Notícias

Curso de inserção de DIU é ministrado a profissionais da Moura Tapajóz

Profissionais da Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, participaram, nesta terça-feira, 9/4, de curso sobre a inserção do Dispositivo Intrauterino (DIU), método para evitar a gravidez que apresenta eficácia contraceptiva semelhante à da pílula anticoncepcional. O curso, iniciativa do projeto Apice On, apresenta uma nova estratégia, que é a implantação do dispositivo no pós-parto (APP) e pós-aborto imediato (APA).

 

 

O curso, que aconteceu no auditório da Maternidade Balbina Mestrinho, foi ministrado pela ginecologista e obstetra, chefe da Unidade Materno-Infantil do Hospital Universitário de Brasília, Lizandra Moura Paravidine Sasaki, e pela enfermeira especialista em Enfermagem Obstétrica e Enfermagem em Cuidado Pré-Natal do Hospital Sofia Feldman, de Belo Horizonte-MG, Síntia Nascimento dos Reis.

 

“Essa é uma das metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, por meio do projeto Apice On, que qualifica os processos de atenção, gestão e formação relativos ao parto, nascimento e abortamento. Nosso objetivo é que as mulheres, se assim quiserem, já deixem a maternidade com o DIU inserido”, explicou a enfermeira Núbia Pereira da Cruz, mediadora do Apice On na MMT e diretora da maternidade em exercício.

 

Como parte do Planejamento Familiar, a Moura Tapajóz já oferece a inserção do DIU gratuitamente, mas a procura ainda é baixa. Recentemente, a oferta foi ampliada para 120 vagas mensais para implantação do dispositivo de cobre.

 

O DIU é o contraceptivo reversível disponível mais eficaz do mercado, com taxa de eficácia de 99,3%, e com durabilidade de até dez anos. O dispositivo é uma pequena peça de plástico recoberta com cobre que é colocada dentro do útero e dificulta a chegada dos espermatozoides às trompas, onde ocorre a fecundação (união do óvulo e espermatozoide).

 

Também participaram do curso profissionais das demais maternidades integrantes do Projeto Apice On (Instituto da Mulher e Maternidade Dona Lindu, Maternidade Ana Braga, Maternidade Balbina Mestrinho), além dos Distritos Sul, Oeste, Norte e Leste da Semsa.

 

Texto: Marcella Normando/MMT/Semsa

Fotos: Divulgação/Semsa

Disponíveis em: http://bit.ly/2U70vIF

Notícias relacionadas