Notícias

Etapa rural de plano de ação da Saúde do Trabalhador é encerrada

A equipe de profissionais de saúde, da Prefeitura de Manaus, que atende na Unidade Básica de Saúde (UBS) Nossa Senhora de Fátima, localizada na margem direita do rio Tarumã Mirim, participou nesta sexta-feira, 22/11, de uma reunião promovida pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest/Manaus), órgão vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). A programação encerrou a etapa rural de execução do plano de ação do órgão para a consolidação da Saúde do Trabalhador na Atenção Básica, alcançando equipes de sete UBSs.

 

 

 

A técnica do Cerest/Manaus, socióloga Érika Soares, explicou que o plano de ação é direcionado para a qualificação dos profissionais que atuam nas UBSs, fortalecendo o trabalho de promoção da saúde do trabalhador, de prevenção e notificação de doenças e acidentes relacionados ao trabalho.

 

“A finalidade é ampliar a percepção, a visão, que os profissionais da Atenção Básica têm sobre a saúde do trabalhador, entendendo que o trabalho é um condicionante ou determinante que pode afetar o processo saúde-doença de toda uma população. A metodologia do trabalho é a partir do matriciamento, um modelo de produção de saúde onde os profissionais podem construir, de forma compartilhada, propostas de intervenção que atendam as demandas específicas de cada comunidade”, destacou Érika Soares.

 

A etapa rural do trabalho de matriciamento em Saúde do Trabalhador foi executada em sete UBSs: Pau-Rosa, São Pedro, Ada Viana e Ephigênio Salles (zona rural terrestre); e UBSs Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora Auxiliadora e Nossa Senhora do Livramento (zona rural fluvial).

 

“Com esses encontros nas UBSs, já foi possível perceber avanços, inclusive no aumento de registro de notificações, o que é essencial para que os gestores tenham as informações sobre o cenário real em relação à saúde do trabalhador, e possam estabelecer políticas públicas de intervenção”, afirmou Érika.

 

A equipe do Cerest, com o apoio do Distrito de Saúde (Disa) Rural, promoveu dois encontros com profissionais de cada uma das sete Unidades de Saúde, inicialmente para conhecer a realidade no atendimento à população, orientar sobre a Política Nacional de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora e sobre o levantamento do perfil produtivo na comunidade. Além disso, foi destacado o papel fundamental dos profissionais de saúde na notificação de doenças e acidentes relacionados ao trabalho para a inserção de dados no Sistema Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde.

 

“Na Unidade Básica de Saúde Nossa Senhora de Fátima, que conta com 18 servidores e atende 600 famílias na comunidade,  a ação do Cerest foi muito importante para esclarecer as dúvidas da equipe sobre a saúde do trabalhador e os tipos de acidentes que devem ser notificados”, relatou o diretor da Unidade de Saúde, João Miguel Bastos Peres.

 

De acordo com a técnica responsável pela Saúde do Trabalhador no Disa Rural, assistente social Patrícia Fontinele, o plano de ação contribuiu para qualificar o trabalho dos profissionais das UBSs em relação à saúde do trabalhador, enfatizando a necessidade da notificação dos casos de acidentes e agravos relacionados à atividade ocupacional.

 

“As equipes tiveram a oportunidade de discutir os desafios e dificuldades dos trabalhadores que são atendidos na Unidade de Saúde, considerando as particularidades da área rural. E foi importante o destaque em relação à notificação, que dá  visibilidade e compõe  um banco de dados qualificado para se pensar melhorias nas condições e relações de trabalho”, ressaltou a assistente social.

 

No próximo ano, o Cerest/Manaus também pretende iniciar a implementação do plano de ação em unidades nos Distritos de Saúde da área urbana em Manaus, nas zonas Norte, Sul, Leste e Oeste.

 

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Foto – Divulgação / Semsa

Notícias relacionadas