Notícias

Representantes da Sala de Situação avaliam ações de combate ao sarampo

A avaliação das ações de combate ao surto de sarampo em Manaus foi o tema principal da última reunião do ano entre os representantes da Sala de Situação de Vigilância em Saúde, realizada na manhã desta quinta-feira, 27/12, na sede da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS – AM), no bairro Colônia Santo Antônio, zona Norte.

 

 

Durante a reunião, a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Devae/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, apresentou todas as ações desenvolvidas pela Prefeitura de Manaus no combate ao surto de sarampo, incluindo a implantação, no mês de março, da Sala de Situação, que reúne profissionais da Semsa e da FVS-AM.

 

“A instalação da Sala de Situação representou um ganho para o município de Manaus, contribuindo na reunião de informações, de forma rápida, com o objetivo de subsidiar a tomada de decisão dos gestores na elaboração das medidas de controle de doenças. No caso do sarampo, tem sido um instrumento para garantir uma intervenção em tempo oportuno nas ações de controle da transmissão da doença”, informou Marinélia.

 

Além da implantação da Sala de Situação, a diretora do Devae/Semsa destacou também a importância de ações desenvolvidas com o alerta para as equipes de saúde a partir do primeiro caso confirmado de sarampo em Boa Vista (RR), no início de 2018, com ações de monitoramento, varredura e bloqueio vacinal nos primeiros casos suspeitos em Manaus, no mês de fevereiro.

 

Também foram iniciadas ações no mês de março como a ampliação da equipe de profissionais de vigilância epidemiológica e do horário de trabalho, a elaboração da nota técnica para antecipação da primeira dose de proteção da tríplice viral para crianças a partir de seis meses de idade e a chamada em processo seletivo de 100 técnicos de enfermagem e 29 enfermeiros.

 

As ações da Semsa também incluíram a capacitação de médicos e enfermeiros das Unidades Básicas e de Unidades Hospitalares, a antecipação da campanha de vacinação contra o sarampo para a faixa etária de seis meses a 5 anos, que atingiu 204.837 crianças, a vacinação em creches e escolas (municipais e estaduais), capacitação de profissionais da assistência e da vigilância em saúde, a publicação do decreto de emergência, a varredura para a vacinação de casa em casa e vacinação em pontos estratégicos nos bairros com maior registro de casos de sarampo, e a locação de 45 carros para o fortalecimento das ações nos Distritos de Saúde (Norte, Sul, Leste, Oeste e Rural).

 

“Todas essas ações tiveram como resultado o início da redução de casos novos de sarampo já no mês de agosto. Com isso, foi possível reforçar as estratégias para o aumento da sensibilidade da rede de saúde na detecção de casos e para as medidas de controle, como o bloqueio vacinal. O objetivo agora é continuar esse trabalho para garantir que não haja um novo aumento no número de notificações da doença, quebrando a cadeia de transmissão do vírus”, afirmou Marinélia Ferreira, lembrando que o último caso confirmado de sarampo, por exame laboratorial, foi registrado em 22/11.

 

Colaboração

Ao final da reunião, o diretor-presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, realizou a entrega de certificados de Menção Honrosa para representantes da Semsa e da Sala de Situação pela contribuição para o fortalecimento das ações de Vigilância em Saúde no Estado do Amazonas.

 

De acordo com Bernardino Albuquerque, a última reunião de avaliação apresentou as ações desenvolvidas com o empenho de todos os técnicos de saúde, assim como também de técnicos de áreas afins, como a educação.

 

“Todos colaboraram nessa grande luta que enfrentamos esse ano, que foi a epidemia de sarampo, doença que há 18 anos não circulava em Manaus. Foi preciso trabalhar não só com as áreas de controle específicas, como a vacinação e educação em saúde, mas também com os profissionais de saúde que há 18 anos não tinham contato com o sarampo. Então, o grande legado que fica é a questão da união, da organização e da colaboração de todas as áreas de atuação no combate ao sarampo”, destacou.

 

Informe

O 42º Informe Epidemiológico de Monitoramento de Casos de Sarampo, divulgado pela Semsa na última segunda-feira, 24, aponta que, desde fevereiro, Manaus registra 8.977 notificações de sarampo. Desse total, 7.297 são casos confirmados, 1.668 descartados após investigação e 12 casos ainda em investigação (aguardando resultado laboratorial).

 

O último caso confirmado da doença por exame laboratorial foi registrado em 22/11, porém no período de 16 a 22/12, a Semsa registrou apenas dois novos casos suspeitos, notificados em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) nos bairros Morro da Liberdade e Japiim. ambos na zona Sul.

 

Texto: Eurivânia Galúcio/Semsa

Foto: Divulgação/Semsa

Notícias relacionadas