Archive for the ‘noticias’ Category

Atendimentos essenciais de saúde do município são mantidos no período carnavalesco

sexta-feira, fevereiro 5th, 2016

A Prefeitura de Manaus irá manter os serviços essenciais de saúde em funcionamento no período do Carnaval com atendimentos da Maternidade Moura Tapajoz (MMT) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192).

A maternidade, localizada na Avenida Brasil, n°1335, bairro Compensa I, zona Oeste, funcionará 24h. O SAMU também manterá o plantão 24h, atendendo as chamadas telefônicas de urgência pelo número 192.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Policlínicas, Centros de Especialidades Odontológicas, Laboratórios, Farmácias Gratuitas e Centros de Atenção Psicossocial voltarão com o atendimento normal na próxima quinta-feira, 11.

A medida acompanha o ponto facultativo decretado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto para a segunda-feira, 8, e para a quarta, 10, a partir das 12h, nos órgãos e entidades, diretas e indiretas, da Administração Pública Municipal, ressalvadas as atividades essenciais, como é o caso da Maternidade e do SAMU.

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Mais um passo é dado em Manaus para o enfrentamento da malária

quinta-feira, fevereiro 4th, 2016

cra2

Prefeitos e secretários municipais de saúde reuniram-se nesta quinta-feira, 4, com o governador José Melo para conhecer o ‘Plano de Intensificação das Ações de Controle da Malária para 2016’. Dos 12 municípios convocados, marcaram presença, na sede do governo, os prefeitos de Santo Antônio do Içá, Barcelos, Lábrea, Tefé e São Paulo de Olivença. Participaram, ainda, os gestores de saúde de Manaus, Atalaia do Norte, Eirunepé, Coari, Lábrea, São Gabriel da Cachoeira, São Paulo de Olivença e Tabatinga.

“A malária mata aproximadamente 500 mil pessoas, ainda hoje, no mundo. Cada centavo gasto nesse combate pode salvar vidas. Nós já tínhamos um Plano Municipal, mas a partir de agora vamos trabalhar de forma integrada”, enfatizou o secretário municipal de saúde da capital, Homero de Miranda Leão, representando o prefeito Arthur Neto na reunião.

Segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde, Bernardino Albuquerque, esses 12 municípios, juntos, registraram 70% dos casos de malária no Estado em 2015. “Alguns já são tradicionalmente malarígenos – quando há presença do mosquito vetor do gênero Anopheles –, mas que têm apresentado nos últimos anos um crescimento. Todos elaboraram um plano municipal, que foi adequado pela nossa equipe técnica, e este chamamento é para que possamos desenvolver um trabalho integrado, pactuado, entre Estado e municípios”, explicou Albuquerque.

A meta do Plano Estadual é reduzir em 20% a incidência da doença nesses municípios. Para isso, serão investidos R$ 4,2 milhões em compra de combustível e equipamentos como máquinas de termonebulização, bombas borrifadoras, motores de popa, microscópios e motocicletas, além de distribuição de mosquiteiros com inseticidas para moradores das áreas de maior incidência do mosquito transmissor.

Plano de ação

Em novembro de 2015, durante reunião em que foram anunciados os investimentos para este ano, o secretário Homero de Miranda Leão apresentou o ‘Plano de Intensificação das Ações de Vigilância e Controle da Malária em Manaus para 2016’, que tem o objetivo de reverter a curva de crescimento da doença.

Envolve prioritariamente 70 localidades que concentraram 90% das notificações de casos no município, no período de janeiro a setembro de 2015. Das 1.070 comunidades cadastradas, 400 apresentaram notificações, sendo que 20 delas representam 50% dos casos. Cinco são áreas de invasão como, por exemplo, a Coliseu, Jefferson Peres, José Melo e Abelha.

“Considerando que em 2014 e 2015 tivemos um aumento de 52% no número de casos em Manaus, as zonas Leste, Oeste e Rural foram as que mais apresentaram notificações, especialmente em função das grandes ocupações desordenadas em que a população vai adentrando nas áreas malarígenas. Essas invasões além de concentrar a malária, dispersam a doença pela cidade, uma vez que as pessoas se contaminam e voltam para as áreas já consolidadas”, lamentou o assessor da subsecretaria de Gestão da Saúde da Semsa, Romeo Rodrigues Fialho.

 

Fotos: Assessoria/ Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Ações de saúde ganham reforço durante o Carnaval

quarta-feira, fevereiro 3rd, 2016

Os foliões manauaras terão reforço, no quesito saúde, para brincar o carnaval com segurança. Isto porque o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU – 192) e o Núcleo de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis/Aids (DST/Aids) e Hepatites, ambos vinculados à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), prepararam um esquema especial de atividades para o período.

A partir desta quinta-feira, 4, ambulâncias do SAMU-192 irão ficar à disposição no Centro de Convenções Sambódromo para os eventos que serão realizados no local. Nos dois dias, duas ambulâncias darão apoio ao desfile das escolas de samba do Grupo de Acesso e do Segundo Grupo, respectivamente. No dia 6, serão cinco ambulâncias cobrindo o desfile do Grupo Especial e o Bloco da Melhor idade que acontece antes, às 19h. Durante o Bloco das Piranhas, no dia 7, e o Carnaboi, 8, duas ambulâncias estarão à postos.

“No Sambódromo, sábado, por conta do volume maior de pessoas, uma das nossas ambulâncias irá contar com um médico, reforçando a equipe”, detalhou o coordenador do SAMU-192, Ruy Abrahim, informando ainda que, na terça-feira de Carnaval, os foliões da Banda do Galo, que será realizado na avenida das Torres, também estarão cobertos pela atuação de duas ambulâncias.

Folia com segurança e camisinha

O Núcleo de Controle das DST/Aids e Hepatites da Semsa fará a distribuição de preservativos e abordagem educativa em vários blocos, bandas além dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo de Acesso, do Segundo Grupo, do Grupo Especial e do Bloco da Melhor Idade e Carnaboi.

No total, até o dia 14 de fevereiro, serão envolvidos 950 profissionais para chegar aos foliões de 92 eventos do período momesco.

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Unidades móveis atendem no Coroado, Nossa Senhora das Graças, Monte das Oliveiras e Jorge Teixeira

quarta-feira, fevereiro 3rd, 2016

car2

Até o dia 12 de fevereiro a população do bairro Coroado terá a oportunidade de receber atendimento com uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher. O serviço está sendo disponibilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), com a oferta diária de 40 exames de mamografia e 50 de ultrassonografia. A Unidade Móvel está estacionada em frente à Escola Estadual Cacilda Braule Pinto, rua São Pedro, s/n, Coroado II.

Para o exame de mamografia, mulheres de até 49 anos precisam apresentar requisição médica, RG e CPF. Mulheres com idade a partir de 50 anos não precisam de requisição médica, mas devem apresentar os documentos pessoais. No caso de exames de ultrassonografia (abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, vias urinárias, tireoide e mamas), as mulheres devem apresentar a requisição médica, o RG e CPF. Para a ultrassonografia das mamas, a paciente também precisa levar a última mamografia realizada.

Uma segunda Unidade Móvel de Saúde da Mulher está atendendo no bairro Nossa Senhora das Graças, que também recebe uma Unidade Móvel de Saúde Odontológica e outra Médico-Laboratorial, até a sexta-feira, dia 05. As Unidades Móveis estão estacionadas na Igreja Mundial, avenida Djalma Batista, 440.

O bairro Monte das Oliveiras, na zona Norte, está com os três tipos de Unidades Móveis, em frente à igreja Nossa Senhora Aparecida, rua Sérgio Vieira de Melo, conjunto Carlos Braga, até o dia 12 de fevereiro. Outro conjunto de Unidades Móveis de Saúde da Mulher, Saúde Odontológica e Saúde Médico-Laboratorial está oferecendo atendimento, até o dia 19 de fevereiro, no bairro Jorge Teixeira, na rua Peixe Agulha, próximo à Escola Municipal Professor Álvaro Valle. A Unidade Móvel Odontológica oferta atendimento odontológico ambulatorial e a Médico-Laboratorial permite acesso a consultas com clínico geral e pediatra, exames preventivos (papanicolau), serviços de coleta de material de exames laboratoriais, de imunização e de farmácia.

A lista com a programação completa das Unidades Móveis, com locais e serviços, pode ser acessada no site da Secretaria Municipal de Saúde:semsa.manaus.am.gov.br.

Fotos: Divulgação

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Prefeitura prepara abertura de polos para o censo previdenciário, que começa dia 17

quarta-feira, fevereiro 3rd, 2016

polosprev (2)

A partir do próximo dia 17, começam a funcionar os dois primeiros polos de recenseamento do Censo Previdenciário 2016, promovido pela Prefeitura de Manaus por meio da Manaus Previdência. Um vai funcionar na sede da previdência municipal e o outro na sede da Prefeitura.

Ao todo, serão 16 polos disponíveis, sendo um permanente, na Manaus Previdência, e os outros 15, volantes. Esses vão percorrer locais diferentes por um determinado período na estrutura do Executivo Municipal, assim como também no Legislativo (ver quadro abaixo). “É importante o servidor ficar atento a essas datas para que agende seu recenseamento nas datas disponíveis no polo que vai funcionar no seu local de trabalho ou próximo dele, por uma questão de comodidade”, alerta o diretor-presidente da Manaus Previdência, Marcelo Magaldi. “Por isso aconselhamos os servidores a agendarem o mais rapidamente possível o seu atendimento”, complementa.

As datas e locais dos polos do Censo Previdenciário foi um dos pontos debatidos na tarde desta terça-feira, 2, em reunião entre Magaldi e a gerente de Previdência, Daniela Benayon, com os membros da Mesa Municipal de Negociação do Sistema Único de Saúde (SUS), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Os gestores da Manaus Previdência lembraram que pelo cronograma do Censo Previdenciário, os servidores da Saúde terão três polos próximos de suas unidades, entretanto, enfatizaram que os recenseados podem escolher qualquer polo para atualizar seus dados.

A disponibilidade de unidades próximas das secretarias visa apenas facilitar o acesso dos servidores. “Também lembramos que nenhum recenseamento será realizado sem o prévio agendamento”, explicou o diretor-presidente, que avaliou a reunião desta terça-feira como positiva por ter possibilitado esclarecer a importância do censo, assim como agregar a participação dos gestores da área da saúde no processo.

O agendamento on line já está disponível nos sites da Prefeitura de Manaus e no da Manaus Previdência (http://www.manaus.am.gov.br e http://manausprevidencia.manaus.am.gov.br)

Devem participar do Censo Previdenciário todos os servidores públicos efetivos ativos e inativos, pensionistas, e seus respectivos dependentes.

Conforme levantamento da Manaus Previdência até meio-dia desta terça, das pouco mais de 28 mil pessoas que vão participar do censo, 12% já efetuaram seu agendamento on line em 22 dias. Em alguns postos, a coordenação considera que o número de agendamento ainda pode melhorar.

 

CRONOGRAMA DO CENSO PREVIDENCIÁRIO

 

Postos de Atendimentos               Início                                  Fim

 

Manaus Previdência             17/02/2016                17/06/2016

Av. Constantino Nery, 2480 – Chapada

 

Prefeitura                              17/02/2016                11/03/2016

– Sala da Reunião do Implurb (Av. Brasil, 2.971 – Compensa)

– Semef ( Rua Japurá, 493 – Praça 14)

 

Câmara Municipal                          14/03/2016                23/03/2016

Sala de treinamento (Rua Pe. Agostinho  Caballero, 850 – São Raimundo

 

Semad                                             28/03/2016                11/04/2016

Sede (Rua São Luís, 416 – Adrianópolis)

 

Sul                                          13/04/2016                17/06/2016

Emef Vicente de Paula (Rua Maria Mansur, 805 –Japiinlândia)

 

Sede Semed                                   02/02/2016                31/05/2016

Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério

(Rua Maceió, s/n – P. 10/Em frente à Semsa)

 

Maternidade                                   02/06/2016                17/06/2016

Auditório (Av. Brasil, 1335 – Compensa)

 

Leste I                                   22/02/2016                04/04/2016

Cemeja Samuel Benchimol (Rua J, s/n São José II/ Atrás do Shopping Grande Circular)

 

Leste II                                  06/04/2016                18/05/2016

Sede da Divisão Distrital Leste II (Al. Cosme Ferreira, 5.978 – Zumbi II)

 

Samu                                               20/05/2016                09/06/2016

Base (Pça Fcº Pereira, 967 – Crespo/ Ref. Bola da Suframa)

 

Seminf                                   10/06/2016                     17/06/2016

Sede (Rua Gabriel Gonçalves, 351 – Aleixo)

 

Oeste                                               22/02/2016                27/04/2016

Sede da Divisão Distrital Oeste (Av. Desembargador João Machado, 3785 – Planalto/ Ref. Em frente ao 10º DP)

 

Norte I                              28/04/2016                27/05/2016

Emef Profª Sulamita P. Gonçalves (Av. Timbiras, 177 – Cidade Nova II/ Em frente à empresa SETA – Norte Próximo)

 

Norte II                             28/05/2016                17/06/2016

Emef Pres. João Goulart ( Rua das Samambaias c/ 7 de Maio-Santa Etelvina. (Norte distante)

 

Rural Semed                         20/02/2016                16/06/2016

Sede da Divisão Distrital Rural (Rua Rio Javari, 159 – Vieiralves)

Rural Semsa       20/02/2016                16/06/2016

Sede do Distrito Oeste /Rural ( Rua Com. Paulo Lasmar, s/n – Conj. Santos Dumont – Bairro da Paz)

 

 

Texto: Marcia Claudia Senna/Manaus Previdência

Fotos: José Nildo

Assessoria de Imprensa da Manaus Previdência: 92 3186-8030

Prefeitura e Governo do Estado alinham ações contra o Zika

terça-feira, fevereiro 2nd, 2016

A força-tarefa para evitar o avanço do Zika Vírus em Manaus e uma epidemia da doença na capital está sendo ampliada pela Prefeitura de Manaus e Governo do Estado. Os secretários de Saúde do município, Homero de Miranda Leão Neto, e do Estado, Pedro Elias, se reuniram nesta terça-feira, 2, com os membros do Comitê Multidisciplinar de Apoio ao Monitoramento, Prevenção e Controle da Ocorrência de Casos de Microcefalia. Durante a reunião, no auditório da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), foram alinhadas as estratégias e ações de reforço ao combate do mosquito Aedes aegyti, transmissor da Dengue, Chikungunya e do Zika Vírus.

O Boletim Epidemiológico divulgado pela Semsa e Susam durante a reunião, por meio do Centro Integrado de Operações Conjuntas em Saúde (CIOCS), apontou que Manaus tem 25 casos confirmados de Zika Vírus, sendo sete gestantes. Ainda estão esperando a confirmação da doença por laboratório, de 201 pessoas, sendo 21 gestantes.

“Esses casos já eram esperados e já estávamos preparados. Adotamos todas as medidas para que essas grávidas sejam acompanhadas no seu pré-natal com prioridade até o nascimento do bebê. O fato de as mães serem diagnosticadas com Zika, não significa que o bebê esteja com microcefalia, isso somente será confirmado durante os exames na gravidez e depois do nascimento da criança”, declarou o secretário Homero.

Homero disse que das sete grávidas confirmadas, apenas três estão no primeiro trimestre da gravidez, o período de maior vulnerabilidade para a gestante. Duas gestantes estão no segundo trimestre e as outras duas no terceiro. “Nenhuma infecção tem 100% de possibilidade de transmissão para o feto durante a gravidez, como do Zika também não. E quando tem infecção no feto, elas não se manifestam da mesma forma. Por ser um assunto novo, não tem como a gente afirmar qual é essa taxa de transmissão e qual a chance do feto desenvolver a microcefalia”, declarou.

Protocolo de atendimento especial

O secretário disse que a Semsa tem um protocolo de atendimento e acompanhamento de todos os casos suspeitos de Zika. Mesmo sem a confirmação da doença, cada caso está sendo acompanhado individualmente pelos profissionais de saúde. “O objetivo é evitar uma epidemia da doença, enfocando principalmente na prevenção à infecção pelo Zika Vírus em grávidas. No total, tínhamos 286 casos suspeitos e 60 foram descartados. E as 201 pessoas que ainda estão em suspeita, incluindo 21 gestantes, estão tendo acompanhamento especial da Semsa”, afirmou.

A meta, segundo Homero, é permitir que os pacientes, principalmente mulheres grávidas, recebam atendimento médico e laboratorial o mais rapidamente possível, além de possibilitar o início imediato das ações dos agentes de endemias na eliminação de focos do mosquito na área onde o caso foi notificado.

De acordo com o fluxograma da Semsa, as gestantes que forem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que apresentarem sintomas para a doença, serão encaminhadas de forma imediata para 15 unidades de referência para atendimento com um médico obstetra, distribuídas nos Distritos de Saúde Sul, Leste, Oeste e Norte.

Logo após o primeiro atendimento médico em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nas unidades da rede privada, o profissional de saúde deve realizar de forma imediata a notificação do caso ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), que inicia os procedimentos para investigação epidemiológica e bloqueio mecânico/químico, que consiste na eliminação de locais criadouros do mosquito Aedes num raio de 300 metros em torno do local onde houve registro de casos suspeitos, associados à aplicação de inseticida para eliminação do mosquito Aedes aegypti na fase alada.

“A Vigilância também realiza a investigação de cada caso notificado com uma equipe de profissionais que acompanha o paciente em sua residência para verificar o fluxo de atendimento e os possíveis riscos existentes”, informou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa, Angélica Tavares.

Para a realização dos exames laboratoriais, quando necessário, os profissionais do Devae buscam o paciente em sua residência para que realize a coleta de material.

No caso de mulheres grávidas atendidas nas UBSs com sintomas de Zika Vírus, além da notificação, a investigação e o bloqueio químico e mecânico, os procedimentos são mais específicos. Após o primeiro atendimento, o profissional de saúde agenda por telefone, diretamente com o diretor de uma das 15 UBSs de referência, uma consulta com médico obstetra, de preferência para o dia seguinte, quando deverão ser solicitados os exames específicos como a ultrassonografia.

“As UBSs de referência estão monitorando a gestante durante toda a gravidez, até ser descartada ou confirmada a suspeita de microcefalia ou outras complicações. Quando não há confirmação, a paciente deve retornar à UBS do primeiro atendimento para continuar o pré-natal normalmente. No caso de suspeita da doença permanecer, a paciente continua sendo acompanhada pelo profissional especialista até próximo do final da gestação e em seguida é encaminhada para um ambulatório de alto risco para continuar o tratamento”, explicou Angélica Tavares.

O combate em números

Até o dia 2 de fevereiro, a Semsa havia registrado 1190 denúncias de focos do mosquito Aedes pelo Disque Saúde – 0800 280 8 280. O órgão também está capacitando pessoas para ajudarem no combate ao vetor e já formou 40 brigadas com 255 agentes voluntários. A Vigilância Sanitária de Manaus inspecionou 40 locais com criadouros denunciados, sendo 14 imóveis já autuados.

Unidades referência no Estado

O diretor presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, que presidiu a reunião, apresentou um relatório de todas as ações encaminhadas para o enfretamento da doença.

Durante a reunião, ficou definido que o Centro Especializado de Reabilitação (CER) da Colônia Antônio Aleixo será unidade de referência para o atendimento de bebês com diagnóstico de microcefalia relacionadas à infecção pelo Zika Vírus. O Centro irá ofertar serviços de estimulação precoce e específicos de reabilitação para os bebês com diagnóstico de microcefalia, informa Bernardino. Ele explica, ainda, que esse tratamento será de longo prazo, uma vez que os pacientes portadores de microcefalia precisam de acompanhamento durante toda a vida.

Também ficou definido que o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) será a unidade de referência para o atendimento oftalmológico dos bebês com diagnóstico de microcefalia em decorrência da infecção pelo Zika Vírus. “Aqueles bebês que apresentarem suspeita de problemas visuais serão encaminhados para a unidade de referência onde terão acesso a exames diagnósticos e acompanhamento médico”, explica Bernardino.

Ele destaca ainda que essas ações fazem parte do trabalho que o Governo do Estado está realizando para organizar a rede de saúde e poder dar o suporte necessário caso venham a surgir casos de bebês com diagnóstico de microcefalia em decorrência da infecção pelo Zika vírus. “Nós não temos casos no interior ainda, mas estamos trabalhando para que, no caso de termos, poder ofertar o atendimento correto”, explica.

Este ano, o estado do Amazonas já registou 330 casos de Dengue. Em Manaus há 158 casos notificados. Em relação ao  Zika Vírus, os casos notificados são de Manaus. Até o momento, não foi notificado nenhum caso suspeito por Febre Chikungunya no Estado.

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Santuário de Nossa Senhora de Aparecida recebe ação de combate aos Aedes

terça-feira, fevereiro 2nd, 2016

acaosantiarioaedes (2)

 

Agentes municipais de endemias realizaram nesta terça-feira, 2, uma ação educativa de combate ao Aedes aegypti durante a novena do santuário de Nossa Senhora de Aparecida, no Centro de Manaus, que recebe aproximadamente 25 mil pessoas toda terça-feira.

A ação foi coordenada por profissionais do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que distribuíram folders educativos e orientaram os visitantes sobre as ações de prevenção ao mosquito transmissor do zika vírus, da dengue e da febre chikungunya.

A gerente do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), enfermeira Oriana Nascimento, destacou que a parceria com a paróquia representa mais uma das ações que estão sendo desenvolvidas pela Semsa para impedir a proliferação do mosquito Aedes aegypti. “A novena reúne um grande número de pessoas e que moram em diferentes bairros, permitindo que as ações educativas tenham um alcance maior, beneficiando toda a população de Manaus”, explicou Oriana.

De acordo com o pároco e reitor do Santuário de Nossa Senhora de Aparecida, padre Inácio Raposo, a parceria é uma forma de conscientizar a população sobre a importância para o cuidado que cada um deve ter quando se trata de combater o Aedes aegypti.

“Considerando os mais de 25 mil fiéis que participam da novena nas terças-feiras, nosso objetivo é apresentar o santuário como foco de atenção nessa grande luta, promovendo reflexão sobre as relações entre os seres humanos e o meio ambiente. Nesse caso vale mais o ditado das nossas avós: melhor prevenir do que remediar”, disse Inácio Raposo.

A professora Nazaré de Oliveira Campos, moradora do bairro Santa Etelvina (zona Norte), participa de forma frequente da novena no santuário de Aparecida e acredita que as ações educativas são importantes e devem ser direcionadas para todos os públicos. “As ações de prevenção devem atingir adultos, adolescentes, crianças e idosos. É um trabalho essencial e eu mesma já levei material educativo que recebi aqui no Centro de Manaus e entreguei na comunidade para ajudar no combate ao mosquito”, informa Nazaré Campos.

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Fotos: Assessoria / Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Combate à Hanseníase ganha reforço com mutirão de atendimento dermatológico

domingo, janeiro 31st, 2016

Moradores do bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste, receberam neste sábado, 30, um Mutirão de Atendimento Dermatológico. A ação faz parte da programação alusiva ao ‘Dia Mundial de Combate a Hanseníase’, instituído pela Organização Mundial de Saúde. Sempre no último domingo janeiro, a data tem o objetivo de conscientizar a população e reafirmar o compromisso de luta contra a doença em países endêmicos.

Desde o início do Mutirão, que foi resultado de uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e Fundação Alfredo da Matta (Fuam), foi grande a procura pelos serviços oferecidos. Triagem dermatológica, consultas com especialistas, teste rápido para HIV e Sífilis, aconselhamento pré e pós-teste e palestras educativas estavam à disposição da população que compareceu àPoliclínica Antônio Aleixo.

“Fizemos uma intensa divulgação, por meio de cartazes e carro de som, aqui no bairro e em outros adjacentes. Vamos atender a todos que vierem, até à noite se for o caso. As fichas, porém, serão distribuídas até às 13h”, explicou a Chefe do Núcleo de Controle da Hanseníase, Eunice Idelfonso Jácome, estimando um total de 800 atendimentos.

Jácome informou, ainda, que na última edição do Mutirão, que aconteceu no ano passado, no bairro Cidade Nova, foram realizados 1.243 atendimentos. Destes, 363 foram exames dermatológicos, 285 consultas médicas, 140 aconselhamentos, 140 testagens para Sífilis e HIV. Confirmados três casos novos de hanseníase, 12 de sífilis, cinco de psoríase e um com HIV+.

Ao saber da realização do Mutirão, a moradora do bairro Jorge Teixeira, Silvana Rodrigues, levou o sobrinho que tem um sinal para que um especialista pudesse avaliar. “Pra mim, esta oportunidade foi maravilhosa. Tem muitos profissionais aqui disponíveis e estão nos atendendo muito bem. Meu sobrinho já passou pelo médico e foi encaminhado para a Fundação Alfredo da Mata para a retirada do sinal”, comemorou a tia, com o documento nas mãos.

A Semana

Durante toda a semana, desde o dia 25, todas as unidades municipais de saúde intensificaram as ações de educação e promoção da saúde, visando mobilizar e aumentar a prevenção, diagnóstico, educação e controle da doença. Ampliaram, também, a oferta de exames dermatológicos para busca ativa de casos da hanseníase.

Causada pelo bacilo Mycobacterium lepra, a hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica que apresenta múltiplas formas, com diferentes tipos de lesões na pele. O diagnóstico é clínico e pode ser complementado pela pesquisa do bacilo na pele. No ranking mundial de prevalência da doença, o Brasil ocupa o primeiro lugar e ainda registra aproximadamente 30 mil casos novos por ano. A maioria nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste. O Amazonas, em 2014, registrou 489 casos, sendo 207 na capital.

Profissionais de saúde do município são qualificados para atuar no tratamento de DST/Aids

sexta-feira, janeiro 29th, 2016

Profissionais que atuam em ações de combate às DSTs/Aids são submetidos periodicamente a atividades de qualificação para aprimorar o atendimento de usuários na rede pública de Saúde em Manaus. Com esse intuito, o Núcleo de Controle às DSTs/Aids da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou uma capacitação no período de 25 a 28 de janeiro, na Fundação de Medicina Tropical.

“O curso faz parte das atividades do programa que estão sendo desenvolvidas com o objetivo de qualificar nossos servidores para atender e acompanhar melhor as pessoas vivendo com HIV/Aids e que buscam atendimento em nossa rede”, explicou Adriana Raquel, chefe do núcleo na Semsa.

A capacitação foi programada pela Equipe da Cooperação Interfederativa (composta por profissionais do Ministério da Saúde, Estado e Município). Essa etapa prepara os servidores para ações previstas para abril, em que quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS) com novos atendimentos, abrindo as portas da Atenção Primária à Saúde para as Pessoas Vivendo com HIV/Aids (PVHA).

Atualmente, aproximadamente 15 mil pessoas são portadoras do vírus da Aids e o tratamento desses pacientes é realizado pela Fundação de Medicina Tropical e em quatro pontos de Serviços de Atendimento Especializado em HIV/Aids (SAEs), estes sob gestão municipal. Em 2014 e 2015, Manaus reduziu em 8,1% o registro de novos casos da doença.

Jovens lideranças

No Brasil, o Ministério da Saúde registra um alto número de DSTs/Aids entre jovens de 15 e 24 anos e, em Manaus, um alarmante crescimento de 21% do número de casos entre jovens com idade entre 15 e 19 anos.

Para a enfermeira Adriana Raquel os jovens utilizam as novas tecnologias para obterem informações, que nem sempre são confiáveis ou corretas e a impressão de que a doença está distante de suas realidades. “A solução encontrada para o problema está sendo a realização de cursos para os jovens em paralelo aos executados para os profissionais da saúde, com a finalidade de formar lideranças jovens para que possam atuar nas comunidades, junto ao grupo que mais nos preocupa”, afirmou.

Fotos: Assessoria/ Semsa

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Idosos são convocados para unir forças no combate ao mosquito Aedes aegypti na zona Sul de Manaus

sexta-feira, janeiro 29th, 2016

Como parte das ações estratégicas de combate ao Aedes aegypti, executadas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Luzia, na rua Leopoldo Neves, s/n, bairro Santa Luzia (zona Sul), iniciou trabalho de sensibilização e mobilização de grupos de idosos para a prevenção ao zika vírus, dengue e febre chikungunya.

De acordo com a diretora da UBS Santa Luzia, assistente social Rita de Lima Barroso, a mobilização dos idosos está sendo organizada para aproveitar o potencial desse grupo de pessoas para atuação como multiplicadores de informações dentro das comunidades em que vivem.

“Normalmente, o idoso é o representante da família que passa mais tempo em casa, tendo maior oportunidade de interagir com os vizinhos e com outros membros da comunidade na rotina do dia-a-dia, e são respeitados por sua experiência de vida. Isso faz com que ele esteja em uma melhor posição para multiplicar informações e mobilizar o restante da comunidade para que todos façam o seu papel na eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti”, explica Rita Barroso.

O grupo de idosos do Parque Prosamim Cajual, no bairro Santa Luzia, foi o primeiro a passar pelo trabalho de sensibilização executado pela UBS Santa Luzia, em reunião na tarde de quinta-feira, dia 28. “Durante a mobilização, os idosos foram orientados para sobre a aplicação do check-list Dez Minutos Contra a Dengue, que auxilia na identificação e eliminação de possíveis locais de proliferação do mosquito, sobre sinais e sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e os serviços disponíveis na rede municipal de saúde”, informa a diretora.

A mobilização vai abranger também os grupos de idosos das equipes de Estratégia Saúde da Família que são vinculadas à UBS Santa Luzia, de acordo com a área de abrangência de cada uma. Na manhã desta sexta-feira, dia 29, a atividade reuniu integrantes do grupo de idosos da Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 13.

A dona de casa Francisca Silva da Costa, 66, integra há 10 anos o grupo e considera a iniciativa da UBS Santa Luzia importante para o combate às doenças. “É preciso que todos entrem nessa luta para combater o mosquito Aedes aegypti. E podemos ajudar aconselhando, orientando e repassando as orientações dos nossos avós e pais para os nossos filhos, colaborando para proteger a nossa própria saúde e da família”, destaca Francisca.

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Foto: Assessoria/ Semsa

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Dia Mundial de Combate à Hanseníase terá mutirão de atendimento neste sábado

sexta-feira, janeiro 29th, 2016

hans2

A Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado irão realizar um mutirão de atendimento dermatológico neste sábado, 30, na Policlínica Antônio Aleixo, localizada no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste, com triagem dermatológica, consultas com especialistas, teste rápido para HIV e Sífilis, além de aconselhamento pré e pós-teste. Durante toda a semana, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e a Fundação Alfredo da Mata realizaram uma série de atividades, no período de 25 a 29 de janeiro, para mobilizar e aumentar a prevenção, diagnóstico, educação e controle da doença.

“O último domingo de janeiro foi instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “Dia Mundial de Combate a Hanseníase”, com objetivo de conscientizar a população e reafirmar o compromisso de luta contra a doença em países endêmicos”, ressaltou a secretária municipal de Saúde, em exercício, Lucilene Bezerra.

Todas as unidades municipais intensificaram as ações de educação e promoção da saúde, além de ampliação de oferta de exames dermatológicos para busca ativa de casos da hanseníase. No último mutirão, realizado na Cidade Nova, foram realizados 1.243 atendimentos, sendo 363 exames dermatológicos, 285 consultas médicas, 140 aconselhamentos, 140 testagens para Sífilis e HIV, 142 atendimentos farmacêuticos, além de palestras educativas e vacinação contra o HPV.

“Na oportunidade, três novos casos de hanseníase, 12 casos de sífilis, cinco de psoríase, um de HIV, além do diagnóstico e tratamento de inúmeras outras dermatoses, foram identificados”, ressaltou a chefe do Núcleo de Controle da Hanseníase, Eunice Idelfonso Jácome, destacando a importância desse tipo de ação.

Carnaval

O tema hanseníase também será inserido na quinta edição do bloco ‘Foliões da Saúde do Distrito de Saúde Rural’, que este ano terá como tema ‘Com prevenção… Não tem “zika” não!’, em alusão às formas de prevenção e combate à doença. A folia irá acontecer no dia 5 de fevereiro, na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, com a participação dos profissionais das Unidades Básicas de Saúde da zona Rural.  As ações de prevenção das DST/HIV, Dengue, Chikungunya, Zika, Malária e Hanseníase serão integradas na atividade.

Sobre a doença

Atualmente, o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência da hanseníase e ainda registra cerca de 30 mil casos novos por ano, sendo o segundo maior absoluto de casos do mundo. Em 2014, o Amazonas registrou 489 casos novos, sendo que somente na capital foram 207 registros. No país, a maioria dos casos detectados está nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, causada pelo bacilo Mycobacterium lepra. Apresenta múltiplas formas, as quais se manifestam por diferentes tipos de lesões na pele. A característica mais importante é a perda da sensibilidade tátil, térmica ou dolorosa, quando ataca terminações nervosas livres e troncos nervosos.

O diagnóstico da doença é clínico e pode ser complementado pela pesquisa do bacilo na pele. É fundamental o reconhecimento precoce e tratamento adequado com a poliquimioterapia (PQT) para a cura da doença, sem sequelas. Medicamentos e assistência médica são fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

FOTOS: Divulgação

Unidades Móveis de Saúde oferecem atendimento em cinco bairros

quinta-feira, janeiro 28th, 2016

As Unidades Móveis de Saúde da Mulher, Odontológica e Médico-laboratorial do Programa “Saúde Manaus Itinerante” vão oferecer atendimentos em cinco bairros de Manaus nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste, Centro Sul e Centro-Oeste. Entre os serviços oferecidos estão mamografias, ultrassonografias, sendo as ultrassonografias abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, vias urinárias, tireoide e mama.

No bairro Santo Antônio o atendimento será no Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, localizado na Avenida Brasil, s/n. Os serviços disponíveis são de mamografia e ultrassonografias com agendamento pelo Sistema de Regulação (Sisreg).

No bairro Nossa Senhora das Graças, a Unidade Móvel de Saúde Odontológica estará no estacionamento da Igreja Mundial, na Avenida Djalma Batista, com procedimentos odontológicos ambulatoriais e exames preventivos e de laboratório até o dia 29 de janeiro.

No bairro Monte das Oliveiras, a unidade estará instalada em frente à Igreja Nossa Senhora Aparecida, localizada na Rua Sérgio Vieira de Melo, Conjunto Carlos Braga, com os serviços de consultas generalistas e pediátricas, exames preventivos (papanicolau), posto de coleta de exames de laboratório, posto de vacinação e farmácia. Os serviços se estendem até o dia 29 de janeiro. A partir do dia 25 de janeiro, no mesmo local, serão acrescentados os serviços de mamografia, para serem realizados até o dia 5 de fevereiro.

No bairro Jorge Teixeira, o atendimento acontece na Rua Peixe Agulha, próximo à Escola Municipal Professor Álvaro Valle com os serviços de consultas generalistas e pediátricas, exames preventivos (papanicolau), posto de coleta de exames de laboratório, posto de vacinação e farmácia. Todos eles disponíveis até o dia 12 de fevereiro no local.

Para ter acesso aos serviços gratuitos, os pacientes precisam levar RG e CPF e, para mulheres de até 49 anos, é preciso requisição médica. Para as mulheres de 50 anos ou mais, não é necessária requisição.

Para mais detalhes, os usuários podem acessar a programação na página da Secretaria Municipal de Saúde na internet pelo semsa.manaus.am.gov.br.

 

 

Departamento de Redes de Atenção à Saúde – DRA/Semsa: 92 3236-9631 / 98842-1447/ 98842-7825

Proprietários de estabelecimentos com criadouros do Aedes aegypti serão multados por reincidência

quarta-feira, janeiro 27th, 2016

Com a execução intensa de atividades de fiscalização em toda a cidade visando a eliminação de criadouros e larvas do mosquito Aedes Aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde, por intermédio da Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus), vai multar, já a partir do final de janeiro, os estabelecimentos comerciais que passaram por inspeções dos agentes de endemias e onde foram constatados casos reincidentes da presença do mosquito.

No período de 20 de dezembro de 2015 a 25 de janeiro de 2016, mais 25 reinspeções foram realizadas pela Visa Manaus, concluídas com sete autuações – o que implicará não só as expedições de notificações, como também a aplicação de multas – a proprietários de estabelecimentos comerciais como borracharias, lojas de sucatas e ferro velhos, locais esses em que comprovadamente houve reincidência na constatação de criadouros e larvas do mosquito transmissor de doenças como a Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.

“Foi estabelecido o prazo limite de 15 dias para eliminação dos focos, porém, no retorno aos locais, houve a constatação de permanência dos criadouros e larvas do Aedes”, avaliou o diretor da Visa Manaus, Marco Fabris.

As multas serão arbitradas pelo órgão, com base na gravidade de cada caso e terá como referência a Unidade Fiscal do Município (UFM), atualmente no valor de R$ 92,97. As sanções devem variar de 1 até 400 UFMs. “Com base em cada relatório fiscal, será avaliada a gravidade e em seguida arbitrado o valor da multa”, explicou Fabris. Nas ações de vigilância ambiental e epidemiológica desenvolvida pelos agentes de endemias da Semsa até o dia 25 de janeiro, nenhuma residência ou edificação pública foi multada.

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Semsa faz acompanhamento individual e prioritários para pacientes com suspeita de Zika Vírus

quarta-feira, janeiro 27th, 2016

Um protocolo de atendimento e acompanhamento dos casos suspeitos de Zika Vírus em Manaus, doença transmitida pelo Aedes aegypti, foi estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde. Mesmo sem a confirmação da doença, cada caso está sendo acompanhado individualmente pelos profissionais de saúde. O objetivo é evitar uma epidemia da doença, com foco na prevenção em grávidas uma vez que o Zika pode  estar relacionada à microcefalia nos bebês, uma malformação congênita em que o cérebro da criança não se desenvolve de maneira adequada.

A secretária da Semsa, em exercício, Lucilene Bezerra, explica que foram estabelecidos fluxos de atendimento específicos para os casos de notificação de Zika Vírus, agilizando todos os procedimentos necessários na prevenção de complicações da doença, para o diagnóstico laboratorial em tempo hábil e para a execução das ações de vigilância e investigação epidemiológica.

“A meta é permitir que o paciente, principalmente mulheres grávidas, receba atendimento médico e laboratorial o mais rápido possível, além de possibilitar o início imediato das ações dos agentes de endemias na eliminação de focos do mosquito na área onde o caso foi notificado”, ressaltou.

De acordo com o fluxograma, as gestantes que forem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que apresentarem sintomas para a doença, serão encaminhadas de forma imediata para uma das 15 unidades de referência distribuídas nos Distritos de Saúde Sul, Leste, Oeste e Norte, para atendimento com um médico obstetra.

Logo após o primeiro atendimento médico em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nas unidades da rede privada, o profissional de saúde deve realizar de forma imediata a notificação do caso ao Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), que inicia os procedimentos para investigação epidemiológica e bloqueio mecânico/químico, que consiste na eliminação de locais criadouros do mosquito Aedes num raio de 300 metros em torno do local onde houve registro de casos suspeitos, associados à aplicação de inseticida para eliminação do mosquito Aedes aegypti na fase alada.

“A Vigilância também realiza a investigação de cada caso notificado com uma equipe de profissionais que acompanha o paciente em sua residência para verificar o fluxo de atendimento e os possíveis riscos existentes”, informa a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae) da Semsa, Angélica Tavares. Para a realização dos exames laboratoriais, quando necessário, os profissionais do Devae buscam o paciente em sua residência para que realize a coleta de material.

No caso de mulheres grávidas atendidas nas UBSs com sintomas de Zika Vírus, além da notificação, a investigação e o bloqueio químico e mecânico, os procedimentos são mais específicos. Após o primeiro atendimento, o profissional de saúde deve agendar por telefone, diretamente com o diretor de uma das 15 UBSs de referência, uma consulta com médico obstetra, de preferência para o dia seguinte, quando deverão ser solicitados os exames específicos como a ultrassonografia.

“As UBSs de referência devem manter o monitoramento da gestante durante toda a gravidez, até ser descartada ou confirmada a suspeita de microcefalia ou outras complicações. Quando não há confirmação, a paciente deve retornar a UBS do primeiro atendimento para continuar o pré-natal normalmente. No caso de suspeita da doença permanecer, a paciente continua sendo acompanhada pelo profissional especialista até próximo do final da gestação e em seguida é encaminhada para um ambulatório de alto risco para continuar o tratamento”, explica Angélica Tavares.

Descentralização

Para garantir a rapidez no fluxo de atendimento de todos os pacientes, o trabalho de acompanhamento é descentralizado junto aos Distritos de Saúde Sul, Leste, Oeste, Norte e Rural, que contam com equipes próprias de Atenção e Vigilância em Saúde, além dos quatro laboratórios distritais, monitorando os casos suspeitos de forma mais próxima do local de moradia do paciente.

A auxiliar de serviços gerais Josiane Pereira, de 30 anos, moradora do bairro Morro da Liberdade (zona Sul), é uma das pacientes grávidas que passou a ser atendida dentro do novo fluxo depois de ser notificada com suspeita para Zika Vírus. Depois de procurar a UBS Santa Luzia apresentando febre, foi encaminhada para atendimento com médico obstetra na UBS Lúcio Flávio de Vasconcelos Dias, no bairro Betânia. No dia seguinte à consulta obstétrica, a direção da UBS levou a paciente ao Laboratório Distrital Sul para realizar os exames de sorologia, encaminhando no mesmo dia para a realização da ultrassonografia.

“Também realizei exames como o de malária, tentando descartar outras doenças, e já tenho agendada consulta para a próxima sexta-feira, dia 29, com médico clínico geral. Agora estou esperando o resultado final dos exames”, informa a paciente.

A técnica responsável pelo programa de Saúde da Mulher no Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), enfermeira Lucia Marques de Freitas, informa que os profissionais foram todos orientados para acolher as gestantes e fazer o encaminhamento necessário.

“O trabalho está sendo realizado de forma padronizada e sem burocracia, com prioridade absoluta, para que seja feito o monitoramento do seguimento do acompanhamento médico e não haja dificuldade de acesso ao atendimento e aos exames, principalmente quando identificado alto risco para a paciente. O acompanhamento do caso só será fechado depois do parto”, informa Lúcia Freitas.

 Casos

Até o dia 24 de janeiro, segundo Boletim Epidemiológico da Semsa, foram registrados 211 casos suspeitos de Zika Vírus em Manaus. Desse total, seis foram confirmados, nenhum em gestantes, 17 foram descartados e 188 permanecem em investigação. Entre os que permanecem sob investigação, 24 são gestantes.

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Semsa abre inscrições para escolarização de adultos e idosos na zona Sul

quarta-feira, janeiro 27th, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), iniciou as inscrições para adultos e idosos interessados em escolarização no ensino fundamental, da alfabetização ao quinto ano. As aulas serão ministradas no auditório da Unidade Básica de Saúde (UBS) Japiim, na rua 31 de Março, nº 70, no conjunto 31 de Março, no Japiim, no período vespertino.

Os interessados podem buscar mais informações pelo telefone 3215-2915, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h. O público alvo são idosos e adultos com mais de 35 anos que não concluíram o ensino fundamental. As aulas serão iniciadas no mês de fevereiro, assim que houver o preenchimento das vagas para a formação de turmas.

A técnica responsável pelo Programa de Saúde do Idoso no Disa Sul, assistente social Maria das Dores Castilho dos Santos, explica que o curso faz parte do Programa Municipal de Escolarização do Adulto e da Pessoa Idosa, oferecido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), criado em 1999, com o objetivo de oferecer o ensino fundamental a adultos e idosos. “A Semsa solicitou junto à Semed a implantação do programa como forma de beneficiar a população adulta e os idosos atendidos na área de abrangência do Disa Sul, o que inclui 25 bairros, aproximando o serviço da população”, informa Maria das Dores.

De acordo com a assistente social, outras instituições podem solicitar a implantação do programa, encaminhando ofício, apresentando uma demanda de no mínimo 25 alunos e disponibilizando uma sala adequada para as aulas (boa iluminação, ventilação e banheiro) e se responsabilizando sobre sua manutenção (limpeza, luz e água). “A educação é fundamental para a melhoria da qualidade de vida e para que as ações de prevenção e promoção em saúde tenham resultados positivos. Com o curso, a Semsa pretende contribuir para a autonomia e independência dos idosos, para o fortalecimento da interação social e para manutenção de uma vida ativa e saudável”, destaca Maria das Dores.

Atividades

O programa desenvolve atividades cognitivas, culturais, esportivas e sociais, e o curso tem a duração de até três anos, sendo oferecido de segunda a sexta-feira. As turmas são multiseriadas: 1º fase (alfabetização), 2º fase (1º e 2º ano) e 3º fase (4º e 5º ano). Os alunos podem avançar nas fases do programa, de acordo com o ritmo de aprendizagem de cada um.

Os alunos que concluem o programa são encaminhados às Escolas Municipais ou aos Centros de Educação de Jovens e Adultos para dar continuidade aos estudos.

Texto: Eurivânia Galúcio

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Brigadistas vão atuar em ações preventivas nos parques e unidades de conservação contra o Aedes aegypti

segunda-feira, janeiro 25th, 2016

agi2

Servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) foram capacitados na manhã desta segunda-feira, 25, para identificar e eliminar possíveis focos doAedes aegypti na primeira oficina de formação de brigadistas no combate ao mosquito oferecida pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs) a funcionários de parques e unidades de conservação municipais.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, o objetivo da ação é reforçar a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) no sentido de ampliar as ações integradas de combate Aedes Aegypti. “Havíamos programado que até o final de janeiro nossos parques e unidades de conservação estariam contando com brigadas de combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus e aqui estamos dando início a essa formação”, afirmou o secretário, que participou da abertura do evento.

No total, 40 servidores da Semmas participaram da atividade. A oficina foi ministrada por uma equipe da Gerência de Promoção à Saúde da Semsa. Os servidores estarão responsáveis em realizar as inspeções semanais nos espaços protegidos geridos pelo órgão, identificando e eliminando possíveis focos.

A gerente de Promoção à Saúde, Francinara Lima, destacou que a intenção da Semsa, com as formações, é fazer com que as instituições fiquem livres do mosquito. No caso dos ambientes naturais, é preciso ter uma observação mais apurada já que pequenos objetos como uma tampa de garrafa, por exemplo, podem servir como criadouro. Ela lembra que qualquer órgão público ou instituição privada pode agendar a realização da oficina, bastando agendar por meio do Disque Saúde 0800-280-8-280.

As capacitações são realizadas na sede do Ciocs, localizado na rua Diamante, 15, Nossa Senhora das Graças. As capacitações são gratuitas.

As brigadas estarão distribuídas nos Parques Municipais do Mindu, Ponte dos Bilhares, Lagoa do Japiim, Nascentes do Mindu, Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras e na sede da Semmas, situados em áreas de alto risco de  vulnerabilidade para a ocorrência do mosquito. Durante o treinamento, os brigadistas aprenderam sobre os hábitos do mosquito e o que se deve fazer para destruir os criadouros, além de identificar as larvas e suas diferentes fases.

O chefe do Setor de Transportem da Semmas, Maxwell Silvano Giddf dos Santos, é um dos brigadistas. Ele disse que a partir da capacitação espera atuar como um agente propagador de informação. “Com essa capacitação será possível aprender e repassar informações não só na secretaria como também na nossa casa e na rua onde moramos”, afirmou.

Junto com a Semulsp (Secretaria Municipal de Limpeza Urbana) e a Semsa, a Semmas atuou no Loteamento Campo Dourado, no período de 18 a 22/01, visitando as casas, orientando sobre o impacto do descarte de resíduos na natureza e construindo uma agenda comum de atuação no loteamento.

O trabalho é desenvolvido pela Divisão de Educação Ambiental. Ficou definido que toda última sexta-feira de cada mês, servidores das três secretarias se reunirão com os moradores para trabalhar as questões ligadas à gestão de resíduos e do Espaço Verde Campo Dourado, a área verde do loteamento.

 

Fotos: Arlesson Sicsú

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas): 92 3236-6684 / 98842-1243

Seguimento do Bebê de Alto Risco está preparado para casos suspeitos de Zika Vírus

segunda-feira, janeiro 25th, 2016

Pediatras, enfermeiros e diretores dos Ambulatórios de Seguimento do Bebê de Alto Risco, mantidos pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), passaram por treinamento para atender os casos suspeitos de Zika vírus, detectados durante o pré-natal. Um fluxograma foi estabelecido para padronizar o atendimento nas nove unidades disponíveis na em Manaus.

Se o caso for notificado em uma Unidade Básica de Saúde (UBS), hospital, maternidade, pronto socorro ou fundação, a gestante é encaminhada para uma Unidade de Referência Obstétrica para consulta pré-agendada e exames laboratoriais e de ultrassonografia. Em caso positivo para microcefalia, o pré-natal continua no Ambulatório de Seguimento do Bebê de Alto Risco, a partir da 32ª semana.

O laboratório é uma exigência do Ministério da Saúde de que todos os Estados disponibilizem o seguimento do bebê de alto risco. Ali são priorizados para vigilância o recém-nascido de alto risco ou que passou por qualquer tratamento na maternidade; a criança com menos de cinco anos, com patologias que demandam acompanhamento estreito ou em risco nutricional/desnutrida, asmática e outras doenças como icterícia e sífilis congênita; a gestante; e a puérpera.

“Em geral, todo bebê que não saiu de alta hospitalar dentro de 24/48h e que ficou em tratamento por qualquer que seja o motivo, deve ser encaminhado ao Ambulatório de Seguimento. Após solucionadas as demandas, ele será acompanhado na UBS mais próxima da residência”, explicou a chefe do Núcleo de Saúde da Criança e Adolescente, Ivone Amazonas Marques Abolnik, ressaltando que a triagem é realizada ainda na maternidade.

Consultas pediátrica e de enfermagem, encaminhamento e agendamento de consultas e exames especializados, com prioridade, são alguns dos serviços oferecidos nos ambulatórios, que realizam entre seis a 18 consultas por mês, nas nove unidades disponíveis. São duas na zona Leste – as UBSs Amazonas Palhano e Geraldo Magela -; três na zona Norte – UBSs Armando Mendes, Áugias Gadelha e Sálvio Belota -; duas na zona Oeste – UBSs Deodato de Miranda Leão e Leonor de Freitas -; e duas na zona Sul –  UBSs São Francisco e Lourenço Borghi.

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Trabalho de Saúde Mental na zona Sul de Manaus é selecionado para congresso internacional

sexta-feira, janeiro 22nd, 2016

O relato sobre a implantação do Apoio Matricial em Saúde Mental na zona Sul de Manaus foi um dos trabalhos selecionados para apresentação no 12º Congresso Internacional da Rede Unida, evento que vai acontecer de 21 a 24 de março, na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

O congresso será realizado com o tema “Diferença sim, Desigualdade não: pluralidade na invenção da vida”, com trabalhos do Brasil e outros países, sob a coordenação da Associação Brasileira Rede Unida, entidade que reúne projetos, instituições e pessoas interessadas na mudança da formação dos profissionais de saúde e na consolidação de um sistema de saúde eficaz e com forte participação social.

O trabalho aprovado é de autoria das psicólogas Luciana Diederich Pessoa, técnica responsável pela Rede de Atenção Psicossocial do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), e Ágata Motta, que atua no Centro de Atenção Psicossocial Sul (CAPS Sul), com o título de “O despertar do apoio matricial em saúde mental: relato de experiências das profissionais matriciadoras do Disa Sul/Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa)”.

De acordo com Luciana Diederich, o matriciamento ou apoio matricial em Saúde Mental é um novo modo de produzir saúde em que duas ou mais equipes, num processo de construção compartilhada, criam uma proposta de intervenção pedagógico-terapêutica que irá beneficiar os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

A psicóloga explica que é função inerente do CAPS executar o matriciamento em Saúde Mental e que consiste em estabelecer estratégias para que os profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde possam oferecer o cuidado necessário aos usuários do SUS no próprio território de atuação.

A equipe de matriciamento é formada por profissionais assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras, e trabalha em parceria com a equipe de profissionais das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), com foco na Estratégia Saúde da Família, para ajudar a avaliar a situação e identificar o tipo de acompanhamento que o paciente necessita e se há necessidade de intervenção por outros serviços especializados.

“A ideia é fortalecer o atendimento em saúde mental por profissionais que atuam nas UBSs. E a implantação do matriciamento, iniciado no ano passado no Disa Sul, tem contribuído para o reconhecimento do território onde os sujeitos estão inseridos, ampliando e garantindo o atendimento da rede, e estabelecendo parceria com as UBSs para a construção de projetos terapêuticos que possam beneficiar os usuários do SUS conforme a necessidade de cada um”, informa Luciana Diederich.

Ações

O trabalho de implantação do Apoio Matricial em Saúde Mental, na zona Sul, foi iniciado em julho de 2015, quando foram organizados encontros com profissionais das Unidades Básicas de Saúde com o objetivo de apresentar e divulgar o Apoio Matricial, buscando esclarecer a proposta para o fortalecimento da rede psicossocial.

O público alvo dos encontros foram profissionais de 15 UBSs, de duas policlínicas e de 51 equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF).  Atualmente são desenvolvidas atividades de visitas às UBSs conforme demanda de cada uma e, em conjunto com a equipe, são realizadas visitas domiciliares aos usuários, na tentativa de construir uma rede de cuidado.

“O matriciamento já é uma estratégia utilizada em outros locais do país e foca no chamado cuidado compartilhado, onde a equipe de Apoio Matricial e a equipe de profissionais da Atenção Primária estabelecem uma parceria para acompanhar o usuário da rede de saúde. A nova linha de cuidado em Saúde Mental quer inverter a lógica de que pessoas devem ser acompanhadas exclusivamente em hospitais psiquiátricos, mostrando que também podem ser atendidas na Atenção Primária, onde o cuidado é feito de forma mais próxima, na própria comunidade em que o paciente vive e circula”, destaca.

Texto: Eurivânia Galúcio

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Dia Mundial de Combate à Hanseníase será celebrado em semana de atividades educativas

sexta-feira, janeiro 22nd, 2016

O último domingo janeiro foi instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como “Dia Mundial de Combate à Hanseníase”, tendo como objetivos conscientizar a população e reafirmar o compromisso de luta contra a doença em países endêmicos. Para marcar a data, que este ano será no dia 31, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em parceria com a Fundação Alfredo da Matta (Fuam), vai realizar uma série de atividades, no período de 25 a 30 de janeiro, para mobilizar e aumentar a prevenção, diagnóstico, educação e controle da doença.

Durante a próxima semana todas as unidades municipais da área irão intensificar as ações de educação e promoção da saúde, além de ampliar a oferta de exames dermatológicos para busca ativa de casos da hanseníase. Está programado ainda um mutirão de atendimento dermatológico para o sábado, 30, na Policlínica Antônio Aleixo, bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste, com triagem dermatológica, consultas com especialistas, teste rápido para HIV e Sífilis, além de aconselhamento pré e pós-teste.

“No último mutirão, realizado em parceria com a Fuam, na Cidade Nova, foram realizados 1.243 atendimentos, sendo 363 exames dermatológicos, 285 consultas médicas, 140 aconselhamentos, 140 testagens para Sífilis e HIV, 142 atendimentos farmacêuticos, além de palestras educativas e vacinação contra o HPV. Na oportunidade, três novos casos de hanseníase, 12 casos de sífilis, cinco de psoríase, um de HIV, além do diagnóstico e tratamento de inúmeras outras dermatoses, foram identificados”, ressaltou a chefe do Núcleo de Controle da Hanseníase, Eunice Idelfonso Jácome, destacando a importância desse tipo de ação.

O tema hanseníase também será inserido na quinta edição do bloco ‘Foliões da Saúde do Distrito de Saúde Rural’, que este ano terá como tema ‘Com prevenção… Não tem “zica” não!’. A folia irá acontecer no dia 5 de fevereiro, na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, com a participação dos profissionais das Unidades Básicas de Saúde da zona Rural.  As ações de prevenção das DST/HIV, dengue, Chikungunya, Zika, malária e hanseníase serão integradas à atividade.

Sobre a doença

Atualmente, o Brasil ocupa o primeiro lugar no ranking mundial de prevalência da hanseníase e ainda registra aproximadamente 30 mil casos novos por ano, sendo o segundo maior absoluto de casos do mundo. Em 2014, o Amazonas registrou 489 casos novos. Somente na capital foram 207 registros. No país, a maioria dos casos detectados está nas regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste.

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa crônica, causada pelo bacilo Mycobacterium lepra. Apresenta múltiplas formas, as quais se manifestam por diferentes tipos de lesões na pele. A característica mais importante é a perda da sensibilidade tátil, térmica ou dolorosa, quando ataca terminações nervosas livres e troncos nervosos.

O diagnóstico da doença é clínico e pode ser complementado pela pesquisa do bacilo na pele. É fundamental o reconhecimento precocemente e tratamento adequado com a poliquimioterapia (PQT) para a cura da doença, sem sequelas. Medicamentos e assistência médica são fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Prefeitura prepara ações de prevenção às DSTs/Aids para o Carnaval

quinta-feira, janeiro 21st, 2016

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai reforçar as ações de prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis/Aids (DSTS/Aids) durante o período de carnaval. As atividades serão desenvolvidas durante as apresentações de bandas e blocos, nos ensaios e nos desfiles das escolas de samba de Manaus. A expectativa é para a atuação em 92 programações carnavalescas, com a distribuição de 552.084 preservativos, além de também disponibilizar nas Unidades Básicas de Saúde, totalizando aproximadamente 1,5 milhão de preservativos no período.

O trabalho será executado por equipes de profissionais dos Distritos de Saúde Sul, Norte, Leste, Oeste e Rural, totalizando 950 servidores, enfatizando junto à população a importância do uso do preservativo como um mecanismo de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis, como Aids, sífilis e hepatite.

“Os profissionais irão reforçar as ações até o dia 14 de fevereiro, mas é essencial lembrar que as Unidades de Saúde disponibilizam o preservativo de forma gratuita durante todo o ano para a população”, informa o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

Uma das primeiras ações de prevenção às DST´s/Aids vai acontecer no domingo, dia 24, no ensaio da Escola de Samba Reino Unido da Liberdade, no bairro Morro da Liberdade, a partir das 17h00. O evento contará com a atuação de uma equipe de profissionais do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) com a distribuição de 25 mil preservativos.

“Os profissionais do Disa Sul já programaram a atuação em dez bandas carnavalescas, além de ensaios de escola de samba e durante o desfile no dia 06 de fevereiro, no Sambódromo”, explica Kátia Cavalcante, técnica responsável pela programação no Disa Sul.

A Semsa também vai reforçar a necessidade da realização de testes para a detecção precoce das doenças sexualmente transmissíveis. O teste rápido para HIV, sífilis e hepatite já é disponibilizado em 72 Unidades de Saúde e qualquer pessoa pode ter acesso ao exame de forma rápida, segura e sigilosa.

 

Reportagem: Eurivânia Galúcio

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

 

Em quatro meses de atuação, CAPS Álcool e Drogas já realiza o acompanhamento de 628 pacientes

quinta-feira, janeiro 21st, 2016

O Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) Dr. Afrânio Soares, inaugurado em 15 de outubro do ano passado, já está acompanhando 628 pacientes registrados. O serviço é o primeiro do tipo inaugurado pela Prefeitura de Manaus e tem como objetivo promover assistência qualificada aos portadores de transtornos relacionados ao uso de substâncias químicas, com atendimento individual, em grupo, domiciliar e à família, com oferta assistida de medicamento, oficinas terapêuticas, práticas corporais e expressivas, focando na inserção familiar e social.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, explica que o CAPS AD tem capacidade para atender até 45 pessoas ao dia, tendo como público alvo adultos, maiores de 18 anos, de ambos os sexos, com histórico de abuso/dependência de álcool e outras drogas. “É um serviço de portas abertas e não há necessidade de encaminhamento. O importante é que o paciente procure o atendimento por vontade própria. Lembrando que o CAPS AD não é um serviço de urgência e emergência, ou seja, os casos que demandem esse tipo de atenção ou assistência hospitalar têm que ser encaminhados para os serviços de pronto-atendimento e hospitais”, informa Homero de Miranda Leão.

A diretora do CAPS AD, psicóloga Luciana Oliveira Lopes, destaca que um número maior de pessoas já procurou o serviço, sendo que em alguns casos não houve adesão ao tratamento e em outros o paciente apresentou melhora do quadro e foi encaminhado para outros pontos da Rede de Cuidados em Saúde Mental. Um grupo de pacientes atualmente está internado em clínica especializada, mas sendo acompanhados em conjunto pelo CAPS AD.

Atendimento

O CAPS AD atende pacientes por meio de demanda espontânea e de quem procura o serviço de forma voluntária. Ao procurar o serviço, é feito o acolhimento do paciente por um dos profissionais de nível superior que compõem a equipe e que atuará como referência para o tratamento. Esse profissional, junto com o paciente, elabora o chamado Plano de Saúde e Vida, um Projeto Terapêutico Singular, que pode incluir grupos de família, grupos terapêuticos e consultas individuais com os diversos profissionais (médico, psicólogo, terapeuta ocupacional, psiquiatra, educador físico, etc).

“O Plano de Saúde e Vida é uma forma de estabelecer, de forma conjunta com o paciente, metas e atividades que possam auxiliar no abandono da dependência química. A população em geral imagina que os problemas terminam com a eliminação do consumo do álcool ou outras drogas, mas o que se percebe é que a droga é apenas uma das questões que precisam ser resolvidas. E isso envolve a melhoria do que chamamos de determinantes sociais, incluindo o fortalecimento das relações familiares, comunitárias e de trabalho, o acesso ao lazer e outras atividades”, destaca a diretora do CAPS.

A pactuação realizada junto com o paciente estabelece a participação em atividades práticas e subjetivas como psicoterapia, grupos de horta e atividade física, oficinas de ressignificação da vida. “O paciente deve participar de ao menos uma atividade por semana e o objetivo é estabelecer rotinas que possam ajudar no tratamento. Se uma pessoa faz o uso compulsivo de drogas, mas gosta muito de pintar, vamos ajudar a proporcionar espaços para que ela exerça essa atividade. A idéia é que, a partir do momento em que inserimos mais coisas importantes na vida da pessoa, a droga vai deixar de ser tão essencial”, esclarece Luciana Lopes.

Perfil

Antes da inauguração do CAPS AD, em outubro do ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) oferecia, desde 2014, atendimento ambulatorial aos pacientes com problemas de consumo compulsivo de álcool e outras drogas, por meio de um Serviço Provisório, localizado no bairro de Aparecida. Esse grupo de pacientes também passou a ser atendido no CAPS AD, permitindo a formação de um perfil das pessoas que procuraram atendimento na rede municipal de saúde, totalizando 1.846 cadastros.

A partir do perfil dos pacientes, chamou a atenção o fato de que 70% iniciaram o uso de álcool ou outras drogas na faixa etária de 11 a 17 anos, e 7% com menos de dez anos. “Esse dado chamou a atenção para o fato de que é necessário reforçar as ações de prevenção ao consumo de álcool e drogas”, ressalta Luciana.

O levantamento apontou ainda que 53% dos pacientes fazem o uso frequente de cocaína e derivados, seguidos pelo consumo de bebidas alcoólicas (29%) e de maconha (15%). “Apesar disso, o perfil aponta que 39% iniciaram com o consumo de bebidas alcoólicas. Isso mostra que em muitos casos as chamadas drogas lícitas são a porta de entrada para a dependência química, reforçando a importância da prevenção”, destaca a diretora.

Também de acordo com o perfil dos pacientes do CAPS AD, 88% são do sexo masculino e 12% são do sexo feminino; 47% estão na faixa etária de 18-29 anos, 32% na faixa de 30-39 anos, 13% na faixa de 40-49 anos, e 8% acima de 50 anos.

CAPS

A Prefeitura de Manaus também oferece atendimento psicossocial com outros dois CAPS para diferentes públicos. Um na zona Sul, que atende pessoas maiores de 18 anos, com história de internação psiquiátrica, psicoses, esquizofrenia e outros sofrimentos psíquicos graves e crônicos, como depressão grave, ansiedade crônica, transtorno bipolar e de humor. Também há o CAPSi, na zona Leste, que é direcionado para o atendimento de crianças e adolescentes com transtornos mentais graves e persistentes, ou com histórico de uso de álcool e outras drogas.

Endereços

Centro de Atenção Psicossocial Sul (CAPS Sul) – avenida Maneca Marques, 1916, conjunto Castelo Branco, Parque Dez de Novembro, zona Sul.

Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi) – avenida Adolfo Ducke, 1221, conjunto Acariquara, zona Leste.

Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) – avenida Ephigênio Sales, conjunto Jardim Espanha III, Quadra I, Casa 05, Aleixo, zona Sul.

 

Foto: Assessoria/ Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Disque Saúde da Prefeitura registra 823 denúncias de focos do Aedes

quarta-feira, janeiro 20th, 2016

ban2

Com apenas oito ligações registradas no mês de outubro, o Disque Saúde da Prefeitura de Manaus já contabiliza 823 denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti  desde que foi decretado o Estado de Emergência em Manaus em razão do zika vírus, pelo prefeito Arthur Neto, no dia 4 de dezembro de 2015.

Desde o decreto, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) tem reforçado as ações de combate aos criadouros, para evitar também casos de dengue e chikungunya. Uma das ações foi a reestruturação do Centro de Integrado de Operações Conjuntas em Saúde (Ciocs) que agora funciona em nova sede e teve os serviços ampliados, como o do 0800-280-8-280 para atender as denúncias de possíveis focos.

No último balanço do Ciocs, divulgado nesta terça-feira, 19, foram registrados em Manaus 155 casos suspeitos de zika vírus. Do total, dois casos foram confirmados, nove descartados e 144 permanecem em investigação, sendo 25 gestantes. Não há caso de bebês com microcefalia causada pelo zika. “Estamos intensificando nossas ações para evitar surto de zika em Manaus. Visitamos 341 locais denunciados, inclusive com os drones, e já formamos 15 brigadas de combate ao Aedes com 59 profissionais capacitados. Além disso, temos 1.654 agentes, entre de endemias e de saúde, envolvidos na luta contra o mosquito e vamos vencer essa guerra,para que a população fique protegida destas doenças”, ressaltou a secretária municipal de Saúde, em exercício, Lucilene Bezerra.

A Vigilância Sanitária (Visa Manaus) também inspecionou e autuou 70 estabelecimentos comerciais, entre borracharias, sucatas e ferro velho, localizados nas quatro principais zonas da cidade. As multas ocorreram após a constatação feita pelos agentes de endemias que, depois de vistoriar os locais de existência de possíveis focos do mosquito, denunciados pela população por meio do Disque Saúde e dado o prazo limite de 15 dias, voltaram aos locais e constataram a permanência dos criadouros e larvas do Aedes aegypti, revelando que nenhuma providência foi adotada pelos proprietário dos estabelecimentos, inicialmente notificados.

Nas vistorias realizadas desde o início das ações de combate ao mosquito até o início do mês de janeiro, nenhuma residência ou edificação pública foi multada. De acordo com o diretor da Visa Manaus, Marco Fabris, a menor multa aplicada foi de R$ 837,00 e a maior, no valor de R$ 8.461,00.

O segundo Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti- LIRAa, realizado entre 09 e 25 de novembro de 2015, apontou que Manaus permanece em médio risco para doenças transmitidas pelo Aedes. O valor encontrado para o Índice Predial foi 1,4 cuja série histórica dos LIRAa realizado no município vem ao longo do tempo apresentando grave risco para transmissão de doenças por esse vetor, onde de acordo com os indicadores de risco, Manaus possui 22 bairros em alto risco, 29 bairros em médio risco, áreas de vulnerabilidade para doenças transmitidas por esse vetor.

“É sempre bom informar a população que o Aedes pode transmitir quatro sorotipos de dengue e também o vírus chikungunya e zika V, doenças virais com sintomas parecidos que devem ser diferenciados através do diagnóstico clínico epidemiológico realizado pelo profissional de saúde habilitado. Aparecendo qualquer sintoma suspeito, é importante buscar uma Unidade Básica de Saúde que irá atendê-lo e orientá-lo sobre tratamento e exames, além de notificar o caso para desencadear as ações de controle adequadas”, alertou a secretária de Saúde, em exercício.

Para o combate ao Aedes, os agentes de endemias fazem o bloqueio químico com aplicação de biolarvicida e as Motofog Fumacê (que fazem a borrifação de inseticida em áreas onde há casos confirmados da doença), e o mecânico, com as eliminações de focos pelos agentes.

Casos

Em 2014, foram notificados 4.348 casos de dengue e no ano passado, 3.348, uma redução de 23% de casos notificados. Destes, em 2014 foram 1.696 casos confirmados e em 2015, esse número chegou a 1.122 confirmações, uma redução de 34%. Entre os bairros com maiores números de pessoas com dengue estão o Jorge Teixeira (129 casos), São José Operário (101), Coroado (64), Tancredo Neves (59), Cidade Nova (43), Compensa (40), Armando Mendes (32) e Novo Aleixo (31). Em 2016, Manaus teve 56 casos notificados e 11 confirmados.

Nos casos de chikungunya, em 2014 foram 26 casos notificados, sendo que seis confirmados todos importados, ou seja, pessoas que adquiriram a doença fora de Manaus, durante viagem.

Em 2015, foram 153 casos notificados de chikungunya, destes 14 casos foram confirmados, sendo cinco autóctones (adquirido em Manaus) e os demais importados (maioria com histórico de deslocamento para Venezuela).

Os depósitos em Manaus que mais contribuem para a proliferação do mosquito Aedes aegypti, segundo dados do 2ª LIRAa, são os depósitos de água para consumo em nível de solo, como tambores, tonéis, camburões ou barril, seguido de lixo acumulado nos quintais. Isso vem sendo observado nos levantamentos anteriores e tem apontado à necessidade de uma somatória de esforços, envolvendo outras secretarias municipais, para que o combate a esse mosquito ocorra de maneira mais efetiva.

A população também pode denunciar focos do mosquito por meio do emailsaúde.semsa@pmm.am.gov.br e pelo Facebook Saúde Manaus

 

Texto: Cláudia Barbosa

 

Fotos: Assessoria da Semsa

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Maternidade Moura Tapajóz registra aumento no índice de partos normais

terça-feira, janeiro 19th, 2016

maternidade2

Sensibilização, conscientização e incentivo do corpo clínico da Maternidade Moura Tapajóz (MMT), na zona Oeste da cidade,  resultou em um índice de 69% de partos normais, em dezembro do ano passado. Um número que superou a meta estabelecida para o ano, que era de 55%, e é resultado de diversas ações implementadas pela Prefeitura de Manaus.

Entre as diretrizes adotadas pela maternidade, que faz parte da estrutura da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), está a definição de protocolos a serem seguidos pelos ginecologistas-obstetras, utilização dos manuais do Ministério da Saúde e da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia, realização de cursos de atualização e aperfeiçoamento de todos os profissionais.

“Instituímos a obrigatoriedade da inclusão, no prontuário das pacientes, do Consentimento Livre e Informado e a abertura do Partograma, que é a representação gráfica da evolução do trabalho de parto, além da sensibilização de todos os profissionais das vantagens do parto normal”, explicou o diretor da unidade, o doutor Geraldo Felipe Barbosa.

Além disso, também instituídas as Discussões de Casos Clínicos e Análises de Condutas adotadas por amostragem. A Organização Mundial de Saúde tem como índices ideais a serem atingidos, em maternidades de baixa e média complexidade, entre 15 a 16% de cesáreas. As dificuldades em atingir essas recomendações, atualmente, estão relacionadas a fatores como idade da paciente – cujos extremos representam um maior índice de complicações, qualidade do pré-natal – incluindo as comorbidades detectadas e o início tardio do mesmo, além das condutas pré-concepcionais.

“Uma gravidez desejada e planejada, por exemplo, cria um campo mais propício, na conscientização da gestante, familiares e de toda a equipe interdisciplinar, da importância do parto por via natural/normal”, reforçou Barbosa.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, disse que atualmente 55% dos partos realizados no Brasil são cesarianas, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O índice, que é de 40% no Sistema Único de Saúde (SUS), chega a 84% na rede privada. “Na Moura Tapajóz adotamos medidas para estimular a realização de partos normais e reduzir o alto índice de cesáreas desnecessárias. Ganham as mães e os bebês”, pontuou.

Vantagens do parto normal

O parto normal, como já sugere o nome, é a via natural de nascimento. Entre as vantagens estão a diminuição de riscos que todo procedimento cirúrgico pode trazer como infecções, cicatrizes não estéticas, aderências pélvicas, lesões de vísceras, propagação endometriótica, além da retirada de feto imaturo.

O nascimento por via vaginal traz vantagens tanto para a mãe como para o recém-nascido. A mãe libera mais rápido os compostos do leite materno, contribuindo para o sucesso do aleitamento. Tem, também, uma recuperação mais rápida, podendo voltar para as atividades rotineiras. Já o recém-nascido passa por um processo de adequação melhor à vida extrauterina durante o trabalho de parto. Estudos recentes apontam, ainda, a diminuição de casos de asma em crianças nascidas por essa via de parto.

Na Maternidade Moura Tapajóz existem visitas de vinculação, semanalmente agendadas. As pacientes, que são encaminhadas pelas Unidades de Saúde, fazem uma visita tutorial aos setores. Antes, participam de palestras que orientam sobre a postura durante o trabalho de parto, direitos reprodutivos, normas e comportamento enquanto durar a internação, visão e missão que norteiam as ações da MMT, protocolos assistenciais e cuidados com os recém-nascidos.

Foto: Assessoria/ Semsa

 

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Campo Dourado recebe ação integrada para a eliminação de criadouros do Aedes aegypti

segunda-feira, janeiro 18th, 2016

li2

Até a próxima sexta-feira, 22, os moradores do loteamento Campo Dourado, na Cidade Nova, zona Norte, irão contar com intensas ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zica vírus. A operação envolve 250 profissionais das secretarias municipais de Saúde (Semsa), Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e de Limpeza Urbana (Semulsp). Sensibilização, orientação, educação ambiental, coleta de entulhos e visita a mais de mil imóveis serão algumas das atividades desenvolvidas ao longo da semana.

A abertura dos trabalhos aconteceu nesta segunda-feira, 18, pela manhã, na área verde do loteamento. Na ocasião o prefeito em exercício, Hiram Nicolau, falou sobre a importância da participação da população no processo. “Além de fazer a vistoria e recolher os entulhos que o próprio morador irá colocar para fora de sua residência, vamos educá-lo. Temos que conscientizar a nossa população que esse problema pode se tornar grave. Nós não podemos deixar isso acontecer. É uma marca da Prefeitura de Manaus enfrentar os problemas de frente. Vamos ganhar esta batalha, com a ajuda da população” enfatizou Nicolau.

“Esta é uma ação educativa. Com este trabalho pretendemos buscar mais efetividade nas ações de combate ao Aedes aegypti, uma vez que, com a ajuda da população, por meio da educação, é que vamos conseguir realmente eliminar esse mosquito”, reforçou a secretária municipal de saúde, em exercício, Lucilene Bezerra.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Angélica Tavares, a escolha do Campo Dourado para esta primeira ação, se justifica por pertencer à Cidade Nova, apontado com um bairro de alto risco para as doenças transmitidas pelo Aedes.

Tavares informou, ainda, que um Levantamento Rápido de Índice de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa) está sendo realizado em vários bairros da cidade desde esta segunda-feira. Mais de 27 mil imóveis serão visitados por uma equipe de 350 pessoas. A partir dos resultados do Levantamento, outros locais podem ser definidos para receber ações como a do Campo Dourado.

Mutirão e conscientização

A ação organizada pela prefeitura envolve neste primeiro dia mais de 150 garis no Campo Dourado. Além do trabalho de limpeza, agentes de educação ambiental e conscientização vão atuar no local. No início da ação, os palhaços do grupo lúdico ‘Garis da Alegria’ – que ensina sobre os cuidados com o lixo, levaram a mensagem de forma bem humorada e divertida para os moradores, principalmente às crianças presentes no local. “O mutirão de limpeza começou com um aviso para que a população colocasse para fora de suas casas os resíduos acumulados, como entulhos, restos de obras e podas, materiais não recicláveis e utensílios domésticos. A partir daí nossas equipes passaram recolhendo, enquanto outros grupos iniciaram capinação, jardinagem e varrição das ruas. Junto com as equipes de limpeza, a Semulsp disponibilizou grupos de educação ambiental para que explicassem, porta a porta, sobre como cada um pode ajudar a diminuir e até evitar os males causados pelo Aedes aegypti na nossa cidade”, disse o secretário municipal de Limpeza Urbana, Paulo Farias.

Sensibilização ambiental

A estratégia integrada deve ser levada a outros bairros da cidade para sensibilizar as comunidades sobre os cuidados e a necessidade de combate aos criadouros que contribuem para a proliferação do mosquito transmissor da dengue, chikungunya  e zika vírus. Serão alvo da ação os 22 bairros apontados como de alto risco para a presença do Aedes no último Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes Aegyti realizado pela prefeitura.

Além do prefeito em exercício, Hiram Nicolau, a ação contou com a participação de mais de 200 agentes públicos dos três órgãos. Estiveram presentes também os secretários de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar; de Limpeza Urbana, Paulo Farias; de Saúde, em exercício, Lucilene Souza, e da Casa Civil, Márcio Noronha.

A ideia é fazer com que além da busca ativa aos focos nas residências, sejam realizadas também ações de limpeza pública, com capinação, varrição, coleta e realização de mutirões, e de educação ambiental.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, destacou a importância da ação integrada no sentido de otimizar a luta em favor da erradicação dos criadouros. “A Semsa já vem realizando um trabalho intenso na cidade e agora estamos nos incorporando à campanha Todos Contra o Aedes com nossas equipes, juntamente com os agentes de limpeza pública da Semulsp, para que tenhamos êxito na missão de livrar a cidade dos problemas graves gerados por essas doenças”, afirmou Itamar Mar.

No total, 15 técnicos da Divisão de Educação Ambiental da Semmas participaram da ação com jogos ambientais para crianças e a sensibilização dos moradores, que receberam informação sobre o tempo de decomposição dos resíduos descartados de forma irregular no meio ambiente e reaproveitamento. “Além de servirem de foco para a proliferação do mosquito Aedes, resíduos como copos descartáveis, garrafas pet, embalagens de salgadinhos, entre outros, são locais perfeitos para a proliferação das larvas dos mosquitos e para isso estamos aqui convocando a comunidade a nos ajudar”, afirmou o secretário Itamar Mar.

As crianças participaram ativamente das atividades lúdicas. A pequena Larissa, 7 anos, moradora do Campo Dourado, adorou jogar no tapete ambiental, que entre outras lições ensina como se deve fazer o descarte correto do lixo. “Seria muito legal se esse jogo viesse sempre pra cá, pois ao mesmo tempo que aprendemos, também nos divertimos”, disse.

 

Fotos: Arlesson Sicsú e Assessoria Semulsp

Caso de microcefalia é descartado em Manaus

segunda-feira, janeiro 18th, 2016

O caso de um bebê do sexo feminino, que nasceu no dia 24 de dezembro de 2015, com suspeita de microcefalia, por ter o perímetro cefálico medindo 31 centímetros, foi descartado pelo Ministério da Saúde, após avaliação clínica de uma médica da Prefeitura de Manaus, que atendeu a criança no Ambulatório de Segmento para Bebês, de uma Unidade Básica de Saúde da rede municipal. No exame, o perímetro da criança tinha 34 centímetros, compatível com a idade do bebê.

Com o resultado negativo, Manaus não tem nenhum caso confirmado de microcefalia, associado ao zika vírus.  Segundo o Boletim Epidemiológico do Centro Integrado de Operações Conjuntas em Saúde (Ciocs) divulgado nesta sexta-feira, 15, até o dia 14 de janeiro, foram registrados 137 casos suspeitos de zika vírus na capital, sendo que dois casos foram confirmados, nove descartados e 126 permanecem em investigação, incluindo 22 gestantes.

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Prefeitura inicia o primeiro LIRAa do ano nesta segunda-feira

segunda-feira, janeiro 18th, 2016

O primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa) deste ano, começa a ser realizado nesta segunda-feira, dia 18, pela Prefeitura de Manaus. Serão vistoriados 27.100 imóveis em Manaus. O último LIRAa do ano passado, realizado em novembro, apontou que Manaus manteve o médio risco para a transmissão de dengue, zika vírus e febre chikungunya, com um índice de infestação predial de 1,4.

De acordo com o Ministério da Saúde, apresentam médio risco para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, os municípios que têm índice entre 1,0 e 3,9. Abaixo de 1,0, é considerado como de baixo risco e a partir de 4, como sendo de alto risco.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, informou que o LIRAa é realizado periodicamente, quando agentes de endemias fazem a vistoria de imóveis selecionados por amostragem em todos os bairros de Manaus, identificando e eliminando os criadouros do Aedes aegypti, verificando o grau de infestação do mosquito e realizando ações de orientação aos moradores sobre os cuidados necessários ao combate e à transmissão das doenças.

O levantamento permite que o município possa identificar os bairros onde há maior concentração de focos de reprodução do mosquito, além de classificar os principais tipos de criadouros existentes. “Por meio dessas informações é possível elaborar as estratégias de atuação de forma mais eficiente e verificar se as ações de prevenção que já foram realizadas estão tendo resultados positivos”, explica Homero de Miranda Leão Neto.

O primeiro LIRAa de 2016 será executado por 301 profissionais, entre agentes de endemias, supervisores  e motoristas. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em 15 dias de trabalho. “Com o início do período de chuvas em Manaus, o LIRAa poderá identificar situações que não foram encontradas no levantamento realizado no mês de novembro do ano passado. E as novas informações irão direcionar as medidas que precisam ser tomadas para o controle do Aedes aegypti”, destaca Homero de Miranda Leão.

Paralelamente à execução do LIRAa, a Semsa continuará a intensificação das ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do zika vírus, com ações contínuas de visitas casa a casa realizadas pelos agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, reforçando a implantação da estratégia “10 minutos contra a dengue”, que prevê a verificação de uma lista de cuidados em apenas dez minutos,  mantendo as ações de notificação de casos suspeitos com investigação e bloqueio químico (fumacê) em uma área de 300 metros nos locais onde houve registro de casos suspeitos, e verificando e eliminando focos do mosquito, além de fortalecer as ações conjuntas de vigilância ambiental, epidemiológica e laboratorial.

“Os técnicos responsáveis pela vigilância ambiental e epidemiológica e pelas ações laboratoriais, na sede da Semsa e nos Distritos de Saúde, também estão reforçando os ajustes de processo de trabalho para coordenação e execução das ações de campo, que estão sendo desenvolvidas. É um esforço conjunto para garantir o controle das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti”, informa a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Angélica Tavares.

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Semsa inspecionou, nesta sexta, 65 locais de denúncias de focos do Aedes aegypti

segunda-feira, janeiro 18th, 2016

dengue2

Agentes comunitários de saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) visitaram 65 locais denunciados pela população no Disque Saúde (0800.280.8.280) com focos do mosquito Aedes aegypti, nesta sexta-feira, 15. O objetivo é o combate direto aos criadouros do mosquito, a fim de evitar novos casos de dengue, chinkungunya e o zika vírus.

Somente no mês de dezembro, a Semsa recebeu 617 reclamações no 0800 e todas estão sendo checadas pelos agentes da Prefeitura de Manaus para eliminação imediata dos focos do mosquito. A chefe do setor de endemias do Distrito de Saúde Sul, Aideleny Freitas,  disse que após as denúncias, a Semsa  colocou equipes na rua para combater ao mosquito. “As equipes têm contado com o apoio do drone para sobrevoar os locais de difícil acesso ou fechados”, contou.

O primeiro estabelecimento comercial vistoriado nesta sexta foi uma pizzaria, localizada na avenida Djalma Batista. Segundo Freitas, o local já havia sido visitado anteriormente por técnicos da Semsa e o proprietário orientado a tomar providências, pois a pizzaria mantinha uma caixa d’água sem tampa. “O local estava fechado durante a visita e foi vistoriado pelo drone, que comprovou que a situação estava regular”, contou.

Os agentes encontraram larvas do Aedes aegypti em uma oficina mecânica, localizada no bairro de Flores. O responsável pela oficina, Patrick Ferreira, após orientações dos técnicos da Semsa, se comprometeu em contribuir para a eliminação das larvas. “Estou sendo orientado a tomar as devidas providências. Vou tirar os pneus com água para que a gente possa eliminar os mosquitos”, afirmou.

De acordo com Aideleny Freitas, o local será incluído como ‘Ponto Estratégico’ (PE) para monitoramento a cada 15 dias. Na zona Sul, atualmente existem outros 100 pontos estratégicos.

População está cooperando

A receptividade da população quanto à atividade de vistoria realizada pelos agentes de saúde nas residências tem se constituído em fator importante para tornar efetiva a ação. “Não temos encontrado dificuldades. Creio que a divulgação que está sendo feita e o receio de contrair, principalmente, o zika vírus, leva a população a cooperar ainda mais”, contou o agente de endemias, Gilson Pinto, do Distrito de Saúde Leste.

A declaração do agente de saúde, Gilson Pinto foi comprovada durante visita à residência do pintor, Alberino Silva Teixeira, morador na rua Mascarenhas de Moraes, 316 – Coroado II.

Além de facilitar o ingresso dos agentes de saúde, os profissionais dos veículos de comunicação também tiveram acesso à residência, em especial ao quintal, onde o morador dispunha de um caixa d’água. No local foram encontradas larvas do mosquito. “Tenho sempre cuidado com o lixo e em não juntar água, mas ultimamente me descuidei por causa de um parente que estava hospitalizado”, tentou justificar o morador.

No local, os agentes de endemias ainda realizaram demonstração chamada de tratamento focal, com a colocação de produto químico, o que torna possível a utilização da água para uso doméstico na lavagem de roupa, louça e até para o banho.

Fotos: Assessoria Semsa e Tácio Melo

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Ação integrada contra o Aedes aegypti vai mobilizar Campo Dourado a partir de segunda-feira

sexta-feira, janeiro 15th, 2016

Mais de mil imóveis da Comunidade Campo Dourado, na Cidade Nova, serão vistoriados a partir desta segunda-feira, 18, pelos agentes de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), até a sexta-feira (22), numa ação integrada entre as secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) e de Limpeza Urbana (Semulsp) na operação “Todos contra o Aedes”, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. A abertura dos trabalhos será no Espaço Verde Campo Dourado – a área verde do loteamento –, situado na rua Santa Terezinha, esquina com a rua Fortaleza, com acesso pela Avenida G, das 8 às 12h.

A operação, segundo a secretária municipal de Saúde, em exercício, Lucilene Bezerra, será para orientar a população sobre a importância de fazer o check list uma vez por semana para evitar focos do mosquito dentro de casa. “Temos 1.642 agentes em toda a cidade, entre os de endemias e os de saúde, para evitar os criadouros do Aedes. Nosso foco é sensibilizar as pessoas para que façam, sempre no mesmo dia da semana, as vistorias nas residências e, também, nos locais de trabalho. Teremos 28 agentes de endemias no Campo Dourado, numa mega operação para o rastreamento dos focos”, ressaltou.

A Semsa também estará com a nova aliada no combate químico ao Aedes aegypt, a ‘MotoFog Fumacê’. Uma tecnologia norte-americana que fará a borrifação de inseticida em áreas de risco.

A Semmas participará com a Divisão de Educação Ambiental nas ações com os moradores, em aplicação de jogos dos tapetes ambientais, com o objetivo de  sensibilizar as crianças através de uma aprendizagem lúdica da educação ambiental. “Iremos orientar os comunitários quanto ao tempo de decomposição de alguns resíduos sólidos na natureza e suas influências para a proliferação do mosquito Aedes e vamos informar e sensibilizar a população quanto ao descarte correto destes resíduos”, ressaltou o secretário da Semmas, Itamar de Oliveira Mar.

Na ação a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) realizará mutirão de limpeza com mais de 150 trabalhadores, com a participação dos ‘Garis da Alegria’ – grupo lúdico do órgão, que ensina sobre os cuidados com o lixo. O objetivo também será levar informação às comunidades sobre os cuidados que se deve ter com os resíduos para evitar a proliferação do mosquito. “Estaremos com grupos de orientação, carro de som, equipes de conscientização e com muito trabalho de limpeza no bairro. Precisamos acabar com a ameaça social que é esse mosquito. Vamos falar com a comunidade sobre como cada um pode ajudar a diminuir essas doenças na nossa cidade. E cuidar do seu resíduo, do seu lixo domiciliar é uma forma de afastar esse mosquito”, avaliou o secretário municipal Paulo Farias.

A grande maioria das denúncias recebidas por meio do Disque Saúde 0800-280-8280 é relativa a terrenos baldios com problema de acúmulo de lixo. Desde o início das operações, no dia 4 de dezembro passado, o serviço recebeu mais de 650 denúncias, pelo menos 40% delas relacionadas à descarte irregular de lixo.

Parques e unidades de conservação terão brigadas de combate ao Aedes aegypti

sexta-feira, janeiro 15th, 2016

e2

Até o final de janeiro, Parques e unidades de conservação municipais contarão com brigadas de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Duas turmas de 30 servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), responsável pela gestão desses espaços protegidos, estarão participando de uma oficina de formação de brigadistas no combate ao Aedes oferecida pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

A formação das brigadas é uma das estratégias de mobilização adotadas pelo município para fortalecer o combate ao vetor dessas três doenças.

Serão criadas brigadas nos Parques do Mindu, Ponte dos Bilhares, Lagoa do Japiim, Nascentes do Mindu e Refúgio da Vida Silvestre Sauim Castanheiras, situados em diferentes pontos da cidade, a exemplo do Parque Dez de Novembro, Japiim, Cidade de Deus e Distrito Industrial 2. Todos os bairros situados em áreas de alto risco, de acordo com o Mapa da Vulnerabilidade da Diretoria de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa.

No último dia 11, representantes das Diretorias de Áreas Protegidas e Fiscalização da Semmas estiveram reunidos com a coordenação do Ciocs para a definição de uma estratégia de atuação conjunta no sentido de apoiar o trabalho de combate ao mosquito.

Durante o treinamento, os brigadistas aprenderão sobre os hábitos do mosquito e o que se deve fazer para destruir os criadouros, além de identificar as larvas e suas diferentes fases.  O brigadista é orientado a identificar os criadouros naturais e artificiais, e também aprende em qual momento deve solicitar o apoio dos agentes de endemia, para a aplicação de biolarvicida.

Servidores da sede da Semmas também serão treinados para atuarem na busca ativa e combate aos focos. A intenção é apoiar o trabalho visando reduzir os danos que a proliferação dos focos possa vir a causar.

O treinamento dura em média 1 hora e é sucedido por uma atividade prática. Depois de treinados, os participantes assinam um termo de compromisso em que se responsabilizam em realizar, com a regularidade devida, a busca ativa por focos em seus locais de trabalho.

A Semmas apoiará também as ações de abordagem a borracharias e terrenos baldios particulares, apontados como potenciais focos de proliferação do Aedes aegypti.  “A ideia é compor com a rede de saúde municipal o trabalho de fiscalização e dar o suporte na identificação e notificação de proprietários de terrenos e empreendimentos que sejam alvo de denúncia, bem como atuar na orientação de combate aos focos em pontos estratégicos”, afirmou a diretora de Fiscalização da Semmas, Regina Cerqueira.

Segundo ela, a mobilização é importante tendo em vista a gravidade do problema, sobretudo no que se refere ao Zyka Vírus e o risco para as gestantes.

Os interessados em fazer o treinamento podem agendar por meio do disque saúde 0800-280-8-280.

Fotos: Assessoria

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas): 92 3236-9423 / 98842-1243

Unidades Móveis de Saúde oferecem atendimento em cinco bairros

quinta-feira, janeiro 14th, 2016

As Unidades Móveis de Saúde da Mulher (UMSM), Odontológica e Médico-laboratorial do Programa “Saúde Manaus Itinerante” vão oferecer atendimentos em cinco bairros de Manaus nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste, Centro Sul e Centro-Oeste. As unidades vão oferecer os serviços de mamografias, ultrassonografias, sendo as ultrassonografias abdominal total, abdominal superior, transvaginal, pélvica, obstétrica, vias urinárias, tireoide e mama.

No bairro Cidade Nova o atendimento acontece no Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola, localizado na Rua Gandú com Avenida Noel Nutels. Os serviços oferecidos serão demamografia, as ultrassonografias estão 100% para o agendamento do Sisreg até o dia 16 de janeiro, ou seja, as consultas são marcadas automaticamente on line e encaminhando os usuários aos exames.

No Bairro da Paz, o atendimento acontece no estacionamento da Igreja Nossa Senhora da Paz, localizado na Avenida Boa Esperança, ao lado do Posto Policial, os serviços por meio das unidades de odontologia e médico-laboratorial acontece até o dia 22 de janeiro.

No bairro Nossa Senhora das Graças o atendimento da Unidade Móvel de Saúde Odontológica (UMSO) acontece dentro do estacionamento da Igreja Mundial, na Avenida Djalma Batista, com os serviços de procedimentos odontológicos ambulatoriais e exames de preventivo e laboratório até o dia 29 de janeiro.

No bairro Monte das Oliveiras o atendimento em frente à Igreja Nossa Senhora Aparecida, localizada na Rua Sérgio Vieira de Melo, Conjunto Carlos Braga com os serviços de consultas generalistas, consultas pediátricas, exames preventivos (papanicolau), posto de coleta de exames de laboratório, posto de vacinação e farmácia até o dia 29 de janeiro.

No bairro Jorge Teixeira, o atendimento acontece na rua Peixe Agulha, próximo à Escola Municipal Professor Álvaro Valle com os serviços consultas generalistas, consultas pediátricas, exames preventivos (papanicolau), posto de coleta de exames de laboratório, posto de vacinação e farmácia até o dia 29 de janeiro.

Os pacientes precisam levar RG e CPF e, para mulheres de até 49 anos, é preciso requisição médica. Para as mulheres de 50 anos ou mais, não é necessária requisição.

Departamento de Redes de Atenção à Saúde – DRA/Semsa: 92 3236-9631 / 98842-1447/ 98842-7825

Prefeitura entrega estrutura integrada de combate ao Aedes aegypti

quarta-feira, janeiro 13th, 2016

z2

O combate ao mosquito transmissor do vírus causador da dengue, febre chikungunya e do zika ganhou reforço nesta quarta-feira, 13. A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), entregou à população um Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs) que vai atuar exclusivamente no trabalho de eliminação do Aedes aegypti. A entrega foi feita pelo prefeito em exercício Hiram Nicolau, e pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A estrutura, prevista para ser ativada em grandes eventos e em situações de epidemia, funcionou de forma pioneira na Copa do Mundo FIFA Brasil 2014. A próxima reativação prevista seria durante as Olimpíadas deste ano, mas em virtude do estado de emergência decretado no município por causa do Aedes aegypti, o processo foi antecipado.

“Aqui vamos agregar diversas instituições, do Estado e Município. Teremos diferentes secretarias municipais como meio ambiente, limpeza e planejamento urbano que vão se articular para que possamos fazer um trabalho melhor, racionalizando recursos e implementando nosso potencial de ação”, enfatizou Homero de Miranda Leão.

No local, situado na Rua Diamante, nº 15, Conjunto Manauense, zona Centro-Sul da cidade, irão atuar 25 profissionais em atividades de promoção e educação em saúde, vigilância em saúde e ambiental e no ‘Disque Saúde’. Nas ações de combate, serão outros 1.642 profissionas, entre agentes comunitários de saúde e de endemias, que atuarão nas ruas.

Curso de capacitação

Em relação à promoção e educação em saúde serão realizados curso de capacitação para formação de brigadas de combate ao Aedes aegypti em empresas e repartições públicas.

“Esta estrutura vai permitir que qualquer cidadão e até empresas possam vir aqui, se informar e saber mais sobre o combate ao Aedes Aegypti”, explicou o prefeito em exercício, Hiram Nicolau, durante a inauguração.

Segundo a gerente da área, Francinara Lima, um levantamento apontou que as pessoas com as doenças têm entre 25 e 39 anos, sinalizando que podem ter sido infectadas no ambiente de trabalho, uma vez que o mosquito tem hábito diurno.

“Nosso foco é sensibilizar as pessoas para que façam, sempre no mesmo dia da semana, as vistorias nas residências e, também, no local de trabalho”, reforçou a gerente, lembrando que e o agendamento pode ser feito pelo número 0800 280 8 280. No curso, que tem duração de 1h a 2h, são abordados assuntos como o ciclo de vida, doenças transmitidas, locais de proliferação e como eliminá-los.

Para atender o aumento no número de registros, o ‘Disque Saúde’ dobrou a capacidade de atendimento. A população pode fazer as denúncias de possíveis criadouros inacessíveis, como  imóveis fechados, abandonados ou em construção. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, por meio do 0800 280 8 280, além do email saude.semsa@pmm.am.gov.br e do perfil ‘Semsa Manaus, no Facebook. Até o momento foram registradas 617 denúncias.

Durante a entrega do Ciocs, também foi apresentada uma nova aliada no combate químico ao Aedes aegypt, a ‘MotoFog Fumacê’ – uma tecnologia norte-americana que fará a borrifação de inseticida em áreas onde forem confirmados casos da doença. A ação, que irá contar com 20 motocicletas, será realizada em até 300 metros da residência e do local de trabalho do paciente, caso necessário.

 

Fotos: Alex Pazuello

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Capacitação de profissionais para o combate ao Aedes aegypti vai até quinta-feira

quarta-feira, janeiro 13th, 2016

zk2

A Prefeitura de Manaus, em parceria com o Governo do Amazonas, iniciou nesta terça-feira, dia 12, a capacitação de profissionais da Atenção Primária à Saúde em “Resposta, Vigilância e Atenção relacionada ao zika vírus”, no auditório da Fundação de Medicina Tropical, no bairro Dom Pedro, zona Oeste. A capacitação, que envolverá 1.080 profissionais, entre médicos e enfermeiros que atuam nas Unidades de Saúde, e bioquímicos que integram as equipes da rede laboratorial, segue até quinta-feira, 14.

A subsecretária municipal de Gestão da Saúde, Lubélia Sá Freire, explica que a capacitação foi organizada com o objetivo de repassar aos trabalhadores informações atualizadas sobre o cenário epidemiológico no município de Manaus, o manejo clínico de casos suspeitos de zika vírus, as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e de vigilância laboratorial.

“O importante é que todos os profissionais estejam informados sobre como ocorre o processo de trabalho de combate ao Aedes aegypti, sobre o papel de cada um em relação aos casos suspeitos de zika, dengue e chikunghunya. O foco maior da capacitação é em relação ao zika vírus, principalmente no que se refere ao pré-natal de mulheres com suspeita da doença”, destaca a subsecretária.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vem reforçando o combate ao mosquito Aedes aegypti desde o ano passando com o objetivo de evitar que a infecção pelo zika vírus chegue às grávidas, o que poderia causar a microcefalia nos bebês, uma malformação congênita em que o cérebro da criança não se desenvolve de maneira adequada.

Além das visitas de casa em casa para orientação dos moradores, a Semsa tem reforçado ações como a notificação de casos suspeitos com investigação e bloqueio químico (Fumacê) em uma área de 300 metros nos locais onde houve registro de casos suspeitos, e verificando e eliminando focos do mosquito.

Também houve a implantação de um fluxograma de atendimento às gestantes com suspeita de Zika Vírus, onde as mulheres que forem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que apresentarem sintomas para a doença, serão encaminhadas de forma imediata para uma das 15 unidades de referência para atendimento com um médico obstetra.

Brigadas

A Semsa também iniciou a mobilização e sensibilização de instituições públicas e privadas para a criação de brigadas que irão realizar a vistoria semanal na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. O objetivo é formar multiplicadores de diversas instituições para a implantação das práticas de vistorias contínuas, mantendo os ambientes de trabalho livres do mosquito. “Cada instituição poderá indicar um grupo de trabalhadores que serão treinados para integrar a brigada, principalmente na aplicação do check-list Dez Minutos Contra a Dengue, que auxilia na identificação e eliminação de possíveis locais de proliferação do mosquito”, informa Lubélia Sá Freire.

O treinamento para a formação de brigadas vai ser feito pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs Manaus), que a partir desta quarta-feira, 13, irá oferecer duas capacitações por dia para brigadas, podendo aumentar esse número de acordo com a demanda.

Texto: Eurivânia Galúcio

Fotos: Assessoria/ Semsa

 Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Prefeitura implementa nova estrutura do Ciocs para reforçar ações contra o zika vírus e o 0800

terça-feira, janeiro 12th, 2016

postociocs (2)

 

Com 118 casos suspeitos de zika vírus em Manaus, sendo dois confirmados, oito descartados e 108 em investigação (destes são 18 gestantes), a Prefeitura de Manaus está reforçando todas as ações contra o mosquito Aedes aegypti para evitar que a microcefalia chegue à capital do Amazonas. Uma delas é a implementação da nova estrutura do Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs), que concentrará as ações de combate ao Aedes e as denúncias do Disque Saúde (0800.280.8.280). A entrega será feita nesta quarta-feira, 13, às 9h, na rua Diamante, nº 15, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul.

A rede municipal de Saúde recebeu mais 40 agentes de endemias para se juntar aos cerca de mil que estão trabalhando nas ruas para ajudar no combate ao Aedes.  “Além do trabalho dos agentes, precisávamos reforçar o nosso serviço do 0800 na nova estrutura do Ciocs, para que a população possa ligar para denunciar os locais com focos do mosquito. Também temos o nosso email saúde.semsa@pmm.am.gov.br para denúncias e o Facebook Semsa Manaus, ou seja, várias ferramentas para que a população nos ajude a eliminar os criadouros em toda a cidade e possamos vencer essa guerra contra o Aedes”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

Com a chegada das chuvas na capital amazonense, não foi apenas a quantidade dos possíveis criadouros de Aedes aegypti que aumentou, mas o número de denúncias registradas por meio do ‘Disque-Saúde’. Segundo Homero, em outubro deste ano, a Semsa teve apenas oito denúncias no 0800. Em dezembro deste ano, foram 617. “E agora, com o reforço de recursos humanos para trabalhar no Disque Saúde, esse numero vai aumentar, mostrando o empenho da população em denunciar os focos”, aposta.

Para atender a esta demanda, a Semsa reforçou a logística para que os locais apontados como focos do mosquito fossem visitados. “Temos 40 veículos na nossa frota para aumentar a resposta às denúncias que estão surgindo pelo ‘Disque Saúde’ e realizar o bloqueio químico – borrifação extra/intradomiciliar – se necessário”, explicou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Angélica Tavares.

O Ciocs também vai concentrar as ações e serviços de Combate ao zika vírus como o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e a Gerência de Promoção à Saúde. O Disque Saúde funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Reportagem: Cleamy Albuquerque

Fotos: Assessoria/ Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Profissionais de saúde recebem reforço nas orientações contra o Aedes aegypti

terça-feira, janeiro 12th, 2016

cursozika (2)

Para reforçar o alerta sobre os riscos da proliferação do Aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está realizando, de forma constante, a sensibilização dos profissionais para a realização de ações de identificação e eliminação de focos do mosquito transmissor da dengue, da febre chikunghunya e do zika vírus.

“O trabalho está sendo realizado junto aos profissionais da Semsa, tanto aqueles que atuam diretamente no atendimento nas Unidades de Saúde quanto os que trabalham na área administrativa. Todos estão sendo sensibilizados para que estejam vigilantes não somente no local de trabalho, mas também em suas casas e comunidades”, garante o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

Desde quinta-feira, 7, o Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) está reunindo os profissionais para reforçar as orientações sobre ações de combate ao Aedes aegypti. De acordo com a gerente do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), enfermeira Oriana Nascimento, foram três dias de sensibilização junto aos servidores, iniciando com os que trabalham na sede administrativa do Disa Sul e finalizando nesta segunda-feira, 11, com os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs).

“Uma das prioridades do Disa Sul é buscar reforçar as orientações junto aos 250 ACSs que atuam na zona Sul, já que são eles que trabalham de forma rotineira visitando as casas e por isso têm um papel fundamental em multiplicar as informações nas comunidades em que atuam e na identificação de possíveis focos do mosquito Aedes aegypti”, destaca a gerente.

A orientação principal é para que os profissionais informem aos moradores sobre como evitar a existência de depósitos de água que possam servir de criadouro para o mosquito e para um maior cuidado com a destinação do lixo, impedindo a proliferação do Aedes aegypti.

Durante as reuniões, o Disa Sul também está reforçando a distribuição de folders com informações sobre os principais sintomas da dengue, zika vírus e da febre chikunghunya, e a utilização do check-list Dez Minutos Contra a Dengue, no qual os moradores podem aplicar em casa, conferindo os possíveis locais de proliferação do mosquito.

Principais sintomas

Dengue: febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, dor nas articulações, dor atrás dos olhos, tontura, náuseas e vômitos, perda de peso, fraqueza, sangramento no nariz e na gengiva.

Chikungunya: febre alta, dor de cabeça, manchas vermelhas no corpo, dores intensas e inchaço nas articulações, principalmente de pé e mão; dor muscular.

ZikaV: febre baixa, dor de cabeça, lesões com pontos brancos e vermelhos na pele, dor nas cosas e olhos vermelhos.

Texto: Eurivânia Galúcio

Fotos: Assessoria/Semsa

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Unidades municipais de saúde têm lixo hospitalar com tratamento e manejo adequados

domingo, janeiro 10th, 2016

tratlixohospit (2)

Pela primeira vez no município, a Prefeitura de Manaus tem utilizado a técnica de tratamento de resíduos de serviços de saúde antes de serem descartados. O novo método é para acabar com um dos mais graves problemas da atualidade na área da saúde pública, porque evita os riscos de contaminação e doenças por produtos químicos, radioativos, materiais biológicos e instrumentos como agulhas e seringas.

O procedimento, que já vem sendo utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) desde o ano passado, foi conhecido de perto pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, no local onde o lixo hospitalar é tratado, no município de Iranduba.

“O lixo oriundo das unidades de saúde, para a manutenção da saúde pública e a segurança do meio ambiente, antes de ser lançado na rede pública de esgoto ou em corpos receptores, está atendendo agora às diretrizes estabelecidas pelos órgãos ambientais. Foi uma determinação do próprio prefeito Arthur Neto, porque antes o lixo era descartado de qualquer forma no aterro sanitário e corrigimos esse grave erro, preservando o meio ambiente e evitando doenças”, declarou Homero.

Segundo o gerente operacional da empresa Norte Ambiental, Leandro Goés, o Plano de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS) é a padronização do descarte correto. “Todos os resíduos provenientes de qualquer unidade de saúde pode ser fonte de disseminação de doenças e de prejuízo ambientais, caso não seja adequadamente gerenciado. E a Prefeitura está cumprindo todas as normas da legislação ambiental”, ressaltou.

O PGRSS, segundo a Resolução da ANVISA, é o documento que aponta e descreve as ações relativas ao manejo dos resíduos sólidos, observadas suas características, no âmbito dos estabelecimentos, contemplando os aspectos referentes à geração, segregação, acondicionamento, tratamento interno, coleta e transporte internos, armazenamento, transporte e tratamento externos e destinação final, bem como a proteção à saúde pública.

Estudos demonstraram que os resíduos sólidos infectantes, não poderão ser dispostos no meio ambiente sem tratamento prévio que assegure a eliminação das características de periculosidade do resíduo; a preservação dos recursos naturais e o atendimento aos padrões de qualidade ambiental e de saúde pública.

“A melhor forma de tratamento para os resíduos sólidos de serviços de saúde (RSSS), antes denominado lixo hospitalar, é o seu gerenciamento, que tem por objetivo minimizar a sua produção e de proporcionar aos resíduos gerados, um encaminhamento seguro, de forma eficiente, visando à proteção dos profissionais que ali trabalham, a preservação da saúde pública, dos recursos naturais e do meio ambiente”, ressaltou Homero.

O gerenciamento dos RSSS compreende duas etapas: gerenciamento interno (todo o processo se passa dentro da instituição que o gerou) e gerenciamento externo (se passa fora da instituição que o gerou).

A segregação adequada dos resíduos, no momento e local de sua geração, permite reduzir o volume de resíduos que necessitam de manejo diferenciado, com isso diminuindo também os custos com o tratamento desses resíduos.

 

Fotos: José Nildo

Reportagem: Cláudia Barbosa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): 92 3236-8315

Prefeitura de Manaus terá Unidade Móvel para Testagem de HIV e orientações sobre DSTs

sexta-feira, janeiro 8th, 2016

h2

Com o objetivo de diminuir os casos de Aids até 2020, preconizado na “Declaração de Paris”, pelo fim da epidemia em todo o mundo, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), irá reforçar as estratégias de combate à doença. Uma das ações é a Unidade Móvel de Testagem de HIV por fluido oral e da gota de sangue, além de orientações sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), que irá percorrer pontos estratégicos, como de encontro de jovens, em horários diferenciados, à noite e aos fins de semana para a realização dos testes rápidos e distribuição de preservativos.

A “Declaração de Paris” foi assinada em dezembro do ano passado, durante solenidade na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), pelo prefeito Arthur Neto, confirmando o empenho do município em acelerar a resposta para alcançar as metas 90-90-90 do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV/AIDS (UNAIDS) que almejam que 90% das pessoas vivendo com HIV/AIDS conheçam seu diagnóstico; que 90% das pessoas que sabem de sua soropositividade recebam tratamento antirretroviral; e que 90% das pessoas que estão em tratamento tenham sua carga viral suprimida, mantendo-se saudáveis e reduzindo o seu risco de transmissão do HIV.

Índices em Manaus

Em 2015, foram notificados em Manaus 1.403 casos,138 a menos que em 2014,  o que aponta uma diminuição de 8,9%. Houve, porém, um aumento de 21,3% entre jovens de 15 a 19 anos, informou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

“Temos 89 Unidades Básicas de Saúde fazendo o teste rápido de HIV e vamos implantar esse ano também o exame nas unidades da Estratégia Saúde da Família, além de reforçar as orientações para evitar a doença. Tivemos uma diminuição em 62,5% no número de casos de Aids em crianças menores de cinco anos e aumentou 10,7% o número de casos em gestantes com HIV. Em 2015 foram realizados 59.447 testes para HIV e distribuídos quase seis milhões de preservativos masculinos, portanto a prevenção é a palavra de ordem”, enfatizou Homero.

Segundo o secretário, a utilização dos testes rápidos permite atender à crescente demanda pelo diagnóstico de agravos relevantes à saúde publica, visto que sua utilização aumenta a agilidade da resposta aos indivíduos e permite seu rápido encaminhamento para assistência médica e início de tratamento.

“O teste é feito em sigilo com a supervisão de um profissional de saúde treinado, e o resultado é dado apenas para o indivíduo que o realizou. Qualquer pessoa pode fazer o teste do HIV para identificar se está infectada com o vírus, mas a realização do exame é importante principalmente para grupos de risco”, ressaltou.

Capacitação para atendimento ao usuário

Na segunda quinzena deste mês de janeiro a Semsa começa a capacitação para atendimento a usuários que vivem com o HIV. A partir do dia 18, profissionais de saúde de quatro Unidades Básicas de Saúde (UBS), uma em cada zona da cidade, irão iniciar o treinamento. “A expectativa é de que, no primeiro semestre de 2016, tenhamos duas unidades básicas realizando esse atendimento”, explicou Homero.

Outra estratégia que terá continuidade é a parceria com Organizações Não Governamentais (ONGs) para oferta de teste rápido de detecção do HIV. Atualmente a ação é realizada junto a duas entidades. Uma é a Associação Garotos da Noite, que oferece a testagem, aos sábados, na sede da ONG. A outra é a Rede de Amizade e Solidariedade às Pessoas Vivendo com HIV/Aids, que oferece o exame em pontos de grande circulação como feiras.

Como é feito o teste da saliva do HIV

O teste da saliva do HIV é feito com um cotonete especial que é passado na gengiva e na bochecha do paciente para coletar uma amostra de líquido e células que será avaliada no teste. O resultado sai após cerca de 30 minutos, e este teste deve ser feito pelo menos cinco dias depois do comportamento de risco, que pode ser o contato íntimo sem camisinha ou uso de drogas injetáveis, por exemplo, e deve-se estar pelo menos há 30 minutos sem comer, beber, fumar e escovar os dentes, além de ser necessário retirar o batom, no caso das mulheres.

Como é feito o teste da gota de sangue do HIV

O teste do sangue do HIV é feito com uma gota de sangue através de uma picada no dedo do paciente, da mesma forma que é feito o teste de glicemia para diabéticos. Essa gota de sangue é colocada no aparelho do teste e após cerca de 20-30 minutos o resultado sai, sendo negativo quando apenas uma 1 linha vermelha surge no equipamento, e positivo quando aparecem 2 linhas vermelhas.

É importante lembrar que ambos os testes rápidos do HIV são confiáveis, tendo resultados com 99% de acerto. No entanto, nos casos em que o resultado do teste é positivo, deve-se fazer o exame de sangue convencional para confirmar a presença do HIV e encaminhar o paciente para os Centros de Tratamento Especializado, onde o tratamento é feito com o apoio de uma equipe composta por médico, psicólogo e assistente social.

Após o resultado, positivo ou negativo, o paciente recebe algum tipo de orientação?

Se a infecção for comprovada é feita a orientação necessária e encaminhamento para um serviço de saúde para o acompanhamento adequado. Em torno de 30% das pessoas infectadas pelo HIVnão fazem um diagnóstico precoce, no tempo correto e são diagnosticadas já com baixa imunidade e muitas vezes com alguma doença oportunista.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

Prefeitura irá capacitar profissionais para o enfrentamento ao Zika Vírus

sexta-feira, janeiro 8th, 2016

au2

 No período de 12 a 14 de janeiro, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), irá promover a capacitação “Resposta, Vigilância e Atenção relacionada ao Zika Vírus”, no auditório da Fundação de Medicina Tropical, no bairro Dom Pedro, zona Oeste. O treinamento foi uma das pautas da reunião do Comitê de Enfrentamento da Microcefalia, integrado por técnicos, titulares das Secretarias Estadual de Saúde (Susam), Pedro Elias, e Municipal (Semsa), Homero de Miranda Leão Neto, e pelo presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, realizada nesta quinta-feira (7), no auditório da Susam.

“Serão três dias de capacitação, com nove turmas de 120 profissionais. Ao total 1.080 servidores, entre médicos, enfermeiros e equipes dos laboratórios, irão participar. Cada treinamento terá a duração de uma hora e será abordado o cenário epidemiológico, manejo clínico, combate ao mosquito e vigilância laboratorial”, explicou a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Semsa, Angélica Tavares, lembrando que as inscrições serão feitas no site do órgão.

Foi discutida, também, a urgência em normatizar o atendimento aos recém-nascidos nas maternidades, públicas e privadas, em Manaus. O secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão, enfatizou a necessidade de fazer a medição do perímetro cefálico, por exemplo, como preconiza o Ministério da Saúde. “A medição do perímetro cefálico é uma informação epidemiológica imprescindível. Precisamos garantir a precisão desse dado”, afirmou o secretário, considerando o atual contexto de combate à microcefalia.

Durante a reunião, uma comissão foi formada para dar uma solução imediata a este problema. A ideia é estabelecer um fluxo padrão de atendimento, com a definição de responsabilidades.  “Após esta primeira capacitação, uma outra será realizada com os profissionais que atuam no parto e pós parto, na Atenção Secundária”, informou a subsecretária municipal de gestão da saúde, Lubélia Sá Freire.

Ainda de acordo com a subsecretária, a Semsa irá receber a partir desta sexta-feira (8), reforço no combate ao Aedes aegypti. “Teremos mais 40 veículos na nossa frota para aumentar a resposta às denúncias que estão surgindo pelo ‘DisqueSaúde’, por meio do telefone 0800 280 8 280 e do e-mail saude.semsa@pmm.am.gov.br”, informou.

Na próxima semana, dia 12, a Prefeitura irá inaugurar o Centro Integrado de Operações Conjuntas em Saúde (CIOCS), em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), exclusivo para o combate ao Aedes aegypt. O espaço irá reunir atividades como o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), a central do ‘Disque-Saúde’.

Até o dia 7 de janeiro, Manaus contabilizava 89 casos suspeitos de Zika Vírus. Do total, dois foram confirmados, oito descartados e 79 permanecem em investigação, sendo 13 gestantes.

Texto: Cleamy Albuquerque

Fotos: Assessoria/ Semsa

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315 / 98842-8370/ 98842-6135

UBS Dr. Waldir Bugalho de Medeiros terá prioridade entre as reformas da prefeitura neste ano

segunda-feira, janeiro 4th, 2016

ubswladirrefprior (2)

Moradores da quarta etapa do Jorge Teixeira, zona Leste, receberam na manhã desta segunda-feira, 4, uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para tratar da reforma da Unidade Básica de Saúde (UBS) Dr. Waldir Bugalho de Medeiros, localizada na rua Sete de Setembro.

A visita à obra foi uma determinação do prefeito Arthur Virgílio Neto que orientou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, de que a unidade devia ser prioridade a ser visitada no primeiro dia útil do ano. Segundo Homero, a UBS foi reformada duas vezes. Na última, antes de ser reinaugurada, foi depredada por vândalos. A reforma consta na previsão orçamentária para 2016 e deve ser realizada o quanto antes.

“Das 260 UBS que temos, essa é a prioridade. Começamos nosso ano de trabalho com esta determinação expressa do prefeito Arthur Neto. Vamos devolver este espaço à população, que espera pacientemente há anos”, enfatizou o secretário, acrescentando que já foram inauguradas nesta gestão 45 estruturas de saúde, sendo 35 somente Unidades Básicas de Saúde.

Homero adiantou, ainda, que a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semuslp) irá realizar os serviços de capinação e limpeza na UBS Waldir Bugalho e que já determinou que uma equipe de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Semsa (Dvae) vá ao local para fiscalizar e eliminar possíveis focos do mosquito Aedes aegypti.

“Esta unidade era uma referência. Nós precisamos que funcione como UBS. Estivemos com o prefeito, na semana passada, e ele teve a sensibilidade de enviar o secretário de saúde aqui”, afirmou confiante um dos moradores, Francisco Moura.

 Texto: Cleamy Albuquerque

Fotos: Assessoria

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Disa Rural encerra atividades com anúncio de investimentos para o próximo ano

terça-feira, dezembro 29th, 2015

disaruralinvest (2)

 

A zona Rural deve receber recursos para melhor desenvolver suas atividades já em 2016 a partir de emendas parlamentares e, ainda, realizar investimentos para a implantação de duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, durante a entrega de kits de trabalho aos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) do Distrito de Saúde (Disa) Rural.

O evento foi realizado nesta terça-feira, 29, na Associação dos Cabos e Soldados do Amazonas e marcou também o encerramento das atividades do Disa Rural em 2015. Foram entregues 108 kits com bolsa, camisa, colete, boné, prancheta, protetor solar, lápis e caneta. Material que além de conforto, segurança e economia aos agentes, trará maior segurança às famílias visitadas, com a identificação dos profissionais de saúde. Os demais ACSs, que atuam em outras zonas da cidade, receberam o material no último dia 22 de dezembro, quando foram entregues mais de 900 kits.

“Temos boas perspectivas para o ano que vem. Existem emendas parlamentares destinadas à área rural exclusivamente, além de duas unidades fluviais que estão em fase inicial de construção. Estes investimentos serão muito importantes para as pessoas que moram naquela zona, pois sabemos o quanto é difícil o trabalho realizado pelos agentes de saúde, especialmente pelas grandes extensões geográficas que atendemos”, ressaltou o secretário.

Mesmo em condições mais desafiadoras de desenvolver o trabalho, a agente comunitária de Saúde Ivanilde Nascimento relatou com entusiasmo sua rotina de atividades. “Nosso trabalho é muito árduo, mas também muito gratificante. Levamos informação por meio da educação em Saúde para mulheres que não faziam o exame preventivo, por exemplo, e que agora o fazem. Crianças que encontramos desnutridas e hoje estão saudáveis. Isso nos faz muito felizes”, disse a profissional que atua na função há quatro anos.

“Apesar de o Distrito Rural ser o menor em quantitativo populacional, ele é o maior em cobertura de área geográfica. Isso é o que causa os maiores transtornos de logística, para deslocamento e acessibilidade dos agentes”, explicou o diretor do Disa Rural, Raimar Carvalho. Para ele, o ano termina com saldo positivo. “Conseguimos alcançar a maioria dos indicadores propostos pelo Ministério da Saúde. Esperamos que, em 2016, com os incrementos que virão, a dinâmica de trabalho dos agentes de saúde seja fortalecida”, acrescentou.

 

Fotos: Assessoria / Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Visa Manaus averigua denúncia de roedores em supermercado

terça-feira, dezembro 29th, 2015

dvisacarrefour (2)

 

A Prefeitura de Manaus, por meio da Vigilância Sanitária do Município (Visa Manaus), realizou, na manhã desta terça-feira, 29, inspeção no supermercado Carrefour, localizado no bairro Flores, zona Centro-Sul. A ação foi motivada após denúncia de um consumidor em rede social, por meio de um vídeo. No registro, um rato aparece tentando perfurar um saco de pão, em uma das gôndolas do estabelecimento.

Segundo o diretor da Visa Manaus, Marco Fabris, durante a vistoria não foi constatada A presença de roedores, mas as condições do ambiente, em especial do depósito, exigiram que um auto de infração fosse lavrado. “O ambiente estava desorganizado, sem higiene e limpeza – fatos que possibilitam o surgimento de insetos e roedores”, explicou.

“Esse tipo de denúncia tem uma grande importância, mas demora um pouco para chegar ao nosso conhecimento. O ideal é que casos como esse, quando identificados, sejam informados imediatamente à Visa Manaus por meio do 0800 092 023”, orientou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto. Ele explica que no caso desta denúncia nas redes sociais, a vigilância só tomou conhecimento à noite do fato ocorrido por volta das 13h de ontem. “Teríamos feito a vistoria na mesma tarde, mas pelo horário em que recebemos o vídeo, tivemos que aguardar a abertura da loja nesta terça-feira”, relatou Homero.

O estabelecimento, que faz parte de uma grande rede de supermercados terá três dias úteis para apresentar defesa e pode ser multado em até 400 UFMs, o equivalente a R$ 33.512,00.

 

Fotos: Assessoria / Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

 

 

Kits odontológicos vão incentivar população a cuidar da saúde bucal

segunda-feira, dezembro 28th, 2015

saudebucalkits (2)

A Prefeitura de Manaus recebeu nesta segunda-feira, 28, na sede do Conselho Regional de Odontologia (CRO), no Centro, quatro mil kits odontológicos como parte do prêmio Brasil Sorridente 2015. A iniciativa do Conselho Federal de Odontologia (CFO), em parceria com o Ministério da Saúde, visa incentivar ações de saúde bucal voltadas à população na rede pública.

De acordo com a subsecretária municipal de gestão da saúde, em exercício, Aldeniza Araújo de Souza, os kits são compostos por creme e escova dental além de sabonete para lavagem das mãos antes da escovação. “Com a inclusão desses kits vamos fazer o acompanhamento de mais crianças em nossa rede, visando acima de tudo à escovação como passo principal para a prevenção de cárie e outras doenças bucais”, reforçou.

A gerente de saúde bucal da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Nara Esquivel, destacou os números em relação à estrutura da área na rede municipal. “A Semsa encerra o ano com 202 estabelecimentos assistenciais de saúde, 110 equipes de Estratégia Saúde da Família e, aproximadamente, 400 dentistas em atividade”, informou. Ainda segundo ela, o prêmio ressalta o trabalho de implementação da Política Nacional de Saúde Bucal. “Tudo isso contou como pré-requisito para que a premiação viesse para Manaus”, explicou.

Para a presidente do CRO, em exercício, Conceição Picanço, a valorização dos profissionais da área é um dos fatores de maior destaque na rede em Manaus. “É com grande satisfação que observamos essa valorização do profissional de odontologia pela prefeitura. O resultado vem com esse prêmio Brasil Sorridente, no qual Manaus ficou em primeiro lugar”, comemorou a presidente, lembrando que o gabinete odontológico, principal prêmio, será entregue em solenidade no início de 2016 pelo CFO, em data a ser definida.

 

Fotos: Assessoria/Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

SAMU dará apoio às festas de Réveillon

segunda-feira, dezembro 28th, 2015

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU – 192) vai prestar apoio às festas do Réveillon promovidas pela Prefeitura de Manaus simultaneamente em três diferentes áreas da cidade.

No Complexo Turístico Ponta Negra, na zona Oeste, o SAMU-192 vai disponibilizar três ambulâncias, sendo uma Unidade de Suporte Avançado (USA) e duas Unidades de Suporte Básico (USB). No local, o Posto Médico Avançado da Ponta Negra também estará à disposição.

Já na orla do Amarelinho, no Educandos, zona Sul, e na Avenida Itaúba, localizada no Jorge Teixeira, zona Leste, serão destacadas uma Unidade de Suporte Básico para cada local.

Funcionamento no feriado

A prefeitura informa, ainda, que o SAMU – 192 manterá o regime de plantão para atendimento durante o ponto facultativo (31 de dezembro), Dia de Ano Novo (1° de dezembro) e fim de semana (2 e 3 de janeiro de 2016). O plantão também será mantido na Maternidade Moura Tapajóz, localizada na avenida Brasil, Compensa, zona Oeste, neste período.

Os demais estabelecimentos municipais de saúde, como as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e policlínicas, que realizam atendimento ambulatorial, suspenderão o funcionamento neste período (de 31 de dezembro a 3 de janeiro), restabelecendo o atendimento na segunda-feira, 4 de janeiro.

 

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Autuações e notificações no Centro alertam para a proliferação do Aedes

quarta-feira, dezembro 23rd, 2015

prolifaedes (2)

 

O alerta para o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, foi levado às ruas do centro de Manaus na manhã desta quarta-feira, 23 de dezembro, com a fiscalização realizada por equipe da Prefeitura de Manaus em quatro edifícios comerciais localizados na rua 24 de maio e avenida Eduardo Ribeiro. O local foi vistoriado a partir de denúncias da população e identificado pelo drone eMonitoramentoSemsa.

Dos imóveis vistoriados, dois foram autuados por apresentarem larvas de Aedes e devem receber multas de até R$ 30 mil; em outro edifício, também autuado, foi encontrado um reservatório de água sem tampa e parte do telhado com retenção de água. O quarto imóvel encontrava-se fechado e o responsável será identificado para posterior notificação.

“O drone é mais um aliado na busca pelos locais de proliferação do mosquito Aedes aegypti na capital e, com o sobrevoo realizado em parte do centro da cidade, foram identificados quatro pontos que exigiam observação in loco”, explicou o secretário da Semsa Homero de Miranda Leão Neto. “O resultado da ação confirma a importância da combinação de tecnologia com a vigilância e ressalta ainda mais a necessidade do envolvimento da população nesse combate ao Aedes”, reafirmou.

As fiscalizações e, principalmente, a intensificação dos trabalhos de combate ao Aedes seguem a determinação do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, de guerra ao mosquito, que já decretou Estado de Emergência no município no último dia 4 de dezembro.

Nesta manhã, a equipe, composta por cinco agentes comunitários de endemias (ACEs) e oito fiscais da Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) percorreu os endereços referenciados pelas imagens de alta resolução geradas pelo drone e foram constatadas as irregularidades previstas no Código Sanitário do Município.

“Agora os estabelecimentos têm 72 horas úteis para buscar a Vigilância Sanitária de Manaus e apresentar as justificativas e correções. Caso contrário, a autuação prevê reversão em multa imediata e acumulada de acordo com os prazos legais”, explicou o gerente de engenharia da Visa Manaus, Jorge Alencar.

As imagens em alta resolução também auxiliaram os agentes de endemias a localizar os pontos de inspeção e a tomada de providências imediatas  no combate químico, aplicação de hipoclorito de sódio, combate mecânico e orientação sobre como guardar os depósitos. Também foi realizada a coleta de larvas de Aedes para testagem de infestação do local.

Fotos: Altemar Alcantara

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Saúde e Limpeza Pública divulgam serviços do feriadão

quarta-feira, dezembro 23rd, 2015

Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu – 192) manterá o regime de plantão para atendimento durante o Feriado de Natal, no período de 24 a 27 de dezembro. O plantão também será mantido na Maternidade Moura Tapajóz, localizada na avenida Brasil, na Compensa, zona Oeste, neste período.

Os demais estabelecimentos municipais de saúde, como as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Policlínicas, que realizam atendimento ambulatorial, suspenderão o funcionamento neste período, reestabelecendo o atendimento na segunda-feira, 28 de dezembro.

Limpeza 

Os serviços de limpeza pública de Manaus terão programação alterada nos próximos dias 24 e 25, por conta do Natal. Os mutirões de limpeza devem ser interrompidos e o contingente de trabalhadores da Semulsp vai atuar em expediente de plantão.

 A coleta domiciliar e coleta seletiva seguirão roteiros reduzidos e com horários intercalados entre as duas empresas concessionárias, na quinta-feira, 24 e em ritmo de plantão na sexta-feira, 25. Equipes de varrição, limpeza de igarapés e jardinagem trabalham em horário reduzido por conta dos festejos.

O Departamento de Cemitérios funcionará em escala de plantão.

Agentes comunitários de saúde são equipados para trabalho de visitação

quarta-feira, dezembro 23rd, 2015

equipagentcomunsaude (2)

Os 1.350 Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) de Manaus terão mais praticidade e segurança durante a importante tarefa de visitar os domicílios. Nesta terça-feira, 22, a prefeitura entregou novos kits de trabalho aos profissionais, compostos por bolsa, camisa, colete, boné, prancheta, protetor solar, lápis e caneta.

Durante a solenidade, realizada no Parque Municipal de Idoso (PIM), na zona Centro-Sul, o prefeito Arthur Virgílio Neto lembrou do papel fundamental dos ACSs no controle de doenças e endemias e na promoção da saúde domiciliar. “Eles atuam completando e melhorando toda a nossa estrutura de Atenção Primária. Sempre lembro que a figura do agente comunitário de saúde surgiu ainda na minha primeira gestão municipal, no enfrentamento da cólera salvando milhares de vida na capital”, destacou.

No Brasil, a Atenção Primária é desenvolvida com alto grau de descentralização e capilaridade, ocorrendo no local mais próximo da vida das pessoas por meio as unidades básicas de saúde da família e suas equipes de saúde. É nesse contexto que o Agente Comunitário de Saúde exerce a função de cadastrar usuários e desenvolver relações de vínculo e responsabilização entre equipes e a população cadastrada, garantindo  a longitudinalidade do cuidado.

“Este é um momento de agradecer por todo o trabalho desenvolvido pelos ACSs. Há muitos anos eles não recebiam esses instrumentos de proteção ao trabalho e a partir de agora vamos cuidar para que isso seja sempre parte do seu dia a dia˜, garantiu o secretário municipal de Saúde (Semsa), Homero de Miranda Leão.

A entrega do kit também visa melhorar a identificação dos Agentes Comunitários de Saúde que atuam diariamente visitando as famílias nos seus domicílios. Além de trazer conforto, segurança e economia aos agentes, trás maior segurança às famílias visitadas, pois conseguem identificar mais rápido os profissionais de saúde.

 

Principais ações atribuídas aos ACSs:

• Delimitação de território de responsabilidade sanitária e o cadastramento de famílias;

• Orientar famílias quanto à utilização dos serviços de saúde disponíveis

• Acompanhar, por meio de visitas domiciliares a situação de  saúde de todas as  famílias sob sua responsabilidade

• Promover  ações  de promoção, prevenção e recuperação da saúde por meio de  visitas domiciliares e ações educativas.

• Estar em contato permanente com as famílias adscritas, principalmente as de maior vulnerabilidade.

 

Fotos: Mário Oliveira (Semcom)

‘Dia Z’ de combate ao Aedes aegypti envolve sete mil servidores e mobiliza 100 pontos estratégicos na cidade

sábado, dezembro 19th, 2015

image

 

O ‘Dia Z’ de Combate ao Aedes aegypti, neste sábado (19) mobilizou mais de sete mil servidores das secretarias municipal (Semsa) e estadual de Saúde (Susam) na guerra contra o mosquito. Mais de 100 pontos estratégicos da cidade tiveram mobilização com distribuição de folders, adesivos e outros materiais educativos para alertar a população sobre os perigos da dengue, chikungunya e zika vírus. A abertura do evento foi na Bola do Produtor, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste, e foi feita pelos secretários municipal e estadual de Saúde, respectivamente, Homero de Miranda Leão Neto e Pedro Elias.

Na abertura, os drones, aliados dos agentes de endemias da Semsa na identificação de focos de mosquito, foram apresentados à imprensa, assim como os carros e motos que vão fazer a borrifação (fumacê) nos locais com grandes focos do mosquito. “Estamos ampliando nossas ações de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Com as imagens feitas pelos drones vamos visualizar locais, antes inacessíveis. Tecnologia de ponta gerando imagens em tempo real que serão avaliadas de imediato, gerando um tempo de resposta quase instantâneo, que serão utilizados nas visitas dos agentes de endemias”, informou o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

O secretário Pedro Elias frisou que Semsa e Susam desenvolvem atualmente um trabalho conjunto, reforçado pelos decretos de situação de emergência no município e no Estado, na prevenção a uma possível epidemia. “Serão seis meses de ações desenvolvidas por meio do Plano Emergencial de Resposta a Epidemia por Doenças Infecciosas Virais”, garantiu.

Até o dia 18 de dezembro, Manaus tinha 60 casos notificados de zika vírus, sendo que um confirmado, cinco descartados e 54 permanecem em investigação, dos quais 11 de gestantes. Nenhum caso de grávida com microcefalia foi diagnosticado até agora em Manaus.

Durante o ‘Dia Z’ foi aplicada nas residências a checklist contra o Aedes aegypti. Trata-se de uma metodologia simples, que deve ser feita a cada sete dias, pelos moradores em cada casa e vizinhança, para romper com o ciclo de desenvolvimento do mosquito. Verificar e remover águas limpas e paradas em caixas d’água, garrafas, pneus, calhas, entulhos estão entre as medidas.

Nas ações, fiscais da Vigilância Sanitária (Visa Manaus) também fizeram blitz em locais considerados de alto risco de focos do mosquito para averiguar a presença ou não de Aedes aegypti.

Estiveram presente no evento, as secretarias parceiras da Semsa nas ações, os secretários municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Itamar de Oliveira Mar, de Limpeza Pública (Semulsp), Paulo Farias e o diretor-presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito, Eudes Albuquerque, e o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde, Bernardino Albuquerque, além da vereadora Socorro Sampaio e do vereador Rosivaldo Cordovil.

Teste

Atualmente, a circulação do vírus Zika em uma região é confirmada em algumas amostras, por meio de teste PCR. Em média, leva-se até 15 dias para a coleta, o envio ao laboratório de referência, o processamento, a análise e o resultado das amostras.

O teste deve ser feito, de preferência, nos primeiros cinco dias de manifestação dos sintomas. A partir da confirmação e caracterizada a presença do vírus na região, os outros diagnósticos são feitos clinicamente, por avaliação médica dos sintomas.

Vale ressaltar que o vírus Zika é de difícil detecção, pois cerca de 80% dos casos infectados não manifestam sinais ou sintomas.

Os números

Até o último sábado (12), foram notificados 2.401 casos de microcefalia (quadro relacionado à infecção por vírus Zika em gestantes) em 549 municípios de 20 unidades da Federação. Desses, 134 foram confirmados como tendo relação com o vírus, 102 foram descartados (não têm relação com a doença) e 2.165 estão em investigação.

O balanço mostra ainda que 29 óbitos por microcefalia foram notificados desde o início do ano: um no Ceará, confirmado como tendo relação com o zika; dois casos no Rio de Janeiro, descartada a relação com o zika; e 26 estão em investigação.

FOTO: José Nildo

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Ação Social de Natal leva atendimento médico à população da zona Sul

sexta-feira, dezembro 18th, 2015

acaosocialzs (2)

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) organizou a oferta de serviços na Ação Social de Natal realizada pela 2ª Companhia Interativa Comunitária/Polícia Militar do Amazonas (2ª Cicom) nesta sexta-feira, 18, das 9h às 15h, no bairro Colônia Oliveira Machado.

Profissionais do Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) e da Unidade Básica de Saúde (UBS) Theodomiro Garrido organizaram consultas médicas, testagem rápida para HIV, Hepatite e Sífilis, ações de Educação em Saúde sobre Câncer de Mama e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), além de distribuição de preservativos.

Os profissionais de saúde também aproveitaram o evento para divulgar a grande mobilização que acontecerá neste sábado, 19, no “Dia Z” de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya e do zika vírus. “As UBSs de todas as zonas da cidade trabalharam durante a semana com várias atividades para mobilizar a população para o “Dia Z” e para alertar sobre a necessidade do combate ao mosquito. Todas as pessoas estão convidadas a colaborar na mobilização, fazendo a vistoria em sua própria residência e eliminando possíveis focos do mosquito”, destacou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A Ação Social de Natal na zona Sul ofereceu também serviços de emissão de documentos e atividades recreativas voltadas para as crianças com peças de teatro e apresentação dos Garis da Alegria e aula de Zumba. “Essa é a segunda ação social do ano promovida pela 2ª Cicom. O objetivo é promover a integração com a comunidade, por meio de parcerias com outras instituições, para beneficiar a população da zona Sul. Com isso, estamos melhorando o relacionamento com a comunidade e mostrando que estamos de portas abertas para servir. E as pessoas podem aproveitar para ter acesso aos serviços oferecidos”, destacou o capitão Alberto Neto, comandante da 2ª Cicom.

Para a dona de casa Aldenora Brasil Ribeiro, moradora do bairro Colônia Oliveira Machado, a principal vantagem da Ação Social é a maior facilidade no acesso aos serviços médicos e de emissão de documentos. “É a segunda vez que participo da ação, procurando atendimento médico, verificação de pressão, da glicemia capilar e da emissão de documentos. E o atendimento também é mais rápido e o acesso aos serviços não é demorado”, afirmou Aldenora Ribeiro.

 

Texto: Eurivânia Galúcio

Foto: Assessoria

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Prefeitura testa drones para o combate ao Aedes aegypti no ‘Dia Z’

quarta-feira, dezembro 16th, 2015

testedronesdiaz (2)

 

Marcado para o próximo sábado, 19, o ‘Dia Z’ de Combate ao Aedes aegypti terá mais um aliado para identificação de possíveis criadouros do mosquito: a utilização de drones, veículos aéreos com tecnologia controlada por controle remoto, com equipamento para captação de imagens. Esse equipamento será importante na inspeção de terrenos e residências que estejam expostos à proliferação do inseto. Nesta quarta-feira, 16, o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão, acompanhou os testes dos equipamentos.

Para a ação, a Prefeitura de Manaus vai envolver mais de sete mil servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e alertar a população com o lema: “Diga não à Dengue, Chikungunya e Zika”.

A concentração será na Bola do Produtor, às 9h, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste. As equipes estarão concentradas também na zona Oeste, no mini-shopping da Compensa; na zona Norte, no semáforo em frente ao Shopping Sumaúma; e na zona Sul, na Bola do Eldorado.

“Estamos ampliando nossas ações de combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Com as imagens feitas pelos drones vamos visualizar locais, antes inacessíveis. Tecnologia de ponta gerando imagens em tempo real que serão avaliadas de imediato, gerando um tempo de resposta quase instantâneo, que serão utilizados também no nosso Dia Z de Combate ao Aedes”, informou o secretário municipal de saúde, Homero de Miranda Leão Neto.

A ação será em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Ambas desenvolvem atualmente um trabalho conjunto, reforçado pelos decretos de situação de emergência no município e no Estado, na prevenção a uma possível epidemia. Serão seis meses de ações desenvolvidas por meio do Plano Emergencial de Resposta a Epidemia por Doenças Infecciosas Virais.

O ‘Dia Z’– em referência à febre Zica -, também terá reforço da sociedade civil organizada. As atividades são visitas domiciliares para identificar e eliminar os focos do mosquito e o fortalecimento da estratégia ‘Dez minutos contra a Dengue’.

Além dos quatro pontos fixos, os profissionais de saúde e pessoas da sociedade civil organizada irão para outros 14 pontos secundários de vistoria, abrangendo toda a cidade.

De acordo com o Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), realizado em novembro em quase 30 mil imóveis pela Prefeitura de Manaus, foi identificado que os bairros Armando Mendes e Zumbi, na zona Leste, apresentam os maiores índices de infestação predial: 2,9. Um índice acima do geral em Manaus que é de 1,4. Segundo Ministério da Saúde, locais que apontam índices entre 1,0 e 3,9 têm médio risco de doenças transmitidas pelo mosquito.

Durante o ‘Dia Z’ será aplicada nas residências a checklist contra o Aedes aegypti. Trata-se de uma metodologia simples, que deve ser feita a cada sete dias, pelos moradores em cada casa e vizinhança, para romper com o ciclo de desenvolvimento do mosquito. Verificar e remover águas limpas e paradas em caixas d’água, garrafas, pneus, calhas, entulhos estão entre as medidas.

Educação em Saúde

Os profissionais de saúde iniciaram também ações de Educação em Saúde em suas áreas de abrangência e estabeleceram parcerias junto aos representantes de associações comunitárias, igrejas e organizações da sociedade civil. “O objetivo principal é reforçar a importância do envolvimento de toda a sociedade no combate ao mosquito, principalmente para evitar que a infecção pelo zika vírus atinja mulheres gestantes, o que pode causar a microcefalia em bebês”, explica o secretário Homero.

Mobilização

Para mobilizar a população, a equipe de profissionais da Unidade Básica de Saúde da Família – Sul 06 (UBSF – S 06), que atende três mil pessoas no bairro Presidente Vargas, iniciou na manhã desta quarta-feira, dia 16, um mutirão de combate aos focos do mosquito Aedes aegypti, com vistoria dos quintais de casa em casa.

 De acordo com a enfermeira Mary Anny Cassiano Silva, a UBSF – 06 não tem atualmente casos notificados, mas há preocupação com a intensificação das chuvas nesse período do ano e com o fato de atender uma área de alto risco para criadouros do mosquito.

“O beco São Domingos registra uma grande quantidade de lixo e é considerado pelos profissionais da UBS, que atendem a população dessa área específica, como um risco para a ocorrência das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. O nosso objetivo é mobilizar cada morador para realizar o seu próprio mutirão em sua casa, verificando e eliminando possíveis focos do mosquito”, alerta a enfermeira.

A médica Clycia Souza Leal destaca que o importante é sensibilizar o cidadão comum para que cada um entenda que é responsável pela própria casa e deve ter consciência de que a dengue, zika ou chikunghunya vão surgir em ambientes propícios, independente da localização da moradia ou da situação social e econômica das famílias.

“O importante é evitar uma epidemia de doenças que podem colocar em risco a saúde de todas as pessoas. E as famílias, principalmente as grávidas, devem ficar atentas para os principais sintomas: manchas na pele, febre e dores no corpo”, informa a médica.

A dona de casa Francisca Brito Ferreira, moradora do bairro Presidente Vargas, contraiu dengue há sete anos e diz que está preocupada com uma possível epidemia de zika ou chikunghunya. “Eu já mandei limpar todo o terreno em volta da minha casa, mesmo porque a preocupação não é só comigo e a minha família, mas também com os vizinhos. Infelizmente, tem muita gente que não tem o mesmo entendimento e por isso é tão importante o trabalho de conscientização”, afirma Francisca Ferreira.

No sábado, dia 19, todas as UBSs estarão atuando para mobilizar a população no combate ao mosquito Aedes aegypti, com ações de educação em saúde e distribuição de panfletos educativos em pontos estratégicos da cidade.

Fotos: Assessoria/ Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Pesquisa sobre acidentes e violência norteará ações de Saúde em Manaus

terça-feira, dezembro 15th, 2015

acidentes2

 

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou o resultado preliminar da Pesquisa Nacional Viva Inquérito 2014, que traça o perfil epidemiológico das vítimas de violência e acidentes atendidas em serviços de urgência e emergência. A pesquisa faz parte das ações desenvolvidas pelo Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes (Viva), implantado em 2006 pelo Ministério da Saúde para coletar dados e gerar informações que possam subsidiar políticas em saúde pública e ajudar na elaboração de ações de prevenção.

Manaus participou pela primeira vez da pesquisa em 2014, executada sob a coordenação da Semsa, em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (Susam).

“A pesquisa veio contribuir para a descrição do perfil e epidemiológico das vítimas de violências e acidentes, tipos de violências e acidentes, circunstâncias, natureza das lesões e evolução do atendimento. A partir dos resultados, os gestores poderão tomar as decisões mais adequadas para a prevenção nos serviços de saúde”, explicou o secretário da Semsa, Homero de Miranda Leão.

A pesquisa Viva Inquérito 2014 aconteceu no período de 1º a 30 de setembro de 2014 em quatro unidades de atendimento: H.P.S. Dr. João Lúcio Pereira Machado (São José I); Hospital Dr. Aristóteles Platão Bezerra de Araújo (Jorge Teixeira); H. P. S. da Criança – Zona Leste (São José I); e SPA Eliameme Rodrigues Mady (Galiléia).

Os pesquisadores realizaram em Manaus 2.515 entrevistas com todas as vítimas de violências e acidentes que deram entrada nas quatro unidades durante o período da pesquisa e em turnos pré-selecionados.

A chefe do Núcleo de Prevenção a Riscos à Saúde por Causas Externas da Semsa, Ana Carolina Leão, informa que a pesquisa apontou que os indivíduos do sexo masculino representaram a maior proporção dentre os atendimentos (66,5%), sendo que a faixa etária prevalente nos atendimentos por violências e acidentes foi a de 20 a 39 anos (38,3%), seguida da faixa etária de 0 a 9 anos (23,3%).

Do total de atendimento, apenas 10,2% dos entrevistados declararam o consumo de bebida alcoólica, sendo maior entre os homens (81,6%) que entre as mulheres (18,4%). De acordo com o local de ocorrência do acidente ou violência, o mais freqüente foi em domicílios (43,4%), seguidos de eventos ocorridos em via pública (35%).

Acidentes

Em relação aos tipos de acidentes, a pesquisa mostrou predominância das quedas (42,3%), seguidas de acidentes de transporte (27,5%) e queimaduras (1,3%). Os demais tipos acidentes somados totalizaram 28,9% dos atendimentos.

Para Ana Carolina Leão, um dos destaques da pesquisa são as informações obtidas sobre os acidentes de transportes. Do total de 607 atendimentos, 68,5% ocorreram entre homens. Na condição de condutor o homem se sobressai como vítima (89,8%) e na condição de passageiro há predominância entre as mulheres (68,9%).

A motocicleta foi apontada como o meio de locomoção utilizado pela maioria das vítimas de acidentes de transporte (61,1%), variando de 24% entre as mulheres a 76% entre os homens. Apenas 15,8% de atendimentos registrados por acidente de transporte envolveram vítimas pedestres.

 “Também chamou a atenção a não utilização de equipamentos de segurança na maioria dos casos envolvendo acidentes de transporte. Entre as 102 vítimas ocupantes de automóvel, apenas 15 apontaram o uso de cinto de segurança no momento do acidente (2,5%). Dos 505 motociclistas envolvidos em acidentes, apenas 226 relataram a utilização de capacete (37,2%). Já o uso de dispositivo de retenção para o transporte de crianças não foi relatado em

nenhum dos 24 atendimentos. Esses dados mostram que, apesar das ações educativas realizadas pelas instituições envolvidas nas ações de trânsito, a população ainda tem dificuldade em aderir ao uso dos equipamentos de segurança”, destacou Ana Carolina.

Violência

 A pesquisa Viva Inquérito 2014 registrou 303 atendimentos por violências. Entre os atendimentos, 94,1% foram agressões, 3,9% foram lesões autoprovocadas e 2% foram agressões por intervenção legal.

Foram 285 atendimentos por agressões registrados na pesquisa, 77,9% ocorreram entre homens, predominando as agressões do tipo física (98,1%), com a utilização de força corporal/espancamento (36,8%), objeto perfuro cortante (33%), arma de fogo (16,5%) e objeto contundente (12,2%). Os principais tipos de agressores foram identificados como desconhecidos (48%) e amigo (21,4%). Independente do sexo da vítima, o agressor predominante foi do sexo masculino (71,6%).

Tanto para violência e acidentes, na evolução de casos nas primeiras 24 horas, a maioria das vítimas recebeu alta (60,3%) após o atendimento de emergência inicial, enquanto 19,9% foram encaminhadas para a internação hospitalar e 10% tiveram encaminhamento apenas ambulatorial nas primeiras 24 horas.

“Os dados obtidos já foram utilizados na elaboração das ações do Plano Anual de Saúde (PAS) 2016 para o município de Manaus, subsidiando as medidas de prevenção que a Semsa irá executar no próximo ano”, informa Ana Carolina.

O Ministério da Saúde realizou a pesquisa Viva Inquérito em 26 capitais, no Distrito Federal e em 12 municípios selecionados. Os resultados finais da pesquisa em nível nacional ainda estão sendo finalizados para divulgação.

Fotos: Marcio James/Semsa

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315

Profissionais são mobilizados para o dia “D” de combate ao Aedes aegypti

segunda-feira, dezembro 14th, 2015

Médicos e enfermeiros que atuam na Estratégia Saúde da Família, na zona Sul de Manaus, estiveram reunidos nesta segunda-feira, 14, para coordenar as ações que serão realizadas no próximo sábado, 19, quando acontecerá o Dia “D” de Combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, da febre Chikunghunya e do Zika vírus.

“Todas as unidades de saúde da rede estarão mobilizadas no próximo sábado, para alertar a população sobre a importância das ações de combate ao Aedes aegypti. É preciso que a população também faça a sua parte mantendo os quintais limpos, livres de possíveis criadouros do mosquito e tomando outras medidas de prevenção”, destacou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.

O foco principal das ações da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é a elaboração de estratégias para evitar que a infecção pelo Zika vírus chegue às grávidas, o que poderia causar a microcefalia nos bebês durante a gestação. A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro do bebê não se desenvolve de maneira adequada.

Durante a reunião que aconteceu no auditório da Unidade Básica de Saúde (UBS) Japiim, com os médicos e enfermeiros, foi alertado sobre o fluxograma de atendimento às gestantes com suspeita de Zika vírus. De acordo com o fluxograma, as gestantes que forem atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) ou em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), e que apresentarem sintomas para a doença, serão encaminhadas de forma imediata para unidades de referência para atendimento com um médico obstetra.

“O agendamento da consulta será feito pelo profissional de saúde via telefone, diretamente com o diretor da unidade de referência. A meta é garantir a maior agilidade possível no atendimento à gestante, incluindo o acesso aos exames necessários”, explicou a técnica responsável pelo Programa de Saúde da Mulher no Distrito de Saúde Sul (Disa Sul), enfermeira Lúcia Freitas.

O alerta aos profissionais de saúde é quanto à atenção redobrada na avaliação dos riscos existentes na área de atuação de cada equipe da Estratégia Saúde da Família, verificando questões como a existência de terrenos abandonados ou residências fechadas que possam servir como criadouros do mosquito, para que as equipes de Vigilância em Saúde sejam mobilizadas na realização de ações de prevenção.

Texto:  Eurivânia Galúcio

Departamento de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa):92 3236-8315