Ações

Profilaxia Pré-exposição ao HIV

 

O que é?

A Profilaxia Pré-Exposição ao HIV é um novo método de prevenção combinada à infecção pelo HIV, disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e destinado a público específico, segundo critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde. A PrEP consiste na tomada diária de medicação específica, capaz de impedir que o vírus causador da aids infecte o organismo, antes de a pessoa ter contato com o HIV.

 

Público alvo

O público prioritário para tratamento com a PrEP são gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH); pessoas trans; trabalhadores(as) do sexo e parcerias sorodiferentes (quando uma pessoa está infectada pelo HIV e a outra não).

É importante ressaltar que somente o fato de pertencer a um desses grupos não é suficiente para prescrição da PrEP. O tratamento poderá ser indicado para pessoas pertencentes aos grupos prioritários citados, que realizaram sexo anal ou vaginal sem preservativo nos últimos seis meses e/ou apresentaram episódios frequentes de Infecção Sexualmente Transmissível (IST) ou uso repetido da Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP).

 

Como a PrEP funciona?

A PrEP é a combinação de dois medicamentos (tenofovir + entricitabina). Essa medicação é capaz de bloquear alguns “caminhos” que o HIV usa para infectar o organismo. Tomando a PrEP diariamente, a medicação pode impedir que o HIV se estabeleça e se espalhe pelo corpo.

 

A PrEP protege contra outras as Infecções Sexualmente Transmissíveis?

Não, a PrEP não protege contra outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como sífilis, clamídia e gonorreia, assim sendo, deve ser combinada com outras formas de prevenção, como a camisinha.

 

Como ter acesso?

Na rede municipal de saúde, esse serviço é ofertado da Clínica de Saúde da Família Raimundo Franco de Sá, na avenida 5, s/n, Nova Esperança.

Na unidade a pessoa interessada passa por um processo de triagem, feito por meio de uma entrevista, e se estiver dentro dos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde, será encaminhada para fazer o teste rápido para detecção do HIV.

Se o resultado for negativo, o enfermeiro responsável pelo atendimento fará a prescrição da medicação em quantidade suficiente para uso nos primeiros 30 dias, com agendamento de retorno à unidade no período entre 25 e 28 dias para seu segundo atendimento, quando passará por uma consulta médica para avaliação e continuidade da profilaxia.

Acompanhamento: O usuário deverá retornar à unidade a cada três meses para fazer acompanhamento da PrEP (avaliação clínico-laboratorial), quando realizará teste rápido, será avaliado pelo profissional de saúde e receberá sua medicação.

É importante ressaltar que se o resultado do teste rápido for positivo para a infecção pelo HIV, o usuário será imediatamente encaminhado para o tratamento no Serviço de Atenção Especializada (SAE), localizado na própria unidade.

 

E se eu esquecer de tomar a PrEP um dia, perde o efeito logo em seguida?

Não tomar a medicação por um dia vai diminuir o efeito protetivo. Mas, um dia só não vai comprometer a prevenção.

 

O efeito da medicação é imediato?

Não. Para praticantes do sexo vaginal, a proteção é dada a partir dos 20 primeiros dias tomando o medicamento. E para sexo anal, é a partir do sétimo dia.

 

É preciso estar em jejum para tomar a PrEP?

Não. Você pode escolher o melhor horário para tomar o medicamento. O ideal é que você tome sempre nesse mesmo horário.

 

Bebida alcóolica corta o efeito da PrEP?

Não.

 

Esse tratamento já foi testado?

Sim, diversos estudos mostraram que a PrEP reduz o risco de adquirir o HIV. A PrEP foi testada em estudos com homens que fazem sexo com homens, homens que fazem sexo com mulheres e mulheres que fazem sexo com homens. Todas as pessoas nesses estudos: (1) fizeram teste de HIV no início da pesquisa para ter certeza de que não estavam infectados pelo HIV; (2) concordaram em tomar um comprimido de PrEP diariamente; (3) receberam orientações sobre sexo seguro; (4) foram testadas regularmente para infecções sexualmente transmissíveis (IST); e (5) receberam preservativos regularmente.

Os homens que fazem sexo com homens que receberam PrEP tiveram, em média, 44% menos chances de adquirir a infecção pelo HIV. Entre os homens que disseram ter tomado a maioria dos medicamentos diariamente, a PrEP reduziu o risco de infecção pelo HIV em 73%, em alguns casos chegando até 92%, dependendo da adesão ao medicamento.

Entre os casais sorodiferentes de homens e mulheres (onde um parceiro tinha HIV e o outro não), aqueles que receberam PrEP tiveram 75% menos chance de serem infectados. Entre aqueles que disseram ter tomado a maioria dos comprimidos diários, a PrEP reduziu o risco de infecção pelo HIV em até 90%.

 

A PrEP é uma vacina?

Não. A PrEP é um medicamento e não funciona da mesma forma que uma vacina. Quando você toma uma vacina, ela pode proteger você por muitos anos. A PrEP, para fazer efeito, precisa ser tomada todos os dias.