Saúde da Criança e do Adolescente

Setor de Saúde da Criança e do Adolescente

Av. Mário Ypiranga Monteiro, nº 1695 – Adrianópolis– CEP 69057-002 – Manaus – AM. Fone (92) 3642 – 9997 (Saúde da Criança)

Equipe Técnica

Amandia Braga Souza Lima – Psicóloga

Elena Marta Amaral dos Santos – Médica Pediatra

Adriana Távora de Albuquerque Taveira – Médica Pediatra

Arlen Nascimento - Assistente em Saúde

Carmen Menezes Marques - Assistente em Saúde

Maria de Lourdes Costa Lima Gioia – Enfermeira

Contato: (92) 3642 –6397

Fax: (92 )3642-9997

E-mail: saude.criança@pmm.am.gov.br

APRESENTAÇÃO

É um conjunto de ações em saúde voltadas para as faixas etárias: criança (0-9) e adolescente (10-19). Essas ações têm como foco as estratégias de promoção, prevenção e assistência à saúde, com especial destaque para crescimento e desenvolvimento saudável do seu público-alvo.

OBJETIVOS DO PROGRAMA

Seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, busca proporcionar atendimento qualificado em toda rede de atenção básica de Manaus para faixa-etária de 0 a 19 anos, com serviços que garantam uma atenção integral à saúde desta população. 

Descrição dos Serviços Oferecidos

TESTE DO OLHINHO

O Teste do Olhinho, ou do Reflexo Vermelho, é um exame de detecção precoce de patologias que podem ser tratadas antes do seu agravamento, como é o caso de tumores, catarata congênita e traumas de parto. Segundo dados estatísticos, essas alterações atingem cerca de 3% dos recém-nascidos em todo Mundo. Caso não sejam diagnosticados a tempo, estes problemas podem levar à cegueira e à perda irreversível da visão. Segundo a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica, mais de 50% das crianças só têm o problema de visão descoberto quando estão cegas ou quase cegas para o resto da vida. O Teste do Olhinho é um exame simples indolor, realizado pelo pediatra e sem uso de colírios prévios. É utilizada uma fonte de luz para se observar o reflexo que vem da retina e deve ser realizada em todos os recém-nascidos, preferencialmente na sala de parto. O reflexo vermelho normal (em tons de vermelho, laranja ou amarelo, dependendo da incidência de luz e da pigmentação da retina) significa que as principais estruturas internas do olho (córnea, câmara anterior, íris, pupila, cristalino e humor vítreo) estão transparentes, permitindo que a retina seja atingida de forma normal. Já quando está alterado, geralmente não se observa o reflexo ou a qualidade dele é ruim. O Teste do Olhinho também pode ser feito em ambas as pupilas simultaneamente e a comparação dos reflexos pode fornecer informações sobre outros problemas oculares. Para os bebês prematuros, o Teste do Olhinho e a avaliação de um oftalmologista são obrigatórios, porque 30% dos bebês que nascem com menos de 40 semanas ainda não têm os vasos sangüíneos da retina formados. A retina é onde se compõe a visão. Quando a retina não está formada, ela pode dar origem à retinopatia da prematuridade, principal causa da cegueira infantil na América Latina. Em Manaus, os pediatras da Maternidade Moura Tapajóz receberam a capacitação para a realização do Teste do Olhinho e o teste vem sendo realizado nos recém-nascidos.

TESTE DA ORELHINHA

O Teste da Orelhinha é um teste realizado para o diagnóstico precoce de perda auditiva, uma vez que sua incidência, na população geral, é de 1 a 2 por 1000 nascidos vivos. O exame deverá ser realizado a partir do nascimento, preferencialmente nos primeiros 3 meses de vida do bebê, para que se possa detectar perdas precoces, dificultando o aprendizado da fala e da linguagem. A Técnica utilizada é a de Emissões Otoacústicas Evocadas (EOAs). O exame é indolor, com a colocação de um pequeno fone na parte externa do ouvido, com um tempo médio de 3 a 5 minutos. Em Manaus, atualmente, a Maternidade Moura Tapajóz realiza o teste em todos os recém-nascidos da maternidade.

TESTE DO PEZINHO

O Teste do Pezinho é um exame rápido de prevenção que coleta gotinhas de sangue do calcanhar do bebê com a finalidade de impedir o desenvolvimento de doenças que, se não tratadas, podem levar à deficiência intelectual e causar outros prejuízos à qualidade de vida das pessoas. O Teste do Pezinho identifica doenças que, se não tratadas precocemente, podem levar à deficiência mental e causar outros prejuízos à qualidade de vida, dentre elas a Fenilcetonúria e o Hipotireoidismo Congênito. Um resultado positivo no Teste do Pezinho significa que deverão ser iniciados os procedimentos de orientação e tratamento para impedir que a doença se manifeste. Todas as crianças recém-nascidas devem fazer o teste a partir de 48 horas de vida até 30 dias do nascimento. Em Manaus, todas as UBS realizam o Teste do Pezinho. Por isso, não deixem de realizar o teste do pezinho na primeira semana de vida do seu neném e não esqueçam de buscar o resultado do teste.

Não confundir o teste do pezinho com o carimbo do pezinho do bebê na certidão de nascidos vivos que é recebido na maternidade.

AMBULATÓRIO BEBÊ DE CUIDADOS ESPECIAIS

Os recém-nascidos prematuros ou com baixo peso e aquelas crianças que necessitam de cuidados especiais podem ser atendidas nas seguintes UBS: Deodato de Miranda Leão, São Francisco e José Amazonas Palhano. O médico pode avaliar a real necessidade deste acompanhamento especial e encaminhar o recém-nascido e a criança para este serviço.

CADERNETA DE SAÚDE DA CRIANÇA

A Caderneta de Saúde da Criança é um direito de toda a criança. Deve ser entregue a todos os recém-nascidos na maternidade. A Caderneta de Saúde da Criança é um importante instrumento para a família em relação aos cuidados com a criança, desde os primeiros dias de vida até 10 anos de idade, aleitamento materno, além da vacinação, diluição do Soro de Reidratação Oral, desenvolvimento com afeto e segurança e o acompanhamento e crescimento da criança.

CONSULTAS MÉDICAS

Todas as crianças desde o nascimento devem ir periodicamente ao serviço de saúde para acompanhamento de seu crescimento e desenvolvimento, para serem avaliadas e orientadas quanto ao peso, altura, prevenção de acidentes, vacinação, dentre outras ações importantes para o desenvolvimento saudável da criança, preparando-as para uma juventude, vida adulta e velhice saudável e feliz.

Acompanhamento ao Bebê de Risco

UBS São Francisco – Disa Sul

Rua Jonas da Silva, s/nº – São Francisco

Tel: (92) 3611-3502

UBS Deodato de Miranda Leão – Disa Oeste

Rua Presidente Dutra, s/nº – Glória

Tel: (92) 3671 – 4722

Amamentação

  • Rede Amamenta Brasil

A Rede Amamenta Brasil é uma forma de abordagem do aleitamento materno na Atenção Básica, incentivando principalmente o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês, bem como a doação de leite humano. O objetivo geral é contribuir para aumentar os índices de aleitamento materno no País, uma vez que, aumentando as taxas de aleitamento materno, há redução de agravos à saúde das crianças e das mulheres. 

Posto de Coleta

UBS São Francisco – Disa Sul

Rua Jonas da Silva, s/nº – São Francisco

Tel: (92) 3611-3502 

Amamentar: um ato de amor

PRIMEIRAS CONSULTAS

O cuidado com a criança começa desde o pré-natal, por isso toda a gestante deve realizar as consultas do pré-natal tão logo saiba que está gestando um bebê. Toda mulher grávida deve ir ao médico pelo menos 6 vezes durante a gravidez para acompanhamento da sua saúde e da saúde e desenvolvimento do bebê. A primeira consulta deve ocorrer logo no primeiro trimestre de gestação. Duas consultas no segundo trimestre e três no terceiro trimestre da gestação. A futura mamãe deve realizar além da ultrasonografia, exames de sangue e urina obrigatórios, tipagem sanguínea, glicemia, hemograma, urina, VDRL para detecção de sífilis que deve ser coletado na primeira consulta e repetido próximo à trigésima semana de gestação, e teste anti-HIV. Outros exames como as sorologias para hepatites, toxoplasmose, citomegalovirus e rubéola, também devem ser realizados.

A detecção precoce de muitas dessas doenças, de preferência ainda na gestação, permite que a mãe já possa receber o tratamento durante a gestação ou logo no parto e/ou no primeiro dia de nascimento do bebê prevenindo muitas doenças nos recém-nascidos. A criança pode, assim, crescer, desde a barriga da mãe, saudável e feliz.

Muito importante após o nascimento do bebê, ainda na primeira semana de vida, é o fato de que tanto a mãe quanto a criança devem ir às unidades de saúde para iniciar as vacinas, colher o teste do pezinho e receber avaliação dos cuidados com a criança e avaliação médica da mãe.

REGISTRO CIVIL DE NASCIMENTO

No Brasil, toda criança já nasce com direito a ter um Registro Civil de Nascimento. Nos serviços públicos, como escolas, centros de saúde, hospitais, é freqüente a solicitação desse documento. Para que os direitos da criança possam ser garantidos desde os primeiros dias de vida, todos os brasileiros devem ser registrados logo após o nascimento.

Você sabe o que fazer para registrar seu bebê?

O Registro Civil de Nascimento é gratuito para todos os brasileiros. É de graça também a primeira certidão de nascimento. Essa gratuidade é garantida pela Lei nº 9.534/97.

Você pode registrar seu bebê na maternidade onde ele nasceu.

Se não existir o serviço de Registro Civil na maternidade, é só comparecer ao Cartório de Registro Civil da comarca onde a criança nasceu ou da comarca onde a família mora.

Quer saber o que é preciso fazer?

Pais casados devem levar:

  • A via amarela da Declaração de Nascido Vivo (DNV), fornecida pelo hospital.
  • Certidão de Casamento.

É necessária a presença do pai ou da mãe.

Pais não casados devem levar:

  • A via amarela da Declaração de Nascido Vivo (DNV), fornecida pelo hospital.
  • Um documento de identidade (que pode ser Certidão de Nascimento, RG, Carteira de Trabalho, etc.).
  • É necessária a presença do pai e da mãe.

Se o pai não puder ir junto, a mãe só poderá fazer o registro civil com o nome paterno se tiver uma procuração pública do pai para isso.

Se a mãe não tiver essa procuração, ela pode fazer o registro apenas em seu nome e, a qualquer tempo, o pai pode comparecer ao cartório para registrar a paternidade.

Quando a criança não nasceu no hospital e não tem a Declaração de Nascido Vivo, os pais devem fazer o registro civil acompanhados por duas testemunhas maiores de idade que confirmem a gravidez e o parto.

Os pais que são menores de 16 anos e não emancipados deverão comparecer ao cartório para fazer o registro acompanhados dos avós da criança.

Os pais que não são registrados precisam, primeiramente, registrar-se para, depois, registrar o filho ou a filha. 

Comitê Municipal de Prevenção do Óbito Materno Infantil e Fetal

Secretaria Municipal de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Setor de Saúde da Criança e do Adolescente,

Av. Mário Ypiranga Monteiro, nº 1695 – Adrianópolis – CEP: 69057-002

Fone (92) 3642 – 9997

E-mail: saude.criança@pmm.am.gov.br

Diretoria Executiva:

Presidente: Elena Marta Amaral dos Santos

Suplente: Ivone Amazonas

Secretária Executiva: Carmen Menezes Marques

O Comitê Municipal de Prevenção do Óbito Materno Infantil e Fetal – CMPOMIF, instituído pela PORTARIA N° 081/2007 – GABIN/SEMSA, com caráter técnico-consultivo, sigiloso, não-coercitivo ou punitivo, com sede em Manaus, ligado diretamente à Secretaria Municipal de Saúde por meio da Subsecretaria Municipal de Gestão de Saúde.

  • Compete ao Comitê Municipal de Prevenção do Óbito Materno Infantil e Fetal – CMPOMIF:
  • Elucidar as circunstâncias da ocorrência dos óbitos maternos, infantis e fetais ocorridos em Manaus, identificando os fatores de risco, seus determinantes e condicionantes;
  • Propor medidas de melhoria da qualidade da assistência à saúde para a redução da mortalidade materna, infantil e fetal em Manaus;
  • Informar aos órgãos competentes sobre os resultados do trabalho desenvolvido, propondo sugestões, quando considerar necessário e cabível;
  • Encaminhar suas conclusões à Secretaria Municipal de Saúde, à Secretaria de Estado da Saúde e ao Comitê Estadual de Prevenção do Óbito Materno e Infantil.

CUIDADOS COM A SAÚDE DO ADOLESCENTE E DO JOVEM

Proporcionar atendimento qualificado ao adolescente (10 a 19 anos) e ao jovem (20 a 24 anos) é uma das prioridades da política de saúde pública atual.

Se o Programa de Saúde do Adolescente que vigorava anteriormente tinha por base a criação de centros de referência para o atendimento, com a recém-elaborada Política Nacional de Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens, o objetivo passa a ser capacitar as equipes de Saúde da Família e das Unidades Básicas de Saúde do Município para uma atenção que contemple um atendimento integral a esse público, em local próximo a sua residência, sendo prioritário o estabelecimento de vínculo desse adolescente com o profissional de saúde. 

Atualmente, a Secretaria Municipal de Saúde dispõe de 25 estabelecimentos de saúde com os profissionais capacitados para lidar com esse público, divididos nos quatro distritos de Saúde, entretanto, a meta é que 100% dessas unidades estejam preparadas para o atendimento integral voltado para população adolescente e jovem.  

É uma política que enfatiza a prevenção às doenças e amplia o conceito de saúde. A questão não é apenas tratar doenças, mas, sobretudo, ter qualidade de vida, acesso à educação e à informação, ao lazer e exercer o direito à participação. Para isso, as unidades de saúde devem atuar de forma integrada à realidade do seu território – o que requer diálogo com escolas, empresas e lideranças comunitárias locais e capacitação de toda a equipe, para um atendimento acolhedor. De acordo com a política, não é preciso ser um herbiatra – médico especializado em saúde do adolescente – para atender um jovem de forma qualificada. No caso de um pediatra, ele poderá atender jovens até 19 anos, adequando a consulta à idade do paciente.

Enquanto as unidades aprimoram-se para um melhor atendimento a essa faixa-etária, é importante incentivar a ida do adolescente ou jovem às unidades de saúde pelo menos uma vez ao ano ainda que o mesmo não esteja sentido sintomas de uma doença específica. O ideal com essa ida é que o adolescente e jovem possa fazer o acompanhamento da sua saúde bucal, do crescimento e desenvolvimento e receber informações úteis para o cuidado com sua saúde. É importante ressaltar que é ideal o acompanhamento da família quando se trata da saúde do adolescente, entretanto, nos casos em que a família não possa estar presente, o adolescente ou jovem será acolhido pelos profissionais de saúde mediante sua demanda.

Essa forma de trabalho é fundamental, visto que os comportamentos adotados nessa faixa-etária terão repercussões para vida inteira da pessoa.

Atendimento a Vítima de Violência Sexual

Atualmente tem crescido o número de casos de violência contra crianças e adolescentes. Na maioria dos casos, as crianças – meninas e meninos – são abusadas cronicamente pelas pessoas da casa e de confiança da (o) menor, por exemplo, pais, padrastos, avós, tios, irmãos, vizinhos. Essa realidade desastrosa para a criança, adolescente e para a nossa sociedade precisa acabar. Por isso, é importante que todos os casos, mesmo ainda suspeitos, sejam denunciados. Os casos serão apurados e, uma vez que a denúncia for confirmada, serão tomadas todas as medidas cabíveis. As denúncias são anônimas e o sigilo será garantido durante todo o processo. Façamos parte desta rede de denúncia e proteção para que crianças e adolescentes não tenham sua infância, adolescência e juventude prejudicadas. O silêncio e a omissão também são considerados crime.

Tipos de violência: FÍSICA, PSICOLÓGICA OU ASSÉDIO MORAL, TORTURA, TRÁFICO DE SERES HUMANOS, FINANCEIRA OU ECONÔMICA, NEGLIGÊNCIA, INTERVENÇÃO LEGAL, SEXUAL, ESTUPRO, ABUSO SEXUAL, ASSÉDIO SEXUAL, ATENTADO VIOLENTO AO PUDOR, PORNOGRAFIA INFANTIL, EXIBICIONISMO, EXPLORAÇÃO SEXUAL

Unidades de Referência para o atendimento de crianças, adolescentes e adultos.

Rede de Proteção

Central de resgate social e denúncia: 0800-921407 (24h)
Disque 100 – Crianças, Adolescentes
Disk Mulher 147
Delegacia especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente - DEPCA:
3656-8578 / 8573-7445 (24h)
Delegacia da Mulher: 3236-7012 / 3642-7676
Delegacia especializada de atos infracionais: 3214-2288 / 2289 (24h)
Serviço de Enfrentamento à Violência, ao Abuso e à Exploração Sexual de
Crianças e Adolescentes ("Sentinela"): 3232-7886 / 3215-3245
Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência e de Abuso Sexual - SAVVAS :
3645-2323 / 2123-2999 (24h)
Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual - SAVVIS : 3216-8767-
Ramal 29 (24h) Maternidade Moura Tapajóz
SAVVIS – Policlínica Antônio Reis
SAVVIS – Policlínica Conte Telles
Conselhos Tutelares:
Zona Rural: 3233-6993
Zona Norte: 3641-0308
Zona Sul I: 3611-4411
Zona Sul II: 3233-6993
Zona Centro-Sul: 3663-1222
Zona Leste I: 3644-5145
Zona Leste II: 3249-7415
Zona Oeste: 3671-2694
Zona Centro-Oeste: 3238-3216

 

PSE – Programa Saúde na Escola

 

O Programa Saúde na Escola (PSE) foi desenvolvido pelos Ministérios da Saúde e da Educação para articular e integrar as ações desenvolvidas nas escolas e as Equipes de Atenção Básica / Saúde da Família.

 O programa se desenvolve em cinco eixos de ação : 1. Educação permanente e capacitação dos profissionais da educação e da saúde e de jovens para o Programa Saúde na Escola; 2. Avaliação das Condições de Saúde; 3. Promoção da Saúde e Prevenção; 4. Monitoramento da Avaliação da Saúde dos Estudantes; 5. Monitoramento e Avaliação do Programa Saúde na Escola.

Na avaliação das condições de saúde e prevenção e promoção da saúde serão desenvolvidas as seguintes ações: avaliações clínicas e psicossociais dos alunos, avaliações nutricionais, avaliação da saúde bucal, atualização do calendário vacinal, ações de segurança alimentar e promoção de alimentação saudável, promoção de práticas corporais e atividade físicas nas escolas, prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas, promoção da cultura da paz e prevenção das violências, educação para a saúde sexual, reprodutiva e prevenção das DST/AIDS.

O PSE é um programa desenvolvido em parceria da SEMSA com as secretarias municipal e estadual de educação (SEMED e SEDUC), secretaria municipal de assistência social e cidadania (SEMASC), CONEM, UFAM e novas parceiras vem sendo firmadas para o desenvolvimento do PSE.

O projeto em Manaus está sendo implantado em 3 fases, inicialmente 29 escolas/ESF seguido de mais duas fases com 38 escolas, totalizando 105 escolas/ESF com o projeto implantado no ano de 2009. Em abril, foram iniciadas as capacitação das Equipes da Saúde da Família (ESF), juntamente com os professores das escolas. A capacitação se dividiu em 4 módulos de horário integral com a participação de toda a ESF (médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, agentes de saude, cirurgiões dentista e auxiliares de cirurgião dentista). A capacitação abordou vários temas, tais como atendimento integral a saúde, triagem auditiva e ocular, pessoa com deficiência, protagonismo juvenil, sexualidade e cidadania, drogas dentre outros.

Ao final dos módulos as ESF e a escolas construíram o seu programa de atividades em conjunto para implantação e execução do projeto. Em junho o Projeto Saúde na Escola começa a ser lançado em cada Escola e ESF, participantes na primeira fase do projeto, aberto a comunidade.

Saúde e Educação somando forças para potencializar o desenvolvimento de nossas crianças, adolescentes e jovens de Manaus.