Notícias

Campanha Janeiro Roxo faz alerta sobre o combate à hanseníase

Prefeitura de Manaus deu início na manhã desta terça-feira, 7/1, à programação da campanha Janeiro Roxo, para estimular os exames de pele que podem detectar precocemente a doença e evitar danos. A abertura aconteceu durante as atividades do programa “Saúde nas Galerias”, no Shopping Phelippe Daou, na avenida Camapuã, bairro Jorge Teixeira, zona Leste.

 

 

Foram oferecidos serviços como consultas e exames dermatológicos, testagem rápida para sífilis, hepatite e HIV, avaliação antropométrica, teste de glicemia capilar, aferição de pressão arterial, exames preventivos e imunização.

 

Na abertura, o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, destacou que, durante todo o ano, as unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) oferecem para a população o exame de pele, que é o meio mais eficaz para identificar a hanseníase.

 

“Muitas atividades e ações extramuros estão programadas para atender a população, conforme nos determinou o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto. A hanseníase é uma doença que tem cura e pode ser diagnosticada precocemente. Por isso, pedimos para que a população compareça em nossas unidades de saúde para fazer exame”, recomendou Magaldi.

 

As ações de intensificação estão sendo realizadas desde o dia 2/1, e vão se estender até o dia 31/1, em locais como shoppings centers, feiras, escolas, Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), cozinhas comunitárias, entre outros, com o objetivo de promover saúde e informar a população sobre a doença. Para o encerramento da campanha, no dia 31/1, está prevista uma caminhada pelas ruas do bairro Colônia Antônio Aleixo, na zona Leste.

 

O secretário-interino de Direito do Consumidor e Ouvidoria/Procon Manaus (Semdec), Rodrigo Guedes, disse que toda a prefeitura abraça campanhas nacionais como a do Janeiro Roxo. “Buscamos fazer com que as pessoas se conscientizem sobre essa doença, precisamos ficar alertas porque qualquer um de nós pode contraí-la”, disse Rodrigo.

 

O exame de pele é oferecido em todas as unidades de saúde. Imediatamente após a confirmação do diagnóstico, é iniciado o tratamento que dura de 6 a 12 meses, se seguido corretamente. O medicamento é gratuito e está disponível somente na rede pública de saúde. A transmissão da hanseníase ocorre quando uma pessoa doente elimina a bactéria, por meio de secreções nasais, tosses ou espirros. A doença não é transmitida por abraços, carinhos e apertos de mão.

 

A hanseníase em Manaus

Em 2018, Manaus registrou 116 casos, com uma taxa de detecção geral de 5,41 casos/100.000 habitantes, sendo considerado um nível médio de endemicidade da doença, de acordo com o Ministério da Saúde, cujo parâmetro varia entre 2,00 e 9,99/100 mil habitantes. Na população de menores de 15 anos, grupo prioritário de monitoramento, foram 12 casos com uma taxa de detecção de 1,99/100.000 habitantes.

 

No período de 2013 a 2018 houve uma redução de 54,2% na taxa de detecção geral, no entanto a intensificação das ações de busca ativa de casos em áreas prioritárias, exame dermatológico em escolares podem ter contribuído para o aumento da detecção de casos em 2019, onde já foram registrados 126 novos casos da doença com taxa de detecção de 5,76/100.000 habitantes, dos quais oito casos foram em menores de 15 anos.

 

Nas atividades realizadas em parceria com os Distritos de Saúde e Secretarias de Educação – municipal e estadual, em 2019, já foram acessadas 174 escolas do Programa de Saúde Escolar (PSE), examinados 37.217 alunos e diagnosticados e tratados 2.663 tipos de dermatoses. Com essas ações, a Semsa espera evitar o surgimento de casos com incapacidade física, decorrentes do diagnóstico tardio da hanseníase. 

 

Texto – Jean Holanda / Semsa

Foto – José Nildo / Semsa

Notícias relacionadas