Notícias

Fiscais recolhem medicamentos desviados do hospital João Lúcio

A Prefeitura de Manaus recolheu nesta segunda-feira, 4/11, 3.750 frascos de medicamento injetável de uso hospitalar que foram desviados por um funcionário do hospital João Lúcio, na zona Leste. Os produtos foram apreendidos pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), após denúncia do próprio hospital. A maioria dos produtos é de alto custo e o valor de mercado dos medicamentos apreendidos pela polícia chega a R$ 1 milhão.

 

 

O trabalho de tipificação dos produtos foi feito por quatro fiscais da Vigilância Sanitária do Município (Visa Manaus) na sede da DERFD, para registro oficial de quantidade, tipo, lote e validade. Entre os itens apreendidos estão antibióticos, incluindo os utilizados para combater superbactérias, analgésicos opioides e albumina, além de fórmulas hipercalóricas de nutrição infantil. “Todos de uso restrito a hospitais e dentro do prazo de validade”, atestou a fiscal farmacêutica Keli Siqueira.

 

O relatório elaborado pelos fiscais aponta que a maior quantidade de medicamento desviado é o antibiótico Tramadol (mil ampolas). Além dele, foram relacionados 500 frascos de Oxanon, 400 frascos de Oxacilina, 400 de Vancomicina, 280 de Imipeném e quantidades que variam entre 100 e 300 unidades de Meropeném, Ampicilina Composta, Piperacilina Sódica Combinada, Ceftazidima, Bepeben e Sulbactam, todos antibióticos injetáveis. Também constam no relatório 42 frascos de Albumina e 720 de Omeprazol.

 

Após a tipificação, os fiscais emitiram Auto de Apreensão em Depósito, deixando a DERFD como fiel depositária dos medicamentos enquanto a investigação estiver em curso. “Como órgão sanitário municipal cabe à Vigilância emitir os documentos relativos à apreensão, guarda e inutilização, quando o for o caso, de qualquer produto farmacêutico, por isso estamos dando apoio à Polícia Civil”, explicou Keli Siqueira.

 

O delegado titular da DERFD, Guilherme Torres, informou que, ao receber a denúncia de suspeita de desvio de medicamentos, a DERFD permaneceu durante um mês realizando vigilância no hospital até identificar a atitude suspeita do funcionário Roger Lima Duarte, que transportava caixas da unidade hospitalar para um carro particular.

 

Em depoimento, o funcionário, que está preso desde a última quinta-feira, 31/10, confessou desviar produtos farmacêuticos do hospital. Segundo o delegado, o trabalho do suspeito era justamente fazer a conferência do material recebido quinzenalmente pela farmácia da unidade. Torres disse que as investigações continuam e que a polícia está trabalhando para identificar os receptadores dos medicamentos.

 

Ao final das investigações, a Visa Manaus deverá acompanhar e oficializar a destinação dos medicamentos apreendidos.

 

Texto – Andréa Arruda / Visa Manaus / Semsa

Fotos – Divulgação Visa Manaus / Semsa

Notícias relacionadas