02/12/11 | 10:55
Semsa promove encontro de bolsistas do PET Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou nesta quinta-feira (1º), I Encontro Municipal de Integração Ensino, Serviço e Comunidade do Programa Educação para o Trabalho na Saúde (PET). O evento ocorreu no auditório Deodato de Miranda Leão, na sede da secretaria.

A diretora do Departamento de Atenção Básica (DAB) da Semsa, Edylene Pereira, que representou o secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, falou sobre a interação do aluno desde o primeiro momento da faculdade no serviço público. “O SUS é nosso e estamos aqui para entender melhor todo o sistema. A participação do aluno desde o primeiro momento no sistema é muito importante para a formação profissional”, analisa.

A coordenadora do PET/Saúde da Família, Ângela Nascimento, afirmou que o projeto dá oportunidades aos acadêmicos. “É a chance para esses alunos desenvolverem suas atividades no campo prático. Hoje nós temos esses alunos inseridos no serviço e desenvolvendo atividades em diversas áreas”, finaliza. 

A representante da Pró-reitoria de Ensino de Graduação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Neuza Paula, destacou a importância do programa para a relação ensino, serviço e comunidade. “O projeto proporciona a integração entre ensino e serviço. Desperta no aluno o interesse por pesquisa e desenvolve a necessidade da atenção básica”, explica. No PET da Ufam tem mais de 100 alunos entre bolsistas e voluntários.  

A representante da Escola Superior de Ciências da Saúde da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Giane Zupellari, explicou a integralidade entre as diversas formações dos alunos. “Essa interação é importante. Nosso projeto da UEA investiga a mortalidade materna, infantil e fetal e com isso eles trabalham em conjunto. Hoje o profissional não consegue mais trabalhar sozinho e esse projeto consegue trazer essa integralidade”.

A bolsista do programa Aline Sampaio Jamel, 22 anos, acadêmica do 6º período de Farmácia da Ufam explanou sobre o projeto H1N1. “Nosso foco era trabalhar a Influenza e desenvolvemos o projeto durante 155 meses. Trabalhamos as notificações e as fichas do período da epidemia. Verificamos se as fichas estavam completas para que as medidas de controle pudessem ser tomadas da maneira mais correta”.

A bolsista do programa Annie Caroline Marques, 23 anos, acadêmica do 6º de Enfermagem da Ufam, apresentou o projeto Relato de Experiência.  “Relatamos em Coimbra as nossas atividades diárias no PET/Saúde. Destacamos as campanhas de vacinação como a Pólio, teste de HIV e visitas domiciliares”, lembrou.

Sobre o PET – O PET Saúde atua em quatro áreas diretamente ligadas à Estratégia Saúde da Família (ESF) medicina, odontologia, enfermagem e farmácia. Os estudantes cumprem carga horária de 8 horas por semana no projeto. Os estudantes atuam em unidades da ESF, sob a supervisão de um profissional da Semsa.