Archive for the ‘noticias’ Category

Semsa lança ‘Agosto Dourado’ em Manaus

sexta-feira, agosto 2nd, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) lançou na quinta-feira, 1º de agosto, o projeto ‘Agosto Dourado’, estratégia que pretende oferecer maior visibilidade às ações de promoção ao aleitamento materno. O lançamento aconteceu durante a cerimônia de abertura da programação da Semana Mundial de Aleitamento Materno, realizada na Maternidade Moura Tapajóz, bairro Compensa, e que, até o dia 7 de agosto, irá promover, por meio das Unidades de Saúde, uma série de ações de incentivo e apoio à amamentação.

Durante o evento, a chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, Ivone Amazonas, explicou que o ‘Agosto Dourado’ será utilizado no mesmo modelo do ‘Outubro Rosa’, movimento que promove a visibilidade das ações de prevenção ao câncer de mama. “O mês de agosto já é utilizado para a realização das ações da Semana Mundial de Aleitamento Materno, sendo um momento de luta pelo incentivo à amamentação. A cor dourada é utilizada por que consideramos que a amamentação é o padrão de ouro para a alimentação infantil”, destacou Ivone Amazonas.

O projeto do ‘Agosto Dourado’ já foi encaminhado à Câmara Municipal de Manaus (CMM) e deve entrar na pauta de discussão no mês de setembro para que seja incluído, definitivamente, no calendário oficial de eventos do município de Manaus, já no próximo ano.

A cerimônia também realizou a entrega de certificados da WABA (rede mundial de organizações e indivíduos que acreditam que a amamentação é um direito de todas as mulheres e crianças e dedicam-se a proteger, promover e apoiar esse direito) para 57 Unidades Básicas de Saúde, para os cursos de medicina e odontologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), para o curso de medicina da Uninilton Lins, para o curso de Nutrição da Uninorte e para a Cooperativa de Enfermeiros Obstetras do Amazonas.

Discussão

A Semsa realizou, ainda, nesta quinta-feira, uma mesa redonda abordando o tema ‘Manaus em ação: reduzindo a Morbidade e Mortalidade Infantil’, com a apresentação do panorama atual da Saúde da Criança no município de Manaus e sobre ‘Prematuridade e amamentação’.

A mesa redonda contou com a participação do médico pediatra e neonatologista Luís Alberto Mussa Tavares, que destacou a importância do aleitamento materno e do apoio da sociedade às mães de filhos prematuros. “Cerca de 10% das crianças brasileiras nascem prematuras, com menos de 37 semanas. São 300 mil crianças prematuras a cada ano no Brasil e 15 milhões em todo o mundo. Por isso, é importante que a sociedade esteja preparada para oferecer às mães que amamentam um apoio ‘próximo, contínuo e oportuno’, atendendo às necessidades clínicas, emocionais e sociais dessas mulheres”, ressaltou Luís Mussa.

Programação

Também como parte da Semana Mundial de Aleitamento Materno, uma equipe de profissionais da Semsa, acompanhadas do médico Luís Mussa, irá visitar na sexta-feira, dia 2, as comunidades de Nossa Senhora do Livramento e Nossa Senhora de Fátima, no Distrito de Saúde Fluvial, para executar as filmagens para a produção de um  documentário com o objetivo de registrar as especificidades da amamentação das mulheres que vivem em áreas ribeirinhas, identificando as dificuldades e as redes de apoio existentes.

As ações da Semana de Aleitamento Materno seguem até o dia 07 de agosto e as Unidades de Saúde da Semsa, Centros de Atenção Integral à Criança (CAICs), maternidades e bancos de leite humano estarão realizando ações de incentivo à amamentação para a população.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Diretoria de Comunicação: Lúcia Cordeiro
(92) 3236-8315

Agentes Comunitários de Saúde concluem curso técnico

quinta-feira, agosto 1st, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) realizaram na manhã desta quarta-feira, dia 31, a solenidade de formatura de 219 pessoas na 1ª turma do curso técnico em Agente Comunitário de Saúde (ACS). A cerimônia aconteceu no auditório Nina Lins, Av. Professor Nilton Lins, 3259, Parque das Laranjeiras, 10h, com a presença do secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, e da diretora presidente do Cetam, Joésia Moreira Julião Pacheco.

A programação incluiu a cerimônia de juramento e a entrega de diplomas do curso técnico, executado com uma carga horária de 1.200 horas, entre aulas teóricas e práticas, tendo o objetivo de capacitar os profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (ESF), oferecendo instrumentos para a melhoria dos serviços oferecidos na Atenção Primária à Saúde no município de Manaus.

De acordo com Evandro Melo, todos os profissionais que concluíram o curso, financiado pelo Ministério da Saúde e coordenado pela Escola de Formação Profissional Enfermeira Sanitarista Francisca Saavedra (ETSUS/Cetam), terão um papel fundamental no processo de reordenamento da Atenção Primária que está sendo organizado pela Prefeitura de Manaus.

“A estrutura curricular do curso está de acordo com o novo modelo de Atenção Primária que a Secretaria Municipal de Saúde vem implantando em Manaus, que busca melhorar a qualidade do atendimento e garantir o acesso aos serviços. Os ACSs diplomados vão ajudar a consolidar o processo e facilitar a integração dos demais servidores”, destacou Evandro Melo.

O currículo do curso técnico abrangeu três etapas: O perfil social do técnico agente comunitário de saúde e seu papel no âmbito da equipe multiprofissional da rede básica do Sistema Único de Saúde (SUS); Promoção da saúde e prevenção de doenças, dirigidas a indivíduos, grupos específicos e doenças prevalentes; e Promoção, prevenção e monitoramento das situações de risco ambiental e sanitário.

Para a agente comunitária de saúde Silvia Ferreira, da Unidade Básica de Saúde da Família – Norte 12 (UBSF – 12), no bairro Novo Aleixo, o curso foi uma oportunidade para obter um maior conhecimento teórico do trabalho que já exerce na prática diária do trabalho na Estratégia Saúde da Família. “Trabalho na ESF desde 1999 e também sou formada como auxiliar de enfermagem, mas o curso permitiu um maior conhecimento sobre como trabalhar com grupos de risco como hipertensos e diabéticos, além de abordar a questão da Saúde Indígena, que não foi um tema trabalhado no curso de auxiliar de enfermagem”, explicou Silvia Ferreira.

A Semsa possui no quadro de trabalhadores 1.800 ACSs, divididos entre 172 equipes de Saúde da Família, e realiza periodicamente ações de Educação Permanente para todos os profissionais com o objetivo garantir a atualização constante do processo de trabalho.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Restaurantes têm até dia 19 de agosto para adequações

quinta-feira, agosto 1st, 2013

O Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que os 213 estabelecimentos comerciais de alimentos que foram selecionados, em Manaus, para inclusão no projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação, têm até o dia 19 de agosto para realizar o processo de autoavaliação e se adequarem aos critérios estabelecidos pela a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação, elaborado pela Anvisa, vem sendo implantado nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, com o objetivo de propor a classificação dos serviços de alimentação, priorizando os aspectos de higiene de maior impacto para a saúde da população.

Os 213 estabelecimentos que serão categorizados foram selecionados pelo Dvisa, considerando aspectos como a localização geográfica, o acesso e o tipo de culinária, com prioridade para a cozinha regional e o roteiro turístico em Manaus. São restaurantes, bares e locais que trabalham com a venda de café regional. A lista completa encontra-se disponível no site da Semsa (http://semsa.manaus.am.gov.br/).

A fiscal de saúde do Dvisa, nutricionista Cristiane Marisa Ruwer, informa que a Prefeitura de Manaus já realizou um seminário para a apresentação do projeto de Categorização de Restaurantes direcionado aos representantes de todos os 213 estabelecimentos selecionados, quando foram dadas as orientações necessárias para os prazos determinados pela Anvisa.

A Semsa também está enviando notificações informando aos proprietários que não compareceram ao seminário sobre a seleção do estabelecimento para participação no projeto e que mais informações podem ser obtidas no próprio Dvisa (avenida Comandante Paulo Lasmar, s/nº, conj. Santos Dumont, bairro da Paz) ou no endereço eletrônico da Anvisa (http://s.anvisa.gov.br/wps/s/r/bU3Y).

“Até o dia 19 de agosto, todos os locais terão a oportunidade de se autoavaliar e corrigir possíveis problemas. A partir daí, o Dvisa iniciará as vistorias para estabelecer a classificação de cada um dos 213 restaurantes, bares ou cafés regionais”, explica Cristiane Ruwer.

Os estabelecimentos serão avaliados e vistoriados para receber uma classificação em cinco categorias: Ótima, Muito Boa, Boa, Aceitável e Inaceitável. O intervalo entre as inspeções será de no mínimo quatro meses e máximo de cinco meses. As fiscalizações de rotina seguirão conforme o andamento dos processos administrativos dos estabelecimentos, em trâmite no Dvisa, que podem receber prazos de até 90 dias. “Caso o estabelecimento apresente irregularidades sanitárias de alto risco, no momento da inspeção de categorização, o local será autuado e, dependendo da gravidade do caso, interditado”, destaca a nutricionista.

A classificação dos estabelecimentos somente ficará disponível no próximo ano, em local visível dentro do próprio restaurante. O consumidor será beneficiado com informações sobre o nível de adequação sanitária dos estabelecimentos, levando em consideração aspectos como o abastecimento de água, as instalações sanitárias, a higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios, assim como o preparo, armazenamento, transporte e exposição do alimento.

O Dvisa também está orientando os proprietários sobre a importância de procedimentos como a vacinação de funcionários do ramo de alimentação contra doenças como a Hepatite B, Febre Amarela, Difteria, Tétano, Sarampo, Caxumba e a Rubéola.

De acordo com Anvisa, as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 que estão habilitadas para a execução do projeto de Categorização dos Serviços de Alimentação são: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. As cidades habilitadas para o projeto receberam incentivo financeiro do Governo Federal para a execução do programa. No caso de Manaus, o valor foi de R$ 345 mil para que o Dvisa tenha os instrumentos necessários para executar a implantação do projeto-piloto no município.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa promove Semana da Amamentação em Manaus

quarta-feira, julho 31st, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) inicia nesta quinta-feira, 1º de agosto, a programação da Semana Mundial de Amamentação. Com o tema ‘Apoio às mães que amamentam – próximo, contínuo e oportuno’, a programação foi organizada para alertar a população da  importância do apoio efetivo de todos os setores da sociedade sobre o início e a manutenção da amamentação, principalmente nos primeiros seis meses de vida da criança.

A abertura do evento vai acontecer na Maternidade Moura Tapajóz, bairro Compensa, às 9h, com a entrega de certificados da WABA (rede mundial de organizações e indivíduos que acreditam que a amamentação é um direito de todas as mulheres e crianças e dedicam-se a proteger, promover e apoiar esse direito) para 57 Unidades Básicas de Saúde, para quatro cursos de instituições de ensino superior em Manaus e para a Cooperativa de Enfermeiros Obstetras do Amazonas. Também haverá entrega de certificados para homenagear a Mãe Doadora do Ano.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que a Semsa pretende realizar ações para conscientizar a população sobre a necessidade de apoio à amamentação não somente por parte da família, mas também do apoio social da comunidade em que a mãe vive, nos locais de trabalho, nas unidades de saúde, por meio do poder público e de instrumentos legais.

“A ideia é incentivar o fortalecimento de uma rede de apoio que possa fornecer as condições necessárias para que as mães consigam amamentar pelo maior tempo possível e informar às mulheres sobre a contribuição que entidades como Grupos de Mães podem trazer para o processo de amamentação das mulheres”, explicou Evandro Melo.

A chefe do Núcleo de Saúde da Criança e do Adolescente da Semsa, Ivone Amazonas, explica que a Prefeitura de Manaus vem intensificando ano a ano as ações para aumentar o índice de aleitamento. “Enquanto a média nacional é de 41% de crianças menores de seis meses em aleitamento materno exclusivo, o município de Manaus tem um índice de 51,53%. Além de incentivar as mães para a amamentação, a Semsabusca instrumentalizar os profissionais de saúde para o incentivo à amamentação”, informa Ivone Amazonas.

Programação

Também na quinta-feira, a Semsa vai promover, às 14h30, uma mesa redonda com o tema ‘Manaus em ação: reduzindo a Morbidade e Mortalidade Infantil’, com a apresentação do panorama atual da Saúde da Criança no município de Manaus e sobre ‘Prematuridade e amamentação’, contando com a presença do médico pediatra e neonatologista Luís Alberto Mussa Tavares. O evento acontecerá no auditório Dr. Deodato de Miranda Leão, da Semsa, Avenida Mário Ypiranga Monteiro, Nº 1695, Adrianópolis.

A Semana Mundial de Amamentação segue até a sexta-feira, dia 07, e as Unidades de Saúde da Semsa, Centros de Atenção Integral à Criança (CAIC’s), maternidades e bancos de leite humanos estarão realizando ações de incentivo à amamentação.

 

Assessoria de Comunicação – SEMSA 

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Coordenação: Cláudia Barbosa

(92) 3236-8315

ascom.semsa@pmm.am.gov.br

300 mil pessoas precisam ser vacinadas contra febre amarela

quarta-feira, julho 31st, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está buscando novas estratégias para reduzir o déficit no número de pessoas que precisam ser vacinadas contra febre amarela em Manaus. Atualmente, estima-se que 300 mil pessoas na cidade não estão com a vacina atualizada, ficando sob o risco de contrair a doença. Segundo o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, apesar de a região Norte ser considerada área de risco para febre amarela, muitas pessoas ainda não buscam as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para receber a vacina, oferecida gratuitamente, ou para fazer o reforço vacinal a cada dez anos.

“Todas as nossas unidades de saúde oferecem a vacina. Inclusive, temos dez unidades funcionando com horário ampliado, das 7h às 21h, e aos sábados, das 7h às 17h. Então, as pessoas não podem perder a oportunidade de se proteger da febre amarela, principalmente porque está chegando a Copa do Mundo e vai ser grande o número de turistas que podem trazer a doença para Manaus”, lembrou o secretário.

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um tipo de vírus chamado flavivírus, cujo reservatório natural são os primatas não humanos que habitam as florestas tropicais. Existem dois tipos da doença: a silvestre, transmitida pela picada do mosquito Haemagogus, e a urbana transmitida pela picada do Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue.

Embora os vetores de transmissão sejam diferentes, o vírus e a evolução da doença são iguais. A transmissão do vírus ocorre através da picada do mosquito infectado, normalmente em regiões de floresta e cerrado, caso a pessoa não tenha tomado a vacina.

Evandro Melo informa que a Prefeitura de Manaus está atuando para aumentar a cobertura vacinal da população para febre amarela, sendo que, normalmente, adolescentes e adultos procuram a vacina quando precisam viajar para o exterior, o que exige a troca pelo cartão vacinal internacional.

“O Ministério da Saúde preconiza uma cobertura vacinal de 100% da população para a doença em Manaus. A Semsa tem intensificado ao máximo as ações de imunização através das Unidades de Saúde e somente no primeiro semestre de 2013 já foram vacinadas 90.301 pessoas”, ressaltou Evandro Melo.

Para reduzir o déficit vacinal em febre amarela, os profissionais da Semsa estão realizando ações de intensificação da oferta da vacina nas Unidades de Saúde, fazendo a busca ativa de usuários por meio dos agentes comunitários de saúde e, dentro da programação municipal de preparação para a Copa de 2014, realizando ações voltadas para os grupos considerados mais vulneráveis às doenças transmissíveis, o que inclui profissionais das áreas de turismo, de transporte fluvial, terrestre e aéreo, do ramo de alimentação, taxistas, motoristas e cobradores de ônibus, além dos profissionais de saúde.

Vacina

O calendário vacinal para febre amarela recomenda a primeira dose da vacina para crianças a partir de nove meses de idade, mas é preciso reforçar a vacina com uma nova dose a cada dez anos para que a imunização seja eficaz.

No ano de 2008, o Ministério da Saúde delimitou duas áreas geográficas para orientar as estratégias de imunização. A Área com Recomendação de Vacinação (ACRV) inclui todos os estados das regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil, os estados de Minas Gerais e Maranhão e parte dos estados do Piauí, Bahia, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A vacina é disponibilizada pelo Ministério da Saúde e é produzida pelo laboratório Bio-Manguinhos, sendo oferecida gratuitamente para toda a população a partir de nove meses de idade.

Os viajantes e turistas devem ter um cuidado especial ao se dirigirem para localidades como zonas de florestas e cerrados, precisando tomar a vacina pelo menos 15 dias antes da viagem para que o organismo transmissor possa produzir os anticorpos necessários.

Casos – Os dois últimos casos de febre amarela registrados no estado do Amazonas ocorreram em 2007, um em Iranduba e outro em Maués. Os dois casos evoluíram para óbito.

Os casos mais recentes da doença no Brasil foram registrados em 2010, nos estados do Pará e Mato Grosso do Sul, também com o óbito dos pacientes.

De acordo com Evandro Melo, além da vacinação, é preciso que os serviços de saúde mantenham atenção em todos os casos suspeitos, com notificação e investigação em até 24 horas, que realizem ações educativas de mobilização social para eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, possível vetor em área urbana, e fornecer à população e profissionais de saúde informações atualizadas sobre a febre amarela. “Todas as pessoas precisam ter consciência que também são responsáveis pela própria saúde, evitando uma doença que pode ser prevenida com vacinação, oferecida gratuitamente nas Unidades de Saúde”, conclui Evandro Melo.

Orientações para a população:

•      Todo cidadão deve procurar uma sala de vacina nas unidades de saúde do município, munido de cartão de vacina, mesmo que seja o de criança, para atualizar todas as vacinas necessárias;

•      Cartão de Vacina é um documento, não podendo ser trocado ou passado a limpo. Hoje, muitas empresas estão exigindo a apresentação do mesmo para novas contratações;

•      A pessoa que deseja viajar e não é vacinada com febre amarela deve ser receber a vacina pelo menos 15 dias antes da viagem;

•      Todo indivíduo é responsável em deixar a sua comunidade livre de ser acometida por agravos que podem ser evitados com a vacina;

•      Não espere acontecer à doença, previna-se.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa vai oferecer teste rápido para hepatite em 11 unidades

sexta-feira, julho 26th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) passa a oferecer, a partir do dia 5 de agosto, teste rápido para as hepatites B e C, de forma rotineira, em 11 Unidades de Saúde distribuídas nos Distritos de Saúde Norte, Sul, Leste, Oeste e Fluvial. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, na manhã da quinta-feira, 25, durante ações da Campanha de Combate às Hepatites Virais, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Morro da Liberdade, zona Sul. A campanha foi iniciada na última quarta-feira, dia 24, marcando a passagem do Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais, 28 de julho.

O teste rápido para as hepatites B e C, que em 20 minutos apresenta o resultado do exame para o paciente, passará a ser oferecido nas Unidades de Saúde Leonor de Freitas e Bairro da Paz (zona Oeste), USA Sálvio Belota e Policlínica Anna Barreto (zona Norte), UBS Amazonas Palhano (zona Leste), UBS Megumo Kado e UBS Morro da Liberdade, e nos Postos de Saúde Rural Nossa Senhora de Fátima, Serviço Fluvial Itinerante, Livramento e Nossa Senhora Auxiliadora (zona Fluvial).

De acordo com Evandro Melo, as 11 Unidades de Saúde são as mesmas que já oferecem teste rápido para HIV e Sífilis no município de Manaus. “As hepatites B e C são transmitidas do mesmo modo que o HIV, por meio de contato com o sangue contaminado, sexo desprotegido e de mãe para filho durante a gravidez, o parto e a amamentação. E é importante que sejam detectadas precocemente para reduzir o risco de transmissão e iniciar o tratamento o mais rápido possível, já que a hepatite pode evoluir para cirrose ou câncer de fígado, principalmente quando não é feito o diagnóstico de forma precoce”, explicou Evandro Melo.

Campanha

Além da testagem rápida, a campanha de combate às hepatites virais vem intensificando durante esta semana as ações de Educação em Saúde, a vacinação contra hepatite B, e a disponibilização de preservativos masculinos e femininos para a população.

O encerramento da campanha acontecerá nesta sexta-feira, dia 26, com ação educativa desenvolvida pelo Disa Leste na praça da Matriz, Centro de Manaus, onde a meta é realizar, 1.500 testes rápidos, das 9h as 15h.

A hepatite é uma inflamação do fígado e pode ser causada por vírus, uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. São doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

As hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia. No caso dos vírus A e E, o contágio é fecal-oral e pode ocorrer em condições precárias de saneamento básico e água, e de higiene pessoal e dos alimentos inadequada.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Unidades Móveis realizam mais de 65 mil procedimentos

quinta-feira, julho 25th, 2013

A Prefeitura de Manaus, por meio do programa Saúde Manaus Itinerante, executou 65.467 procedimentos no primeiro semestre de 2013. Foram 8.634 atendimentos odontológicos, 9.687 consultas médicas e 47.146 outros procedimentos que envolvem desde coleta para exames laboratoriais (7.385), mamografias (6.482), ultrassonografias (20.563) e preventivos (7.246), além de vacinação, glicemia capilar, aferição de pressão arterial e assistência farmacêutica.

O programa oferece atendimento com 11 Unidades Móveis, cinco de Saúde da Mulher, quatro de Saúde Odontológica e três de Saúde Médico-Laboratorial. O objetivo é reduzir as dificuldades de acesso da população aos serviços de saúde, levando o atendimento até as áreas consideradas como “vazios assistenciais”, ou seja, com número de estabelecimentos assistenciais de saúde limitado ou inexistente.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, o programa Saúde Manaus Itinerante tem levado o atendimento para áreas mais carentes de serviços como comunidades rurais na BR – 174 e em áreas fluviais. Durante seis meses, as Unidades Móveis atenderam em 35 localidades diferentes no município de Manaus.

“A meta do prefeito Arthur Neto é reduzir cada vez mais a dificuldade de acesso da população aos serviços de saúde e para isso tem buscado diferentes estratégias para minimizar o problema. Uma delas é a construção de 40 novas Unidades de Saúde, já com verba aprovada pelo Ministério da Saúde, principalmente em áreas que hoje possuem poucos serviços”, informa Evandro Melo.

O coordenador geral do programa, Wiliam Terra, destaca que, dentro do planejamento da Semsa, o programa Saúde Manaus Itinerante pretende montar três módulos de saúde itinerante completos, com uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher, uma de Saúde Odontológica e uma de Saúde Médico-Laboratorial.

“Atualmente, a Semsa trabalha com dois módulos completos que atendem simultaneamente duas localidades diferentes. A meta é colocar três módulos completos para atender as zonas Oeste, Leste e Norte, que são aquelas com menor número de estabelecimentos de saúde em Manaus”, explica o coordenador.

O novo modelo do programa deve entrar em funcionamento em 30 dias, sendo que será mantida uma Unidade Móvel Odontológica para o Programa Saúde na Escola (PSE) e uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher utilizada para apoiar o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Locais de atendimento das Unidades Móveis de Saúde

Saúde da Mulher, Odontológica e Médico Laboratorial:

1) Bairro Alvorada 3, rua 13, nº 395, estacionamento da paróquia Cristo Redentor, com serviços de ultrassonografia, mamografia, preventivo, odontologia, consultas generalistas e pediátricas, posto de vacinação e posto de vacinação e posto de coleta de exames laboratoriais – até 17/08;
2) Comunidade Tarumã Mirim, no km 21 da BR – 174, com serviços de ultrassonografia, mamografia, preventivo, odontologia, consultas generalistas e pediátricas, posto de vacinação e posto de vacinação e posto de coleta de exames laboratoriais – até 31/07.

Saúde da Mulher:

1) Maternidade Moura Tapajóz – Avenida Brasil, s/nº, Compensa (zona Oeste), com serviços de mamografia e ultrassonografia – até 31/07;
2) Santa Etelvina (zona Norte) – rua do Comércio, 36, em frente a Escola Municipal Prof. Elizabeth Beltrão, com serviços de ultrassonografia, mamografia e preventivo – até 26/07;
3) Feira da Manaus Moderna – rua Barão de São Domingos, 268 – centro (zona Sul), com serviços de mamografia e ultrassonografia – até 31/07;

Saúde Odontológica:

Santa Etelvina (zona Oeste) – rua do Comércio, 36, em frente a Escola Municipal Prof. Elizabeth Beltrão, com serviços de profilaxia (limpeza), aplicação de flúor, restaurações e pequenas cirurgias – até o dia 26/07.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa inicia campanha contra Hepatites Virais

quarta-feira, julho 24th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai realizar, de 24 a 26 de julho, uma Campanha de Combate às Hepatites Virais, com a intensificação de ações de Educação em Saúde e testagem rápida para o diagnóstico das hepatites B e C. As ações serão desenvolvidas de forma descentralizadas pelos Distritos de Saúde Norte, Sul, Leste, Oeste e Fluvial.

A hepatite é uma inflamação do fígado, considerada como um grave problema de saúde pública em todo o mundo, e que pode se manifestar nos tipos A, B, C, D e E. Podem ser causadas por vírus, uso de remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Os tipos B e C, considerados os mais graves, têm transmissão por meio de contato com o sangue contaminado, sexo desprotegido e de mãe para filho durante a gravidez, o parto e a amamentação.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que a campanha antecede o Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais, 28 de julho, e tem como objetivo principal conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoce das hepatites B e C, orientando sobre sintomas da doença e as formas de prevenção. O município de Manaus registrou, em 2012, 646 casos de hepatites e de janeiro a junho deste ano já foram registrados 259 casos.

“Durante a campanha, os exames de testagem rápida irão ajudar na ampliação da cobertura do diagnóstico da doença, que atinge o fígado e muitas vezes não apresenta sintomas, podendo evoluir para cirrose ou câncer de fígado, principalmente quando não é feito o diagnóstico precocemente. Além disso, os profissionais de saúde irão disponibilizar preservativos masculinos e femininos, e vacinação contra a hepatite B”, destacou Evandro Melo.

Os interessados poderão fazer o teste rápido gratuitamente em sete Unidades Saúde e em postos itinerantes divididos nos cinco Distritos de Saúde. No Disa Fluvial, dia 24, haverá testagem rápida para hepatites B e C, no Posto de Saúde Rural (PSR) Nossa Senhora de Fátima, na comunidade Nossa Senhora de Fátima (rio Negro). Na quinta-feira, dia 25, o Disa Norte irá oferecer o exame no Centro de Convivência da Família Professora Teonízia Lobo, no Mutirão, e na Policlínica Dr. José Antônio da Silva, no bairro Monte das Oliveiras.

Também no dia 25 de julho, o Disa Sul irá realizar a ação nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Megumo Kado, bairro Educandos, e Morro da Liberdade, no bairro Morro da Liberdade, e o Disa Oeste disponibilizará o teste na UBS Leonor de Freitas, bairro Compensa, na Policlínica Dr. José Franco de Sá, Nova Esperança, e no PSR Pau Rosa, no Km 14 do ramal do Pau Rosa, BR 174. O Disa Leste encerrará a programação na sexta-feira, dia 26, oferecendo testes rápidos na praça da Matriz, no Centro de Manaus.

O Ministério da Saúde ainda alerta que para a prevenção da doença, além do uso da camisinha em todas as relações sexuais, não se deve compartilhar escova de dente, alicates de unha, lâminas de barbear ou depilar. É importante também sempre usar materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e piercing, serviços de saúde, acupuntura, procedimentos médicos, odontológicos e hemodiálise.

SINTOMAS – As hepatites são consideradas doenças silenciosas por que nem sempre apresentam sintomas, mas quando aparecem podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Manaus adere ao Programa Mais Médicos do Governo Federal

quarta-feira, julho 24th, 2013

A Prefeitura de Manaus aderiu ao Programa Mais Médicos, do Governo Federal, e vai solicitar 57 médicos do cadastro do Ministério da Saúde para que eles trabalhem nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) que serão inauguradas ainda este ano. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, durante o evento ‘Adesão dos Municípios ao Programa Mais Médico, lançado pelo ministro Alexandre Padilha nesta quinta-feira, 23, no auditório da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam).

Segundo o secretário Evandro Melo, com os investimentos do Governo Federal da ordem de R$ 85,3 milhões para a construção, ampliação e reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no município de Manaus, a meta da Prefeitura de Manaus é executar a construção de 40 novas UBSs, reformar 45 UBSs e ampliar outras 28 Unidades Básicas.

“Inicialmente vamos solicitar 57 médicos, mas até o final destas construções, iremos precisar de 170, além dos concursados”, contou Melo, acrescentando que o município de Manaus também vai investir, com a verba do Ministério, no Programa Saúde na Escola (PSE), construção de Unidades Básicas de Saúde Fluvial e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), além de dois barcos para percorrer os rios Amazonas e Negro.

A meta, segundo Evandro Melo, é expandir a cobertura para 70% da população até o ano de 2016, chegando em 1,4 milhão de pessoas, e passando de 172 para 400 equipes de Saúde da Família. “Quando a Semsa atingir uma cobertura de 70% da população, vai passar a atender com melhor qualidade o total de pessoas que são exclusivamente dependentes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os outros 30% da população são de pessoas que possuem algum tipo de plano de saúde privado. Quando o prefeito Arthur Neto assumiu a Prefeitura, a cobertura era apenas de 28%. Agora estamos em 37% e o objetivo é chegar até ao final do ano com 50% e depois aos 70%.”, informa Melo.

Bolsa Federal

De acordo com o ministro Padilha, os profissionais do Programa Mais Médicos receberão bolsa federal de R$ 10 mil, paga pelo Ministério da Saúde, mais ajuda de custo, e farão especialização em atenção básica durante os três anos do programa. Os municípios ficarão responsáveis por garantir moradia e alimentação aos médicos, além de ter de acessar recursos do ministério para construção, reforma e ampliação das unidades básicas, como Manaus.

A prioridade nas vagas será de médicos brasileiros, e somente as que não forem preenchidas serão oferecidas aos estrangeiros. O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país, como os municípios do interior e as periferias das grandes cidades.

O programa prevê, também, a criação de 11,5 mil novas vagas de Medicina e 12 mil de residência em todo o país, além do aprimoramento da formação médica no Brasil com a inclusão de um ciclo de dois anos na graduação em que os estudantes atuarão no SUS.

As inscrições dos médicos vai até o dia 25 de julho. Até a última quinta-feira, 18, o programa registrou 13.857 médicos e 1.221 municípios inscritos. Do total dos profissionais que aderiram ao programa, 11.147 se formaram no Brasil e 2.710 no exterior, 12.701 são de nacionalidade brasileira e 1.156, estrangeiros.

As inscrições para médicos e municípios seguem abertas até 25 de julho e podem ser feitas pelo site do Ministério da Saúde, www.saude.gov.br. Após essa data, serão abertos outros processos seletivos. No cadastro, os prefeitos e secretários de saúde devem indicar as unidades básicas de saúde de suas regiões em que há falta de médicos.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Prefeitura de Manaus receberá R$ 85 milhões para investir na Saúde

terça-feira, julho 23rd, 2013

O prefeito Arthur Virgílio Neto entregou, na noite de segunda-feira, 22, uma placa de homenagem ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pelos serviços prestados a Manaus. O Governo Federal disponibilizará R$ 85 milhões para a construção, ampliação e reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) na cidade, verba de recursos do programa de Requalificação das UBSs, do Ministério da Saúde, e também de emendas parlamentares.

A solenidade ocorreu no Palácio Rio Branco, no Centro, e contou com a presença do vice-governador José Melo, do secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, além de secretários municipais e parlamentares.

Arthur ressaltou que Padilha tem dado atenção especial à cidade com a liberação de recursos para promover melhorias na saúde básica. “Com os repasses feitos pelo Ministério da Saúde, poderemos passar de 38% para 50% de cobertura da população até o final deste ano. A meta é chegar a 70% de cobertura e, com essa parceria, tenho certeza de que conseguiremos”, afirmou. Ele explicou que os outros 30% são cobertos pela saúde privada.

A meta da Prefeitura de Manaus é executar a construção de 40 novas UBSs, reformar 45 UBSs e ampliar outras 28 Unidades Básicas. Do total de recursos, R$ 10,3 milhões serão disponibilizados para investimento na Atenção Primária, incluindo o Programa Saúde na Escola (PSE), construção de Unidades Básicas de Saúde Fluvial e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Padilha lembrou que nos anos de 1990 dedicou vários anos da sua carreira de médico a trabalhos no Amazonas, por meio da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), e ressaltou que ficou honrado com a homenagem.

“Fico muito emocionado com esse gesto. Eu e o prefeito Arthur somos de partidos diferentes, mas sempre colocamos o bem comum da população em primeiro lugar. Eu tenho uma história com a cidade de Manaus, com o Amazonas, e agora o meu compromisso é redobrado”, afirmou.

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Bosco Saraiva, aproveitou a ocasião para anunciar que o parlamento municipal também irá conceder o título de Cidadão de Manaus ao ministro Alexandre Padilha pelos serviços prestados à cidade. O projeto é de autoria do vereador Wilker Barreto.

Projetos

O secretário Municipal de Saúde, Evandro Melo, destacou que a liberação dos recursos foi possível porque a Prefeitura apresentou projetos ao Ministério da Saúde, fundamentados e justificados nas necessidades da cidade. “Nós acreditamos que, até o final deste ano, devem ser concluídas as reformas das UBSs e, no próximo ano, daremos início a construção das novas unidades”, disse.

O Ministério da Saúde também disponibilizou, no final do mês de junho, mais cinco ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para Manaus. Os veículos estão sendo utilizados nas bases distribuídas nas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste. Até setembro, serão mais 20 ambulâncias.

Texto: Fabíola Pascarelli

Governo Federal anuncia investimento para requalificação de UBSs

segunda-feira, julho 22nd, 2013

O Governo Federal vai disponibilizar R$ 75 milhões para a construção, ampliação e reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBSs) no município de Manaus, recursos do programa de Requalificação das UBSs, do Ministério da Saúde, e também de emendas parlamentares. A meta da Prefeitura de Manaus é executar a construção de 40 novas UBSs, reformar 45 UBSs e ampliar outras 28 Unidades Básicas. Outros R$ 10,3 milhões serão disponibilizados pelo Ministério da Saúde para investimento na Atenção Primária, incluindo o Programa Saúde na Escola (PSE), construção de Unidades Básicas de Saúde Fluvial e de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).

Do valor total dos R$ 75 milhões de recursos, R$ 29 milhões serão utilizados na construção das 40 Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF). O incentivo financeiro é referente à verba do Componente Construção do Programa de Requalificação de UBS da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), do Governo Federal, no exercício de 2013, e foi aprovado a partir de proposta apresentada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que, a partir do valor repassado pelo Governo Federal a Semsa vai utilizar  R$ 14,1 milhões para a reforma das 45 Unidades Básicas e R$ 2,3 milhões para a ampliação de 28 Unidades de Saúde da Família, incluindo os 16 Postos de Saúde Rural (PSRs), que passarão a funcionar como Módulo de Saúde da Família.

O valor a ser repassado pelo Governo Federal inclui ainda R$ 29,5 milhões de emendas parlamentares destinados para a saúde, das quais já foram liberados R$ 11,5 milhões em recursos para o município de Manaus, que serão utilizados na reforma e ampliação de Unidades de Saúde, na aquisição de equipamentos e construção de Academias de Saúde.

Saúde da Família

Evandro Melo explica que a construção das 40 Unidades de Saúde faz parte da meta da Prefeitura de Manaus de expandir a cobertura de atendimento da população por meio da Estratégia Saúde da Família (ESF).

As 40 UBSs que serão construídas irão oferecer atendimento de acordo com as diretrizes da ESF, em um novo padrão para o município de Manaus com área de 500 a 800 metros quadrados, abrigando entre três e quatro equipes de Saúde da Família.

Atualmente, Manaus conta com Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) construídas em área de 34 metros quadrados, as antigas “Casinhas de Saúde”, e de 130 metros quadrados, as chamadas “Casonas de Saúde”, com capacidade para oferecer atendimento com apenas uma equipe de Saúde da Família (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, odontólogos, agentes de endemias, agentes comunitários de saúde e atendente de consultório dentário). Cada equipe atende no máximo quatro mil pessoas.

De acordo com Evandro Melo, as Unidades de Saúde da Família, “casinhas” e “casonas”, atendem um número limitado de pessoas, dentro de um território geográfico determinado, de acordo com o que é estabelecido pelo Ministério da Saúde. Com o novo modelo, com capacidade para três ou quatro equipes de saúde, o número de pessoas beneficiadas pela ESF será três a quatro vezes maior.

“A Semsa iniciou o ano com uma cobertura de atendimento de apenas 27,9% do total de 1,8 milhão de moradores da capital do Amazonas, ou seja, apenas cerca de 500 mil pessoas tinham acesso aos serviços oferecidos pela Saúde da Família”, destaca Evandro Melo.

A meta da Prefeitura de Manaus é expandir a cobertura para 70% da população até o ano de 2016, chegando em 1,4 milhão de pessoas, e passando de 172 para 400 equipes de Saúde da Família. “Quando a Semsa atingir uma cobertura de 70% da população, vai passar a atender com melhor qualidade o total de pessoas que são exclusivamente dependentes do Sistema Único de Saúde (SUS). Os outros 30% da população são de pessoas que possuem algum tipo de plano de saúde privado”, informa Melo.

Atenção Primária – A construção, a reforma e a ampliação das Unidades de Saúde representam etapas do processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde, que pretende garantir à população o acesso aos serviços de saúde e uma maior qualidade e resolutividade no atendimento, por meio de ações e estratégias inéditas no município de Manaus.

Além de expandir o aceso, o novo modelo vai permitir a inserção de novos serviços dentro da Estratégia Saúde da Família, como é o caso dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASFs), constituído por equipe formada por assistente social, farmacêutico clínico, psicólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, fonoaudiólogos, educadores físicos e psiquiatras, e que têm a função de apoiar o planejamento e execução das ações realizadas pelas equipes da ESF.

Três NASFs já entraram em atuação no mês de julho, atendendo equipes da ESF na zona Leste de Manaus, mas a Semsa pretende montar pelo menos 25 NASFs, sendo 10 ainda este ano, e que irão apoiar as 172 equipes de Saúde da Família que atuam hoje no município de Manaus. Cada NASF tem a capacidade de apoiar de cinco a nove equipes da Saúde da Família.

A Semsa também está preparando a inserção do Programa Academia de Saúde, criado pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de implantar polos com infraestrutura, equipamentos e quadro de pessoal qualificado para a orientação de práticas corporais, atividade física e de lazer, e modos de vida saudáveis. De acordo com Evandro Melo, os espaços das Academias de Saúde serão construídos de forma vinculada às Unidades de Saúde. “As atividades nas academias poderão ser desenvolvidas por profissionais dos NASFs, aumentando o nível de atividade física da população e estimulando hábitos alimentares saudáveis”, conclui Evandro Melo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Manaus apresenta redução de 46% nos casos de malária

sexta-feira, julho 19th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) registrou uma redução de 46% nos casos de malária no primeiro semestre de 2013, em comparação com o mesmo período de 2012. De janeiro a junho deste ano, o Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Dveam), da Semsa, registrou 2.532 casos da doença, enquanto neste mesmo período do ano passado o número ficou em 4.649 notificações.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que a redução dos casos é resultado da determinação do prefeito Arthur Neto em eliminar a doença em Manaus, com um trabalho intensivo dos agentes de endemias realizado em campo e das ações de Educação em Saúde que buscam orientar a população sobre os cuidados necessários para se evitar a picada do mosquito transmissor da doença.

“A malária é uma doença infecciosa causada por protozoários transmitidos por vetores e, por questões ambientais típicas da região, tem alta incidência na Amazônia. Apesar disso, o município de Manaus tem registrado uma redução dos casos a cada ano. Em 2008, foram registrados 19.728 casos da doença, 16.416 em 2009, 15.666 em 2010, 15.093 em 2011 e um total de 9.695 casos em 2012”, destaca Melo.

O controle da transmissão, alerta Evandro Melo, é um desafio que deve ser enfrentado de forma contínua e integrada com a população e governos municipal, estadual e federal, exigindo medidas como obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor (causador da transmissão); obras de aterro; limpeza das margens dos criadouros; modificação do fluxo da água; controle da vegetação aquática; melhoramento da moradia e das condições de trabalho da população.

O Ministério da Saúde também recomenda a adoção de medidas de proteção individual contra picadas de insetos, principalmente nas áreas de risco, como o uso de mosquiteiro impregnado com inseticida; o uso de telas nas portas e janelas; o uso de repelente e, ainda, evitar locais de banho em horários de maior atividade do mosquito – manhã e final da tarde.

Para o combate à doença, a Semsa vem intensificando as ações de Educação em Saúde com palestras educativas e distribuição de informativos, além de incremento no trabalho de diagnóstico precoce da doença, e de tratamento adequado e de forma oportuna. “Os profissionais de saúde têm mantido uma vigilância constante em áreas de risco e intensificando a busca ativa de pacientes, já que é importante realizar o mais rápido possível os exames e obter o diagnóstico para que se possa iniciar o tratamento de forma imediata”, explica Melo.

Diagnóstico

A gerente de Vigilância Ambiental do Dveam, enfermeira Márcia Larissa Meneses, explica que o processo de diagnóstico é feito através de Busca Passiva (BP), quando o paciente vai até um estabelecimento de saúde para realizar o exame com microcopista, e de Busca Ativa (BA), aonde o agente de endemias visita os moradores com suspeita da doença e faz a coleta de sangue para encaminhar aos laboratórios. O resultado do diagnóstico é concluído em uma até uma hora na Busca Passiva e em menos de 12 horas na Busca Ativa.

A Semsa também tem intensificado os trabalhos de controle vetorial para o combate aos mosquitos que transmitem a doença, com a borrifação das áreas consideradas de maior e a termonebulização (fumacê). Também foram entregues, 2012, 66.817 mosquiteiros impregnados com inseticida para moradores em áreas de risco, e este ano a Semsa mantém o trabalho de monitoramento dos resultados.

Em Manaus, são consideradas de maior risco toda a área rural e periurbana (áreas periféricas como Tarumã e Grande Vitória), com destaque para áreas com balneários e em desmatamento.

A malária apresenta os seguintes sintomas: dores de cabeça e no corpo, fraqueza, febre alta, calafrios, e ainda, dor abdominal. Podem ocorrer, também, dores nas costas, tontura, além de náuseas e vômitos. Crianças, gestantes e pessoas infectadas pela primeira vez estão sujeitas a uma maior gravidade e, se não forem tratadas de forma correta e rápida, podem até morrer.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Encontro planeja ações sobre Saúde do Trabalhador

sexta-feira, julho 19th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), por meio do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest/Manaus), realizou na manhã da quinta-feira, 18, no auditório da Fundação Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (FESPI), um encontro de secretários de saúde dos municípios de Iranduba, Rio Preto da Eva, Novo Airão, Itacoatiara, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Careiro da Várzea e técnicos de Vigilância e Saúde e Atenção Primária para planejar e desenvolver ações de Saúde do Trabalhador.

A diretora do Departamento de Rede de Atenção da Semsa, Aldeniza Araújo, que representou o secretário da Semsa, Evandro Melo, durante o encontro, destacou que esta será uma grande oportunidade de traçar metas e oferecer um serviço diferenciado.

“Nesta nova gestão a nossa meta é ter um olhar diferenciado para garantir um serviço de saúde organizado. O Cerest não ficará de fora. Vamos aproveitar este momento para traçar metas a médio e longo prazo”, garantiu.

A diretora do Cerest/Manaus, Verônica Souza, ressaltou que será avaliado o perfil de cada município para começar as ações de Saúde do Trabalhador.

“Estamos aqui para discutir de que forma vamos implantar a política de saúde do trabalhador juntamente com os outros municípios. Avaliaremos o perfil de cada município para começar a desenvolver nossas metas”, afirmou.

Para a coordenadora do evento, Edriana Tenório Mafra, o desenvolvimento das ações em saúde do trabalhador nas redes de atenção à saúde é um grande desafio. “Nós estamos aqui para discutir e ver as melhores estratégias. Precisamos aumentar o número de notificações, melhorar a qualidade das informações e avaliar o perfil de agravos à saúde relacionados ao trabalho. Nós temos em Manaus, um Pólo Industrial com vários funcionários que sofrem com doenças relacionadas ao trabalho, mas o índice de procura desses trabalhadores pelo Cerest ainda é baixo”, explicou.

Rede Primária
O Cerest/Manaus é um Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador ligado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e é direcionado aos trabalhadores, independente do seu vínculo empregatício. O Cerest/Manaus atende os trabalhadores que são encaminhados pela Rede Primária de Saúde, além dos trabalhadores formais dos setores privados e públicos, trabalhadores informais, autônomos, domésticos, ou mesmo aquele que esteja desempregado, ou acometido de doença relacionada ao trabalho.

As consultas, orientações ou denúncias poderão ser marcadas pelo telefone 3654-1868 ou diretamente no Cerest/Manaus, localizado na Rua Comandante Paulo Lasmar, s/nº, Conjunto Santos Dumont, zona Oeste, no bairro da Paz, das 8h às 17h, ou pelo e-mail: cerest.manaus@pmm.am.gov.br

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Vanessa Leocádio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Centros do ‘Leite do Meu Filho’ vão beneficiar 17 mil crianças

sexta-feira, julho 19th, 2013

O prefeito Arthur Neto e o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, inauguraram na manhã da quinta-feira, 18, oito Centros de Distribuição dos kits do Programa de Nutrição Infantil ‘Leite do Meu Filho’. Cada centro tem como meta qualificar o atendimento no momento da entrega da fórmula infantil, o que antes era feito nas Unidades de Saúde, beneficiando 17 mil crianças cadastradas.

Durante a inauguração oficial, que aconteceu no Centro de Distribuição instalado na sede do Distrito de Saúde Leste (Disa Leste), rua das Rosas, s/nº, Jorge Teixeira, o prefeito Arthur Neto lembrou que as 17 mil crianças beneficiadas passaram por um processo de recadastramento realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e foram aprovados para a manutenção no programa, entre o total de 70 mil crianças que recebiam o benefício anteriormente.

“O recadastramento foi necessário para que o programa atendesse realmente as pessoas que precisam do benefício, em um processo idôneo que incluiu apenas aquelas crianças que tiveram a situação de vulnerabilidade social confirmada através dos requisitos estabelecidos pelo Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda. Isso demonstra o nosso compromisso com as questões sociais e com o cuidado na utilização do dinheiro público”, destacou Arthur Neto.

Os oitos Centros de Distribuição do Programa de Nutrição Infantil ‘Leite do Meu Filho’ foram instalados nas quatro zonas geográficas de Manaus, sendo que foram instalados três centros na zona Leste, dois nas zonas Sul e Norte, e um na zona Oeste. Além disso, mais um Centro de Distribuição deverá ser instalado na zona Oeste de Manaus.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, destacou a importância do programa como uma forma de incentivo para a manutenção da saúde e qualidade de vida das crianças mais carentes, já que programa exige o acompanhamento por profissionais das Unidades de Saúde onde é feito o cadastro. “A cada três meses, é necessário fazer acompanhamento médico para avaliação do crescimento e desenvolvimento da criança, com consultas e avaliação nutricional de ganho de peso e de crescimento, incluindo a atualização do cartão de vacina quando necessário. A fórmula nutricional também ajuda a aumentar a imunidades das crianças, reduzindo a ocorrência de doenças”, destacou Evandro Melo.

Durante o período de recadastramento, realizado em março, o benefício foi mantido para 10 mil crianças que apresentavam déficit nutricional comprovado, ou, por serem órfãos de mãe em idade de amamentação, além dos casos em que a mãe é portadora do vírus HIV e não pode amamentar. “Foram incluídas no programa também as crianças que, por um motivo ou outro, estão em abrigos, beneficiando realmente crianças carentes ou que estão em situação de abandono”, explicou Evandro Melo.

A avaliação dos cadastros no programa continua a ser feita e, a partir do dia 25 de julho, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) deve liberar o benefício para mais um grupo de crianças.

CENTROS DE DISTRIBUIÇÃO

CD-1 UBS Lago do Aleixo – zona Leste:    Rua Raoul Foullereau n° 112, Colônia Antônio Aleixo
CD-2 UBS Alfredo Campos – zona Leste:    Rua André Araújo, s/n, Zumbi II
CD-3 Sede Disa Leste – zona Leste:       Rua das Rosas, n°01, Jorge Teixeira
CD-4 Pol. José Antonio da Silva/ PMO – zona Norte:       Rua Arueiras, nº 55 – Monte das Oliveiras
CD- 8 UBS Áugias Gadelha – zona Norte:   Rua A, 15 – Cidade Nova 1,
CD-5 UBS Mansour Bulbol – zona Oeste:    Av. Desembargador João Machado s/n°, Alvorada I
CD-6 UBS Dr. José Rayol dos Santos – zona Sul:   Av. Constantino Nery, s/n – Chapada
CD-7 UBS Japiim – zona Sul:      Rua 31, Comunidade 31 de março, nº 70 – Japiim I

Semsa realiza oficina para implementar atenção centrada na família

sexta-feira, julho 19th, 2013

Mais de 80 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participaram, na tarde da quarta-feira, 17, da oficina sobre ‘Cadastro Familiar e Diagnóstico Local nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs)’. A oficina faz parte do projeto de Organização dos Macroprocessos Básicos da Atenção Primária à Saúde visando a implantação de um novo modelo do processo de trabalho na Atenção Primária à Saúde (APS), para melhorar a qualidade do atendimento e garantir o acesso da população aos serviços de saúde. A oficina foi realizada na Escola da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, na avenida Mário Ypiranga, bairro Parque Dez.

Durante a oficina, os profissionais de saúde, dentre médicos, enfermeiros, gestores de UBS e técnicos da Semsa, receberam orientações sobre os fundamentos e a utilização do cadastro familiar no modelo de atenção às condições crônicas, assim como o roteiro para montagem do diagnóstico local, que reúne todas as informações necessárias para que a equipe de saúde conheça o território e a população residente na área de abrangência das Unidades de Saúde.

O objetivo da oficina, que foi conduzida pelos consultores Marco Antonio de Matos e Marco Tulio Ferreira, foi fazer com que os profissionais da Semsa estejam aptos a realizar o cadastro atualizado das famílias das áreas de abrangência das UBS e o diagnóstico do território e da população residente.

O consultor Marco Antonio de Matos explica que o cadastro familiar objetiva conhecer as famílias adscritas às equipes de saúde, sendo que a focalização na família impõe considerá-la como sujeito da atenção, “o que exige uma integração da equipe de saúde com essa unidade social (família) e o conhecimento integral de seus problemas de saúde e das formas singulares de abordagem familiar”, diz Marco Antonio.

Ele explica, ainda, que uma das grandes mudanças na Saúde é passar da atenção individual para a atenção centrada na família cujas características consideram o indivíduo e a família como um sistema, o que a inclui como sendo um marco de referência para uma melhor compreensão da situação de saúde.

A oficina foi a terceira de uma série de oito programadas para acontecer durante o ano, sob a coordenação do sanitarista Eugênio Vilaça Mendes, consultor responsável pelo processo de reordenamento da APS em Manaus. A próxima oficina acontecerá em agosto.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Luciete Pedrosa
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Prefeitura inaugura oito unidades do programa “Leite do Meu Filho

quarta-feira, julho 17th, 2013

A Prefeitura de Manaus vai inaugurar oito Centros de Distribuição dos kits do Programa de Nutrição Infantil “Leite do Meu Filho”. A inauguração oficial vai ser feita pelo prefeito Arthur Neto e o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, nesta quinta-feira, (18), às 10h, na sede do Distrito de Saúde Leste (Disa Leste), rua das Rosas, s/nº, Jorge Teixeira.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, informa que os kits já estão sendo entregues nos oito Centros de Distribuição instalados nos Distritos de Saúde Norte, Leste, Sul e Oeste, sendo que foram instalados três centros na zona Leste, dois nas zonas Sul e Norte, e um zona Oeste. “A Semsa prevê ainda a instalação de mais um Centro de Distribuição na zona Oeste de Manaus”, explica Evandro Melo.

Por meio dos oito Centros de Distribuição, a Semsa liberou em junho a entrega de kits para cerca de 17 mil crianças que fizeram o recadastro por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e foram aprovados para a manutenção no programa.

A coordenadora operacional do Programa, a nutricionista Tânia Batista, explica que a distribuição dos kits foi retomada, depois de recadastro iniciado no mês de março, apenas para aquelas crianças que tiveram a situação de vulnerabilidade social confirmada através dos requisitos estabelecidos pelo Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda. “Agora, as famílias beneficiados podem retirar o produto em qualquer um dos oito Centros de Distribuição. Anteriormente, as famílias somente poderiam retirar o leite na Unidade de Saúde onde tinham o cadastro do programa”, explica Tânia Batista.

O Programa de Nutrição Infantil “Leite do Meu Filho” prevê o fornecimento de quatro latas, por mês, de fórmulas infantis para complementação nutricional para crianças de seis meses até cinco anos. Além disso, o programa inclui também crianças que apresentam risco nutricional, órfãos de mãe em idade de amamentação, além dos casos em que a mãe é portadora do vírus HIV e não pode amamentar.

O acompanhamento de saúde das crianças deve ser feito a cada três meses para a avaliação do crescimento e desenvolvimento da criança, com consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e avaliação nutricional de ganho de peso e de crescimento. Caso o acompanhamento não seja realizado periodicamente, o benefício é bloqueado.

Os centros de distribuição foram instalados próximos às seguintes Unidades Básicas de Saúde:

 

Centro de Distribuição de Fórmula Infantil

 

 

 

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO

ENDEREÇO

CD-1 UBS Lago do Aleixo – zona Leste

Rua Raoul Foullereau n° 112, Colônia Antônio Aleixo

CD-2 UBS Alfredo Campos – zona Leste

Rua André Araújo, s/n, Zumbi II

CD-3 Sede Disa Leste – zona Leste

Rua das Rosas, n°01, Jorge Teixeira

CD-4 Pol. José Antonio da Silva/ PMO – zona Norte

Rua Arueiras, nº 55 – Monte das Oliveiras

CD- 8 UBS Áugias Gadelha – zona Norte

Rua A, 15 – Cidade Nova 1,

CD-5 UBS Mansour Bulbol – zona Oeste

Av. Desembargador João Machado s/n°, Alvorada I

CD-6 UBS Dr. José Rayol dos Santos – zona Sul

Av. Constantino Nery, s/n – Chapada

CD-7 UBS Japiim – zona Sul

Rua 31, Comunidade 31 de março, nº 70 – Japiim I

 

 

 

Assessoria de Comunicação – SEMSA

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Coordenação: Cláudia Barbosa

(92) 3236-8315

ascom.semsa@pmm.am.gov.br

 

Semsa reúne secretários para discutir saúde do trabalhador

quarta-feira, julho 17th, 2013

O Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest/Manaus), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoverá, nesta quinta-feira, 18,  uma reunião com os secretários de Saúde dos municípios da região metropolitana de Manaus (Iranduba, Rio Preto da Eva, Novo Airão, Itacoatiara, Manacapuru, Presidente Figueiredo e Careiro da Várzea) e os técnicos da Atenção Primária e Vigilâncias em Saúde.

O encontro tem como objetivo desenvolver e ampliar as atividades em saúde do trabalhador e subsidiar o planejamento das ações nas esferas estadual, regional e municipal. A reunião acontecerá das 8h às 17h, no auditório da Fundação Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (FESPI), na Avenida Professor Nilton Lins, 3259, Bloco D – Parque das Laranjeiras, zona Oeste da cidade.

De acordo com a enfermeira Edriana Tenório, coordenadora do evento, o desenvolvimento de ações em saúde do trabalhador nas Redes de Atenção à Saúde é ainda um desafio. Ela explica que “nas ações de vigilância busca-se o aumento das notificações, a melhoria da qualidade das informações e a análise do perfil de agravos à saúde relacionados ao trabalho. Essas informações serão importantes no planejamento das ações nos governos estadual, regional e municipal”, disse.

A enfermeira Edriana informa que durante a reunião será proposto um termo de cooperação técnica entre as prefeituras da região metroplitana com a finalidade de garantir apoio técnico e material para organização dos Núcleos de Saúde do Trabalhador. Para ela, a parceria entre o Cerest/Manaus e os municípios contribuirá ainda para o aumento das notificações compulsórias de doenças relacionadas ao trabalho e intervenções nos processos e ambiente laboral.

“Espera-se que ao término do encontro possamos programar ações e atividades relacionadas a saúde do trabalhador de acordo com as particularidades do perfil produtivo e da capacidade da Rede de Atenção à Saúde disponível em cada um dos municípios”.

A organização e o desenvolvimento das ações de saúde do trabalhador no Sistema Único de Saúde (SUS) têm como referência e diretriz organizativa o processo de regionalização da saúde, expresso no Plano Diretor de Regionalização (PDR), e a construção de Redes de Atenção.

O PDR define as regiões de saúde com o objetivo de organizar o acesso, promover a equidade e a integralidade da atenção com a finalidade de qualificar o processo de descentralização, racionalizar os gastos e otimizar os recursos. Ele permite o desenho das redes regionalizadas de Atenção à Saúde, organizadas dentro dos territórios das regiões e macrorregiões de saúde, em articulação com o processo da Programação Pactuada Integrada (PPI).

Cerest/Manaus – O Cerest/Manaus é um Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador ligado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e é direcionado aos trabalhadores, independente do seu vínculo empregatício. O Cerest/Manaus atende os trabalhadores que são encaminhados pela Rede Primária de Saúde, além dos trabalhadores formais dos setores privados e públicos, trabalhadores informais, autônomos, domésticos, ou mesmo aquele que esteja desempregado, ou acometido de doença relacionada ao trabalho.

As consultas, orientações ou denúncias poderão ser marcadas pelo telefone 3654-1868 ou diretamente no Cerest/Manaus, localizado na Rua Comandante Paulo Lasmar, s/nº, Conjunto Santos Dumont, zona Oeste, no bairro da Paz, das 8h às 17h, ou pelo e-mail: cerest.manaus@pmm.am.gov.br

________________
Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Luciete Pedrosa
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa realiza terceira oficina para mudanças na Atenção Primária

terça-feira, julho 16th, 2013

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) irão participar na próxima quarta-feira, 17, de mais uma etapa do trabalho de Organização dos Macroprocessos Básicos da Atenção Primária à Saúde. Nesta etapa, será realizada a oficina “Cadastro Familiar e Diagnóstico Local nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs)”, que acontecerá das 14h às 18h, na Escola da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, na avenida Mário Ypiranga, bairro Parque Dez.

A oficina é a terceira de uma série de oito programadas para acontecer durante o ano e que fazem parte do processo de implantação de um novo modelo do processo de trabalho na Atenção Primária à Saúde em Manaus. O evento será direcionado para um grupo de 80 pessoas, incluindo gestores e 40 tutores selecionados entre os profissionais da Semsa que estão sendo qualificados para apoiar o processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde (APS), no município de Manaus, com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento e garantir o acesso da população aos serviços de saúde.

Sob a coordenação do sanitarista Eugênio Vilaça Mendes, consultor responsável pelo processo de reordenamento da APS em Manaus, a oficina vai orientar os participantes sobre a metodologia adequada para que possam apresentar um cadastro atualizado das famílias que moram nas áreas de abrangência das Unidades de Saúde e para montar um diagnóstico do território e da população residente.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, o cadastro familiar é um instrumento utilizado pelos profissionais de saúde para conhecer as famílias que vivem no território de responsabilidade das UBSs e para obter as informações necessárias para estabelecer o vínculo entre a equipe de saúde e a população, fundamentando o planejamento de ações que tenham impacto positivo sobre a saúde da comunidade.

Além do cadastro familiar, os participantes da oficina serão orientados sobre o processo de diagnóstico local dos territórios de abrangência das Unidades de Saúde, ferramenta que busca reunir todas as informações necessárias para que a equipe de saúde conheça o território sob a sua responsabilidade, utilizando informações do cadastro familiar, tendo o objetivo de obter informações sobre o perfil epidemiológico, os fatores geográficos, demográficos, políticos, econômico-sociais, culturais e institucionais que influenciam na saúde dos indivíduos e da comunidade.

Os participantes da oficina irão multiplicar as informações entre os trabalhadores de saúde para que todas as Unidades Básicas possam atualizar o cadastro das famílias atendidas e concluir a montagem do diagnóstico local do território e da população residente, utilizando uma metodologia padronizada.

 

Assessoria de Comunicação – SEMSA

Fotos: Ascom / Semsa

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Coordenação: Cláudia Barbosa

(92) 3236-8315, 8842-8370

Semsa capacita 82 profissionais para a Saúde do Adolescente

segunda-feira, julho 15th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na sexta-feira, dia 12, mais uma etapa do processo de Capacitação em Caderneta de Saúde do Adolescente. O evento aconteceu no auditório do Distrito de Saúde Oeste (Disa Oeste), avenida Comandante Paulo Lasmar,  Conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, das 13h às 17h, tendo como público alvo 82 profissionais que atuam em Unidades de Saúde localizadas na zona Oeste de Manaus.

A Caderneta do Adolescente e da Adolescente é um documento elaborado pelo Ministério da Saúde com orientações diversas sobre essa fase da vida (crescimento e desenvolvimento), abordando questões como a evolução do corpo feminino e masculino da infância à vida adulta, além de prevenção da violência sexual, sendo um instrumento de apoio no processo de autodescoberta e autocuidado.

A técnica responsável pelo programa Saúde do Adolescente no Disa Oeste, Marlene Lessa de Souza, explica que a Caderneta do Adolescente apresenta duas versões, uma para o público feminino e outra para o masculino, abordando os eixos de promoção de saúde, de alimentação e nutrição, e de saúde bucal; além de apresentar conteúdo informativo com orientações para os adolescentes, as famílias e educadores. “A oficina foi programada como forma de qualificar e ampliar o número de profissionais de saúde para utilização da Caderneta do Adolescente durante o atendimento realizado nas Unidades de Saúde”, destacou Marlene Lessa.

A oficina abordou temas como o “Marco Legal: Saúde, um direito do adolescente”, “Orientação nutricional”, “Imunização”, “Saúde Bucal” e “Projeto de Vida para os Adolescentes”. Nesta etapa do processo de capacitação, foram incluídos profissionais médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde.

A Semsa já concluiu o trabalho de capacitação em Caderneta de Saúde do Adolescente nos Distritos de Saúde Sul, Norte e Fluvial. No Disa Oeste, o trabalho será encerrado com mais uma oficina marcada para o dia 19 de julho e que vai envolver um grupo de 82 profissionais.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315

Semsa convoca 171 aprovados em concurso

sexta-feira, julho 12th, 2013

A Prefeitura de Manaus publicou no Diário Oficial do Município (DOM – Edição 3206), na última quarta-feira, dia 10, o edital de convocação de 171 candidatos aprovados no concurso público da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizado em 2012. Os candidatos convocados devem comparecer, no período de 15 de julho a 13 de agosto de 2013, à sede da Secretaria Municipal de Administração (Semad), na Rua São Luís, nº 416, Adrianópolis, das 8h às 12h, para orientação sobre os procedimentos pré-admissionais e checagem dos pré-requisitos para a posse.

Foram convocados os candidatos aprovados em 19 cargos (dois do Edital Nº 007/2012 e 17 do Edital Nº 008/2012): médico clínico-geral, médico psiquiatra, assistente social geral, educador físico, farmacêutico, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, terapeuta ocupacional, analista de sistemas, engenheiro civil, assistente em administração, auxiliar em saúde bucal, maqueiro, motorista de autos, programador de computador, técnico em manutenção de equipamentos de informática, técnico em enfermagem e técnico em saúde bucal.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, os candidatos convocados podem procurar informações sobre todos os procedimentos para a admissão e a listas de exames de saúde exigidos na sede da Secretaria Municipal de Administração (Semad), onde será montada uma estrutura adequada para receber os convocados.

“A nova convocação faz parte dos planos da Semsa de fortalecer a rede de Atenção Primária à Saúde, principalmente nos chamados ‘vazios assistenciais’, aumentando o número de profissionais de saúde e ampliando os serviços oferecidos através da convocação de profissionais que ainda não atuam na rede municipal de saúde, como é o caso do educador físico e fonoaudiólogo”, explicou Evandro Melo.

O concurso da Semsa ofereceu um total de 1.910 vagas, sendo 1.390 para cargos de Especialista em Saúde (nível superior) e Assistente em Saúde (níveis médio, médio técnico e fundamental), com formação de cadastro de reserva, além de 520 vagas para profissionais médicos em diversas especialidades. Além dos 171 candidatos convocados esta semana, a Semsa já convocou um total de 806 candidatos aprovados no concurso de 2012 dos quais 660 tomaram posse e estão atuando na rede municipal de saúde.

Documentos – Para o processo admissional, os nomeados devem apresentar os seguintes documentos: Carteira de Identidade; Carteira do PIS/Pasep; CPF; Título de Eleitor e quitação eleitoral; Quitação Militar; Certidão de Casamento e Certidão Nascimento dos Dependentes  (se for o caso); Comprovante de Escolaridade e Histórico Escolar; Carteira do Conselho de Classe e quitação (se for o caso); Comprovante de Conta Corrente/Bradesco; Comprovante de Residência com CEP; 2 fotografias 3×4 atuais. Todos os documentos devem ser apresentados com original e duas cópias.

Confira AQUI a lista dos aprovados.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa quer garantir qualidade dos alimentos para a Copa de 2014

sexta-feira, julho 12th, 2013

Para garantir a qualidade dos alimentos que serão vendidos em bares e restaurantes de Manaus durante a Copa do Mundo de 2014, a Secretaria Municipal de Saúde apresentou na quinta-feira (11), aos proprietários de estabelecimentos do setor de alimentos de Manaus, as fases e os procedimentos necessários que deverão adotar para o processo de classificação dos serviços de alimentação.

Os bares e restaurantes têm até o dia 19 de agosto para se adequarem ao processo, quando começará o primeiro ciclo de inspeção pelos fiscais do Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa). Foram selecionados 213 restaurantes que serão vistoriados até dezembro, nesta primeira fase, para receberem uma classificação. A lista encontra-se disponível no site da Semsa (http://www.semsa.am.gov.br).

Segundo o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, estas estratégias e ações fazem parte do projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. “O projeto propõe a classificação dos serviços de alimentação nos restaurantes com base em instrumentos de avaliação que irão priorizar os aspectos de higiene de maior impacto para a saúde da população. Tudo isto para preparar bares e restaurantes para atender com qualidade a população durante a Copa do Mundo”, ressaltou.

As orientações foram repassadas pela fiscal de Saúde do Dvisa, nutricionista Cristiane Marisa Ruwer, que destacou, dentre outros procedimentos, que os funcionários que atuam nos estabelecimentos do ramo de alimentação sejam vacinados contra a Hepatite B, Febre Amarela, antitetânica (que combate a difteria e o tétano) e a Tríplice Viral (que imuniza contra o sarampo, caxumba e a rubéola).

Critérios

Segundo os critérios estabelecidos pela Anvisa, os estabelecimentos serão categorizados a cada seis meses e as fiscalizações para o controle sanitário serão realizada a cada 90 dias. Caso seja encontrada irregularidade na fiscalização de rotina as medidas legais serão adotadas, porém, a categoria do estabelecimento só será revista na próxima inspeção, seis meses após a inspeção inicial de categorização.

O projeto de Categorização de Restaurantes permitirá a classificação dos restaurantes em cinco categorias: Ótima, Muito Boa, Boa, Aceitável e Inaceitável. A partir dessa classificação, o consumidor passará a conhecer o nível de adequação sanitária dos estabelecimentos, levando em consideração aspectos como o abastecimento de água, as instalações sanitárias, a higienização de instalações, equipamentos, móveis e utensílios, assim como o preparo, armazenamento, transporte e exposição do alimento.

Os 213 restaurantes incluídos no projeto foram selecionados levando-se em consideração a localização geográfica, o acesso e o tipo de culinária, com prioridade para a cozinha regional e o roteiro turístico em Manaus.

De acordo com Anvisa, as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 que estão habilitadas para a execução do projeto de Categorização dos Serviços de Alimentação são: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Luciete Pedrosa
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Oficina contribui para reordenamento da Atenção Primária

quarta-feira, julho 10th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na manhã desta quarta-feira, dia 10, no Bosque da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), das 8h às 12h, uma Oficina de Vivência de Técnicas de Condução de Temas, tendo o objetivo de contribuir para o processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde. O público alvo foram os profissionais da Semsa que atuam no Departamento de Atenção Primária (DAP) e da Gerência de Educação e Comunicação em Saúde (Gesau).

De acordo com a fisioterapeuta Gabriela dos Santos, uma das coordenadoras da oficina, o evento foi organizado como forma de orientar os profissionais sobre instrumentos e técnicas que podem ser utilizados nas ações de reordenamento da Atenção Primária à Saúde, processo iniciado pela Prefeitura de Manaus para melhorar a qualidade do atendimento e garantir o acesso da população aos serviços de saúde. “A oficina também é um instrumento para promover o debate e a reflexão sobre os temas que são importantes dentro do processo de reordenamento da Atenção Primária, utilizando técnicas como paródias, músicas e desenhos”, explicou Gabriela dos Santos.

Durante a oficina, os profissionais discutiram os conceitos do Sistema Único de Saúde (SUS), da Atenção Primária à Saúde, da Estratégia Saúde da Família e das Redes de Atenção à Saúde. “Todos esses conceitos foram discutidos a partir da vivência dos profissionais dentro dos serviços de saúde, com o estudo de casos, utilizando técnicas que podem ser usadas com os demais profissionais ou usuários de saúde”, destacou a fisioterapeuta.

O processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde está sendo conduzido por meio de consultoria coordenada pelo sanitarista Eugênio Vilaça e prevê o fortalecimento das redes de Urgência e Emergência, da Rede Cegonha (estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo Sistema Único de Saúde fundamentada nos princípios da humanização e assistência às mães e aos recém-nascidos), da Rede de Atendimento às Doenças Crônicas, com destaque para Diabetes e Hipertensão Arterial, e da Rede de Atenção às Doenças Endêmicas.

Assessoria de Comunicação – SEMSA

Reportagem: Eurivânia Galúcio

Coordenação: Cláudia Barbosa

(92) 3236-8315

ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Mobilização coleta assinaturas para o Saúde + 10

quarta-feira, julho 10th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e o Conselho Municipal de Saúde de Manaus (CMS/MAO) realizam nesta quarta-feira, 10, uma mobilização para a coleta de assinaturas do Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, o Saúde +10, criado há um ano para propor um Projeto de Lei de Iniciativa Popular para assegurar o repasse integral de 10% da receita bruta da União para aplicação no Sistema Único de Saúde (SUS).

O secretário municipal de Saúde e presidente do CMS/MAO, Evandro Melo, explica que a mobilização do dia 10 de julho será o dia “D” de coletas de assinaturas em todo o Brasil. “Desde o mês de abril, a Semsa, por meio dos Distritos de Saúde, coletou 24.526 assinaturas. A meta é coletar 1,5 milhão de assinaturas em todo o país. No dia ‘D’ de coleta, os conselheiros municipais e locais de saúde estarão nos terminais de Integração mobilizando a população e angariando assinaturas para que o projeto de lei possa ser levado à Câmara do Deputados para votação”, explicou Evandro Melo.

O Saúde + 10 já colheu 1 milhão e 200 mil assinaturas, mas para entrar na pauta do Congresso Nacional é preciso reunir 1 milhão e 500 mil. Além dos Terminais de Integração, a coleta de assinaturas também estará sendo feita, na quarta-feira, nos postos de Pronto Atendimento ao Cidadão (PACs), das 8h às 15h.

A Prefeitura de Manaus investe aproximadament 21% do seu orçamento na saúde, mais que os 15% definidos por lei. “O município já trabalha com um teto máximo do orçamento para a saúde e a aprovação do projeto de lei garantindo um maior repasse de verbas do Governo Federal irá ajudar na melhoria da qualidade dos serviços de saúde para a população em todo o país”, afirma Melo.

Segundo informações do Conselho Nacional de Saúde (CNS), em 1995, o Governo Federal repassou 11,72% da receita corrente bruta da União à saúde pública. Em 2011, o valor foi 7,3%. Os 10% solicitados pelo Movimento representarão um incremento de aproximadamente R$ 43 bilhões no orçamento da Saúde, totalizando um valor de R$ 130 bilhões anuais.

O dia 10 de julho também vai marcar o lançamento da minuta do Projeto de Lei elaborado conjuntamente pelo o CNS, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A minuta será apresentada no XXIX Congresso de Secretarias Municipais de Saúde, que acontece em Brasília, no Centro de Eventos Ulysses Guimarães, de 07 a 10 de julho.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Unidades Móveis de Saúde iniciam atendimento no Tarumã Mirim

quarta-feira, julho 10th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) inicia nesta quarta-feira, 10, atendimento com as Unidades Móveis de Saúde da Mulher, de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial na comunidade Tarumã Mirim, no km 21 da BR – 174 (Manaus – Boa Vista).

As Unidades Móveis irão oferecer serviços como ultrassonografias, mamografias, preventivo, odontologia, consultas com clínico geral e pediatra, vacinação e coleta de material para exames laboratoriais. A entrega do resultado dos exames será feita na Unidade Básica de Saúde Rural (UBSR) Pau Rosa, no Km 14 do Ramal do Pau Rosa, BR 174.

A ação faz parte do Programa Saúde Manaus Itinerante, da Prefeitura de Manaus, que visa minimizar as dificuldades de acesso aos serviços de saúde, levando o atendimento até as áreas consideradas como “vazios assistenciais”, onde há pouca ou nenhuma assistência em saúde.

Além do Tarumã Mirim, outras três Unidades Móveis de Saúde da Mulher, de Saúde Odontológica e Médico-Laboratorial estão realizando atendimento, oferecendo os mesmos serviços, no conjunto Cidadão X, na zona Oeste, onde estarão disponíveis para a população até o dia 20 de julho.

Três Unidades Móveis de Saúde da Mulher também estão distribuídas realizando atendimento no bairro Santa Etelvina, zona Norte, na Maternidade Moura Tapajóz, no bairro Compensa, zona Oeste, e na Feira da Manaus Moderna, zona Sul. São oferecidos serviços de ultrassonografia, mamografia e coleta para o preventivo.

Uma Unidade Móvel de Saúde Odontológica está realizando atendimento no bairro Santa Etelvina, zona Norte, em frente à Escola Municipal Professora Elizabeth Beltrão.

Locais de atendimento das Unidades Móveis de Saúde

Saúde da Mulher, Odontológica e Médico Laboratorial:

1)   No Conjunto Cidadão X, Parque Riachuelo II (zona Oeste), em frente ao Centro de Ensino de Tempo Integral Prof. Garcitylzo do Lago e Silva, com serviços de ultrassonografia, mamografia, preventivo, odontologia, consultas generalistas e pediátricas, posto de vacinação e posto de vacinação e posto de coleta de exames laboratoriais – até 20/07;

2)   Comunidade Tarumã Mirim, no km 21 da BR – 174, com serviços de ultrassonografia, mamografia, preventivo, odontologia, consultas generalistas e pediátricas, posto de vacinação e posto de vacinação e posto de coleta de exames laboratoriais – até 31/07.

Saúde da Mulher:

1)  Maternidade Moura Tapajóz – Avenida Brasil, s/nº, Compensa (zona Oeste), com serviços de mamografia e ultrassonografia – até 31/07;

2)  Santa Etelvina (zona Norte) – rua do Comércio, 36, em frente a Escola Municipal Prof. Elizabeth Beltrão, com serviços de ultrassonografia, mamografia e preventivo – até 26/07;

3)  Feira da Manaus Moderna – rua Barão de São Domingos, 268 – centro (zona Sul), com serviços de mamografia e ultrassonografia – até 31/07;

Saúde Odontológica:

1)  Santa Etelvina (zona Oeste) – rua do Comércio, 36, em frente a Escola Municipal Prof. Elizabeth Beltrão, com serviços de profilaxia (limpeza), aplicação de flúor, restaurações e pequenas cirurgias – até o dia 26/07.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa apresenta Plano de Resposta às Urgências e Emergências

terça-feira, julho 9th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) reuniu, na última sexta-feira, 05, chefes de departamentos e representantes dos Distritos de Saúde Norte, Sul, Leste, Oeste e Fluvial para apresentar e validar perante o corpo técnico da secretaria o Plano de Preparação e Resposta às Urgências e Emergências em Saúde Pública na Copa do Mundo de 2014. O plano é baseado em gestão de riscos à saúde, considerando a probabilidade de ocorrência de efeitos adversos e seu impacto na saúde humana durante a realização da Copa de 2014.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que o plano vai adequar o setor de saúde no estabelecimento e/ou implementação de diretrizes e metas capazes de orientar na definição e execução de ações, visando à diminuição dos riscos à saúde humana, antes, durante e após a realização da Copa de 2014.

Segundo o assessor da Subgerência de Gestão da Saúde da Semsa, Romeo Rodrigues Fialho, o plano foi elaborado mediante compatibilização das diretrizes, objetivos e metas previstos nos instrumentos das políticas públicas de saúde de Manaus, do Estado e do Ministério da Saúde, além de adaptação das diretrizes e metas do projeto Copa Saudável produzidos no âmbito das reuniões, oficinas e vídeo-conferências organizadas pelo Ministério da Saúde; Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Semsa.

O assessor explica que como Manaus irá sediar quatro jogos a serem realizados nos dias 14, 18, 22 e 25 de junho de 2014, o Plano de Preparação e Resposta (PPR) definiu e distribuiu as diretrizes, objetivos e metas em três momentos, ou seja, antes da Copa, que é a fase preparatória e de adaptação (o que vem sendo executado desde 2011 e deverá acontecer até maio de 2014); durante o evento, que é a fase de resposta a partir da chegada dos primeiros visitantes (durante todo o mês de junho); e pós-evento, que é a fase de avaliação do PPR, dos planos setoriais e monitoramento de possíveis alterações ao perfil epidemiológico municipal, a partir de junho e segue por um período a ser definido por cada área/eixo de intervenção do setor saúde.

Para facilitar o processo de estruturação e operação do plano, garantindo a especificidade de atuação da Semsa, de acordo com as linhas de ação de adaptação e resposta, foram definidos cinco eixos de atuação: Vigilância em Saúde, Atenção em Saúde, Promoção à Saúde, Comunicação e Avaliação.

Romeu Filho explica que a orientação estratégica é a integração dos cinco eixos visando a potencialização das ações.

O projeto também propõe uma maior integração dos diversos setores de saúde que atuam no Amazonas, entre órgãos municipais, estaduais e privados.

“Depois da reunião com os gestores da Semsa, vamos fazer a apresentação para os demais parceiros envolvidos nas ações da área da saúde, já que um evento grande como a Copa de 2014 exige uma maior integração dos serviços disponíveis”, explica Romeo Fialho.

Entre as atividades já desenvolvidas pela Semsa para a Copa de 2014, estão a intensificação das ações de imunização contra sarampo, rubéola, caxumba, febre amarela e hepatite B, principalmente para os trabalhadores do setor de turismo, e o reforço das ações de Vigilância Sanitária.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Luciete Pedrosa
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315

Semsa promove seminário de Categorização de Restaurantes

segunda-feira, julho 8th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoverá na quarta-feira, 10, no salão nobre do Tropical Hotel, avenida Coronel Teixeira, 1320, Ponta Negra, zona Oeste, a partir das 15h30, o Seminário Local para Categorização de Restaurantes. O evento faz parte das ações do projeto-piloto de Categorização dos Serviços de Alimentação, elaborado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e que vem sendo implantado nas cidades sede da Copa do Mundo de 2014. O projeto propõe a classificação dos serviços de alimentação nos restaurantes com base em instrumentos de avaliação que irão priorizar os aspectos de higiene de maior impacto para a saúde da população.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que o seminário será direcionado a 213 representantes de estabelecimentos comerciais de alimentos no município de Manaus e que foram selecionados para participação no projeto. O objetivo principal do seminário é apresentar o projeto de Categorização de Restaurantes e orientar os comerciantes sobre os procedimentos necessários para o processo de classificação dos serviços.

“A finalidade do projeto de Categorização de Restaurantes é permitir, a partir da classificação dos restaurantes, que o cidadão conheça o nível de adequação sanitária dos estabelecimentos, levando em consideração aspectos como o abastecimento de água, as instalações sanitárias, a higienização de instalações, de equipamentos, de móveis e de utensílios, o controle de pragas, o preparo do alimento, o armazenamento, o transporte e a exposição do alimento, e a documentação do estabelecimento”, explica Evandro Melo.

Os 213 restaurantes incluídos no projeto foram selecionados levando em consideração aspectos como a localização geográfica, o acesso e o tipo de culinária, com prioridade para a cozinha regional e o roteiro turístico em Manaus.

A fiscal de saúde do Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), da Semsa, nutricionista Cristiane Marisa Ruwer, informa que todos os 213 estabelecimentos serão avaliados e vistoriados para receber uma classificação, que deverá ser de A, B, C, D ou E. “Neste primeiro momento, todos os restaurantes terão a oportunidade de realizar uma autoavaliação para verificar a adequação em relação aos critérios do projeto de categorização. O prazo final da autoavaliação é até o dia 19 de agosto e a partir daí o Dvisa irá iniciar as vistorias necessárias para classificar cada um dos estabelecimentos. A classificação somente ficará disponível no próximo ano, em local visível dentro do próprio restaurante”, destaca Cristiane Ruwer.

De acordo com Anvisa, as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 que estão habilitadas para a execução do projeto de Categorização dos Serviços de Alimentação são: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa define indicadores para objetivos estratégicos em saúde

segunda-feira, julho 8th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) encerrou nesta sexta-feira, 05, a oficina “Painel de Bordo do Mapa Estratégico da Semsa”, realizada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, avenida Mário Ypiranga, Parque Dez, zona Centro-Sul, com a definição de indicadores para avaliação das ações de saúde.

A oficina faz parte do processo de fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde no município de Manaus que vem sendo executado pela Semsa por meio de projeto de consultoria conduzido pelo sanitarista Eugênio Vilaça. O público alvo foram gestores da Semsa, representantes da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), do Conselho Municipal de Saúde e do Instituto Leônidas e Maria Deane (ILMD/ Fiocruz Amazônia).

O processo de fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde prevê, prioritariamente, o fortalecimento das redes de Urgência e Emergência, da Rede Cegonha (estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo Sistema Único de Saúde fundamentada nos princípios da humanização e assistência às mães e aos recém-nascidos), da Rede de Atendimento às Doenças Crônicas, com destaque para Diabetes e Hipertensão Arterial e da Rede de Atenção às Doenças Endêmicas.

A consultora Maria Emi Shimazaki, que conduziu o evento, explica que a oficina “Painel de Bordo do Mapa Estratégico da Semsa” é uma continuidade da oficina de Planejamento Estratégico realizada no mês de abril, quando foram redefinidos a Missão, Visão e Valores da Semsa, e foram estabelecidos os principais objetivos estratégicos para as ações de saúde.

A partir da análise de indicadores de saúde no município de Manaus, foram definidos como objetivos estratégicos as ações que busquem a redução da morte e do adoecimento (morbimotalidade) materno-Infantil e por câncer de colo de útero e mama, por causas externas (violência e acidentes de trânsito), por doenças cardiovasculares e por doenças endêmicas.

“Os indicadores de avaliação possibilitam a pactuação de metas com as equipes e que devem ser monitoradas periódica e sistematicamente, buscando atingir os objetivos estratégicos. O planejamento que é feito pela instituição deve ser uma verdade dentro do processo de gestão e por isso é essencial que se tenha instrumentos para medir o impacto e o alcance das ações executadas para se atingir as metas estabelecidas”, explicou Maria Emir.

Por meio da oficina, os participantes fizeram a avaliação dos indicadores já existentes e estabeleceram outros que não vinham sendo utilizados de forma rotineira na rede de saúde do município de Manaus, mas que já são usados com sucesso em outros países e cidades brasileiras.

Transparência – O planejamento estratégico da Semsa, que envolve metas de curto, médio e longo prazo, está sendo formatado de acordo com os fundamentos do Balanced Scorecard (BSC), um modelo de gestão que auxilia as organizações a traduzir as estratégias existentes em objetivos operacionais que direcionam comportamento e o desempenho nas instituições, e que contribui para a transparência das informações.

De acordo com a consultora Maria Emir, o momento atual é importante para o planejamento estratégico da Semsa, que está elaborando instrumentos como o Plano Municipal de Saúde 2014-2017, além de apresentar o Plano Plurianual de Saúde e Relatórios Anuais de Gestão, entre outros documentos. “São instrumentos que nem sempre são formatados de forma integrada e o desafio é fazer a articulação entre eles e achar estratégias de apresentar as informações de uma forma que possa ser facilmente interpretada e visualizada, não somente para os profissionais de saúde, mas também para a sociedade como um todo”, afirmou Maria Emir.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315, 8842-8370
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa promove oficina para fortalecimento das Redes de Atenção

sexta-feira, julho 5th, 2013

Como parte do processo de fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde no município de Manaus, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) iniciou na quinta-feira,  04, a oficina “Painel de Bordo do Mapa Estratégico da Semsa”, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, avenida Mário Ypiranga (antiga Recife), n° 3.950, Parque Dez.

A oficina é uma estratégia que permitirá a avaliação de desempenho dos objetivos traçados para as ações da Atenção Primária à Saúde, no que diz respeito aos processos de execução dos serviços, à gestão e ao financiamento das ações de saúde.

Durante a oficina, o sanitarista Eugênio Vilaça, profissional com experiência em consultoria para a organização Pan-Americana de Saúde (Opas), para o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), informou que o planejamento estratégico da Semsa tem como uma de suas metas a substituição de todas as antigas “Casinhas de Saúde” por Módulos de Saúde que possam ter três equipes da Estratégia Saúde da Família, com capacidade para atender um maior número de pessoas.

“Outra meta a ser alcançada é o fortalecimento da Atenção Ambulatorial Especializada. Uma das ideias é implantar um novo modelo de atendimento nas policlínicas com o estabelecimento de Centros de Atenção à Saúde da Mulher, à Saúde da Criança ou às Doenças Crônicas”, explicou Vilaça.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explicou que, por meio do processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde – que está sendo executado pela Semsa para melhorar a qualidade do atendimento e garantir um melhor acesso da população aos serviços de saúde, envolvendo gestores, trabalhadores e usuários – foram identificados objetivos estratégicos que devem ser prioridades nos serviços de saúde, sendo que a oficina para a definição de indicadores de avaliação é um dos métodos que serão utilizados para se alcançar esses objetivos.

“Foram definidas como prioridades para a população em Manaus, a partir do planejamento estratégico da Semsa para os próximos anos e depois da análise de indicadores de saúde no município de Manaus, ações que promovam a redução da morbimortalidade (adoecimento e morte) materno-Infantil e da morbimortalidade por câncer de colo de útero e mama, por causas externas (violência e acidentes), por doenças cardiovasculares e por doenças endêmicas. São cinco questões que afetam fortemente a saúde da população e que precisam ser enfrentadas através da qualificação e melhoria dos serviços, atendendo as principais necessidades de saúde da população”, destacou Evandro Melo.

De acordo com Evandro Melo, o fortalecimento das Redes de Atenção à Saúde é parte integrante do processo de reordenamento da Atenção Primária em Saúde (APS), iniciada através da consultoria do sanitarista Eugênio Vilaça.

O reordenamento da APS prevê o fortalecimento das redes de Urgência e Emergência, da Rede Cegonha (estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo Sistema Único de Saúde fundamentada nos princípios da humanização e assistência às mães e aos recém-nascidos), da Rede de Atendimento às Doenças Crônicas, com destaque para Diabetes e Hipertensão Arterial, e da Rede de Atenção às Doenças Endêmicas.

“O fortalecimento das Redes de Atenção em todos os aspectos, incluindo questões como a qualificação do atendimento com o profissional médico, da assistência farmacêutica e dos exames laboratoriais, visa atender as reivindicações e necessidades dos usuários dos serviços de saúde, que também precisam ser envolvidos nesse processo”, ressaltou Melo.

Dentro do projeto de reordenamento da APS também estão sendo realizadas oficinas abordando questões como o gerenciamento de processos, a territorialização, assistência farmacêutica, diretrizes clínicas, educação permanente e a rede de apoio diagnóstico.

A oficina “Painel de Bordo do Mapa Estratégico da Semsa” será encerrada nesta sexta-feira, das 8h30 às 12h00, também Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa apresenta projeto de preparação para a Copa 2014

sexta-feira, julho 5th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promove nesta sexta-feira, 05, uma reunião para a apresentação interna do Projeto de Preparação e Resposta às Emergências de Saúde Pública na Copa do Mundo de 2014. A reunião será realizada no auditório da Semsa (Avenida Mário Ypiranga, 1695 – Adrianópolis), a partir das 14h, e contará com a presença dos chefes de departamentos da Semsa e de representantes dos Distritos de Saúde Norte, Leste, Oeste, Sul e Fluvial.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que a apresentação vai reunir as diversas propostas elaboradas pela Semsa em cinco eixos de intervenção: Vigilância em Saúde, Atenção em Saúde, Promoção à Saúde, Comunicação e Avaliação. “A Semsa já vem realizando uma série de ações em preparação para a Copa de 2014, mas a apresentação e a consolidação de novas propostas vão permitir que os demais departamentos contribuam com sugestões para a validação final do projeto. A partir desse trabalho será possível intensificar as ações que já estão sendo realizadas e estabelecer novas metas”, informa Evandro Melo.

Segundo o assessor da Subgerência de Gestão da Saúde da Semsa, Romeo Rodrigues Fialho, uma das propostas elaboradas prevê a reorganização da Atenção Primária à Saúde, tendo como eixo a Estratégia Saúde da Família (ESF), com o objetivo de desafogar as unidades de saúde de atendimento de Urgência e Emergência, como o Pronto Socorro 28 de Agosto e o Hospital João Lúcio.

O projeto também propõe uma maior integração dos diversos setores de saúde que atuam no Amazonas, entre órgãos municipais, estaduais e privados. “Depois da reunião com os gestores da Semsa, vamos fazer a apresentação para os demais parceiros envolvidos nas ações da área da saúde, já que um evento grande como a Copa de 2014 exige uma maior integração dos serviços disponíveis”, explica Romeo Fialho.

Entre as atividades já desenvolvidas pela Semsa para a Copa de 2014, estão a intensificação das ações de imunização contra sarampo, rubéola, caxumba, febre amarela e hepatite B, principalmente para os trabalhadores do setor de turismo, e o reforço das ações de Vigilância Sanitária.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

GREVE NO DVISA: REIVINDICAÇÕES JÁ ESTÃO EM ANÁLISE

quinta-feira, julho 4th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) informa que, após a realização de duas reuniões, as reivindicações dos fiscais de Saúde do Departamento de Vigilância Sanitária (DVISA) já estão em processo de avaliação. As demandas que couberem no orçamento deste ano e não tiverem impedimentos legais serão imediatamente trabalhadas junto aos servidores, de forma a serem atendidas o mais rapidamente possível para que as atividades de trabalho sejam retomadas. As demais reivindicações que também puderem ser incluídas no orçamento deste ano mas necessitarem de alterações legislativas serão enviadas já em agosto à Câmara Municipal de Manaus para realização das devidas modificações e ajustes. Além disso, também já está sendo providenciada a mudança da sede do DVISA do atual prédio no Conjunto Santos Dumont para uma unidade com melhor estrutura, ao lado da sede do SAMU, no Aleixo, que propicie melhores condições de trabalho aos fiscais. A Semsa reitera que, assim como aconteceu durante a paralisação dos dentistas da Estratégia Saúde da Família, sua política é de ouvir os anseios dos servidores e, na medida de suas possibilidades, garantir que sejam atendidos.

 

Semsa segue com processo de reordenamento da Atenção Primária

quarta-feira, julho 3rd, 2013

Intensificando o processo de reordenamento da Atenção Primária em Manaus, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoverá nesta quarta-feira, 3, um seminário com o tema ‘Sistemas de Apoio nas Redes de Atenção à Saúde’. O evento será realizado na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, na Avenida Mário Ypiranga (antiga Recife), n° 3.950 – Parque Dez, das 14h as 18h, e terá como público alvo os profissionais que atuam no apoio diagnóstico e assistência farmacêutica.

O seminário será conduzido pelo sanitarista Eugênio Vilaça, consultor responsável pelo processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde em Manaus e que tem como objetivo a melhoria da qualidade do atendimento e a garantia de um melhor acesso da população aos serviços de saúde.

O evento também terá como objetivos promover a discussão sobre os fundamentos teóricos da estruturação dos Sistemas de Apoio nas Redes de Atenção à Saúde; apresentar um diagnóstico sobre o subsistema de análises clínicas e do sistema de assistência farmacêutica na rede de saúde de Manaus.

O consultor Eugênio Vilaça também participará na quinta e sexta-feira de uma oficina para a elaboração de um ‘Painel de Bordo do Mapa Estratégico da Semsa’, estratégia que permite a avaliação de desempenho dos objetivos estratégicos traçados para as ações da Atenção Primária à Saúde, no que diz respeito aos processos, à gestão e ao financiamento das ações de Saúde.

O Mapa Estratégico da Semsa é resultado do planejamento para os próximos quatro anos, atendendo as diretrizes do reordenamento da Rede da Atenção Primária à Saúde iniciado com projeto de consultoria do sanitarista Eugênio Vilaça.

Durante a oficina, que também será realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas, os participantes terão a oportunidade de compreender os fundamentos teóricos para a construção do painel de bordo do mapa estratégico, definindo os indicadores para cada objetivo estratégico da Semsa, o que irá possibilitar a pactuação de metas com as equipes de profissionais e que devem ser monitoradas periódica e sistematicamente. Esses pontos têm como foco principal a redução da morbimortalidade materno-infantil, por câncer de colo de útero e mama; por causas externas (violência e acidentes), por doenças cardiovasculares e por doenças endêmicas.

Participarão da oficina 46 gestores da Semsa responsáveis pelas ações de Planejamento, Assistência e Vigilância em Saúde, além de representantes do Conselho Municipal de Saúde, dos Distritos de Saúde Norte, Leste, Oeste, Sul e Fluvial.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa instala primeiros Núcleos de Apoio à Saúde da Família

segunda-feira, julho 1st, 2013

A partir desta segunda-feira, dia 1º de julho, nove equipes da Estratégia Saúde da Família que realizam atendimento no bairro Coroado, na zona Leste, passarão a contar com o suporte de um Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), constituído por uma equipe formada, inicialmente, por assistente social, farmacêutico, psicólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional e nutricionista.

Outros dois NASFs já estão preparados para atuação a partir do mês de julho, mas a meta da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é a composição de pelo menos 25 NASFs, 10 ainda este ano, que irão apoiar as 172 equipes de Saúde da Família que atuam no município de Manaus. Cada NASF tem a capacidade de apoiar de cinco a nove equipes da Saúde da Família. Os NASFs também poderão oferecer apoio através de fonoaudiólogos, educadores físicos e psiquiatras, entre outros, dependendo do perfil epidemiológico da comunidade atendida.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que um Núcleo de Apoio à Saúde da Família tem como objetivo apoiar o planejamento e execução das ações realizadas pelas equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF), de acordo com o território de atuação de cada equipe de saúde.

“As Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs) contam, no mínimo, com profissionais médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde, que são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em uma área geográfica delimitada, realizando ações de promoção da saúde, prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais frequentes, e na manutenção da saúde desta comunidade. São ações muito abrangentes e os NASFs têm o papel fundamental de complementar esse atendimento, apoiando através do conhecimento multidisciplinar dos profissionais, compartilhando saberes, práticas e responsabilização em saúde da população atendida”, destaca Evandro Melo.

Segundo as normas do Ministério da Saúde, as equipes dos NASFs, em parceria com as equipes da Saúde da Família, podem criar espaços de discussões para a gestão do cuidado, como, por exemplo, reuniões e atendimentos conjuntos em um processo de aprendizado coletivo. Os NASFs podem ser divididos em nove áreas estratégicas: atividade física/práticas corporais; práticas integrativas e complementares; reabilitação; alimentação e nutrição; saúde mental; serviço social; saúde da criança/do adolescente e do jovem; saúde da mulher, do homem e do idoso; e assistência farmacêutica.

A composição dos NASFs é definida pelos gestores municipais, seguindo critérios de prioridades identificados pelas equipes da ESF. “A inclusão dos diferentes tipos de profissionais vai depender do perfil epidemiológico, ou seja, das informações sobre as doenças ou agravos que atingem determinada população”, explica Melo.

Novo modelo – A composição dos NASFs faz parte do processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde em Manaus, que tem como meta qualificar o atendimento, aumentar a cobertura da Estratégia Saúde da Família e garantir o acesso da população aos serviços.

O projeto de reordenamento também prevê a construção de oito Centros de Atenção Psicossocial (CAPSs); a ampliação e reforma das Unidades de Saúde; a construção de Unidades de Saúde da Família de porte II e IV, referência do Ministério da Saúde para aquelas construídas em área de 350 a 850 metros quadrados e com capacidade para a atuação de duas a quatro equipes; e a construção de duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial. “Com essas e outras ações que estão sendo planejadas, a Prefeitura de Manaus, em um período de quatro anos, pretende aumentar a cobertura de atendimento na Atenção Primária à Saúde de 30% para 70%”, garante Evandro Melo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.

Samu recebe cinco novas ambulâncias para atendimento

sexta-feira, junho 28th, 2013

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – 192 (Samu) recebeu cinco novas ambulâncias para atendimento no município de Manaus. Os veículos serão utilizados a partir de segunda-feira, dia 1º de julho, nas bases do Samu distribuídas nas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste. Até o mês de setembro, serão mais 20.

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explica que as ambulâncias foram disponibilizadas para o município de Manaus pelo Ministério da Saúde, atendendo solicitação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). “São ambulâncias UTIs, Unidades de Suporte Avançado (USAs), e cada uma terá o apoio de um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem e um condutor”, explicou.

Duas das novas ambulâncias irão substituir duas outras que passarão a ser utilizadas como Unidade de Suporte Básico (USBs), ou seja, além de ampliar de quatro para cinco o número de USAs, o Samu terá mais duas USBs.

O gerente do Samu, Ruy Jorge Abrahim Lima, informa ainda que, atualmente, o Samu conta com 30 ambulâncias de Suporte Básico, mas que o Ministério da Saúde deve fazer o repasse de outras 20 novas ambulâncias até o mês de setembro. “Serão 18 ambulâncias de suporte básico e duas de suporte avançado, sendo que essas duas terão tração nas rodas para que o Samu possa realizar atendimento em áreas de difícil acesso, principalmente em ramais”, destacou Lima.

O Samu integra a rede de urgência e emergência de Manaus, com a função de atender, através de acesso telefônico gratuito, solicitações de ajuda médica para a população em casos graves de saúde.  O serviço também disponibiliza atendimento através de Unidades Básicas de Saúde Fluviais e Unidades de Saúde Avançadas Fluviais, com 10 bases descentralizadas e uma base central de atendimento. Em média, durante um período de 24 horas, são realizados 130 atendimentos com deslocamento das ambulâncias.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Profissionais recebem orientação sobre Caderneta do Adolescente

sexta-feira, junho 28th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai realizar nesta sexta-feira, dia 28, às 8h, a primeira oficina de Capacitação em Caderneta do Adolescente direcionada ao Distrito de Saúde (Disa) Fluvial. A oficina vai acontecer na sede do Distrito de Saúde Oeste (Disa Oeste), localizado na avenida Comandante Paulo Lasmar, s/nº, Conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, reunindo 160 profissionais que atuam do Disa Fluvial.

A técnica do programa Saúde do Adolescente na Semsa, psicóloga Amândia Lima, explica que a Caderneta do Adolescente e da Adolescente é um documento elaborado pelo Ministério da Saúde com orientações diversas sobre essa fase da vida (crescimento e desenvolvimento), abordando questões como a evolução do corpo feminino e masculino da infância à vida adulta, além de prevenção da violência sexual. O documento também permite o registro de informações sobre o atendimento médico realizado nas Unidades de Saúde, possibilitando acompanhar, por exemplo, a situação vacinal dos adolescentes.

Os 160 profissionais do Disa Fluvial que participarão da oficina serão divididos em duas turmas, das 8h às 12h e das 13h às 17h, quando haverá discussão sobre temas como o “Marco Legal: Saúde, um direito do adolescente”, “Nutrição”, “Imunização”, “Saúde Bucal” e “Projeto de Vida para os Adolescentes”.

“O objetivo da oficina é capacitar os profissionais de saúde sobre o uso adequado da caderneta e sobre como abordar cada tema junto aos adolescentes e familiares. Por trazer a discussão do crescimento e desenvolvimento, a caderneta também estimula a discussão sobre o futuro e os profissionais precisam estar preparados para colaborar nesse processo”, informa Amândia Lima.

O trabalho de capacitação em Caderneta do Adolescente já foi concluído nos Distritos de Saúde Sul e Norte, e a oficina a ser realizada na sexta-feira, dia 28, concluirá o trabalho no Disa Fluvial. A meta da Semsa é concluir o trabalho de capacitação dos profissionais dos Distritos Leste e Oeste até o final de 2013.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Estados discutem Política Nacional de Atenção Básica

quinta-feira, junho 27th, 2013

Representantes dos estados do Amazonas, Pará, Tocantins, Mato Grosso, Amapá, Roraima e Rondônia estão reunidos em Manaus para discutir a implementação da Política Nacional de Atenção Básica, com ênfase Região da Amazônia Legal, e baseada na experiência de avaliação no âmbito do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB),

A discussão foi iniciada na quarta-feira, dia 26, e segue até amanhã, sexta-feira, dia 28, no auditório da Fiocruz Amazonas, com a presença do secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, do secretário de Estado da Saúde do Amazonas, Wilson Alecrim, do representante do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Allan Nuno, e de representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems).

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, a discussão está sendo fundamentada na experiência das equipes de profissionais que atuam na Atenção Primária e aderiram ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e Qualidade na Atenção Básica (PMAQ-AB), nos estados dessa região, que identificam problemas específicos na organização e oferta de serviços na Atenção Primária nos municípios da Amazônia Legal.

“Considerando a discussão entre os representantes dos estados da Amazônia Legal, esperamos que se defina uma proposta final de um modelo de Atenção Primária em Saúde que atenda as especificidades da região amazônica, principalmente no que diz respeito ao acesso das populações ribeirinhas e indígenas aos serviços de saúde, e às questões de logística próprias do nosso território. E esse modelo deve partir da organização dos próprios estados da Amazônia Legal, que precisam ser protagonistas na elaboração das propostas”, ressaltou Evandro Melo.

Para o representante do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, Allan Nuno, o evento é uma oportunidade para que sejam identificados os principais problemas na Atenção Primária e para que os próprios estados possam elaborar estratégias para a organização e oferta de serviços de saúde. “É uma oportunidade para que seja realizado um avanço na qualidade do atendimento que é oferecido à população, lançando um olhar para os problemas específicos da região”, destacou Alla Nuno.

Acesso e Qualidade 

O Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) busca inserir, através das equipes de Atenção Básica, processos que ampliem a capacidade dos governos federal, estaduais e municipais de oferecerem serviços que garantam maior acesso e qualidade, tendo como base as necessidades concretas da população.

A chefe da Divisão de Apoio Matricial da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Ângela Nascimento, explica que o PMAQ está organizado em quatro fases de trabalho que se complementam em um ciclo contínuo de melhoria do acesso e da qualidade na Atenção Básica: adesão e contratualização das equipes de saúde ao programa; desenvolvimento; avaliação externa; e recontratualização. O processo também envolve o trabalho de autoavaliação, monitoramento; educação permanente e o apoio institucional. “Por meio desse trabalho, as equipes têm mais facilidade para identificar as deficiências na qualidade e no acesso aos serviços e para elaborar estratégias para superar os problemas encontrados”, destacou Ângela Nascimento.

O município de Manaus tem atualmente 151 Unidades Básicas de Saúde da Família que fizeram a adesão ao programa, incluindo 73 equipes de Saúde Bucal que também aderiram, além de três Centros de Especialidade Odontológica (CEOs) e três Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASFs).

“Até o ano passado, o município de Manaus tinha apenas 34 UBSFs com adesão ao PMAQ e a meta da Semsa é inserir todas as Unidades de Saúde no programa. A principal vantagem é a elaboração, entre os profissionais, de metas de acordo com a própria realidade da área de atuação das Unidades de Saúde. Outra vantagem é o fato de que, no momento da adesão da equipe de saúde, o Governo Federal aumenta em 20% o valor mensal de repasse financeiro que cada Unidade de Saúde. Caso as metas estabelecidas sejam alcançadas, o valor de repasse financeiro pode dobrar”, explicou Ângela Nascimento.

Entre as prioridades estabelecidas pelo programa no município de Manaus, têm destaques a ampliação do número de gestantes inseridas precocemente na oferta do pré-natal, a ampliação do número de recém-nascidos vivos com mães com sete ou mais consultas no pré-natal e aumento no número de consultas de acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa anuncia proposta de PCCS para a Saúde da Família

quarta-feira, junho 26th, 2013

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, anunciou a elaboração de proposta de um Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS) para atender especificamente os profissionais que atuam na Estratégia Saúde da Família (PSE). O anúncio foi feito durante reunião na manhã da terça-feira, 25, com comissão que representa o grupo de odontólogos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde Família (UBSFs) e que anunciaram paralisação por tempo indeterminado, reivindicando reajuste do subsídio na Função Especial de Saúde na ESF.

Segundo Evandro Melo, o PCCS da Semsa, aprovado há cinco anos, não contemplou as carreiras que cumprem 40 horas na Estratégia Saúde da Família, com exceção da carreira médica que possui PCCS próprio. Fora os médicos, o PCCS da Semsa contempla categorias que cumprem 20h ou 30 horas semanais, ou seja, os profissionais da ESF, que devem cumprir 40 horas semanais, precisam fazer uma opção de contrato de Função Especial de Saúde.

“Quando assumimos a Semsa em janeiro, encontramos duas situações no que se refere aos odontólogos: um grupo que cumpre dois contratos de 20 horas e outro grupo que fez a opção específica para a atuação ESF de 40 horas semanais. Esse último grupo, por não ser contemplado no PCCS, recebe um valor que representa cerca de 75% em relação ao grupo que tem dois contratos. Esse é um problema que só poderá ser resolvido com alteração na lei”, explicou Evandro Melo.

A previsão da Semsa é que a proposta do PCCS, analisada junto à Procuradoria Geral do Município (PGM), seja discutida pela mesa de negociação, com representação de todas as categorias profissionais da ESF, durante o mês de julho, para ser encaminhada para votação na Câmara de Vereadores ainda no mês de agosto.

“A Semsa pretende incluir no novo PCCS da ESF todos os outros profissionais, incluindo enfermeiros. Além disso, essa alteração será cada vez mais importante com o novo modelo de Estratégia Saúde da Família que está sendo implantada em Manaus e que vai inserir profissionais como fonoaudiólogo, fisioterapeuta, psicólogo, ampliando os serviços que são oferecidos nas Unidades Básicas de Saúde da Família”, informou Melo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa interdita seis drogarias no bairro Novo Israel

terça-feira, junho 25th, 2013

O Departamento de Vigilância Sanitária (Dvisa), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), realizou na segunda-feira, 24, blitze em farmácias do bairro do Novo Israel, na zona Norte, para impedir o funcionamento de drogarias clandestinas na cidade. A fiscalização, realizada juntamente com a Polícia Militar e o Conselho Regional de Farmácia (CRF), interditou seis drogarias.

As principais irregularidades apresentadas foram falta de licença sanitária, ausência de farmacêutico, aplicação irregular de injetáveis e venda de medicamentos fracionados. A operação foi realizada em drogarias suspeitas de estarem fora dos padrões sanitários do município.

A drogaria Lúcia, localizada na Avenida das Oliveiras, foi a primeira a ser visitada. Segundo a gerente de produtos da Dvisa, Rebecca Tomé, o estabelecimento foi interditado devido à falta de licença sanitária, falta de ausência de farmacêutico e aplicação irregular de injetáveis. “A drogaria tem três dias úteis para apresentar sua defesa e ficar de acordo com a Vigilância Sanitária e o Conselho Regional de Farmácia”, afirmou.

Na drogaria Universaly, a situação encontrada foi bastante semelhante: falta de licença sanitária e de profissional farmacêutico, aplicação irregular de injetáveis e medicamentos abertos. Os medicamentos eram adquiridos com nomes de outras empresas.

Na drogaria Marisol, também na Avenida das Oliveiras, foram encontradas as mesmas irregularidades. Na frente do estabelecimento não havia nenhuma placa de identificação do estabelecimento.

Rebecca Tomé afirmou que será realizada, a cada mês, uma blitz em drogarias em zonas diferentes da cidade.  “É importante que as pessoas denunciem essas irregularidades para que possamos impedir que as farmácias funcionem de forma irregular”, garantiu.

Denúncias podem ser feitas para o telefone do Dvisa, 0800-092-0123, ou para o e-mail, visa.sms@pmm.am.gov.br.  “É importante que as pessoas denunciem por meio do nosso telefone porque essa é uma prática que coloca em risco a vida das pessoas e é crime”, alertou a gerente de produtos da Dvisa.

Semsa promove oficina de diretrizes clínicas

terça-feira, junho 25th, 2013

Dando continuidade ao projeto de reordenamento da Atenção Primária à Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu uma Oficina de Diretrizes Clínicas direcionada para profissionais que atuam na área da saúde com o objetivo de iniciar a elaboração de diretrizes clínicas, recomendações sistematizadas e baseadas em evidências que fundamentam as decisões clínicas no cuidado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Segundo o médico Ailton Cezário Alves Júnior, um dos consultores do projeto de reordenamento da Atenção Primária à Saúde, a oficina realizada na semana passada foi o início do processo de elaboração de um plano de trabalho, executado de forma conjunta, no sentido de definir instrumentos como protocolos e linhas guia que irão orientar os profissionais de saúde nas suas decisões clínicas, incluindo a escolha de medicamentos, exames complementares e novas tecnologias que possam ser incorporadas nos tratamentos de saúde.

“Inicialmente, é realizada uma análise das diretrizes clínicas já existentes para que sejam adaptadas e adequadas ao contexto local. O importante é que os profissionais tenham instrumentos de cuidado que sejam padronizados, baseados em evidências, que possam ser monitorados e avaliados, permitindo resultados mais positivos no tratamento ao paciente”, explicou o consultor.

Durante a oficina foram definidas as prioridades entre as questões de saúde da população de Manaus que serão primeiramente trabalhadas: hipertensão arterial, diabetes, doença renal crônica e o cuidado com gestantes e crianças.

Reordenamento – A oficina de Diretrizes Clínicas é uma das etapas do processo de reordenamento, iniciado com o objetivo de padronizar o modelo de da Atenção Primária à Saúde, aumentar a cobertura de atendimento e integrar de forma resolutiva as redes estadual e municipal de Saúde no município de Manaus.

O novo modelo de reorganização da Rede de Atenção Primária pretende dar ênfase para o remodelamento das redes de Urgência e Emergência, da Rede Cegonha (estratégia do Ministério da Saúde, operacionalizada pelo Sistema Único de Saúde fundamentada nos princípios da humanização e assistência das mães e recém-nascidos) e da Rede de Atendimento às Doenças Crônicas, com destaque para Diabetes e Hipertensão Arterial.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa tira dúvidas de diretores sobre vacinação contra HPV

segunda-feira, junho 24th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está reforçando as orientações com os diretores de escolas municipal, estadual e pública sobre a Campanha de Vacinação contra o Câncer de Colo do Útero na cidade de Manaus, com a imunização contra o Papilomavírus Humano (HPV), que está com data marcada para acontecer no mês de agosto. O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, o presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, e a subsecretária municipal de Gestão em Saúde, Lubélia de Sá Freire, tiraram as dúvidas dos professores e pediram a colaboração para que as escolas ajudem a Prefeitura de Manaus e o Governo do Estado a vacinarem 100% das meninas de 11 a 13 anos de idade, cerca de 50 mil.

A reunião aconteceu na manhã da sexta-feira (21), no auditório do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Áurea Braga, na Compensa. “Manaus é a única cidade do País a ter a sua vacinação contra o HPV com recursos próprios, ao contrário do restante do País. Isso se deve ao prefeito Arthur Neto e ao governador Omar Aziz que priorizam a saúde pública, com ações como essa de prevenção às doenças”, ressaltou o secretário Evandro Melo.

Segundo Evandro Melo, a vacinação será precedida por uma ampla mobilização da comunidade e comunicação em saúde, capaz de envolver pais, diretores, professores, adolescentes e profissionais de saúde. No ano de 2012, foram 196 mortes por casos de câncer de colo de útero em Manaus e um tratamento contra este tipo de câncer custa em torno de R$ 14 mil, sem a garantia de vida da paciente. “Por isso, é importante evitar a doença com a vacina, que serão em três doses, com  intervalo de 60 dias para a segunda dose e 180 dias para a terceira dose. A participação e aceitação dos pais é essencial porque eles precisam autorizar as filhas a se vacinar”, ressaltou.

Como parte da estratégia de vacinação ficou acordado que os professores e diretores devem compreender os princípios e o nível de prevenção que a vacina propicia, para repassar às alunas e pais. A campanha de vacinação nas escolas visa prevenir a ocorrência de câncer do colo do útero e lesões pré-cancerosas. Segundo a subsecretária municipal de Gestão da Saúde, Lubélia Sá Freire, a vacinação deverá reduzir, em longo prazo, a incidência de lesões de alto grau ou de câncer do colo do útero, reduzindo dessa forma a mortalidade em mulheres, vítimas da doença.

De acordo com a enfermeira Cleidimar Barreto, que representava os quatro colégios da Polícia Militar de Manaus, as informações repassadas pelo secretário municipal de Saúde e o presidente da FVS são de fundamental importância para orientar os estudantes. “Entre as minhas dúvidas estavam de que se os pais quisessem, podiam vacinar os meninos em consultório particular. E disseram que os meninos também podem ser vacinados para se proteger contra o câncer de pênis, mas que não poderão ser vacinados nesta campanha, que é somente para meninas, e sim particular”, disse.

O que é o HPV

O Papilomavírus Humano (HPV) é o agente causal de importante e prevalente infecção de transmissão sexual, que pode evoluir para o câncer. É considerado o vírus de transmissão sexual mais comum em função da facilidade de transmissão. Como dado científico, é possível afirmar-se que, 60% das pessoas infectadas transmitem o vírus a seus parceiros em um único contato sexual.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Cláudia Barbosa
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Prefeitura reinicia entrega de kits do “Leite do Meu Filho”

sexta-feira, junho 21st, 2013

A Prefeitura de Manaus reiniciou na quarta-feira, dia 19, a distribuição de kits do Programa de Nutrição Infantil “Leite do Meu Filho”. Neste primeiro momento, a Semsa liberou a entrega dos kits para 17 mil crianças que fizeram o recadastro por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) e foram aprovados para a manutenção no programa.
A distribuição dos kits foi retomada apenas para aquelas crianças que tiveram a situação de vulnerabilidade social confirmada através dos requisitos estabelecidos pelo Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal, que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda. A previsão é que no mês de julho, após conclusão da avaliação dos cadastros, mais um grupo de crianças seja incluído no benefício.
O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, informa que os kits estão sendo entregues em oito Centros de Distribuição instalados nos Distritos de Saúde Norte, Leste, Sul e Oeste. “Foram instalados três centros na zona Leste, dois nas zonas Sul e Norte, e um na zona Oeste. A Semsa prevê a instalação de mais dois Centros de Distribuição, um na zona Oeste e outro na zona Sul de Manaus”, informa Evandro Melo.
A orientação da Semsa é para que as famílias procurem primeiramente as Unidades de Saúde na qual fazem o acompanhamento da saúde das crianças para verificar a liberação do cadastro. “As Unidades de Saúde continuarão a fazer o acompanhamento das crianças, mas os kits serão entregues exclusivamente nos Centros de Distribuição. Outra mudança importante é que as famílias beneficiadas poderão retirar o leite em qualquer um dos centros fixos de distribuição. Anteriormente, as famílias somente poderiam retirar o leite na Unidade de Saúde onde tinham o cadastro”, alerta Evandro Melo.

O Programa de Nutrição Infantil Leite do Meu Filho prevê o fornecimento de quatro latas, por mês, de fórmulas infantis para complementação nutricional para crianças de seis meses até cinco anos. O entrega do produto foi suspensa temporariamente para que a Prefeitura de Manaus realizasse o recadastro das famílias que eram beneficiadas pelo programa.

“Durante a suspensão, a distribuição de leite foi mantida para nove mil crianças que não poderiam ficar sem o produto por apresentar risco nutricional, no caso de crianças com mais de seis meses, ou por razão médica aceitável, por serem órfãos de mãe em idade de amamentação, além dos casos em que a mãe é portadora do vírus HIV e não pode amamentar”, explica Melo.

O acompanhamento de saúde das crianças deve ser feito a cada três meses para a avaliação do crescimento e desenvolvimento da criança, com consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e avaliação nutricional de ganho de peso e de crescimento. Caso o acompanhamento não seja realizado periodicamente, o benefício é bloqueado.

Os centros de distribuição foram instalados próximos às seguintes Unidades Básicas de Saúde:

Centros de Distribuição de Fórmula Infantil:

CENTRO DE DISTRIBUIÇÃO/ENDEREÇO
CD-1 UBS Lago do Aleixo – zona Leste
Rua Raoul Foullereau n° 112, Colônia Antônio Aleixo
CD-2 UBS Alfredo Campos – zona Leste
Rua André Araújo, s/n, Zumbi II
CD-3 Sede Disa Leste – zona Leste
Rua das Rosas, n°01, Jorge Teixeira
CD-4 Pol. José Antonio da Silva/ PMO – zona Norte
Rua Arueiras, nº 55 – Monte das Oliveiras
CD- 8 UBS Áugias Gadelha – zona Norte
Rua A, 15 – Cidade Nova 1,
CD-5 UBS Mansour Bulbol – zona Oeste
Av. Desembargador João Machado s/n°, Alvorada I
CD-6 UBS Dr. José Rayol dos Santos – zona Sul
Av. Constantino Nery, s/n – Chapada
CD-7 UBS Japiim – zona Sul
Rua 31, Comunidade 31 de março, nº 70 – Japiim I

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Samu reforça atendimento durante manifestação

sexta-feira, junho 21st, 2013

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) ficou de prontidão para o atendimento durante a manifestação da tarde da quinta-feira, 20, que se concentrou no centro de Manaus.

Depois de reunião realizada com o setor de Segurança Pública do Amazonas, a direção do Samu decidiu reforçar o número de ambulâncias nas bases do serviço nos bairros da Compensa e Alvorada, locais mais próximos da manifestação.

A diretora do Departamento de Rede de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Moísa Bonfim Carneiro, explica que foi aumentado o número de ambulâncias nessas bases do Samu e mantidos um maior número de profissionais de prontidão para o atendimento. “As bases foram reforçadas com o deslocamento das ambulâncias e a prontidão de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas”, afirmou Moísa Carneiro.

O Samu também contou com o apoio de mais cinco ambulâncias do SOS Vida. O reforço nos serviços foi feito a partir das 14 horas e seguiu até o final da manifestação.

A reunião com o setor de Segurança Pública contou ainda com a participação das polícias Militar e Civil, Ministério Público, Manaustrans, Ordem dos Advogados do Brasil e Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa atinge 100,94% da meta contra a paralisia infantil

quinta-feira, junho 20th, 2013

Manaus foi a única capital do País a ultrapassar a meta da vacinação contra a Poliomielite e chegar a 100,94% das crianças imunizadas, ou seja, 162.240 menores de 5 anos. A campanha se estende até o dia 21 de junho e mesmo tendo ultrapassado a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, de no mínimo 95%, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) continuará disponibilizando as doses da vacina nas unidades de saúde. A partir de agora, a Prefeitura vai se preparar para a Campanha de Atualização do Cartão de Vacinação da Criança, que vai acontecer em agosto, com data ainda a ser definida.

Em segundo lugar no ranking da vacinação contra a paralisia infantil está a cidade de Belém, que não atingiu a meta estipulada pelo Ministério da Saúde e ainda está em 83,21%. Em terceiro, a cidade do Rio de Janeiro, que também não alcançou o percentual mínimo de 95% e ainda está em 81,54%. “Já atingimos a meta, mas continuaremos com a vacina à disposição. Conseguimos mais uma vez sucesso na vacinação, assim como conseguimos na imunização contra a gripe”, comemorou o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo.

O sucesso da campanha da Poliomielite em Manaus foi elogiada também nesta quarta-feira pelo secretário nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, do Ministério da Saúde. “Manaus está de parabéns pela Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. Foi a boa notícia que recebi quando cheguei a Manaus, que foi a primeira a atingir a meta em todo o País”, disse Magalhães.

Segundo Evandro Melo, Manaus conseguiu atingir a meta porque colocou mais de mil postos de vacinação à disposição dos pais e responsáveis para que eles levassem os filhos. “As equipes de vacinação foram em busca ativa das crianças, em postos volantes. É uma questão de saúde pública, porque não podemos deixar a doença voltar no Brasil. Os pais que ainda não levaram os seus filhos, devem procurar a unidade de saúde mais próxima para tomar as gotinhas”, disse.

Evandro Melo disse que mesmo com a poliomielite erradicada no Brasil, o País deve continuar com suas campanhas de vacinação, para não correr o perigo de a doença voltar. “A poliomielite causa a paralisia infantil e até mesmo a morte. Então, os pais têm que ter consciência da importância de vacinar as crianças. A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, que atinge principalmente crianças de até cinco anos e é transmitida por via oral, sendo que o poliovírus pode estar presente nas fezes e gotículas expelidas durante a fala, tosse ou espirro da pessoa contaminada, favorecendo a transmissão para pessoas não vacinadas”, lembrou.

Estrutura

A Semsa colocou 997 postos de vacinação espalhados pela cidade, sendo 769 postos fixos e 228 volantes. Além da vacinação nas Unidades de Saúde, foram montados postos com a vacina em locais de fácil acesso para a população, como supermercados, shoppings, igrejas, associações comunitárias.

Os bebês com menos de seis meses, ou os que nunca tomaram a gota da pólio, receberam a dose injetável da vacina. Evandro Melo alerta que os pais devem levar aos postos de saúde a caderneta de vacinação de seus filhos. “Além da proteção contra a pólio, os pais também têm a oportunidade de atualizar a carteirinha de vacinação das crianças, porque a unidade de saúde confere as vacinas que estão faltando”, afirmou.

Caso os pais tenham perdido o cartão de vacinação da criança, a unidade de saúde fornecerá um comprovativo de que o menor tomou a vacina. Não há contraindicações para a vacina contra a paralisia infantil. Mesmo com febre, abaixo de 38º, resfriado ou qualquer intercorrência no dia da Campanha, a criança deverá receber a vacina contra a poliomielite.
Site da Semsa: http://semsa.manaus.am.gov.br/

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315

Manaus assina adesão ao programa federal

quinta-feira, junho 20th, 2013

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, assinou na manhã desta quarta-feira, dia 19, o termo de compromisso e adesão ao S.O.S Emergências, iniciativa do Ministério da Saúde para qualificar o atendimento nos grandes hospitais de urgência e emergência
nas principais cidades do Brasil, por meio da parceria entre os três
níveis de governos: federal, municipal e estadual.
Em Manaus, o programa vai beneficiar o Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio Pereira Machado, na zona Leste, que receberá do Governo Federal o repasse de R$ 3 milhões destinados à reforma da unidade de emergência e ampliação das áreas de Politrauma, Neurotrauma, UTI, Reanimação e Clínica Cirúrgica.
A assinatura do termo de compromisso aconteceu no auditório do Hospital e Pronto Socorro Dr. João Lúcio e contou com a presença do secretário nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, do vice-governador José Melo e do secretário de estado da Saúde, Wilson Alecrim.
Durante o evento, Helvécio Magalhães destacou a importância da integração do trabalho executado pelas secretarias municipais e estaduais para desafogar os serviços de urgências do país, tendo o apoio do Governo Federal. “O atendimento de urgência e emergência em saúde é uma das prioridades do Governo Federal, que busca qualificar o atendimento, reduzir o tempo de internação, ampliar o número de leitos, estimular a classificação de risco e incentivar as ações de prevenção e controle das doenças. É um conjunto de iniciativas que deve ser realizado com o apoio da Atenção Básica, responsabilidade dos municípios e da média e alta complexidade, sob responsabilidade dos governos estaduais”, explicou Helvécio Magalhães.
O S.O.S Emergências foi lançado em 2011 como parte da Rede Saúde Toda Hora e, com a inclusão do Hospital João Lúcio, vai abranger um total de 20 hospitais de grande porte, localizados em 16 capitais. A meta do Ministério da Saúde é alcançar os 40 maiores pronto-socorros brasileiros.
De acordo com o termo de compromisso, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai apoiar o projeto por meio de iniciativas como as equipes de atendimento domiciliar e de programas de prevenção aos acidentes de trânsito, como projeto Vida no Trânsito, apresentado no início de junho e que tem como objetivo subsidiar gestores no fortalecimento de políticas de prevenção de lesões e mortes no trânsito, que prevê a qualificação, planejamento, monitoramento, acompanhamento e avaliação das ações.
“O município de Manaus também vai colaborar através do fortalecimento da Atenção Básica e do trabalho realizado no controle das doenças crônicas, como hipertensão e diabetes, além do trabalho de imunização que previne uma série de doenças”, destacou Helvécio Magalhães, lembrando que o município de Manaus foi a primeira capital brasileira a ultrapassar os 100% da meta de vacinação contra Poliomielite.

Atenção Primária

O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, lembrou que o prefeito Arthur Neto está comprometido com o reordenamento da Atenção Primária em Saúde no município de Manaus e que pretende melhorar a qualidade do atendimento e garantir um melhor acesso da população aos serviços de saúde.
“Nesse primeiro semestre de administração, a Semsa buscou alternativas como a ampliação do horário de atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, em horário noturno e aos sábados, permitindo que a população trabalhadora tivesse mais uma opção de acesso aos serviços, já que sem essa alternativa as pessoas acabavam procurando os pronto-socorros. As Unidades de Saúde
também abriram espaço para o atendimento de pacientes não agendados. Todas essas iniciativas acabam impactando positivamente nos serviços de urgência e emergência porque a população não precisa procurar o pronto-socorro com demandas que podem ser resolvidas na Unidade Básica de Saúde”, assegurou Melo.
Durante a manhã da quarta-feira, o secretário nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Magalhães, acompanhado do secretário de estado da Saúde, Wilson Alecrim, e do secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, visitou a Unidade Básica de Saúde da Família – Leste 14, no bairro Tancredo Neves.
Segundo Evandro Melo, a visita foi uma oportunidade de mostrar estrutura de funcionamento das antigas “Casinhas de Saúde”, construída em 32 metros quadrados, e explicar o planejamento para a nova estrutura da Estratégia Saúde da Família. “Estamos aproveitando a ocasião para solicitar o apoio para reforma, ampliação e construção de Unidades de Saúde da Família em um novo modelo. A ideia é construir Módulos de Saúde da Família de 350 a 850
metros quadrados e que possam ampliar o número de pessoas atendidas na Atenção Primária”, informou Evandro Melo.
A Semsa também solicitou apoio para a construção de duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial e de oito Centros de Atenção Psicossocial (CAPSs).

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa promove oficina para mapeamento dos serviços

quinta-feira, junho 20th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu na terça-feira, 18, uma oficina com orientações sobre o levantamento do perfil demográfico, ambiental, socioeconômico e institucional do território de atuação das Unidades Básicas de Saúde. A programação foi realizada na Universidade Nilton Lins (Parque das Laranjeiras) e integra o processo de reordenamento da Atenção Primária à Saúde que vem sendo desenvolvida com o objetivo de melhorar a qualidade do atendimento e garantir um melhor acesso da população aos serviços de saúde, coordenadas de acordo com o projeto de consultoria do sanitarista Eugênio Vilaça, de Minas Gerais.
O secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, explicou que a oficina foi direcionada aos 40 tutores selecionados entre profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde e que estão sendo qualificados para apoiar o processo de reordenamento e multiplicar as informações junto aos demais profissionais. “A oficina realizada este mês é a segunda de uma série de sete programadas para acontecer durante todo o ano e que fazem parte do processo de implantação de um novo modelo do processo de trabalho no Sistema Único de Saúde em Manaus”, destacou Melo.
De acordo com o consultor Marco Túlio Ferreira, um dos responsáveis pela oficina, a segunda etapa do processo de qualificação dos tutores tem como um dos objetivos a padronização das ações que devem ser realizadas para que as Unidades de Saúde conheçam os perfis demográfico, ambiental, socioeconômico e institucional dos territórios em que atuam.
O levantamento dos perfis é feito a partir da definição do território de atuação das equipes de saúde, seguido do mapeamento das características de cada área geográfica. Os profissionais de saúde precisam fazer o mapeamento do território para incluir informações como: a identificação de outros estabelecimentos de saúde existentes na área; os serviços sociais existentes, as áreas de risco como invasões ou sujeitas a inundação e deslizamentos; as dificuldades de acesso; as áreas de lazer; a existência de igarapés; as características do transporte público; o número de domicílios de acordo com o tipo de abastecimento e tratamento da água e de acordo com o tipo destinação do lixo; a população do território segundo faixa etária e sexo; as lideranças comunitárias; as organizações não governamentais.
“São essas informações, agregadas ao perfil epidemiológico da população de cada território, que irão permitir aos profissionais de saúde o conhecimento necessário para elaboração de um planejamento correto das ações de saúde de acordo com a realidade de cada local, além de elaborar ações que sejam desenvolvidas de forma integrada com outros estabelecimentos de saúde ou outras instituições do território, e que possam colaborar com a qualidade de vida da população”, explicou Marco Túlio.
A oficina terá continuidade nesta quarta-feira, dia 19, com visita de tutores a uma Unidade de Saúde para aplicar prática da metodologia desenvolvida para o mapeamento da área de abrangência e a identificação dos aspectos demográfico, ambiental, socioeconômico e institucional. Durante o período de dispersão, os tutores irão replicar a metodologia junto às Unidades de Saúde.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Semsa terá Unidades Móveis do Centro de Zoonoses

sexta-feira, junho 14th, 2013

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vai descentralizar os serviços do Centro de Zoonoses, a partir do segundo semestre, colocando duas Unidades Móveis para a castração e microchipagem dos cães e gatos nos bairros de Manaus, além de outros serviços O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, na coletiva concedida à imprensa nesta quinta-feira, 13, durante a implantação de chips nos animais que foram castrados no local.

“Estamos colocando em prática ações voltadas à vigilância das zoonoses e ao bem-estar dos animais, e implantando a Política Municipal de Controle de Zoonoses, com vários projetos em parcerias entre as secretarias municipais, com a criação de um Conselho Municipal de Proteção aos Animais e a reforma e ampliação da estrutura do Centro de Zoonoses com a recuperação e reestruturação das áreas de alojamentos dos animais e construção de um ‘gatil’ adequado para abrigo dos felinos, além da descentralização dos serviços”, disse o secretário.

Segundo Evandro Melo, o plano está sendo finalizado pela Semsa, por determinação do prefeito Arthur Neto, e uma das principais propostas é a descentralização das ações, com a aquisição de duas Unidades Móveis para registro, identificação, castração e esterilização dos animais, além de vacinação, educação em saúde e a criação de quatro unidades descentralizadas de Controle de Zoonoses, para possibilitar o aumento da efetivação das ações.

“Teremos também Unidades Descentralizadas de Controle de Zoonoses, que  serão construídas em todos os distritos de saúde e trabalharão juntos com as equipes do Estratégia Saúde da Família, levando atendimento a todos os bairros, com serviços gratuitos às famílias cadastradas. Outra novidade é que a Semsa vai trabalhar de forma integrada com o Estratégia de Saúde da Família levando orientação e educação em saúde às famílias mais carentes sobre o trato com os animais”, contou o secretário.

Microchips 

Durante todo o dia de ontem, foram inseridos 20 chips em cães e gatos que foram ao CCZ serem castrados. “Desde segunda-feira, 10, colocamos 60 chips nos animais submetidos à esterilização cirúrgica. A meta é implantar uma média de 300 microchips por mês nos animais que forem sendo castrados no CCZ e evitar que os animais que tenham donos fiquem soltos nas ruas”, disse o diretor do CCZ, Francisco Zardo.

De acordo com o diretor do CCZ, o veterinário Francisco Zardo, futuramente, os procedimentos de registro e identificação, através da implantação de microchips, devem ser realizados também por clínicas e consultórios particulares conveniados, desde que obedecidos os padrões determinados pela Semsa.

A ação visa dar cumprimento à Lei Municipal nº 1.590/2011, que disciplina a criação, propriedade, guarda, uso e transporte de cães e gatos em Manaus. “A lei obriga, entre outras coisas, os proprietários a manter seus animais identificados, com coleira e guia em vias públicas e a recolher os dejetos”, ressaltou.

A Lei nº1.590/2011 estabelece que ficam proibidos o abandono, os maus-tratos (castigos e a falta de cuidados veterinários), a permanência de animais soltos nas ruas e o adestramento em vias públicas. O descumprimento da lei sujeita os infratores a multas que variam de 1 (uma) a 8 (oito) UFM (Unidade Fiscal do Município de Manaus).

O Centro de Controle de Zoonoses é um órgão da Semsa, subordinado ao Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (DVAE), e é  responsável por desenvolver ações de vigilância e controle de zoonoses como a vacinação antirrábica, controle populacional de cães e gatos e controle de sinantrópicos (pragas urbanas).

Para informações ou denúncias, o telefone do CCZ é 3625-2655. O serviço de vacinação de cães e gatos está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na sede do próprio CCZ (av. Brasil s/n, Compensa I, próximo à feira coberta.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Luciete Pedrosa e Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Prefeitura vai construir 40 Módulos de Saúde da Família

sexta-feira, junho 14th, 2013

O novo modelo da Estratégia Saúde da Família da Prefeitura de Manaus será implantado a partir do segundo semestre. Em vez das “casinhas”, de 32 metros quadrados, ou “casonas”, de 130 metros quadrados, o prefeito Arthur Neto determinou que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) construa 40 novos Módulos de Saúde da Família, de 350 a 850 metros quadrados, com a inclusão de novos profissionais e também Academia da Saúde e playground para as crianças.

Segundo explicou o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, os novos Módulos de Saúde da Família terão de duas a quatro equipes da Estratégia Saúde da Família, formada por médico, enfermeiro, odontólogo, auxiliar de enfermagem, auxiliar de consultório dentário e agentes comunitários de Saúde. Áreas com oito mil habitantes terão duas Equipes de Saúde da Família no Módulo. De 12 mil a 15 mil serão três equipes e com 20 mil moradores, serão quatro equipes. “Teremos equipes com fonoaudiólogos, psicólogos, nutricionistas e farmacêutico clínico. E dependendo do tamanho da unidade, teremos também raio-x, ultrassom e mamografia e também Academia da Saúde, além de playground para as crianças”, contou Evandro Melo.

O secretário disse que a Semsa fez um levantamento em toda a cidade para construir os módulos em locais de “vazios assistenciais”, onde não há unidades de saúde suficientes para atender toda a população. “Colocaremos nestes módulos todas as condições necessárias para resolver 80% dos problemas de saúde da população. Construiremos 40 módulos até 2016”, garantiu.

Com os novos módulos e a reestruturação do atendimento na área de Atenção Básica nas unidades de saúde da Semsa, explica Evandro Melo, o município conseguirá atender a 70% da população. “Estamos reordenando a Atenção Primária à Saúde no município de Manaus, com mudanças no processo de trabalho, o que envolverá os 10 mil profissionais que atuam na Semsa, para que haja mudança no novo processo de trabalho, mais resolutivo, que permita melhor acesso aos serviços e melhor atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde”, ressaltou.

Ainda nesse semestre, a Semsa vai inaugurar mais seis UBSFs de 130 metros quadrados, quatro na zona Leste, uma na Sul e outra na Oeste. Até novembro deste ano, serão inauguradas mais 10, sendo quatro na zona Norte, três na Leste e três na Oeste. “Conforme estamos inaugurando as novas UBSFs, as casinhas antigas estão sendo desativadas para doação. No total, em toda a cidade, eram 164 casinhas. Algumas que já estavam fechadas, os moradores não tiveram prejuízo no atendimento, porque deslocamos as equipes para unidades básicas de Saúde”, contou Evandro Melo.

Com os novos módulos, a Semsa vai iniciar o processo de cessão das casinhas de saúde, disse o secretário. “As casinhas tiveram a sua importância no início da implantação do Programa Médico da Família em Manaus. Mas, agora esse espaço precisa ser ampliado e estamos em trâmite de doação dessas unidades para as associações comunitárias, vinculadas à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh), ou para os Conselhos Locais de Saúde. Para que esse espaço seja utilizado pela comunidade”, contou Evandro Melo.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

22 anos do Conselho Municipal de Saúde

sexta-feira, junho 14th, 2013

A programação da 8ª Semana do Controle Social, promovida pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/MAO) e a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), será encerrada nesta sexta-feira, 14, em cerimônia no auditório da Universidade Paulista (UNIP), com a presença de 400 representantes de usuários, trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS).

O evento também vai marcar a comemoração do 22º aniversário do Conselho Municipal de Saúde em Manaus, órgão permanente e deliberativo, composto por representantes de trabalhadores, gestores e usuários do SUS, que atuam na formulação de estratégias e no controle da execução das políticas públicas de saúde, inclusive nos aspectos econômicos e financeiros.

O secretário municipal de Saúde e presidente do CMS/MAO, Evandro Melo, informou que a cerimônia de comemoração ao aniversário de 22 anos do Conselho Municipal de Saúde vai consolidar as propostas levantadas durante a semana, quando usuários, gestores e trabalhadores da saúde participaram de discussões em cada Distrito de Saúde de Manaus (Norte, Leste, Sul, Oeste e Fluvial).

“Durante toda a semana, os três segmentos representativos do SUS participaram de discussões sobre a participação da sociedade no planejamento das políticas de saúde e a integração de ações com outras secretarias municipais e a Secretaria Estadual de Segurança Pública”, explicou Evandro Melo.

A cerimônia de comemoração ao aniversário do CMS também vai incluir mesa redonda com representantes das secretarias municipais de Educação, Assistência Social, Infraestrutura e Trânsito, e do Comando Geral da Polícia Militar.

“O importante de se ter instituído instâncias de Controle Social no SUS, através dos Conselhos de Saúde, é a manutenção de um espaço permanente para se ouvir usuários, trabalhadores e gestores, e para inserir nesse processo outras instituições que podem colaborar para melhorar a qualidade de vida da população. E é uma oportunidade para esclarecer sobre a importância e o impacto que instituições como Segurança Pública, Educação, Meio Ambiente, Infraestrutura e Limpeza Pública, entre outras, têm na prevenção de doenças e na manutenção da saúde das pessoas, estimulando a formulação de políticas integradas”, destacou Melo.

Conselhos – A programação dos 22 anos do CMS vai abranger ainda uma mesa redonda com representantes dos Conselhos Estadual e Nacional de Saúde. Uma das participantes será a presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Socorro Souza, que irá discutir os avanços do Controle Social no SUS.

“Eventos como a 8ª Semana do Controle Social mostram os avanços e as contribuições que participação popular proporciona nas políticas públicas.

Em Manaus, podemos observar com esse evento os avanços com a mobilização da comunidade, com a divulgação da importância do papel da sociedade na formulação das ações de saúde e no fato de que os gestores estão percebendo o desafio que é envolver outras secretarias e instituições na melhoria da saúde da população. Os gestores têm que perceber que não se pode mais trabalhar de forma isolada quando se trata de saúde”, alerta Socorro Souza.

A programação de encerramento da 8ª Semana do Controle Social vai acontecer no auditório da Universidade Paulista – UNIP, na avenida Mario Ypiranga Monteiro, Parque 10 de Novembro, e será realiza no horários das 8h00 às 16h00.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315, 8842-8370
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Zona Norte discute políticas públicas e planejamento em saúde

sexta-feira, junho 14th, 2013

Gestores, trabalhadores e usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) da zona Norte de Manaus se reuniram na quinta-feira, 13, para debater o tema ‘Transversalidade das políticas públicas e a participação da sociedade no planejamento da saúde’. O debate contará com a presença de representantes das secretarias municipais de Educação (Semed), Assistência Social (Semasdh) e Infraestrutura (Seminf), e do Comando Geral da Polícia Militar (PM), e será realizado na Escola de Tempo Integral Marcantônio Villaça II (Col. da Polícia Militar), das 8h30 às 12h00, no bairro Cidade Nova.

O evento faz parte da programação da 8ª Semana do Controle Social, promovida pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/MAO) e a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), iniciada na última segunda-feira, dia 10, com a descentralização das ações em cada um dos Distritos de Saúde de Manaus (Sul, Leste, Oeste/Fluvial, e Norte).

O secretário municipal de Saúde e presidente do CMS/MAO, Evandro Melo, explica que a 8ª Semana do Controle Social é um evento permanente do calendário do Conselho Municipal e tem como objetivo o fortalecimento da participação social na formulação de políticas públicas que têm impacto direto sobre a saúde da população, não envolvendo somente setores que trabalham com a saúde, mas também a Educação, a Infraestrutura, a Assistência Social, a Segurança Pública e o Trânsito.

“Muitas vezes o impacto desses outros segmentos da administração pública nas questões da saúde passa despercebido pela população. E é importante que o cidadão tenha consciência desse fato para que a sociedade, tanto o poder público como a população, possa encontrar soluções para os problemas de saúde e para a manutenção da qualidade de vida do cidadão”, destaca Melo.

Durante a realização da terceira etapa da 8ª Semana do Controle Social, na zona Leste de Manaus, realizada na manhã de quarta-feira, dia 12, no bairro São José Operário, Evandro Melo citou exemplos sobre como outros setores influenciam na saúde da população: acidentes de trânsito e a violência urbana, que têm um grande impacto na mortalidade e na qualidade de vida das pessoas; a ausência de abastecimento formal de água na zona Leste, considerada como área de alto risco para a dengue porque a população precisa acumular água em recipientes, o que pode contribuir para a proliferação do mosquito transmissor da doença; e o fato de que quando a mãe tem pelo menos sete anos de ensino escolar, o risco de mortalidade infantil é reduzido. “Esses são exemplos em que é preciso envolver várias outras instituições, tanto de Segurança Pública e Trânsito, de Saneamento Básico e de Educação, que irão influenciar diretamente na qualidade da saúde da população. E por isso é essencial que sejam estabelecidas políticas públicas que tenham ações integradas e transversais”, ressalta Evandro Melo.

Para o diretor do Departamento de Manutenção de Infraestrutura Urbana da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), José Roberto da Costa, um dos participantes do debate realizado com gestores, trabalhadores e usuários do SUS na zona Leste, a transversalidade das políticas públicas é fundamental para garantir a qualidade de vida do cidadão, principalmente no que se refere à prevenção das doenças.

“Saúde não é somente uma questão de tratar a pessoa doente, mas também de garantir que as pessoas tenham qualidade de vida. Em Manaus, citando um exemplo, as ações da Seminf na prevenção ao assoreamento dos igarapés e na drenagem da água da chuva, impedindo a alagação de casas, ajudam a evitar tanto prejuízos financeiros, como prejuízos para a saúde dos moradores”, cita José Costa.

Encerramento

A programação da 8ª Semana do Controle Social será encerrada na sexta-feira, dia 14, com a comemoração do 22º aniversário do Conselho Municipal de Saúde.

O conselheiro municipal Josuel Martins, coordenador do evento, informa que a programação de encerramento também vai reunir representantes das áreas de Educação, Serviço Social, Infraestrutura, Polícia Militar e Trânsito, que irão participar de uma mesa redonda para debater o tema ‘Transversalidade das políticas públicas e a participação da sociedade no planejamento da saúde’.

“O encerramento vai contar ainda com mesa redonda entre representantes dos CMS/MAO, do Conselho Estadual de Saúde e do Conselho Nacional de Saúde, que discutirão a articulação entre os movimentos sociais e os formadores de opinião no exercício do controle social”, destacou Josuel Martins.

O evento vai acontecer no auditório da Universidade Paulista (UNIP), na avenida Mario Ypiranga Monteiro, Parque 10 de Novembro, das 8h as 16h.

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Samu participa de simulação de atendimento para turistas

quarta-feira, junho 12th, 2013

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192) vai participar nesta quarta-feira, 12, de uma simulação de atendimento em inglês. A simulação acontecerá na sede da Fundação Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Fespi), na Avenida Nilton Lins, Bloco D da Universidade Nilton Lins, 15h, e faz parte das atividades do programa de Capacitação em Idiomas Manaus Copa 2014, desenvolvido pela Prefeitura de Manaus.

O gerente do Samu, Ruy Jorge Abrahim Lima, explica que a Fespi oferece curso de inglês e espanhol instrumental para capacitar servidores públicos municipais, preparando os serviços para atendimento aos turistas durante o evento esportivo. “O programa é direcionado para servidores que atuam em áreas prioritárias e que poderão trabalhar em contato direto com os turistas, isso inclui profissionais de saúde, mas também de trânsito, segurança e turismo”, informa Ruy Lima.

O curso está reunindo 60 profissionais do Samu, divididos em três turmas nos turnos da manhã, tarde e noite, e que atuam como enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores de ambulâncias. O treinamento prático de atendimento do Samu vai acontecer com o apoio de uma ambulância. “Além da simulação do atendimento ao paciente, os servidores irão receber informações sobre a tradução do nome dos equipamentos utilizados no atendimento”, explica o gerente.

O programa de Capacitação em Idiomas Manaus Copa 2014 também envolve servidores da Guarda Municipal e das secretarias municipais de Cultura e Artes (Manauscult) e Trânsito (Manaustrans).

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Eurivânia Galúcio
Coordenação: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br

Manaus é a que mais vacinou crianças contra a paralisia infantil

quarta-feira, junho 12th, 2013

A capital do Amazonas é a que mais imunizou crianças contra a paralisia infantil, desde que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite foi deflagrada no dia 8 de junho, no Dia D da vacinação. Até esta terça-feira, 11, Manaus já tinha protegido contra a doença 82,47% dos menores de seis meses a quatro anos, 11 meses e 29 dias. A segunda capital em números é o Rio de Janeiro, que atingiu o percentual de 64,87% e, em terceiro lugar, São Paulo com 58,63%.

A campanha se estende até o dia 21 de junho e os pais que ainda não levaram seus filhos para se proteger contra a paralisia infantil, precisam levar na unidade de saúde mais próxima de casa. “Na campanha de vacinação contra a gripe, Manaus foi também a primeira capital do País a atingir a meta e agora também com a poliomielite, o município também está acima das outras cidades do Brasil. Isso demonstra o esforço de mais de cinco mil pessoas que estão envolvidas na vacinação e a determinação do prefeito Arthur Neto que quer que a Semsa vacine 100% de todas as crianças da faixa etária da campanha”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo.

A abertura da campanha foi feita neste último sábado, na Policlínica Antônio Comte Telles, no São José, pelo prefeito Arthur Neto e o secretário Evandro Melo, que anunciaram que Manaus vai vacinar 100% das crianças, ou seja, 160.733 menores na faixa etária da campanha.

“Temos que proteger nossas crianças e nós vamos atrás delas onde elas estiverem. Colocamos quase mil postos para que os pais não deixem de vacinar os filhos pequenos. São duas gotinhas que salvam vidas”, disse o prefeito.

Evandro Melo, disse que mesmo com a poliomielite erradicada no Brasil, o País deve continuar com suas campanhas de vacinação, para não correr o perigo de a doença voltar. “A poliomielite causa a paralisia infantil e até mesmo a morte. Então, os pais têm que ter consciência da importância de vacinar as crianças. “A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, que atinge principalmente crianças de até cinco anos e é transmitida por via oral, sendo que o poliovírus pode estar presente nas fezes e gotículas expelidas durante a fala, tosse ou espirro da pessoa contaminada, favorecendo a transmissão para pessoas não vacinadas”, lembrou.

Os postos

A Semsa colocou 997 postos de vacinação espalhados pela cidade, sendo 769 postos fixos e 228 volantes. Além da vacinação nas Unidades de Saúde, foram montados postos com a vacina em locais de fácil acesso para a população, como supermercados, shoppings, igrejas, associações comunitárias.

Os bebês com menos de seis meses, ou os que nunca tomaram a gota da pólio, receberão a dose injetável da vacina. Evandro Melo alerta que os pais devem levar aos postos de saúde a caderneta de vacinação de seus filhos. “Além da proteção contra a pólio, os pais também têm a oportunidade de atualizar a carteirinha de vacinação das crianças, porque a unidade de saúde confere as vacinas que estão faltando”, afirmou.

Caso os pais tenham perdido o cartão de vacinação da criança, a unidade de saúde fornecerá um comprovativo de que o menor tomou a vacina. Não há contra-indicações para a vacina contra a paralisia infantil. Mesmo com febre, abaixo de 38º, resfriado ou qualquer intercorrência no dia da Campanha, a criança deverá receber a vacina contra a poliomielite.

Site da Semsa: http://semsa.manaus.am.gov.br/

Assessoria de Comunicação – SEMSA
Reportagem: Cláudia Barbosa
(92) 3236-8315
ascom.semsa@pmm.am.gov.br