30/11/17 | 16:06
Profissionais da Semsa concluem especialização em Vigilância em Saúde do Hospital Sírio-Libanês

Durante nove meses, 16 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participaram das aulas divididas em 11 módulos. Nesta quinta-feira, 30/11, eles apresentaram os trabalhos finais de conclusão do ‘Curso de Especialização em Vigilância em Saúde’ que foi organizado pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL). O curso, realizado em Manaus em parceria com o Ministério da Saúde, também teve a participação de profissionais da Secretaria Estadual de Saúde (Susam) e da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

Para o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, na medida em que se avança na academia, os resultados na ponta são imediatamente sentidos.

“A parceria com o Ministério da Saúde, que abriu as vagas para nossos profissionais, possibilitou que o curso de altíssimo nível pudesse ser aplicado em Manaus, com a mesma carga horária e disciplinas do oferecido de forma particular pelo Sírio-Libanês. Isso demonstra o grau de competência técnica dos profissionais da Semsa, que passam a compor um grupo seleto de especialistas e têm os seus trabalhos aplicáveis em nossa cidade, para a melhoria do nosso atendimento”, declarou Magaldi.

Durante o Curso de Especialização de Vigilância em Saúde foram montados quatro Grupos de Trabalhos (GTs), dentro dos quais foram criados projetos que, agora, podem ser aplicados em diferentes áreas dentro da saúde do município.

De acordo com a especialista em Vigilância em Saúde e facilitadora do curso, Francinara Lima, três dos projetos criados durante os módulos estão voltados para a melhoria da saúde em Manaus.

“Nós recebemos com muita satisfação a notícia de que três projetos estão prontinhos para serem aplicados em unidades de saúde da cidade de Manaus”, afirmou Francinara.

A apresentação dos projetos aplicativos de intervenção na realidade de cada um deles foi realizada na última aula do curso pelos concludentes, ao todo 31 especialistas.

De acordo com a mestre em Saúde Coletiva e facilitadora do curso, Adriana Elias, as disciplinas básicas envolveram situações de doenças crônicas, transmissibilidade, epidemias, surtos, desastres e as medidas que precisam ser tomadas para a garantia da saúde.

“Durante o curso, os grupos se formaram admitindo-se a intimidade com os assuntos correlatos tanto relacionando as formações acadêmicas de cada aluno como a área de atuação atual”, afirmou Adriana.

Os três trabalhos apresentados, dentre os quatro que devem ser aplicados em Manaus foram:

“Implementação de visitas dos agentes comunitários de saúde para vigilância, prevenção e controle vetorial do Aedes Aegypti no bairro São José – Disa Leste”; o “Monitoramento de cobertura vacinal para crianças menores de um ano na área da ESF N-15 através do censo vacinal realizado pelo agente comunitário de saúde (ASC)” e a “Implementação dos processos de trabalho no controle da Tuberculose na atenção primária: uma intervenção piloto na UBS Augias Gadelha, zona Norte de Manaus – Amazonas”.

O quarto projeto apresentado pretende realizar a “Integração, assistência e vigilância epidemiológica: estratégias para o fortalecimento das ações do núcleo de vigilância epidemiológica hospitalar da Maternidade Azilda da Silva Marreiro, no município de Manaus”. A unidade pertence à Secretaria Estadual de Saúde.

A subsecretária de Gestão em Saúde da Semsa, Lubélia Sá Freire, participou da análise dos trabalhos apontando melhorias que vão dar sustentação ao objetivo dos projetos que é a perfeita implementação em unidades do município.

“Nós viemos contribuir com a intenção de nortear as intenções acadêmicas às aplicações na prática e vimos que pouco é preciso fazer para que os trabalhos sejam efetivamente aplicados haja vista a qualidade deles”, finalizou Lubélia.

 

Texto: Agnaldo Oliveira Júnior / Semsa

Fotos: José Nildo / Semsa

Disponíveis em: https://flic.kr/s/aHsksjtoBW

Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa): (92) 3236-8315