Notícias

Prefeito reúne secretários e cobra cumprimento das metas da gestão

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, se reuniu nesta terça-feira, 4/6, com todos os seus secretários para a análise dos resultados e das metas para 2019, como parte do Programa de Excelência de Gestão. Durante a reunião realizada na sede da prefeitura, zona Oeste, foram apresentados todos os indicadores, por secretaria, e as metas que deverão ser alcançadas em 2019. As ações são coordenadas pelo Conselho de Gestão e têm como marco de direção o Planejamento Estratégico Manaus 2030.

 

 

“Estou satisfeito com os resultados apresentados, mas estou cobrando os secretários para que cumpram, com rigor, as metas estabelecidas ou redefinam as mesmas, caso sejam inexequíveis”, afirmou o prefeito.

O prefeito advertiu ainda aos seus secretários, que Manaus tem que cumprir com o seu protagonismo nas questões ambientais. “Eu gostaria de uma Manaus protagonista, que tenha um discurso nacional e internacional, mostrando a nossa importância para a mitigação dos efeitos negativos do aquecimento global e, ao mesmo tempo, nos indique quais são os caminhos o país deve tomar. Se tem alguém que tem que apontar quais são os caminhos para o meio ambiente, esse alguém é a capital da Amazônia”, defendeu.

Na área da economia, Arthur Neto disse estar observando com muita expectativa o cenário econômico do país, mas que tem esperança de que a economia se levante no segundo semestre, com a reforma da Previdência e a adoção de algumas medidas e reformas microeconômicas, como investimentos subsidiados à construção civil e ao setor de serviços, como forma de aquecer a economia, a geração de emprego e indução ao consumo.

“Nós temos duas hipóteses. Uma positiva, a que eu quero, adotando medidas junto com a reforma da Previdência para alavancar o segundo semestre. A segunda, se nada acontecer, é a de quadro recessivo, caminhando para uma depressão econômica”, avaliou Virgílio.

 

 

E, exatamente por haver a segunda hipótese, o prefeito alertou seus secretários durante a reunião que poderá haver necessidade de novos cortes de gastos. “Já pedi ao secretário de Finanças que prepare essa segunda rodada de cortes. Espero, repito, que não seja necessário, mas eu tenho que ficar preparado. Manaus jamais vai ficar em déficit”, afirmou.

Arthur também pontuou situações que ele considera que influem diretamente tanto no planejamento quanto na execução dos programas e metas estabelecidas, como os problemas na segurança pública e que interferem nos serviços públicos oferecidos e executados pela Prefeitura de Manaus à população.

Ocorrências ocasionadas pela insegurança foram apresentadas pelas secretarias municipais de Educação (Semed), Saúde (Semsa), da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e pela Fundação Municipal de Apoio ao Idosos Dr. Thomas. Além dos frequentes assaltos registrados a escolas e unidades de saúde, houve efeito negativo em visitas em domicílios, porque os profissionais se sentem intimidados pelo nível de violência em algumas áreas da cidade.

Texto – Jacira Oliveira / Semcom

Fotos – Alex Pazuello / Semcom

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmE2caif

Notícias relacionadas