Saúde para Você

Alimentação e Saúde

 

Alimentação: o segredo da boa saúde

 

 

 

Há uma relação direta entre a alimentação saudável e nosso bem estar físico e mental. Isto acontece principalmente porque os alimentos in natura ou minimamente processados, não apenas fornecem os nutrientes fundamentais para o desenvolvimento e manutenção do organismo, mas também contém diversos componentes que contribuem para a saúde e prevenção de doenças como por exemplo: licopeno, ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, compostos fenólicos, revesterol, isoflavonas dentre outros.

Além do mais, a dimensão da alimentação humana é muito abrangente envolvendo os aspectos culturais, sociais e ambientais que interferem na forma de consumo, preparo e até mesmo as emoções frente aos alimentos.

O tipo de alimento e a quantidade que ingerimos está relacionada às circunstâncias ambientais. Quem se alimenta em companhia de amigos e familiares tende a valorizar mais a alimentação. Quem come sozinho ou distraído com tv/computador não presta muita atenção ao que come, costuma comer maior quantidade e geralmente ingere alimentos mais calóricos já que são práticos de preparar ou comprar, tais como, como pizza, sanduíches e sucos industrializados.

 

O valor nutritivo dos alimentos

Os nutrientes fornecidos pelos alimentos são as proteínas, lipídeos, carboidratos vitaminas e minerais. Todos são importantes para a manutenção da saúde e o bom funcionamento do organismo.

A maioria da vitaminas e minerais são encontrados nos vegetais (frutas, legumes e verduras e cereais integrais).As carnes em geral, ovos,  laticínios e leguminosas (feijões) são boas fontes de proteínas.

Já os cereais e tubérculos (batata, cará, macaxeira, etc) fornecem os carboidratos que geram energia para o desempenho das atividades diárias e metabólicas.

Alguns nutrientes de destaque principalmente para a saúde das crianças são:

  • Vitamina A – presente no fígado, gema de ovo, leite, manteiga e queijo; frutos e óleo de dendê, de buriti, de pupunha, de tucumã; vegetais verdes- frutas e legumes amarelados (manga, mamão, acerola, cenoura, goiaba, jerimum, batata-doce e outros).
  • Vitamina C – muito comum nas frutas como laranja, limão, acerola, camu camu, caju, abacaxi, acerola e outras.
  • Ferro – as principais fontes alimentares são as carnes vermelhas, fígado e miúdos, carnes de aves, suínos, peixes e mariscos, leguminosas (feijão, ervilha e outros),

Outra opção par enriquecer a alimentação do dia a dia é incluir no cardápio as plantas alimentícias não convencionais, as chamadas PANCS. Algumas PANCS que são nutritivas e que podem ser encontradas na nossa região são:

Bertalha: É utilizada refogada e em sopas, da mesma forma que se utiliza o espinafre.

Cúrcuma longa: os rizomas (caules que ficam embaixo da terra) geralmente são desidratados e transformados em pó que são utilizados como condimentos, porém os rizomas novos podem ser consumidos crus.

Cubiu: Pode ser consumido ao natural, ou processado na forma de sucos, doces, geléias e compotas. Também é usado na caldeirada de peixe ou como tempero de pratos à base de carne e frango.

Feijão de praia: As folhas novas podem ser refogadas, as raízes cozidas e as flores  podem ser consumidas cruas.

Ora-pro-nobis: A  combinação  mais  usada  em  pratos  tradicionais é com frango ou com angu. Pode ser usado em sopas, recheio, mexidos e omeletes. As flores são lindas e podem ser utilizadas em saladas cruas.

Taioba: As folhas são usadas refogadas ou cozidas com frango, carne moída ou arroz. Faz-se também omeletes e suflês. As folhas não podem ser consumidas cruas. Os rizomas podem ser usados como o inhame.

Vinagreira: As folhas são usadas em saladas cruas ou refogadas e as flores em chás. Dos cálices, faz-se geléias e sucos.

 

Dicas de alimentação

Ao se alimentar procure:

  • Comer mais “alimentos de verdade”, ou seja, os alimentos in natura e pouco processados pela indústria, tais como: frutas, verduras, feijões, cereais, carnes, peixes, leites e ovos.
  • Reduzir quantidade de gordura de origem animal ou óleos utilizados em frituras, açúcar e sal. Estes produtos podem ser substituídos com vantagens por ervas frescas e óleos vegetais.
  • Não comer sozinho ou distraído com televisão/computador. Faça do momento da refeição um espaço de compartilhamento e bons relacionamentos.
  • Evite consumir “alimentos ultraprocessados” como refrigerantes, sucos industrializados, sorvetes, achocolatados, biscoitos, macarrão instantâneo, embutidos, etc.
  • Quando estiver fora de casa, prefira locais que sirvam refeições do “tipo caseiras” e preparadas na hora.

 

Como manter o peso adequado?

Para manter o corpo saudável e com peso adequado é fundamental dar à alimentação a importância que ela merece. Para tanto, deve-se planejar e dedicar uma parte do tempo diário para a compra,  preparo e consumo dos alimentos mais nutritivos.

As “dietas da moda” que prometem reduzir o peso rapidamente não são referências para bons hábitos alimentares, pois de forma geral, além de não possuírem embasamento científico, essas dietas podem surtir efeitos de perda e reganho de peso que proporcionam um efeito emocional frustrante e ainda, causar deficiências nutricionais e riscos à saúde ao longo do tempo.

Desta forma, para reduzir o peso corporal e ainda diminuir o risco de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer, o ideal é associar hábitos alimentares saudáveis com a prática de atividade física regularmente. Além disso, não é recomendado seguir qualquer tipo de dieta sem a orientação de um profissional de saúde, especialmente o nutricionista.

 

Vamos praticar?

Omelete Verde

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • ½ xícara de chá de folhas de ora-pro-nobis e cariru picadas
  • ½ xícara de chá de cebolinha picada
  • ½ xícara de chá de tomate picado
  • ½ xícara de chá de cebola picada
  • Sal e pimenta a gosto
  • Óleo para untar a frigideira

Modo de preparo:

  • Colocar os ovos em uma tigela e bater até dobrar de volume.
  • Acrescentar as folhas de ora-pro-nobis e cariru, cebolinha, o sal e pimenta.
  • Untar a frigideira e deixar aquecer. Em seguida, colocar metade da mistura de ovos com as folhas e temperos.
  • Deixar dourar e virar.
  • Acrescentar o restante da mistura dos ovos, o tomate e a cebola como recheio.
  • Dobre o omelete ao meio e deixe dourar.
  • Sirva em seguida.