Notícias

Prefeitura de Manaus inicia ‘Dezembro Vermelho’ de luta contra o HIV/Aids

Em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids, em 1º de dezembro, a Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu, nesta quinta-feira, 1º/12, a oferta de testagem rápida para HIV, distribuição de preservativos íntimos e ações de educação em saúde na Praça 15 de Novembro (Praça da Matriz), no Centro, das 9h às 16h.

 

 

 

 

Segundo a diretora de Vigilância Epidemiológica, Ambiental, Zoonoses e da Saúde do Trabalhador (DVAE/Semsa), Marinélia Ferreira, a programação foi desenvolvida em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Doutora Rosemary Costa Pinto, e Organizações da Sociedade Civil (OSCs), integrando as ações que serão desenvolvidas na campanha do “Dezembro Vermelho”, que tem como objetivo sensibilizar a sociedade para a prevenção e o controle do HIV/Aids, além de combater o preconceito em relação à doença.

 

“O Dezembro Vermelho é uma estratégia de combate ao HIV/Aids, que busca sensibilizar as pessoas sobre a importância da prevenção com o uso do preservativo nas relações sexuais e na testagem rápida para garantir um diagnóstico e, assim, o tratamento da doença. Todas as unidades de saúde da rede municipal disponibilizam o preservativo, inclusive com dispensadores instalados em corredores para que adolescentes, homens, mulheres, possam ter acesso sem burocracia e na quantidade que cada um achar necessário”, afirmou Marinélia Ferreira.

 

Para a testagem rápida, exame que tem resultado em 30 minutos, a Semsa oferece o serviço em 194 unidades de saúde, incluindo a detecção do HIV, da sífilis, hepatites B e C. A orientação é que todas as pessoas façam o exame periodicamente, especialmente no caso de dúvida por ter tido uma relação sexual desprotegida ou um comportamento de risco.

 

“Em caso positivo, o paciente deve realizar o tratamento indicado. A nossa luta é contra a doença, não contra as pessoas que vivem com HIV. Elas devem ser acolhidas e cuidadas, tendo acesso a todos os serviços de saúde. E o HIV é uma doença crônica em que o paciente pode ter o convívio normal e viver de forma saudável, seguindo o tratamento e os cuidados indicados”, ressaltou a diretora.

 

A técnica de Saúde Bucal, Jocasta Carvalho da Fonseca, 34 anos, moradora do município de Manicoré, aproveitou a ação na praça da Matriz para realizar o teste rápido.

 

“Estou de passagem por Manaus, vi a ação aqui e vou aproveitar para fazer o teste. Também trabalho na área da saúde e sei que é muito importante fazer o exame, até porque muitas pessoas não sabem que estão doentes”, afirmou Jocasta Fonseca.

 

Casos

Neste ano, o município de Manaus já registrou 1.385 novos casos de HIV, sendo 986 na faixa etária de 20 a 39 anos. Do total de novos casos, 1.070 foram diagnosticados em pessoas do sexo masculino. Além disso, Manaus notificou neste ano, 341 casos de Aids, com 203 na faixa etária de 20 a 39 anos, e 265 casos em pessoas do sexo masculino.

 

A técnica da gerência de Vigilância Epidemiológica da Semsa, Ylara Enmilly Siqueira Costa, informou que todas as unidades de saúde da rede municipal vão intensificar, no mês de novembro, as ações de educação em saúde, distribuição de preservativos e a oferta de testagem rápida para a população.

 

Entre janeiro e agosto deste ano, a Semsa realizou 172 mil exames para HIV, entre exame de sorologia e testagem rápida, superando a meta estabelecida para o ano de 2022.

 

“A meta da Semsa é sempre aumentar em 15% o número de exames realizados em relação ao ano anterior. É uma meta importante para que haja o diagnóstico da doença da forma mais precoce possível, o que vai garantir o início do tratamento e, consequentemente, o paciente terá uma melhor qualidade de vida. O HIV é controlado pelos medicamentos, não sendo uma sentença de morte como algumas pessoas ainda pensam. Ainda há o estigma e preconceito, mas os serviços de saúde e a sociedade civil têm trabalhado para combater essa questão”, ressaltou Ylara Costa.

 

Atendimento

Na rede municipal, as pessoas com diagnóstico positivo para HIV podem ser acompanhadas por meio dos Serviços de Atenção Especializada (SAEs) na policlínica Comte Telles, zona Leste; na clínica da família Franco de Sá, zona Oeste; na clínica da família Antônio Reis, zona Sul; e na policlínica José Antônio da Silva, zona Norte; assim como nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Arthur Virgílio (zona Norte), Leonor Brilhante (zona Leste) e Santo Antônio (zona Oeste).

 

A Semsa oferece ainda a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) de Risco à infecção pelo HIV, nas clínicas da família Raimundo Franco de Sá (zona Oeste); Carmen Nicolau (zona Norte) e Fábio do Couto Valle (zona Leste); além da UBS Doutor Luiz Montenegro (zona Sul).

 

 

Texto – Eurivânia Galúcio / Semsa

Foto – Elienai Emanuel / Semsa

Notícias relacionadas