que farão o acompanhamento durante o puerpério, ou seja, até 45 dias após o parto. Depois disso, ela será atendida na unidade de Saúde mais próxima a sua casa”, ressaltou o secretário.

A criança está sendo atendida pelos pediatras e equipe profissionais do Ambulatório de Seguimento do Bebê de Alto Risco indicado pela Semsa.

 

Texto: Cláudia Barbosa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal Saúde (Semsa) 92 3236-8315

Ouvidoria Municipal do SUS realiza mais de 300 atendimentos nos primeiros meses do ano

quarta-feira, abril 27th, 2016

A Ouvidoria Municipal do Sistema Único de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), já realizou nos primeiros meses do ano 371 atendimentos. Além de demandas como denúncia, reclamação, elogio, sugestão, informação ou solicitações dos usuários do SUS, a Ouvidoria atende as demandas registradas pelo Serviço de Recebimento e Registro de Pedidos de Acesso à Informação (SRR-SAI), referentes à Lei de Acesso à Informação nº 12.527.

Cerca de 70% das demandas recebidas são por e-mail, através da página da Secretaria Municipal de Saúde no link da Ouvidoria, e por meio do e-mail ouvidoria.sus@pmm.am.gov.br. Em segundo lugar estão as demandas recebidas por contato telefônico, em terceiro, a correspondência (demandas enviadas pelo Conselho Municipal de Saúde) e em quarto lugar, as demandas recebidas pessoalmente. Entre 2010 e 2016, o serviço municipal realizou mais de 5 mil atendimentos.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que a Ouvidoria Municipal foi criada por meio do Decreto N° 9.473, de 12/02/2008, atuando como um órgão de assessoramento da gestão. “A Ouvidoria é ferramenta estratégica de comunicação entre o cidadão e os gestores do SUS, possibilitando o diálogo entre a sociedade e as diferentes instâncias da gestão, e buscando a melhoria e a manutenção contínua dos serviços/produtos oferecidos pelo SUS”.

Além de uma equipe central atendendo na sede administrativa da Semsa, a Ouvidoria está estruturada por 20 sub-redes, sendo cinco implantadas nos Distritos de Saúde Sul, Norte, Leste, Oeste e Rural, e 15 nas diversas áreas técnicas da Secretaria, totalizando 25 profissionais ligados diretamente com a Ouvidoria.

“A Ouvidoria conta ainda, indiretamente, com a parceria dos integrantes do Conselho Municipal de Saúde, cujas manifestações acolhidas, via disque-denúncia e fiscalização daquele órgão, são encaminhadas para o devido registro no Sistema OuvidorSUS”, informa a Ouvidora Municipal do SUS, Walcinete Paula de Oliveira.

Este ano, de acordo com Walcinete Oliveira, as principais demandas sobre informações foram referentes a concursos, estágios, Unidades Móveis de Saúde, Alvará de Funcionamento, Solicitação de Cópia de Processos Administrativos, Solicitação de Certidão de Tempo de Serviço (CTC) e Pasta de Serviços Funcionais, Cópia de Decretos e Leis Municipais, Previsão para Construção e Reforma de Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF).

Em relação às solicitações, as principais demandas da população foram sobre visita em locais com prováveis focos de dengue, reposição de remédios, agendamento de exames e consultas. As reclamações foram principalmente sobre a falta de visita domiciliar de Agentes Comunitários de Saúde (ACSs), atendimento em Unidade Básica de Saúde (UBS) e demora nos agendamentos do Sistema de Regulação (Sisreg).

“Com a concepção da gestão participativa e da democratização da informação em saúde, a Ouvidoria propicia um atendimento eficaz, capaz de mediar conflitos na busca de soluções, contribui com a participação do cidadão na avaliação e fiscalização da qualidade dos serviços da saúde, auxiliando o aprimoramento da gestão e o aperfeiçoamento gradual do Sistema Único de Saúde, servindo como referência para mudanças positivas da política de saúde”, ressalta a ouvidora do SUS.

Formas de contato – Ouvidoria Municipal do SUS:

Disque Ouvidoria 0800 092 1603

E-mail ouvidoria.sus@pmm.am.gov.br.

O serviço também possui atendimento na avenida Mário Ypiranga, 1.695, Adrianópolis, com horário de atendimento de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa confirma segundo óbito por H1N1 e mais duas pessoas com a doença

terça-feira, abril 26th, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que foram confirmados quatro casos de H1N1 em Manaus, com dois óbitos. O exame laboratorial da professora RNL, de 42 anos, que faleceu em Manaus na última quinta-feira, 21, confirmou, nesta terça-feira, 26, a Influenza A por infecção pelo vírus H1N1. A primeira morte foi em março deste ano, de uma mulher que contraiu a doença no Rio de Janeiro.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, a Semsa investiga mais 32 casos de pessoas com a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), provavelmente pelo vírus H1N1.

Além dos quatro casos por H1N1 neste ano, a Semsa confirmou 11 casos por outros tipos de vírus respiratórios – três do vírus Sincisial respiratório e oito de SRAG não especificada.

Homero informou também que o Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa reuniu, na manhã desta terça-feira, pais, professores e funcionários da Escola Municipal Ignês de Vasconcelos Dias, com o objetivo de orientá-los sobre a Síndrome Respiratória Aguda Grave. No local trabalhava a professora que faleceu.

O secretário enfatizou que o risco de novas contaminações nesta escola é reduzido, considerando o período de incubação da doença. “A paciente apresentou os primeiros sintomas no dia 16 de abril, e dado o período de incubação do vírus, esse risco é mínimo”.

Entre as medidas para evitar a doença, Homero disse que cuidados básicos de saúde e higiene podem evitar a transmissão do vírus em qualquer ambiente.

Recomendações

As orientações, citou Homero, são a frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, manter os ambientes bem ventilados, evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de influenza, evitar sair de casa em período de transmissão da doença, evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados), adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos,  orientar o afastamento temporário do trabalho e escola até 24 horas após cessar a febre.

“Estas são as melhores recomendações”, orientou, lembrando que a vacina é a principal medida de prevenção contra a Influenza (gripe), que protege contra os vírus H1N1, H3N2 e Influenza B.

Vacinação

O secretário alertou para a importância do grupo prioritário se vacinar a partir de sábado (30) até o dia 20 de maio na Campanha de Vacinação contra a Influenza. Neste dia, serão montados 962 postos de vacinação em Manaus, onde 4,5 mil profissionais de saúde farão o atendimento da população. Em Manaus, o público-alvo para a imunização está estimado em 396.970 pessoas e a meta mínima, determinada pelo Ministério da Saúde, é imunizar 80% desse total.

Além de pessoas com 60 anos ou mais de idade, serão vacinados os trabalhadores de saúde, os povos indígenas (aldeados), as crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (como diabéticos, cardiopatas e doenças renais), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais deverão apresentar laudo médico, receita, carteirinhas dos programas de saúde, prescrição médica ou outro documento que comprove a sua condição clínica para receber a vacina.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Semsa realiza ações de prevenção e combate à hipertensão

segunda-feira, abril 25th, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai promover, a partir desta terça, 26, práticas educativas, rodas de conversas, atividades físicas laborais, panfletagem com orientações, ações de aferição da pressão arterial e Índice de Massa Corporal (IMC) nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). As atividades serão estendidas até sexta-feira, 29, como parte da programação comemorativa ao Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão e têm como objetivo conscientizar a população sobre os cuidados básicos para prevenir a doença.

Dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH) mostram que a hipertensão arterial atinge em média 30% da população brasileira, chegando a mais de 50% na terceira idade e a 5% em crianças e adolescentes no Brasil. A doença é responsável por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, estudos da SBH apontam também que metade das pessoas com pressão alta não sabem disso, e, dos que sabem, apenas 25% são aderentes ao tratamento. “Por isso, a importância de incentivarmos a aferição da pressão anualmente e nos certificarmos de que a população entenda como prevenir a hipertensão”, afirmou.

De acordo com Sinara Mady Flores, do Núcleo de Controle da Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus (Hiperdia) da Semsa, a prevenção é o melhor remédio para evitar as consequências da doença, o que pode significar a necessidade de mudanças no estilo de vida dos manauenses.

“Ter alimentação saudável, reduzir bebidas alcoólicas, parar de fumar, praticar atividade física, manter o peso saudável e diminuir o estresse são algumas regras que podem evitar pressão alta”, alertou Flores, acrescentando que em Manaus são 233.125 pessoas com hipertensão, tomando a estimativa de 20% da população de 20 anos ou mais.

Legislação

O Dia de Prevenção e Combate à Hipertensão é comemorado dia 26 de abril em em todo território brasileiro, conforme Lei Federal nº 10.439 de 30 de abril de 2002 e regulamentada pelo Projeto de Lei do Senado Federal nº 151 de 12 de agosto de 1998, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os cuidados básicos para prevenir a hipertensão arterial.

Texto: Wilson Reis

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Prefeitura começa a usar laboratórios móveis para diagnosticar malária

segunda-feira, abril 25th, 2016

labmovel (2)

O programa municipal de controle da malária conta agora com duas unidades móveis para realização do diagnóstico da doença. Os veículos, equipados com três microscópios e ambientes para coleta de sangue, análise laboratorial e serviços relacionados ao inquérito epidemiológico, foram entregues pela Prefeitura de Manaus na manhã desta segunda-feira, 25, durante a abertura do Dia Mundial de Luta Contra a Malária, 25 de abril.

As unidades serão utilizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para garantir que as pessoas residentes em novas áreas de expansão habitacional e sem infraestrutura para instalação de laboratórios tenham acesso ao exame e iniciem precocemente o tratamento.

A entrega oficial das unidades foi feita pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, abrindo a programação comemorativa à data, que se estenderá até a próxima sexta-feira, 29, com exposição itinerante de fotografias que retratam a história da malária e a evolução das medidas de combate na Amazônia, discussões técnicas e intensificação de visitas a comunidades estratégicas, para esclarecimento e busca ativa de pacientes. Todas as unidades do município irão realizar ações de educação em saúde e diversas blitze serão feitas para distribuição de material explicativo sobre a doença.

Durante a abertura do evento, realizada no auditório da Universidade Paulista (Unip), Homero de Miranda Leão destacou que as unidades irão reforçar as estratégias municipais de prevenção e controle da malária.  “Fazer o diagnóstico e iniciar imediatamente o tratamento significa romper a cadeia de transmissão, uma vez que o mosquito vetor se contamina ao picar uma pessoa infectada pelo Plasmodium, o protozoário causador da malária”.

De acordo com o secretário, as duas unidades móveis irão ampliar a capacidade de realização do diagnóstico da malária na rede de saúde, que atualmente dispõe de 57 unidades, a maior parte delas concentrada nas áreas rural e zona Leste, onde são registrados aproximadamente 90% dos casos da doença.

As unidades têm autonomia para funcionar até mesmo em locais onde não há rede de energia elétrica, porque estão equipadas com gerador, ar condicionado, frigobar e caixa d’água para garantir que todos os serviços sejam realizados sem interrupção. Os laboratórios itinerantes também estão preparados para o diagnóstico de leishmaniose, feito com o uso da mesma metodologia de investigação para a malária.

Na avaliação do assessor técnico da Semsa, Romeo Rodrigues Fialho, “o controle sustentável da transmissão da malária em Manaus é possível de ser alcançado com a integração e a participação de outros setores do governo, da iniciativa privada e da população”.

Segundo Romeo, neste primeiro quadrimestre foram notificados 3.203 casos da doença, sendo que os registros vêm caindo mês a mês: em janeiro foram 1.336 casos; em fevereiro, 883; e em março, 692. Em 2015, a capital amazonense notificou 8.503 casos da doença.

Homenagem

Ainda durante a abertura da Semana Municipal de Luta Contra a Malária, 14 profissionais foram homenageados pelos serviços prestados no combate à doença. Entre eles estava o aposentado Cícero Fernandes Cavalcante, 77, que atuou durante 30 anos na função. Em 1962 iniciou as atividades na extinta Companhia de Erradicação da Malária (CEM), transformada posteriormente em Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (Sucam) e Fundação Nacional de Saúde (Funasa). “Trabalhei sob chuva e sol em áreas distantes. Muitas noites dormi mal, no próprio barquinho que nos levava, mas nunca peguei malária”, lembra com orgulho.

O evento contou também com exposição de fotos, banners, livros, uniformes e tecnologias aplicadas, que destacaram aspectos históricos da doença na Amazônia, prevenção, tratamento e avanços dos programas municipais de controle.

Os sintomas mais comuns da malária são calafrios, febre alta e dor de cabeça, que geralmente aparecem entre dez e 15 dias após a picada do mosquito. Se não for tratada, a malária pode rapidamente tornar-se um risco de vida.

As pessoas que moram ou visitaram locais de risco para malária, como áreas próximas a florestas e igarapés, principalmente nas zonas Leste e Rural, devem ficar atentas aos sintomas da doença e realizar o exame diagnóstico. Os sintomas mais comuns da malária são calafrios, febre alta e dor de cabeça, que geralmente aparecem entre dez e 15 dias após a picada do mosquito.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Visa Manaus visita estabelecimentos visando adequação para os Jogos Olímpicos

sexta-feira, abril 22nd, 2016

motel2

Fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), visitaram, nesta quarta-feira (20), motéis nas imediações da Arena da Amazônia, com vistas à certificação de “Atesto para as Olimpíadas”. A abordagem, que neste primeiro momento tem um caráter educativo, contou com a boa receptividade dos responsáveis para a vistoria.

O gerente de engenharia do Visa Manaus, Jorge Henrique, esclarece que a inspeção em motéis é similar a dos hotéis, com algumas particularidades previstas no Código Sanitário do Município (CSM). “É importante que o cliente observe situações que podem ocasionar riscos para a saúde como presença de fungos e mofo nos apartamentos. Isto pode ocasionar doenças bacterianas”, exemplificou. Ele lembra, ainda, que irregularidades podem ser denunciadas pelos telefones 0800 092 0123 e 3216-7758.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, alertou que, de acordo com o Código Sanitário, as instalações desses estabelecimentos devem ser individuais, limpas, desinfetadas e em perfeitas condições de uso. As banheiras precisam ser lavadas e desinfetadas após cada uso. Os sabonetes, fornecidos a cada cliente, devem ter as sobras inutilizadas. As roupas de cama e banho também devem ser entregues limpas e desinfetadas. “É obrigatória, ainda, a oferta de preservativo masculino e a divulgação, no interior dos apartamentos, de informações sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis e, em especial, sobre HIV/Aids”, ressaltou.

Certificação

A “Certificação de Atesto para as Olimpíadas” está sendo emitida pela Prefeitura de Manaus, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus), com o objetivo de garantir aos turistas uma estada segura, durante os Jogos Olímpicos. Receberão a certificação os estabelecimentos próximos à Arena da Amazônia que apresentarem instalações e serviços em conformidade com o Código Sanitário Municipal.  O cronograma de visitas de inspeção dos pontos comerciais começou no último dia 15, na rede hoteleira.

O documento será emitido para 80 estabelecimentos que já possuem a licença sanitária, divididos em 50 restaurantes, 20 hotéis/motéis e dez bares. Nesses locais, escolhidos pela proximidade com a Arena e outros pontos turísticos, será feito o monitoramento mais intensivo para que os turistas possam ser recebidos com condições sanitárias excelentes.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Semsa capacita profissionais que trabalham com Educação em Saúde

sexta-feira, abril 22nd, 2016

curso semsa2

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) encerrou nesta quarta-feira, 20, o curso de Formação Teórica e Oficina de Confecção de Material Educativo direcionada aos profissionais que atuam como educadores em saúde. A oficina teve início na terça-feira, 19, na sala de capacitação do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs), zona Centro-Sul da cidade, com a participação de 27 profissionais.

A gerente de Promoção à Saúde da Semsa, Francinara Lima, explicou que os educadores em saúde trabalham vinculados aos Distritos de Saúde Sul, Leste, Oeste, Norte e Rural, atuando diretamente junto à comunidade com ações educativas de promoção da saúde e prevenção às doenças.

“A educação em saúde tem o poder de transformar a realidade das pessoas e mudar comportamentos. Por isso, é preciso haver momentos como esse, onde os educadores em saúde possam discutir a prática de trabalho e obter informações qualificadas para atuar com a população”, afirmou.

A formação foi uma solicitação das próprias equipes de Educação em Saúde e foi dividida em dois momentos. O primeiro envolveu a formação teórica com a abordagem dos temas como Tuberculose, Leptospirose, Leishmaniose, Saúde do Trabalhador e Sexualidade na Adolescência.

“Os temas foram selecionados entre aqueles que os profissionais não se sentem totalmente seguros para abordar, como é o caso da Sexualidade na Adolescência. O foco também foi direcionado a patologias que estão apresentando ou podem apresentar um índice alto, como é o caso da leptospirose, doença que preocupa por causa do período das cheias dos rios”, informou a chefe do setor de Educação em Saúde e Mobilização Social da Semsa, Laura Cristina Pacheco da Silva

Há dez anos como educador em saúde, Elias Leal da Silva explicou que as equipes de profissionais atendem durante todo o ano solicitações das unidades de saúde, das escolas e de empresas para trabalhar diversos temas da área, precisando adaptar a metodologia de trabalho de acordo com o público, que pode envolver mulheres, homens, indígenas, idosos, crianças, estudantes, adolescentes e trabalhadores.

“Aprendemos na capacitação novas formas de abordagem, novas técnicas de trabalho, aprimorando o nosso conhecimento e isso vai contribuir para melhorar o trabalho que é realizado no dia a dia”, destacou Elias Leal.

A programação foi encerrada com uma Oficina de Confecção de Material Educativo, com foco no combate ao tabagismo já preparando as equipes para o trabalho que será realizado na campanha municipal a ser realizada no mês de maio. A oficina reforçou ainda o lúdico na educação com Teatro Fantoche e Pintura Facial.

Texto: Eurivânia Galúcio

Fotos: José Nildo

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Profissionais da Semsa concluem curso de especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde

quarta-feira, abril 20th, 2016

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) concluíram o curso de Especialização em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, oferecido pela Fundação Osvaldo Cruz – Fiocruz, através da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP). O curso foi iniciado em abril de 2015.

A diretora do Departamento de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (DTRAB), administradora Mircleide Silva, explica que a especialização reuniu 16 profissionais de saúde, sendo sete servidores da Semsa que atuam nos setores de Administração, Gestão do Trabalho e Educação em Saúde.

“A formação de novos especialistas pela Fiocruz é uma forma de capacitar, treinar e promover a atualização dos servidores na execução das ações de gestão do trabalho e educação em saúde na Semsa, agregando conhecimento técnico e científico ao exercício profissional diário”, destaca Mircleide Silva.

A Semsa, de acordo com a diretora do DTRAB, oferece atendimento à população com aproximadamente 12 mil servidores, em diferentes áreas de atuação, que trabalham segundo normas institucionais específicas do Sistema Único de Saúde (SUS) e isso requer conhecimento mais aprofundado e inerente à área da saúde. Os novos especialistas são profissionais graduados na área de Administração, Psicologia e Letras.

“Os profissionais que concluíram o curso de especialização já eram todos capacitados para atuar na Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, ingressando no serviço público por meio de concurso, mas com a especialização irão agregar valor ao trabalho que já desenvolvem, contribuindo para o planejamento, a qualificação, a valorização e o estímulo ao crescimento profissional dos servidores da saúde. O resultado final desse processo é a melhoria da qualidade dos serviços de saúde oferecidos à população”, afirma a diretora.

Texto: Eurivânia Galúcio

Prefeitura terá unidades móveis para diagnosticar malária em Manaus

quarta-feira, abril 20th, 2016

unidmovelmalaria (2)

O Dia Mundial de Luta contra a Malária será comemorado em Manaus com a entrega de unidades móveis para o diagnóstico da malária e da leishmaniose. As unidades serão integradas ao conjunto de estratégias de controle de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e devem ampliar o acesso da população aos exames e tornar mais precoce o início do tratamento, beneficiando principalmente os moradores de comunidades mais distantes, onde ainda não há laboratórios específicos para a investigação dessas doenças.

A entrega das duas unidades será feita na manhã da próxima segunda-feira (25), durante a abertura da Semana Municipal de Luta Contra a Malária, que acontecerá na Universidade Paulista (Unip).

Além de iniciar o serviço de diagnóstico itinerante, a Semsa irá promover, até o dia 29, diversas atividades comemorativas à data, incluindo exposição sobre aspectos históricos da malária na Amazônia, prevenção, tratamento e avanços dos programas municipais de controle, além do reconhecimento aos profissionais que, ao longo do tempo, vêm se dedicando à luta contra a doença na capital.

A programação da semana segue envolvendo todas as unidades de saúde com ações de educação em saúde. Serão realizadas diversas blitze com distribuição de folders, oferta de diagnóstico e tratamento da malária, realização de busca ativa de pacientes e termonebulização para controle do mosquito vetor.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão destaca que as unidades móveis de diagnóstico serão importantes para o incremento das ações de controle da malária em Manaus porque irão alcançar áreas remotas e também áreas de expansão sem infraestruturas para montagem de laboratórios – especialmente em ocupações irregulares, onde as doenças registram altos índices.

“Esses laboratórios itinerantes estão equipados com microscópios para a coleta de lâmina e realização do diagnóstico tanto para malária quanto para leischmaniose, doenças que podem ser identificadas com o uso da mesma metodologia de investigação”, explica o secretário, informando que as unidades são refrigeradas e contam com o auxílio de um gerador para possibilitar a oferta do serviço, inclusive em locais em que não há abastecimento de energia.

Ainda de acordo com o secretário, marcar o Dia Mundial de Luta contra a Malária com o incremento das capacidades técnicas do programa municipal de controle tem importância estratégica para Manaus. “Vivemos em uma área endêmica, naturalmente favorável à presença do mosquito transmissor, que tem como habitat áreas com floresta, rios, altas temperaturas e umidade, o que, aliado a conjuntura socioeconômica de grande parte da população e a expansões e ocupações desordenadas de moradia, propicia maiores riscos de transmissão e aumento na ocorrência de casos da doença”.

Malária em Manaus

Em 2015, a capital amazonense notificou 8.503 casos de malária, fechando o ano com 54% de aumento de notificações em relação ao ano de 2014, que obteve registro de 5.515 novos casos.

Observando esse acréscimo, desde outubro de 2015 a Secretaria Municipal de Saúde tem se empenhado nas metas do Plano de Intensificação das Ações de Prevenção e Controle da Malária em áreas prioritárias por meio do planejamento, monitoramento e avaliação nas zonas Leste, Oeste e Rural do município, a fim de reduzir a incidência de casos de malária em Manaus.

As principais intervenções para controlar a malária incluem diagnóstico precoce e tratamento rápido com terapias medicamentosas combinadas, o uso de medidas de barreira, tais como telas nas portas e janelas, mosquiteiros impregnados em regiões com situação de risco, utilização de repelentes e roupas adequadas, além do controle químico através de pulverização residual com inseticida para controlar os mosquitos vetores.

Sintomas

A malária é causada por um parasita denominado Plasmodium, transmitido através da picada da fêmea do mosquito Anopheles. Os sintomas mais comuns da malária são calafrios, febre alta e dor de cabeça, que geralmente aparecem entre 10 e 15 dias após a picada do mosquito. Se não for tratada, a malária pode rapidamente tornar-se um risco de vida.

Manaus conta com a maior rede de diagnóstico de malária do Brasil, com 57 unidades preparadas para a realização do exame, das quais 29 na zona urbana e 28 na zona rural da capital. O tratamento é oferecido gratuitamente e entregue ao paciente imediatamente após a confirmação da doença.

Texto: Lívia Nadjanara

Fotos: José Nildo

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa recebe relatório com identificação de possíveis focos de Aedes aegypti

terça-feira, abril 19th, 2016

relatfocodengue (2)

O trabalho voluntário dos 150 leituristas da concessionária de energia Eletrobrás Distribuição Amazonas gerou um relatório com a identificação de 24.166 imóveis em todas as zonas da cidade e onde há condições favoráveis para a reprodução do mosquito Aedes aegypti. O documento foi entregue pelo diretor-presidente da empresa, Antônio Carlos Paiva, ao secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto, nesta terça-feira, 19, na sede do Centro Integrado de Operações Conjuntas em Saúde para o combate ao Aedes (Ciocs).

Os leituristas passaram por um treinamento com técnicos da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para que pudessem verificar a existência de possíveis criadouros durante o trabalho de leitura dos medidores de consumo de energia elétrica. “Eles visitam aproximadamente 500 mil imóveis todos os meses e têm uma ‘capilaridade’ muito grande, chegando a todos os lugares onde há um medidor. É um trabalho voluntário, uma contribuição para as ações de combate ao mosquito que já vêm sendo desenvolvidas pela prefeitura na cidade e na área rural”, explicou o presidente da concessionária.

Os dados coletados pelos leituristas somarão às informações que a Semsa já possui com base nas ações de combate ao mosquito que já vinha executando e que foram intensificadas no final do ano passado, a partir do estado de emergência decretado no município em virtude das doenças causadas pelo Aedes aegypti, em especial a zika.

Segundo o titular da Semsa, o banco de dados do município tem o registro de 666 mil imóveis. A diferença a maior no quantitativo de imóveis é porque os agentes de saúde percorrem, também, as áreas de invasão, onde não há medidores de consumo de energia. Ele elogiou e agradeceu a iniciativa dos leitores. “Talvez vocês não tenham percebido, mas esse gesto simples pode salvar uma criança de ter microcefalia”, assegurou.

O relatório será entregue mensalmente e os dados serão trabalhados juntamente com as informações que a Semsa já levanta diariamente.

“Estamos todos juntos no combate ao zika, a microcefalia, no combate ao Aedes aegypti”, destacou Homero.

Texto: Sandra Monteiro

Fotos: José Nildo

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa moderniza sistema de gestão de pessoas

terça-feira, abril 19th, 2016

Com o objetivo de padronizar, agilizar e qualificar a gestão de recursos humanos, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vem criando uma série de ferramentas para modernizar o Sistema Integrado de Gestão de Pessoas (Sigep), criado em 2007 para informatização e gerenciamento dos dados dos servidores da saúde.

“A Semsa trabalha com aproximadamente 12 mil servidores, distribuídos na Sede da Semsa, nos Distritos de Saúde (Sul, Oeste, Leste, Norte e Rural) Samu e Maternidade Moura Tapajóz, cada um apresentando diferentes demandas, além das especificidades que o Sistema Único de Saúde (SUS) exige no que se refere aos recursos humanos. Isso torna a gestão desses servidores um grande desafio e, consequentemente, a Semsa está sempre buscando aperfeiçoar as ferramentas utilizadas para garantir uma resposta rápida e informações exatas para organizar os serviços da melhor forma possível”, informa o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Para atender esse objetivo, os departamentos de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (DTRAB) e de Tecnologia da Informação (DTI) implantaram quatro novos módulos para a inserção de informações no Sigep: Padrão de RH, Relotação, Intenção de Relotação e Usufruto de Férias.

A diretora do DTRAB, administradora Mircleide Silva, explica que os quatro novos módulos irão dar maior agilidade nos serviços de atendimento às demandas dos servidores, ajudarão a subsidiar os gestores na elaboração de relatórios em tempo real e ainda contribuirão para o maior controle da atuação dos servidores e para a descentralização de ações nos Distritos de Saúde.

“Os gestores terão um acesso mais rápido e fácil às informações sobre os recursos humanos, podendo tomar decisões baseadas em dados que sejam mais fiéis à realidade”, destaca Mircleide Silva.

Ferramentas

O Módulo de Padrão de RH foi criado com o objetivo de subsidiar a Semsa na tomada de decisão relativa à gestão de recursos humanos, incluindo a necessidade da realização de concurso público, solicitação de horas extras, ponto eletrônico, lotação, avaliação de desempenho, educação permanente, cessão, disposição, e nas discussões e tomadas de decisões na Mesa Municipal de Negociação Permanente do SUS. Também vai permitir o acesso atualizado e em tempo real às informações da força de trabalho via WEB em aplicativos móveis.

Já o Módulo de Relotação vai viabilizar a informatização e descentralização da relotação dos servidores, dando autonomia aos Distritos de Saúde, SAMU e Maternidade Dr. Moura Tapajóz, de acordo com sua área de abrangência. Também foi criado o Módulo de Intenção de Relotação, que vai informatizar e implementar um aplicativo móvel para que o servidor possa fazer a sua solicitação de relotação.

Por último, o módulo Usufruto de Férias, que foi implementado para que a Semsa possa ter um controle mais efetivo do usufruto de férias dos servidores de acordo com a realidade de cada profissional, observando o cumprimento da legislação vigente. O usufruto do gozo de férias era feito via sistema, no entanto funcionava de forma precária, cujas anotações eram feitas em memorandos ou nos próprios avisos de férias do servidor.

“Considerando a grande e urgente demanda da população nos serviços de saúde, o trabalhador nem sempre escolhe fazer o usufruto de 30 dias seguidos de férias. Como essa informação não podia ser inserida no Sigep, o DTRAB tinha dificuldade em manter o acompanhamento efetivo do usufruto de férias de todos os servidores. Com o novo módulo os gestores poderão ter essa informação consolidada, propiciando melhor planejamento e tomada de decisões na gestão de pessoal, beneficiando diretamente a população que depende dos serviços oferecidos no SUS”, destacou Mircleide Silva.

Texto: Eurivânia Galúcio

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Caminhada de combate ao Aedes movimenta bairro Presidente Vargas

terça-feira, abril 19th, 2016

caminhaedescomb (2)

A Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 06 (UBSF – S 06), que integra a rede de assistência da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu na manhã desta terça-feira (19), no bairro Presidente Vargas, uma caminhada de conscientização para o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus. A unidade atende uma população de aproximadamente três mil pessoas daquela área geográfica.

A caminhada contou com a participação de estudantes e professores das escolas estaduais Antônio Teles de Souza e Hermenegildo de Campos, e de representantes de entidades comunitárias. O grupo percorreu as principais ruas do bairro Presidente Vargas, onde distribuiu material educativo e deu orientações aos moradores sobre as formas de combater o Aedes.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destaca que o envolvimento das comunidades no trabalho de campo executado pelos agentes de saúde e de endemias da Semsa é uma das estratégias mais eficientes para reduzir os riscos de infecções transmitidas pelo Aedes. “Como a vigilância tem que ser permanente, é fundamental que as pessoas tenham participação ativa nessa tarefa, informando e incentivando familiares e vizinhos a adotar as estratégias coletivas e individuais de controle”, diz.

De acordo com enfermeira Mary Anny Cassiano Silva, a principal orientação aos moradores de Presidente Vargas foi em relação ao cuidado com o lixo acumulado nos terrenos das casas e quanto aos imóveis fechados ou abandonados. “A UBSF – Sul 06 vem registrando, nos últimos 45 dias, um aumento nas notificações de dengue e zika e por isso a equipe de saúde decidiu reforçar as ações de prevenção entre os moradores do bairro. Também estamos identificando e entrando em contato com os proprietários de imóveis fechados para a eliminação de possíveis focos do mosquito”, informa a enfermeira.

O presidente da Associação de Moradores do Bairro Presidente Vargas, Walter Ferreira Couto, ressalta a importância do trabalho de conscientização dos moradores para a redução de casos e prevenção das doenças. “A equipe da unidade de saúde realiza esse trabalho diariamente, mas é importante reforçar as ações por causa do registro de casos de dengue no bairro, principalmente na comunidade Bariri”, lembrou Walter Couto, chamando a atenção para a existência de terrenos fechados, inclusive com piscinas, que representam um risco para o bairro. Segundo ele, os moradores precisam atuar em parceria com a Semsa e tomar as medidas de prevenção recomendadas para evitar a proliferação do Aedes e a transmissão de doenças no bairro.

 

Texto: Eurivânia Galúcio

Fotos: Assessoria

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Profissionais do Samu participam de curso de Multiplicadores em Simulação Realística

terça-feira, abril 19th, 2016

Médicos e enfermeiros do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) irão participar de um curso de Capacitação de Multiplicadores em Simulação Realística para Profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). O curso, promovido pelo Departamento Atenção Hospitalar e Urgência, do Ministério da Saúde, acontecerá nos dias 25 e 26 de abril, no Centro de Simulação Realística Albert Einstein, em São Paulo.

A chefe do Núcleo de Educação Permanente de Urgência do Samu, enfermeira Lêda Sobral, explica que o curso tem como objetivo a capacitação de profissionais para atuação como multiplicadores na formação de outros profissionais. “Os participantes do curso poderão atuar na formação de outros profissionais do Samu em Manaus e promover, desta forma, melhoria na assistência prestada aos usuários do SUS”, informa Lêda Sobral.

Além de profissionais do Samu Manaus, o curso vai reunir médicos e enfermeiros que atuam em diferentes estados brasileiros. “O trabalho de capacitação dos profissionais que atuam na área de Urgência e Emergência é contínuo no Samu Manaus, inclusive com a participação de outros cursos idealizados pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Albert Einsten. A intenção é promover o desenvolvimento de habilidades no atendimento aos agravos à saúde na área de Urgência e Emergência”, afirma a enfermeira.

Texto: Eurivânia Galúcio

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Nova tecnologia começa a ser usada para combater o Aedes aegypti

segunda-feira, abril 18th, 2016

combaedes (2)

Uma nova tecnologia para o combate ao mosquito Aedes aegypti começou a ser usada nesta segunda-feira, 18, pela Prefeitura de Manaus. Trata-se do biolarvicida natural Espinosade, com eficácia comprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O bairro Jorge Teixeira, zona Leste, foi o escolhido para o início da ação por apresentar alto índice de infestação e, ainda, concentrar 70% de reservatórios que ficam no solo, como camburões, cacimbas, tonéis, cisternas e tambores, responsáveis pela grande quantidade de criadouros do mosquito naquela área, segundo levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) este ano.

Agentes de endemias irão visitar 40 mil imóveis do Jorge Teixeira, fazendo o monitoramento permanente das residências e reaplicando o produto após dois meses. Em formato de pastilha, o biolarvicida trata até 200 litros de água.

“O Espinosade possui um poder residual de 60 dias. Após a distribuição em 100% das casas, faremos avaliação dos resultados por meio do Levantamento do Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa)”, explicou a gerente da Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Semsa, Alinne Antolini, acrescentando que a redução da presença de mosquitos também será feita pelas “ovitrampas”, espécie de armadilha que atrai as fêmeas e ajuda a coletar dados sobre a quantidade de mosquitos em cada região.

Derivado da Saccharopoilyspora spinosa, o biolarvicida adotado pela Semsa não apresenta riscos para seres humanos e animais. Ao contrário dos produtos químicos sintéticos tradicionais, o Espinosade é produzido em tanques de fermentação e não a partir de reações químicas. Por ser derivado de processo biológico, apresenta baixíssima toxicidade e não causa doenças. O produto age no sistema nervoso central das larvas, causando espasmos involuntários, paralisia e morte, num processo irreversível a partir do contato do vetor com o produto.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, destacou que o uso de novas tecnologias para o controle do Aedes visa reduzir os riscos de transmissão de dengue, zika vírus e chikungunya na capital. “Começamos a aplicar o novo biolarvicida em um dos bairros com maior concentração de criadouros e, a partir da comprovação de resultados satisfatórios, a aplicação será estendida para os demais bairros prioritários para o controle, entrando na rotina das ações de vigilância ambiental”, disse.

De acordo com o secretário, as infecções por zika vírus estão entre as maiores preocupações da Semsa pela gravidade de suas consequências, especificamente a ocorrência de microcefalia em bebês de mães expostas ao vírus.

O mais recente LIRAa, realizado pela Semsa em fevereiro deste ano, indicou que Manaus apresenta médio risco de infestação, com um índice predial de 1,9, o que significa que, de 100 imóveis visitados 1,9 tinha criadouro ativo ou potencial para reprodução do Aedes aegypti. Segundo o Ministério da Saúde, apresentam médio risco para as doenças transmitidas pelo Aedes os municípios com índice entre 1,0 e 3,9. Municípios com índice menor que 1,0 são considerados de baixo risco e os com índice maior que 4 entram na faixa do alto risco.

Considerando os resultados por bairro, o Levantamento mostrou que 17 bairros da capital apresentam alto risco de infestação, 25 estão em médio risco e os outros 21 em baixo risco. O Distrito de Saúde Leste (Disa Leste) tem o maior índice predial (3,6), com cinco bairros em alto risco de infestação – São José, Coroado, Tancredo Neves, Armando Mendes e Zumbi. O Distrito de Saúde Norte (Disa Norte) é o segundo com maior infestação com índice de 1,6.

O LIRAa também apontou que os depósitos que mais contribuem para a proliferação do mosquito em Manaus (41,2%) são recipientes de armazenamento de água para consumo em nível de solo, como tambores, tonéis ou camburões, barril, tina, etc. Os depósitos como recipientes, garrafas, latas, ferro velho, representam 28,2%.

Também são considerados na análise dos riscos por região, fatores complementares como a quantidade de casos confirmados ou suspeitos de uma das três doenças.

Casos

Dados divulgados no último boletim epidemiológico sobre o zika vírus apontam 2.327 casos notificados, dos quais 334 confirmados, 967 descartados e 1.026 em investigação. O número de notificações em grávidas chega a 420, com 79 casos confirmados, 171 descartados e 170 ainda em investigação.

Este ano foram notificados 12 casos de microcefalia em Manaus, com apenas um caso de associação confirmada com o zika vírus. Do total, dois casos já foram descartados e seis permanecem em investigação, três casos de microcefalia confirmados, porém não têm associação com o vírus.

Dengue e chikungunya

Em relação à dengue, a Semsa registrou 2.405 casos suspeitos da doença, entre janeiro e março deste ano, dos quais 142 confirmados, o que representa uma redução de 39% em relação ao mesmo período do ano passado.

Também, até março deste ano, foram registrados em Manaus dez casos de febre chikungunya, sem nenhuma confirmação.  No ano passado foram 153 casos notificados e, destes, 14 foram confirmados, sendo cinco autóctones e os demais importados (a maioria com histórico de deslocamento para Venezuela).

A Semsa orienta a população a fazer denúncias sobre criadouros de Aedes aegypti e qualquer outra situação de risco pelo 0800 280 8 280 ou pelo e-mail saude.semsa@pmm.am.gov.br. As denúncias dão origem a inspeções e ações concretas para o controle do mosquito.

“Contamos com a colaboração permanente da população para intensificar a vigilância ao Aedes e evitar o aumento de casos das três doenças transmitidas por este vetor”, ressaltou o secretário Homero de Miranda Leão Neto.

Fotos: José Nildo / Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Semsa encerra curso de cuidador de idosos na zona Sul e inicia inscrições para zona Oeste

segunda-feira, abril 18th, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) encerrou nesta sexta-feira, 15, o primeiro dos dez cursos de Cuidador Informal de Idosos que serão oferecidos à população de Manaus no ano 2016. Iniciado na última segunda-feira, 11, no Centro de Convivência da Família 31 de Março, bairro Japiim I, zona Sul, o curso foi organizado pelo Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) e reuniu 50 participantes.

De acordo com a técnica responsável pelo Programa Saúde do Idoso do Disa Sul, assistente social Maria das Dores Castilho dos Santos, cada Distrito de Saúde (Sul, Norte, Leste, Oeste e Rural) vai realizar dois cursos de Cuidador Informal de Idosos durante este ano, com um conteúdo programático de 20 horas de aulas e abordando temas como: Violência e maus-tratos; Saúde bucal na terceira idade; Cuidando do idoso em casa; Depressão e demência; Prevenção de quedas e fraturas do fêmur; Primeiros socorros; Doenças Sexualmente Transmissíveis; Prevenção e cuidados com Alzheimer; Importância da atividade física; Envelhecimento e memória; Prevenção ao câncer e climatério; Incontinência urinária; Benefícios sociais; Riscos da automedicação; Nutrição; Hipertensão e Diabetes.

Os temas são abordados por profissionais capacitados de cada Distrito de Saúde, oferecendo informações práticas para qualificar e humanizar o cuidado prestado às pessoas idosas.

Uma das palestrantes do último dia do curso do Disa Sul foi a médica Rose Mari Wachter, que abordou o tema “Incontinência Urinária”. Há 16 anos atuando na Estratégia Saúde da Família (ESF), a médica destaca a importância da qualificação de cuidadores e familiares dos idosos na busca de soluções e para a prevenção dos problemas de saúde nessa faixa etária. “A incontinência urinária, uma situação clínica patológica que atinge muito mais a população idosa, pode causar depressão, afastando o idoso do convívio social e, consequentemente, impactando de forma negativa na qualidade de vida. Por isso, é fundamental que o cuidador e o familiar tenham mais informações sobre como prevenir o problema e sobre possíveis tratamentos”, ressaltou a médica.

A cuidadora de idosos Vandete Leitão de Andrade, moradora do bairro Aleixo, decidiu participar do curso para renovar os conhecimentos sobre os cuidados com idosos. “Trabalho como cuidadora desde 2006. O curso veio contribuir para uma atualização sobre a prática profissional. Ele é fundamental para que a gente possa sair daqui como pessoa e profissional melhor”, afirmou.

Vagas

Os cursos são organizados anualmente pelos Distritos de Saúde Sul, Oeste, Norte, Leste e Rural, facilitando o acesso aos moradores de cada zona geográfica da cidade. Ao todo, a Semsa irá oferecer 510 vagas durante o ano.

Como explicou a chefe do Núcleo de Saúde do Idoso da Semsa, Maria Eliny Ribeiro da Rocha, eles não têm caráter profissionalizante e são voltados para comunitários e familiares que já cuidam de idosos. “É uma estratégia da Semsa para ajudar o familiar a entender o processo de envelhecimento, a ter informações sobre as doenças que podem surgir nessa fase da vida e o que pode ser feito para estimular o idoso a ter autonomia e independência”, explicou.

O próximo curso programado vai acontecer no período de 02 a 06 de maio, das 8h às 12h, no auditório do Disa Oeste, localizado na rua Comandante Paulo Lasmar, s/n, conjunto Santos Dumont, bairro da Paz (prédio do antigo Impas). As inscrições estão abertas e são gratuitas. Os interessados devem se informar pelos telefones 3216-7754/3654-5475.

Serão oferecidas 60 vagas, também com 20 horas de aula, abordando assuntos na área de Enfermagem (Alterações fisiológico-patológicas; Atividades de Vida Diária; Atividade Instrumental de Vida Diária; Cuidados em Primeiros Socorros); Fisioterapia (Prevenção de quedas; Atividade física e movimentação passiva; Autonomia e Independência); Medicina (Síndrome metabólica – HAS, Diabete Mellitus, Dislipidemia, Obesidade; Cuidados com medicamentos; Quadros demências); Nutrição (Alimentação Saudável); Odontologia (Saúde Bucal da pessoa idosa); Assistência Social (Proteção social e promoção da cidadania; Política Nacional da Pessoa idosa; Prevenção de violência contra a pessoa idosa); Psicologia (Cuidando do cuidador; Transtornos de humor e ansiedade).

Fotos: Assessoria

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Recreação e informação marcam o Dia Mundial da Hemofilia em Manaus

domingo, abril 17th, 2016

Em alusão ao Dia Mundial da Hemofilia, 17 de abril, a Associação dos Hemofílicos do Estado do Amazonas realizou um evento para crianças e adultos no Balneário da Asframa, neste sábado, 16. Além da atividade recreativa, o evento visava informar sobre a importância da adesão ao tratamento preventivo, denominado profilaxia, assim como sobre os benefícios que impactam diretamente a qualidade de vida das pessoas com hemofilia.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, uniu-se ao grupo durante o evento em apoio à causa no município. “A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) sempre estará junto aos movimentos e atenta às necessidades de cada grupo e a suas especificidades. A hemofilia é uma realidade em nossa cidade e quanto mais as pessoas conhecerem o tratamento, mais qualidade de vida chegará a eles”, destacou.

O Dia Mundial da Hemofilia, promovido pela World Federation of Hemophilia, que representa todas as pessoas com hemofilia no mundo, e a Federação Brasileira de Hemofilia, lançou como tema da campanha de 2016 o “Tratamento para todos é a visão de todos”, reforçando que uma a cada 1 mil pessoas tem a coagulopatia que afeta o sangue.

“Mesmo com a hemofilia as pessoas podem ter uma vida tida como normal, graças a tecnologia dos medicamentos e ao tratamento que permite que o hemofílico possa desenvolver suas atividades rotineiramente, quase sem limitações. A parceria com a Semsa é boa e acolhedora, com apoio importante, principalmente pelo fato de nos ajudar a divulgar as ações para o grupo de hemofílicos e em deixar as portas abertas para nós”, ressaltou o presidente da Associação, João Batista da Costa Paula.

Segundo a Associação, hoje Manaus registra um grupo de 330 pessoas em todo o Estado que desconhecem sua condição por falta de informação e, por isso, não são cadastrados junto à associação. O trabalho de divulgação também é sobre a importância da profilaxia, que é gratuita e um direito de todas as pessoas com hemofilia grave ou com sintomas graves. “O tratamento profilático inibe as hemorragias espontâneas ou aquelas que ocorrem por um esforço mínimo e isso traz menos riscos de sequelas e de dores para o hemofílico”, explicou João Batista.

Hemofilia

A hemofilia é uma disfunção crônica, genética e não contagiosa. Cerca de 1/3 dos casos ocorre por mutação genética e 2/3 por hereditariedade. Existem dois tipos, que podem ser classificados entre leve, moderada e grave. A hemofilia A, que representa 80% dos casos, ocorre por conta da deficiência do fator VIII (FVIII). Já a hemofilia B ocorre pela deficiência do fator IX (FIX).

Até 2011, as pessoas com hemofilia no Brasil desenvolviam graves sequelas articulares e sofriam de dores permanentes, pois o tratamento era feito sob demanda e não havia como prevenir as hemorragias. Desde 2012, o Ministério da Saúde passou a distribuir medicação suficiente para que seja realizada a profilaxia gratuitamente na rede de saúde.

Texto: Lívia Nadjanara / Semsa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370 / 98842-6135

Conselho Municipal de Saúde elege nova Secretaria Executiva

domingo, abril 17th, 2016

Pela primeira vez, em 27 anos de existência, o Conselho Municipal de Saúde de Manaus escolheu como presidente um conselheiro representante do segmento de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). A Assembleia Geral foi realizada nesta sexta-feira, 15, e foi marcada pela despedida da secretaria executiva do órgão e eleição de presidente, vice-presidente, 1º e 2º secretários da nova administração do órgão.

O novo presidente do Conselho é o usuário Gilson Aguiar, que está há 27 anos como conselheiro. “Nós como usuários temos uma visão da ponta para as políticas públicas de saúde. É um momento que só vem trazer mais benefícios para nossa sociedade. A gestão representada pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, continua no conselho em uma posição muito importante, que é de homologar decisões do CMS. A abertura que acontece hoje é fundamental para o efetivo controle social”, comemorou o novo presidente eleito.

Ao deixar o cargo de presidente do Conselho, o secretário municipal de Saúde inaugura uma nova e histórica fase no colegiado local, uma vez que até então se tratava de uma prática comum a acumulação dos dois cargos na maioria dos municípios brasileiros.

“Quero agradecer a todos por mais esta oportunidade, vou levar para o meu currículo a honra de ter sido presidente do Conselho Municipal de Saúde por duas vezes e isso é muito valoroso pra mim enquanto sanitarista e servidor da saúde pública. Desejo êxito total à nova executiva e continuarei sendo um membro participativo”, discursou Homero.

A nova executiva conduzirá os trabalhos no biênio 2016-2018 à frente do corpo de 32 conselheiros titulares e mais 32 conselheiros suplentes, representando os seguimentos do trabalhador, gestor e usuário.

“O desfecho desse cenário é o melhor possível, é uma tendência nacional que os secretários municipais de saúde sejam os presidentes dos conselhos municipais de Saúde, e faz parte de um novo ciclo entender que nós temos que evoluir no controle social. O que Manaus faz é sair na vanguarda com esta nova característica. Isso é fortalecer os movimentos sociais e a participação da sociedade”, exaltou André Brasil, representante dos usuários e pessoas com deficiências no conselho.

A nova Secretaria Executiva é formada, ainda, pelos conselheiros eleitos Dartanha Gonçalves da Silva (vice-presidente), Nara Núbia Garcia (1ª secretária) e o 1º secretário Alexandre Magno.

Fotos: Assessoria

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Unidades Móveis de Saúde atendem quatro novos bairros até maio

quinta-feira, abril 14th, 2016

As Unidades Móveis de Saúde da Prefeitura de Manaus já têm novos locais para os atendimentos à população. Os serviços, oferecidos pela Secretaria Municipal da Saúde (Semsa), reforçam a assistência médica, laboratorial e odontológica, por meio da descentralização e do atendimento itinerante na capital.

Quatro novos bairros serão contemplados com os serviços: Santo Antônio, Colônia Terra Nova e Praça 14 de Janeiro recebem as Unidades de Saúde da Mulher. Já o bairro Alfredo Nascimento e o conjunto Viver Melhor I recebem as Unidades de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial.

O atendimento das Unidades de Saúde da Mulher segue até o dia 20 de abril. No bairro Santo Antônio, a unidade ficará em frente à Unidade Básica de Saúde Santo Antônio, na rua Lauro Bittencourt. Na Colônia Terra Nova, os serviços serão dentro do Complexo Esportivo Edilson Almeida Guimarães, na travessa Manancial da comunidade Jesus me Deu, enquanto na Praça 14 a Unidade Móvel estará no estacionamento da Igreja Nossa Senhora de Fátima, na avenida Tarumã. Os exames oferecidos por essas unidades são mamografia e ultrassonografia (abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, das vias urinárias, de tireoide e mama).

As Unidades Móveis de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial vão atender entre os dias 6 e 12 de maio, sendo que uma vai atender a comunidade no estacionamento da Igreja Mundial Poder de Deus, na rua Marcos Cavalcante, bairro Alfredo Nascimento, e a outra na  Escola Municipal Professor Caio Carlos Frota de Medeiros, na alameda A, Conjunto Viver Melhor I. Essas unidades oferecem procedimentos odontológicos ambulatoriais, consultas médicas/pediátricas, exames preventivos (papanicolau), coleta de exames de laboratório, vacinação, orientação farmacêutica e dispensa de medicamentos.

Documentos

Para consultas com o clínico geral ou com o pediatra é necessário que o usuário apresente documento de identidade e CPF ou a certidão de nascimento, no caso dos menores de idade. Para os exames laboratoriais deve ser apresentada requisição médica. O exame preventivo (papanicolau) é feito pelas mulheres mediante apresentação apenas da carteira de identidade e do CPF.

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Profissionais de saúde participam de fórum para integrar serviços a gestantes e recém-nascidos

quarta-feira, abril 13th, 2016

Integrar e melhorar a comunicação entre os serviços de saúde envolvidos no pré-natal, parto e puerpério (período de 45 dias após o parto), a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na tarde desta quarta-feira, 13, o segundo Fórum de Vinculação ao Pré-Natal do ano de 2016.

Nesta edição do evento, estiveram reunidos 200 profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e nas maternidades Instituto da Mulher Dona Lindu e Balbina Mestrinho, localizadas na zona Sul de Manaus, com organização do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul). Foram abordados os temas “Serviço de Referência Obstétrica para Zika Vírus instalado na UBS Nilton Lins”; “Fluxo de atendimento do recém-nascido com suspeita de microcefalia ou síndrome neurológica”; e “Resultados do trabalho de vinculação realizado em 2015 entre as UBSs e as maternidades da zona Sul”.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, durante o ano cada um dos Distritos de Saúde Sul, Oeste, Norte e Leste, promove três Fóruns de Vinculação ao Pré-Natal, envolvendo os profissionais da Atenção Básica, que realizam o pré-natal nas UBSs, e maternidades localizadas em sua área de abrangência. “É quando os profissionais têm a oportunidade de aprofundar o diálogo e estabelecer pactos para a melhoria da rede de atendimento, encontrando formas de fortalecer o vínculo das gestantes com os serviços de saúde”, informou.

Responsável técnica pelo programa de Saúde da Mulher no Disa Sul, a enfermeira Lúcia Marques de Freitas ressaltou que esses fóruns fazem parte de uma estratégia maior da Semsa para fortalecer a vinculação das gestantes, ainda durante o pré-natal, às maternidades onde irão realizar o parto, com o objetivo de reduzir os índices de mortalidade materna e infantil.

O município de Manaus registrou no ano passado 19 casos de morte materna, 22 casos a menos do que no ano de 2014. O registro coloca a cidade de Manaus com uma razão de mortalidade de 34/100 mil nascidos vivos, sendo que a Organização Mundial de Saúde (OMS) reconhece como aceitável uma razão de mortalidade de até 20/100 mil nascidos vivos.

“A vinculação é uma das estratégias que têm contribuído para a redução da mortalidade materna e infantil, mas é um trabalho que precisa ser reforçado de forma contínua para que seja possível enfrentar os novos desafios que vão surgindo, como é o caso do cuidado à gestante e ao recém-nascido com suspeita de microcefalia ou síndrome neurológica causada pelo zika vírus”, reforçou Lúcia Freitas.

Para a médica Shádia Fraxe, que atende a população na Unidade Básica de Saúde da Família-Sul 50, no bairro Aleixo, o combate à mortalidade materna e infantil é uma luta incessante, mas o trabalho que vem sendo realizado por meio da vinculação já traz bons resultados. “É uma estratégia que permite que a grávida possa conhecer e saber com antecedência qual a maternidade onde fará o parto, tendo acesso a um atendimento mais direcionado às suas necessidades. Isso traz um conforto, uma segurança e confiança que não tem preço para uma mulher que passa por um momento tão delicado e maravilhoso da vida”, ressaltou a médica.

Além da vinculação no pré-natal, a Semsa tem estabelecido uma série de outras ações de combate à mortalidade materna e infantil. De acordo com assistente social Neide Negreiros, do Núcleo da Saúde da Mulher da Semsa, podem ser destacadas ações como: a ampliação da oferta do pré-natal nas Unidades Básicas de Saúde com a capacitação de médicos clínicos gerais, aumentando o número de profissionais na realização do serviço; a garantia do atendimento na chamada agenda aberta nas UBSs para que todas as mulheres gestantes sejam acolhidas de forma prioritária, iniciando o pré-natal o mais rápido possível; a capacitação de profissionais para a estratificação de risco no pré-natal em baixo, médio e alto risco, para que a mulher possa ser atendida com a urgência necessária de acordo com cada caso.

“Também estamos trabalhando com o Comitê de Prevenção ao Óbito Materno, Infantil e Fetal, que reúne profissionais de instituições públicas e privadas que atendem mulheres, monitorando dados epidemiológicos e levando informações aos gestores. Além de implementar um Grupo de Trabalho envolvendo as secretarias estadual e municipal de Saúde, e maternidades, para analisar detalhadamente os casos de morte materna e infantil”,  explicou Neide Negreiros.

Texto: Eurivânia Galúcio

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Unidades Básicas de Saúde recebem melhorias na infraestrutura

quarta-feira, abril 13th, 2016

unidbasicinfra (2)

Manutenções elétrica e hidráulica, troca de telhas, serviços de alvenaria, capinação e pintura das paredes. Estas intervenções estão contribuindo para o melhor acolhimento dos usuários nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), em Manaus. Um cronograma, que iniciou em março, segue em execução pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) até o fim do ano.

“Inauguramos 46 obras durante a gestão do prefeito Arthur Neto, entre reformas e inaugurações. Mas, no nosso dia-a-dia, além de outras grandes obras que pretendemos entregar para a população, precisamos sempre manter o padrão das nossas unidades, com intervenções na infraestrutura para melhor acolhermos os nossos usuários”, destacou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

O diretor do Departamento de Administração e Infraestrutura da Semsa, Júlio Cabral, disse que a Semsa tem uma força-tarefa nas unidades, onde são elencadas as prioritárias. “Dentro das nossas possibilidades, estamos realizando o trabalho de pintura, troca de telhado, revisão na parte elétrica, capinação na área externa”, citou.

Segundo o chefe da Divisão de Manutenção Predial da secretaria, Marcos Vilela, o trabalho vem sendo executado de forma a não suspender os atendimentos de saúde. “Estamos atuando por etapas. No sábado fazemos serviços mais pesados como o lixamento das paredes para pintura posterior”, exemplificou.

Em geral, a força-tarefa da Semsa atua em duas unidades, simultamente, durante 15 a 20 dias. As primeiras a receber os serviços de manutenção estão sendo a Policlínica Doutor Antônio Reis e as UBSs Megumo Kado e Theomário Pinto da Costa (Zona Sul); UBSs João Nogueira da Matta, Mauazinho e L-21 (Leste); UBS Lindalva Damasceno (Oeste); além da sede do Distrito de Saúde da zona Norte.

TELHADO POLICLÍNICA ANTÔNIO REIS

UBS LINDALVA DAMASCENO

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal Saúde (Semsa) 92 3236-8315

Manaus confirma primeiro caso de microcefalia causada pelo Zika Vírus

terça-feira, abril 12th, 2016

Um bebê que nasceu no dia 10 de abril, na Maternidade Ana Braga, com perímetro cefálico de 28 centímetros, é o primeiro caso confirmado de microcefalia transmitida por Zika Vírus em Manaus. A mãe, de 18 anos, adquiriu a doença em Boa Vista (Roraima), aos dois meses de gravidez e chegou à capital amazonense com cinco meses.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 12, pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, que garantiu que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) dará todo o apoio e acompanhamento tanto para a mãe quanto para a criança nas unidades de saúde.

“Nossa equipe da Vigilância Epidemiológica está acompanhando o caso e dando a assistência necessária. A mãe já foi encaminhada para consultas pós-parto no nosso Serviço de Referência Obstétrica de Manaus, na Unidade Básica de Saúde Nilton Lins, com equipes multiprofissionais de psicólogos, assistentes sociais e médicos, que farão o acompanhamento durante o puerpério, ou seja, até 45 dias após o parto. Depois disso, ela será atendida na unidade de Saúde mais próxima a sua casa”, ressaltou Homero.

Segundo a diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVAE) da Semsa, Angélica Tavares, a mãe da criança relatou que está mudando de residência para a Comunidade Nova Vitória, no bairro Cidade Nova, zona Norte, e a criança passará a ser atendida pelos pediatras e equipe profissionais do Ambulatório de Seguimento do Bebê de Alto Risco indicado pela Semsa.

“Em geral, todo bebê que não saiu de alta hospitalar dentro de 24 ou 48 horas e que ficou em tratamento por qualquer que seja o motivo, sempre é encaminhado ao Ambulatório de Seguimento e agora pela primeira vez vamos atender um caso de microcefalia causada pelo Zika Vírus. A criança terá todo o apoio e acompanhamento com consultas com o pediatra e exames necessários para este caso”, ressaltou Angélica Tavares.

Os ambulatórios realizam entre 6 e 18 consultas por mês, nas nove unidades disponíveis – duas na zona Leste, as UBSs Amazonas Palhano e Geraldo Magela; três na zona Norte, UBSs Armando Mendes, Áugias Gadelha e Sálvio Belota; duas na Oeste, UBSs Deodato de Miranda Leão e Leonor de Freitas; e duas na zona Sul,  UBSs São Francisco e Lourenço Borghi.

Casos

Todas as quartas-feiras, a Semsa divulga o Boletim Epidemiológico com os casos notificados e suspeitos de Zika Vírus e microcefalia em Manaus. O do último dia 6 de abril apontou 2.327 casos notificados de infecção por zika, dos quais 334 confirmados, 967 descartados e 1.026 em investigação. Em grávidas, o número de notificações foi de 420 casos, sendo 79 confirmados, 171 descartados e 170 ainda em investigação.

Já foram notificados 12 casos de microcefalia em Manaus, com apenas este caso com associação confirmada com o Zika vírus.  Do total, dois casos já foram descartados e seis permanecem em investigação, três casos de microcefalia confirmados, porém não têm associação com o vírus.

O número de denúncias para o Disque Saúde foi de 4.087, até o momento, e a Semsa já executou as fiscalizações em 3.704 locais denunciados pela população como possíveis criadouros. As denúncias podem ser feitas pelo 0800 280 8 280 e pelo e-mail saude.semsa@pmm.am.gov.br.

A Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus) já realizou 621 inspeções em estabelecimentos comerciais e 87 deles já foram autuados por falta de manutenção e cuidados no combate ao Aedes.

 

Texto: Cláudia Barbosa

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315