Notícias

Prefeitura incorpora tecnologia para qualificar o controle e o tratamento da tuberculose

A Prefeitura de Manaus cumpre mais uma etapa para a operacionalização do dashboard (painel de dados e indicadores) que tem o objetivo de aprimorar a gestão da rede de atenção primária à saúde em relação à tuberculose na capital.  A ferramenta tecnológica foi apresentada para os servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) na última terça-feira, 14/9.

 

 

 

 

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, o “Dashboard Tuberculose” está sendo desenvolvido pela própria Semsa, com a proposta de aprimorar a organização de informações sobre a doença e qualificar o processo de trabalho dos profissionais de saúde no atendimento aos pacientes.

 

“A partir da inserção e análise de dados nas plataformas, será possível planejar as ações para evitar que o usuário abandone o tratamento, que dura seis meses e é disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde, o SUS”, ressaltou a secretária.

 

A diretora do Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação (Dicar) da Semsa, Sanay Pedrosa, frisa que a plataforma possibilitará a geração de indicadores mais precisos, além de facilitar o monitoramento e desempenho das equipes de saúde. O conjunto de informações deve resultar em ações assertivas na rede de Atenção Primária à Saúde.

 

“O sistema vai auxiliar para o alcance de resultados mais satisfatórios no controle da tuberculose. O sistema está funcionando internamente e será expandido em breve para a rede municipal de saúde. É uma inovação que vai auxiliar muito na tomada de decisões”, assinala.

 

Cenário

A tuberculose é um desafio para a saúde pública mundial e, no Brasil, a doença desafia a rede de atenção primária do SUS, com o surgimento de casos novos, um cenário persistente no perfil epidemiológico do país.

 

No ano de 2020, Manaus registrou 2.863 novos casos da doença, o que corresponde a 72,7% do total de registros do Estado, segundo dados do Dicar, levando à criação da ferramenta tecnológica “Dashboard Tuberculose”.

 

A inovação vai permitir também um incremento nas ações de vigilância a partir dos exames entre os casos novos de tuberculose pulmonar e laríngea, resultando no aumento do diagnóstico e tratamento da infecção latente.

 

“O dashboard auxiliará a equipe do programa municipal e as equipes das unidades a identificar precocemente os casos faltosos ao tratamento. Essa identificação permitirá que as equipes desenvolvam estratégias de busca para esse paciente retornar ao tratamento e evitar o abandono”, informa o chefe do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, Daniel Sacramento.

 

 

Texto – Tânia Brandão / Semsa

Fotos – Divulgação / Semsa

Notícias relacionadas