Notícias

Dia de Multivacinação mobiliza mais de 1 mil crianças em Manaus

Mais de 1 mil crianças foram vacinadas pelas equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) neste domingo, 20/3, durante o Dia de Multivacinação promovido pela Prefeitura de Manaus. A ação, realizada no Parque Cidade da Criança, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da capital, das 9h às 16h, teve o objetivo de ampliar o acesso do público de 0 a 14 anos a mais de 15 vacinas do calendário básico infantil e também à vacina contra a Covid-19.

 

 

 

 

A titular da Semsa, Shádia Fraxe, que acompanhou a abertura dos trabalhos, ressaltou que o Dia de Multivacinação faz parte das estratégias que vêm sendo definidas pela Secretaria para aumentar a cobertura vacinal das crianças contra sarampo, poliomielite, meningite, rubéola, febre amarela e outras doenças imunopreveníveis.

 

“Muitos pais trabalham de segunda a sábado e encontram dificuldade para procurar as salas de vacina durante a semana, por isso, escolhemos o domingo para realizar esse dia de multivacinação”, disse a secretária, informando que a ação será levada para os demais distritos, atendendo às recomendações do prefeito David Almeida de diversificar as formas de acesso e qualificar os serviços oferecidos à população.

 

Mesmo com a forte chuva, o movimento no Parque foi intenso ao longo do dia. De acordo com a gerente do Distrito de Saúde (Disa) Sul, Jucinara Rodrigues, responsável pela coordenação das atividades no local, foram aplicadas 1.227 doses. O total de 768 crianças de 5 a 11 anos recebeu a vacina contra a Covid-19 e outras 357 atualizaram a caderneta de vacinação com uma ou mais doses do calendário infantil.

 

Além disso, 102 crianças e adolescentes receberam a vacina contra o HPV, disponível para meninas de 9 a 14 anos e para meninos de 11 a 14 anos e 400 Declarações do Cartão de Vacina atualizado foram emitidas, conforme solicitação dos pais e responsáveis.

 

Para acolher e animar o público infantil, a coordenação do Parque Cidade da Criança organizou inúmeras atividades lúdicas no espaço, com circuito esportivo e recreativo, futebol, brincadeiras de roda, tirolesa, escalada e sessão de cinema. “Preparamos muitas atividades para garantir que a vacina estivesse acompanhada de brincadeiras e muita diversão”, destacou a coordenadora do Parque, Lívia Carneiro.

 

A manicure Noêmia da Silva foi uma das mães que procuraram o local neste domingo. Ela levou a filha, Adriele, de 9 meses, para atualizar o cartão de vacinação, que tinha doses em atraso. Noêmia disse que por conta da pandemia da Covid-19, não foi regularmente à Unidade Básica de Saúde (UBS) para manter em dia as vacinas previstas para os primeiros meses de vida. “Essa ação foi muito importante. Eu vi na televisão e aproveitei para vir até aqui. Agora estou tranquila”, disse.

 

O industriário Ricardo Barbosa também chegou cedo, levando o filho João Ricardo, de 8 anos, para se vacinar. “Essa mobilização da prefeitura, fora dos dias tradicionais, ajuda bastante”, atestou. Ele disse que já está imunizado contra a Covid-19 e que é um alívio ver o filho imunizado também.

 

A pequena Rayane, de apenas três meses, recebeu a dose de poliomielite que estava atrasada porque os pais ainda não tinham conseguido levá-la até uma UBS. A mãe, Viviane dos Santos, chegou no meio da manhã e disse que o dia de multivacinação foi uma ótima saída para atualizar a caderneta da filha.

 

Quem não foi ao Parque e precisa atualizar a caderneta das suas crianças deve procurar a UBS mais próxima. Mais de 170 salas de vacina em unidades da zona urbana e 10 da zona rural oferecem gratuitamente, no atendimento de rotina, as vacinas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI).

 

Para receber os imunobiológicos, basta apresentar a caderneta e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS). A relação das salas de vacina, com endereços e horários de funcionamento, está disponível no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br)

 

Cobertura

Dados levantados pela Semsa e apresentados durante o I Fórum Municipal de Vacinação, realizado pela prefeitura, no último dia 16, mostram que oito das nove vacinas do primeiro ano de vida, monitoradas com prioridade pelo Ministério da Saúde, estão com cobertura vacinal abaixo da meta de 95%.

 

A vacina BCG, aplicada ao nascer para a proteger contra formas graves da tuberculose, teve queda, mas ainda está com 98,9% de cobertura. As outras oito vacinas têm cobertura menor do que 80%. Somente 68% da população menor de 1 ano está protegida contra a poliomielite, por exemplo, 74,5% contra sarampo, rubéola e caxumba, por meio da Tríplice Viral e apenas 67,4% receberam a Pentavalente, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo haemophilus influenzae tipo B.

 

A cobertura vacinal para febre amarela é classificada como crítica pela secretária: somente 55,3% das crianças que deveriam ser vacinadas aos nove meses de idade, receberam a dose, conforme dados de 2021.

 

“A cobertura vem caindo desde 2015 e a pandemia ajudou a agravar a situação. Agora é urgente que esse quadro seja revertido”, afirma Shádia Fraxe. De acordo com ela, mesmo abaixo do esperado, os dados de Manaus ainda são superiores à média brasileira, o que demonstra que o cenário nacional é preocupante.

 

“O problema com a cobertura vacinal é uma realidade mundial e órgãos como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o próprio Ministério da Saúde já emitiram alertas para o risco de reintrodução de doenças que já haviam sido erradicadas, como a poliomielite, com um caso recente registrado em Malawe, na África”, disse a secretária.

 

Respostas

A realização do Fórum foi uma das respostas à necessidade de aumento da cobertura vacinal na capital. Uma carta de compromisso, em fase de revisão e aprovação, deve ser assinada pelos participantes: gestores, servidores e especialistas vinculados à própria secretaria, a universidades, associações médicas, instituições de ensino e pesquisa e órgãos de controle. O objetivo é que ações alinhadas sejam planejadas e executadas por diversas frentes.

 

Além disso, uma campanha publicitária assinada pela Prefeitura de Manaus já está no ar, para lembrar pais e responsáveis sobre a necessidade de manter o cartão de vacinas das crianças e adolescentes atualizado conforme o calendário nacional.

 

Ações descentralizadas, em dias e horários alternativos, a exemplo do que ocorreu neste domingo, no Parque Cidade da Criança, já estão sendo planejadas, para garantir o aumento de cobertura em todas as vacinas infantis.

 

 

Texto – Andréa Arruda / Semsa

Fotos – Camila Batista / Semsa

Notícias relacionadas